Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Não é Fake News! Judiciário lavajateiro mantém bebê de 2 dias preso!

Por Miguel do Rosário

15 de fevereiro de 2018 : 13h16

(A foto é da própria CBN/Globo)

A notícia é da toda poderosa Globo, que a partir de agora vai determinar, junto com o TSE, e a meganhagem do Ministério Público e Polícia Federal, o que é ou não notícia “verdadeira”.

O combate às Ghost News, no entanto, aquelas notícias que ninguém vê, mas que assustam o status quo, continuará a encargo da mídia alternativa, como este singelo blog.

Tem foto e tudo.

O espírito lavajateiro fez o judiciário brasileiro aderir ao nazismo.

Notícia no site da CBN:

Uma mãe está presa com o filho de apenas dois dias na carceragem do 8º Distrito Policial, no Brás, em São Paulo. Jessica Monteiro, de 24 anos, e o marido Oziel Gomes da Silva, de 48 anos, foram detidos por tráfico de drogas na ultima sexta-feira. Ela foi autuada em flagrante com cerca de 90 gramas de maconha.

No domingo, quando deveria ir à audiência de custódia, a então futura mãe entrou em trabalho de parto e foi escoltada até o Hospital Municipal Inácio Proença de Gouveia, onde deu à luz o menino Henrico. Ao mesmo tempo, o advogado Paulo Henrique Guimarães Barbezane compareceu à audiência representando Jéssica, amparado pelo comunicado policial de que ela havia dado entrada no hospital. O juiz Claudio Salvetti D’Angelo, no entanto, decidiu manter a prisão, ignorando as circunstâncias do parto e o fato dela ser ré primária.

Jéssica foi escoltada com o recém-nascido de volta à carceragem da delegacia. Está em uma cela de cerca de dois metros quadrados, suja, com mau cheiro, em uma espuma no chão com alguns cobertores, isolada dos outros presos. Policiais auxiliam com água morna para limpar o bebê, porém o local não dispõe de higiene.

O delegado José Willy Giaconi Júnior já fez o pedido à justiça para remover a mãe e o bebê da cadeia para um local um pouco mais adequado. “Nós estamos tentando junto à secretaria de administração penitenciária, na justiça, uma vaga em um hospital penitenciário que tenha mais condição de manter uma criança com apenas dois dias. Principalmente aqui que é uma cadeia. Numa penitenciária com sistema hospitalar, com assistência, teria muito mais condição do que aqui. Aqui é uma cela precária de passagem de presos. Ela está isolada dos outros presos com a criança. Nós temos que conseguir esta vaga e estamos brigando por isso”.

O advogado de Jessica disse também que pediu relaxamento da prisão ou prisão domiciliar, mas foi tudo negado. Inclusive pela promotora Ana Laura Ribeiro Teixeira Martins, que participou da audiência e também está grávida.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eduardo

15 de fevereiro de 2018 às 22h38

Se fosse filha de desembargador, juiz, promotor ou de policial, nem presa seria a mãe! A promotora e juiz certamente querem recuperar a mãe e o pai, porisso, prendem a mãe com o filho. Falta só tirar algumas fotos ou fazer um vídeo para mostrar ao bebê daqui a alguns anos. A promotora e o juiz fazem isso para defender a sociedade da maconheira, que nåo deve ter direito à maternidade!

Responder

Marcelo

15 de fevereiro de 2018 às 19h00

Menos dois fornecedores de maconha para os petistas !

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de fevereiro de 2018 às 19h29

    acha isso engraçado mesmo?

    Responder

    leonardo-pe

    19 de fevereiro de 2018 às 01h13

    é inacreditável seu nível de Burrice e CINISMO! e ainda tem a cara de pau de debochar disso? mais 1 MIDIOTA PURO!

    Responder

Vicente

15 de fevereiro de 2018 às 18h45

“Promotora de Justiça “?
Com uma justiça dessas, que até hoje não achou o dono da coca do helicoca, mas que pobre e/ou petista vai preso independente de prova e/ou condenação, estamos caminhando para a barbárie.

Responder

Reginaldo Gomes

15 de fevereiro de 2018 às 17h33

Desobediência civil;
O livro que melhor exemplifica a desobediência civil é um best seller que todo mundo tem, e que fala de fatos da vida do Cristo . O Cristo mostrava como isso é na prática , falando para a multidão e seus discípulos sobre os mestres da lei:
– Mestre da lei hipócritas!!! Vocês são como sepulcros caiados , externamente vistosos, mas por dentro cheios de podridão, iniquidade e hipocrisia!!!!!!!!!
– Mestres da lei hipócritas!!! Serpentes , raça de víboras!!! Como acham que escaparão do fogo do inferno????
Esse livro é a Biblia , base de toda construção legislativa e jurídica da civilização ocidental. Aceitem ou não.

Responder

wanderley kusma de faria

15 de fevereiro de 2018 às 15h56

Em SP, também tem JUSTISSA, uma pobre pega com sessenta gramas de maconha, vai para a cadeia com neném de 2 dias, um tal de NEGUINHO CAÇAPAVA, ou sei lá o que, pego com 1.500 quilos de COCAINA, comprou o juízéco e foi liberado por falta de provas. Isso é ou não é JUSTISSA.

Responder

João Ferreira Bastos

15 de fevereiro de 2018 às 14h14

No Brasil, juízes tem a mesma serventia que papel higiênico usado

Responder

Vargas

15 de fevereiro de 2018 às 13h19

Julho de 2017.

O justiça decide libertar da cadeia um traficante, por ser filho de uma desembargadora.

Estes caras podem tudo!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?