Economistas discutem a desindustrialização no Brasil

PT precisa se desvencilhar de seus delírios de grandeza

Por Miguel do Rosário

17 de maio de 2018 : 21h59

(Para ganhar a guerra, é preciso fazer alianças).

Ontem apanhei a beça por causa de uma nota com reunião dos governadores, para discutir possível apoio à candidatura Ciro Gomes. Um monte de gente veio dizer que era “fake news”, que eu era mentiroso, que a história não era verdadeira. Hoje descobri que dois jornais (sendo um nacional, e outro regional) publicaram reportagens sobre a reunião em BH (que era hoje e foi adiada para amanhã, sexta, em Recife), enfatizando, já no título, que se trataria de apoio a Ciro.

A Folha publicou uma matéria, no dia 15 de maio, cujo título é: “Sensíveis à aliança com Ciro, governadores petistas se reúnem em BH”.

Trecho da matéria:

Segundo petistas, Pimentel [governador de Minas] já começa a admitir, em suas conversas, a hipótese de aliança em favor da candidatura presidencial de Ciro Gomes (PDT), com quem ele conversa diretamente.

Outros governadores do campo da esquerda, com o Flávio Dino (PCdoB-MA) e Rui Costa (PT-BA), já manifestaram publicamente simpatia por uma aliança com Ciro.

***

O jornal O Tempo, um dos principais jornais de Minas, publicou hoje um título ainda mais direto, com destaque na capa da edição impressa.

***

Um setor da militância está xingando (além de mim) o governador do Ceará, Camilo Santana, que defendeu enfaticamente, em entrevista ao Estadão de hoje, que o PT se alie ao PDT na campanha presidencial.

Santana deu declarações muito fortes. Trechos:

E penso que o Ciro é hoje, sem dúvida nenhuma, o principal nome para unir as esquerdas e garantir as conquistas sociais alcançadas durante os 12 anos do PT no poder. Ciro sempre foi um aliado fiel. Negar isso acho que seria injusto. Acho que o PT tem uma grande oportunidade de fazer esse debate. Não podemos nos isolar. O momento é de união, não de isolamento. O momento não é de radicalismos, isso não vai levar a nada. O momento é de reflexão, serenidade, desprendimento. Acho que quem pensa de verdade no partido, na sua história de luta, de conquista, não pode apostar no isolamento suicida.

(…) Ciro é uma pessoa preparada, que defende princípios e políticas de esquerda desse País. É inteligente, pensa o País e se credenciou para se colocar como uma das opções.

O pessoal vai ter de xingar também o Rui Costa, o Pimentel, o Flavio Dino, até não sobrar mais nenhum petista, socialista ou comunista em cargos do Executivo.

É importante entender que uma eleição presidencial depende vigorosamente do apoio dos governadores, por razões óbvias. São os governadores que tem acesso político a todas as microrregiões de seus estados. Suas campanhas estaduais serão atreladas à campanha para presidente.

Os governadores consideram, imagino eu, que será uma estratégia péssima fazer campanha atrelada a um presidente que está condenado, em segunda instância, e preso, mesmo que injustamente. Porque se veriam envolvidos num debate jurídico, e não na discussão dos problemas econômicos e sociais das regiões. Além do mais, o candidato não poderia vir, pessoalmente, participar das reuniões, comícios, debates e atos de campanha com os governadores.

Não se trata de abandonar Lula! Ao contrário, a situação de Lula, sua prisão injusta, o lawfare, tudo isso irá fazer parte da campanha, mas é preciso ter um mínimo de estratégia. A luta contra o partido judicial não pode ser feita, como quer o PT, pela via do… judiciário. Não é interpondo recursos ao TSE e ao STF, que se conseguirá alguma vitória nas eleições. A candidatura Lula – e depois a própria presidência e, portanto, todo o governo – ficará inteiramente em mãos do judiciário, e isso é um risco muito grande! Quer dizer, nem risco há: vai perder certamente! Acreditar que o judiciário vai permitir a candidatura de Lula é fazer uma aposta suicida na derrota. E se ele ganhar, também não vai adiantar nada, porque não vai conseguir governar, em função do clima de ódio presente na sociedade.

A luta judicial pela liberdade de Lula precisa ser despolitizada. Acoplar a liberdade do ex-presidente à sua eleição produz uma pressão midiática monstruosa (e inteiramente antilula) contra um judiciário já profundamente conservador.

Não adianta divulgar pareceres de advogados contratados especialmente para isso. O partido judicial está contra Lula, e já deixou isso claro. A solução é vencer nas urnas, e enfrentar o judiciário pela política, pelo parlamento, pela campanha de esclarecimento jurídico, pela ampliação e qualificação da batalha nas mídias alternativas.

Agora, um fato político se impõe: essas ações e falas dos governadores em favor da candidatura Ciro Gomes já produzem um efeito político importante, de transferência de votos do lulismo para o pedetista, o que não significa “abandono” de Lula e sim a tomada de consciência, por parte dos eleitores, que Lula não poderá concorrer, e que é melhor, portanto, escolher logo o candidato que tenha afinidade política com Lula. O PT pode não ter pressa, mas o eleitor tem. A crise tá braba e o único fiapo de esperança que temos é a eleição presidencial: essa é a razão para o aumento da agitação entre governadores – os eleitores vão decidir se os reelegem ou não também em virtude de suas campanhas, que precisam estar definidas. E não podemos tratar as campanhas estaduais com desprezo. A força dos partidos de centro-esquerda nos estados, incluindo aí a formação da bancada federal, será fundamental para garantir a estabilidade do próximo governo.

Todas essas matérias na Folha, no Estadão, no O Tempo, no Diário do Nordeste, nos jornais da Bahia, com declarações dos governadores, deverão surtir efeito já nas próximas pesquisas. E isso é bom, porque é importante que o voto lulista migre para um candidato de centro-esquerda, que consiga fazer a transição do país de volta à democracia.

O lado negativo é que a demora do PT de se unir à candidatura Ciro pode resultar em perda de “timing”. O partido terá menos capital de barganha se esperar muito. Há o risco de que Lula, a grande liderança popular, o mais escandaloso caso de prisão política na história do Brasil, se veja “cristianizado” ao longo do processo de campanha nos estados, com os governadores e seus aliados defendendo Lula publicamente, mas já articulando suas ações em parceria com Ciro Gomes. Essa situação esquizofrênica não é positiva, e implica em riscos eleitorais. A eleição presidencial não está garantida, para ninguém. Acreditar que a eleição já está “ganha” com o ex-candidato condenado e preso, ou seja, marcado pelo partido da justiça como inimigo do Estado?

O PT precisa encarar a situação com objetividade, sem delírios de grandeza. Apesar de ser, de fato, o maior partido do país, com 20% da preferência nacional, ele não pode esquecer que 62% dos eleitores não tem preferência partidária, e uma boa parte deles tem alta rejeição ao PT. Essa rejeição atinge níveis alarmantes em alguns círculos sociais de renda média, círculos que dominam a opinião pública. Estes círculos andam quietos, por causa do fracasso de Temer e também porque já conseguiram o que queriam: tirar o PT do poder. Conforme a eleição se aproximar, e o Lula se mantiver como candidato, a rejeição ao PT nesses círculos tende a explodir novamente, o que pode prejudicar o desempenho eleitoral do partido.

Segundo o Datafolha, a rejeição a Lula, entre pessoas com renda familiar superior a 10 salários, é de 60%, superior mesmo à rejeição a Collor. Entre pessoas com ensino superior, a rejeição a Lula é de 54%, também igual a de Collor. Para efeito de comparação, Bolsonaro, Alckmin e Ciro Gomes tem rejeição, entre o público com ensino superior, de 45%, 39% e 26%, respectivamente. Essas pessoas são procuradores, juízes, funcionários do TCU, jornalistas, professores universitários, delegados de polícia, gente com poder de inviabilizar o governo e patrocinar um outro golpe. O mínimo que se espera de um partido, depois de um golpe, é que tenha ficado mais alerta com os movimentos da opinião pública. Aparentemente, não é o que o PT está fazendo.

O PT está agindo com um triunfalismo totalmente fora da realidade. Eles vêem os 32% de Lula no Datafolha e saem achando que “venceram” o golpe. Não venceram. As vinte páginas de Facebook mas acessadas são de direita e extrema direita, segundo o Manchetômetro. As páginas de youtubers da direita obtém muito mais do que as de esquerda. Quando a campanha se aproximar, toda a máquina midiática da direita, que está hoje de férias, comemorando a prisão de Lula nos bordeis de São Paulo, vai ser posta em ação. Ainda há um grande trabalho pela frente, que requer muita estratégia e paciência. Está claro, por exemplo, que o golpe apenas será vencido com vitórias eleitorais sucessivas, ao longo de muitos anos, além de um processo continuado de educação política do povo.

Temos que pensar estrategicamente.

Um analista publicou há pouco que “mesmo sem Lula candidato, PT está numa situação muito favorável”. O partido realmente acredita nisso?

Ora, se está favorável, porque o presidente Lula está preso, sem provas? Se está favorável, porque uma presidenta eleita com 54 milhões de votos foi derrubada?

Por acaso o mecanismo golpista, formado por mídia, judiciário e classe média revoltada foi desmontado? Não foi. O ex-presidente Lula não tem conseguido uma vitória no judiciário, enquanto os capangas de Temer e do PSDB estão sendo todos soltos. Isso não é uma situação “favorável.

Apesar da posição de Lula nas pesquisas, e de uma relativa recuperação da imagem do PT, a opinião pública brasileira não virou à esquerda. As pesquisas mostram o contrário. É óbvio que os setores conservadores vão emergir com muita força conforme o período eleitoral se aproximar. É infinitamente mais seguro, para Lula, manter-se fora da disputa, para se blindar do fascismo golpista, entranhado no espírito do partido judicial, que é quem mantém o presidente encarcerado. É infinitamente mais seguro, também, que o campo popular esteja unido numa grande aliança antifascista e antigolpista, entre todos os partidos de esquerda e centro-esquerda, com PDT, PSB, PT e PCdoB. A união faz a força. Achar que as eleições de outubro serão vencidas facilmente pela esquerda é uma ingenuidade que não temos o direito de ter.

Para alcançar a vitória, os partidos precisam mobilizar o máximo de militantes. Mas precisam, antes de tudo, de lideranças dispostas a tomar medidas corajosas e necessárias. Stálin fez um acordo com Hitler, pouco antes da guerra. Houve suicídios entre comunistas. Os mais pacientes e inteligentes aguardaram os fatos. Stálin estava rigorosamente certo: ele precisava ganhar tempo para armar a União Soviética para vencer… Hitler. Então os alemães, achando que estavam enganando um punhado de comunistas românticos, aprenderam em Stalingrado que tinham subestimado totalmente a força da rússia revolucionária.

Churchil fez um acordo com Stálin, para horror dos almofadinhas da extrema-direita britânica, e respondeu aos críticos que “faria um acordo até com o diabo para ganhar a guerra”.

A direita perdeu os limites no Brasil, há tempos. Esqueceram? É preciso união total para vencê-la.

Se o PDT e PSB estão oferecendo uma mão amiga ao PT, e num momento difícil do PT, em que se aliar ao partido do “mensalão” e da “Lava Jato”, que “destruiu o Brasil”, que “roubou bilhões de reais dos cofres públicos”, também tem um preço, também traz uma carga de rejeição, e se, mesmo assim, esses partidos querem se aliar ao PT, porque o partido não quer aceitar?

O PT vai crescer com um acordo com Ciro. As pessoas irão entender como um gesto de grandeza, de humildade, de aposta no futuro do Brasil. Além do mais, a população, ao ver que dois partidos ainda respeitados, como o PSB e PDT, que tem história e presença na política brasileira há bastante tempo, estão dando um voto de confiança ao PT, irão olhar para o PT com outros olhos. É como na vida, se os outros vêem que você não está sozinho, te olham de maneira diferente.

A rejeição ao PT cairá rapidamente, o que abrirá novos horizontes para as eleições municipais de 2020. Seus aspirantes a deputados terão uma votação melhor este ano, porque as pessoas desviarão um pouco mais de sua atenção às eleições proporcionais. Aliás, esse era um momento importante para o PT começar uma grande campanha, pela internet, por sua bancada federal. Cadê a pré-campanha do PT, unificada, estruturada, para seus candidatos? Quando sair do gueto “petista”, sufocado por uma militância cada vez mais patrulhadora, e mostrar disposição para respirar os grandes ares da vida, o PT encontrará um manancial enorme e virgem de eleitores.

Feito o acordo presidencial, os partidos poderão estudar, desde já, estratégias políticas para as eleições locais, além de celebrar acordos futuros.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

148 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Chauke Stephan Filho

18 de maio de 2018 às 23h52

“Se Lula for eleito, eu vou morar no Paraguai”, disse para mim um jovem, pequeno empreendedor e servidor público.

Responder

Cléber

18 de maio de 2018 às 23h13

Ou Lula ou barbarie.
Mais 4 anos com a direita ou extrema- direita no poder, a esquerda e o campo popular tomam jeito.

Responder

Rosana

18 de maio de 2018 às 21h55

Muito boa essa matéria, diz tudo sobre o momento atual # CIRO2018

Responder

Lauro Neto

18 de maio de 2018 às 21h54

Apoiamos o Brasil, em primeiro lugar, somos NACIONALISTAS, e por isto somos #CIROPRESIDENTE e PDT. Sem deixar de reconhecer os acertos, o legado e também os erros de Lula e do PT, um partido políico não é mais importante que o BRASIL! Nunca sera, e se continuarem se achando, vão afundar, virar pó… Lembrando Lula, com quem, não em todas, mas em inúmeras questões concordo em 100%:
“A culpa do Brasil estar assim hoje é da Dilma, que não soube governar direito” Lula
“A Gleise prometeu parar o Brasil, mas não cumpriu.Ela foi incompetente” Lula
O PT precisa se enxergar melhor, tem excelentes quadros, como Haddad, e também gente muito burra e incompetente como Gleisi e Dilma, embora fieis, o PT ja teve até Marta Suplicy, e esta burra, incompetente e infiel, precisa dizer mais? Baixem a bola petistas, a luta é pelo BRASIL, em primeiro lugar no coração de um verdadeiro brasileiro, não pelo PT, e não desejamos mal ao PT, qum sabe voces se recuperam para voltar em 2026 ou 2030, mas cuidado heim, nem tentem voltar pra enfiar o pé na jaca como fizeram entre 2013 e 2016, fracos, burros e incompetentes, que se deixaram vitimar por um golpe midiático sem reagir, de gente burra e partidária estamos fartos, precisamos de gente forete e inteligente, coisa rara entre os petistas hoje…

Responder

Pilistrika

18 de maio de 2018 às 17h14

Kkkkk kkkkk pegou desespero no pessoal do cafezinho! Quer porque quer pautar o PT! Será que esse pessoal esquece que o PT tem uma base militante e que está base não que aliança com Ciro, ainda mais ele sendo cabeça de chapa? Será que esse pessoal não lê os comentários aqui postados e que pelos comentários, mesmo que seja o Lula que recomende esta aliança, que tanto o Lula como o PT, vão dar com os burros n’agua?

Responder

    Andre Santiago

    18 de maio de 2018 às 20h07

    O povo não tem dono

    Responder

Israel Just da Rocha Pita

18 de maio de 2018 às 15h06

Esse papo de apoio a Ciro é furado, Ciro é tão confiável quanto o Temer. Apoiar o Ciro como cabeça de chapa é suicídio para o PT. O PT cometeu muitos erros mais pode corrigi-los. Quem Lula indicar do PT será eleito.

Responder

Maurício Tupinambá F. de Sá

18 de maio de 2018 às 14h30

Tenho acompanhado o Cafezinho já algum tempo e o senhor Jornalista Miguel do Rosário tem o dom , sou Engenheiro Civil Estrutural com 2935 obras assinadas quer seja prédio ou estruturas pesadas (pontes , viadutos etc.) , sou um superdotado com QI de 188 . Sou Petista de coração votei no Presidente Lula e na Presidenta Dilma em todas as eleições . Vi o golpe de 1964 na época com 16 anos , uma tragédia para as forças democráticas que apoiavam as reformas de base do Presidente João Goulart e tanto a Câmara como o Senado estavam com a maioria. Presidente Lula é um Estadista ao lado dele está o Presidente João Goulart que faleceu exilado . Desde 2012/2013 que muitos viram o início de um golpe que pensamos ser das Forças Armadas , falei para meus irmãos que são 5 e meu pai que tem hoje 95 anos , é hora de entrar o Lula nas eleições de 2014 porque ele tem experiência política e para nossa surpresa continuou a Dilma , como sabemos veio o golpe parlamentar cujo chefe era o Vice-Presidente , ao mesmo tempo iniciou a tal da lava jato tendo um juiz Federal parcial que perseguiu o Partido dos Trabalhadores , prendeu nossas lideranças e para coroar o golpe prendeu o Presidente Lula que é inocente , em resumo , estamos em um golpe do judiciário disfarçado em democracia , deixa um pouco da militância em Curitiba e o resto em massa em Brasília onde está o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF) são eles que decidem a libertação do Lula , esqueçam o juiz Moro , aí eu vou a Brasília , quanto ao MDB e PSDB escolham os que não são golpista e tentam passar para o PT , quanto ao Boulos , Manuela e Ciro Gomes façam o mesmo procedimento , temos que ter deputados federais , senadores e governadores o máximo no campo progressista e um Presidente Progressista caso não de tempo para a libertação do Lula , aí vamos vencer esse golpe de direita fascista , abração em todos do Partido dos Trabalhadores , estamos juntos unidos até a morte se necessário for.

Responder

Pedro Carneiro

18 de maio de 2018 às 13h55

É Lula ou nada. Lula fora da urna voto nulo para presidente!!!

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 15h09

    Delírio, Pedro. Desculpe. Não se pode pregar voto nulo.

    Responder

      José Américo Santana

      19 de maio de 2018 às 01h29

      Miguel, isso é um apelo político?
      Que é isso, cara!? O PT é muito maior do você imagina!!! Esqueceu de colocar no seu comentário (ops!: apelo) que as pesquisas indicam que a simples indicação de Lula é capaz de colocar um candidato no 2o turno!!

      Responder

    Andre Santiago

    18 de maio de 2018 às 20h09

    Quer facilitar a eleição do Bolso….

    Responder

    Vitor Machado

    18 de maio de 2018 às 23h12

    Já imaginou que esse nada pode ser Alckimin ou Bolsonaro?

    Responder

Marco Túlio de Carvalho Rocha

18 de maio de 2018 às 13h49

Parabéns pela lucidez de sua análise.
O que o PT vai perder ao não apoiar Ciro? Vai perder a Vice-Presidência da República. O que Ciro vai perder? De mãos dadas com o PSB, vai ter um caminho mais difícil para chegar ao 2o turno.
Curioso o momento atual: todos estão confiantes na vitória: petistas, bolsominions e ciristas.
O plano do Ciro eu conheço; o dos demais…
Os petistas louvam os resultados da pesquisa; falam dos poucos votos do Ciro e dos muitos votos do Lula. Só se esquecem de dizer que Haddad aparece com 2% na pesquisa estimulada; que o PT levou um banho nas eleições municipais; que Haddad perdeu em SP no primeiro turno e que ele não tem a mínima chance de ganhar o governo do próprio Estado; que a força do PT tem vindo da região Nordeste e que Ciro é nordestino… Detalhes…

Responder

Esmael Leite da Silva

18 de maio de 2018 às 13h38

Ciro Gomes é uma mistura com as características de dois célebres personagens, Dorian Grey ( do Livro Retrato de Dorian Grey- Livro de Oscar Wilde) Ricardo III (Peça de William Shakespeare), as pessoas olham e veem, Lula não está morto, apenas está temporáriamente na Torre de Curitiba, Quem levantou a bola foi a militância, que percebeu as péssimas qualidades de Ciro, as jogadas deste mau feitor foram detectadas, filmadas, gravadas, fotografadas, compiladas, radiografadas, tomografadas, analisadas, estudadas e chegaram,que Ciro não é o escolhido, não deve ser e não será escolhido, e que o PT com 5 governadores e a maior bancada do congresso tem a obrigação historica de continuar a ser um partido de massas e ter um candidato próprio à presidência, A prisão apressada do Lula e agora a do José Dirceu, mostra o medo dos golpistas, não sei da onde você tirou a ideia que Ciro é o candidato que une a esquerda, é um direito seu fazer defesa do Ciro Gomes, mas utilizar a falácia : O PT vai crescer com um acordo com Ciro. As pessoas irão entender como um gesto de grandeza, de humildade, de aposta no futuro do Brasil. Além do mais, a população, ao ver que dois partidos ainda respeitados, como o PSB e PDT,
O PSB que era aliado do PT no governo Dilma deu 29 votos pelo impeachment da Dilma e do PDT foram 4 (que após o impeachment foram expulsos do PDT), e ouve 5 abstenções, se o PSB não tivesse traido o PT e a Dilma e votado contra, o golpe seria abortado. Pode ser coincidência ou pode ter sido orquestrado, acredite no quiser.

Responder

    Esmael Leite da Silva

    18 de maio de 2018 às 13h54

    Ao ver que dois partidos ainda respeitados, como o PSB e PDT,
    O PSB que era aliado do PT no governo Dilma deu 29 votos pelo impeachment da Dilma e do PDT foram 4 (que após o impeachment foram expulsos do PDT), e ouve 5 abstenções, se o PSB não tivesse traído o PT e a Dilma e votado contra, o golpe seria abortado. Pode ser coincidência ou pode ter sido orquestrado, acredite no quiser.
    Por favor senhores leitores, reflitam sobre Ciro Gomes e sobre a maravilhosa poesia que segue:
    Guitarra
    Cecilia Meirelles

    “Punhal de prata já eras,
    punhal de prata!
    nem foste tu que fizeste
    a minha mão insensata.
    vi-te brilhar entre as pedras,
    punhal de prata!
    – no cabo flores abertas,
    no gume, a medida exata,

    exata, a medida certa,
    punhal de prata,
    para atravessar-me o peito
    com uma letra e uma data.

    A maior pena que eu tenho,
    punhal de prata,
    não é de me ver morrendo,
    mas de saber quem me mata.”

    Responder

      Miguel do Rosário

      18 de maio de 2018 às 15h09

      Sim, Esmael, mas isso são águas passadas. O próprio Lula andou se encontrando com Renan Calheiros há poucos meses. O PT vai apoiar vários senadores que apoiaram o golpe. Se for por aí, a crítica não tem muito sentido.

      Responder

    Andre Santiago

    18 de maio de 2018 às 20h11

    Todas as vezes que votei no PT, desde 1989, foi porque no PDT pediu. Nos só prestamos para ser linha auxiliar???

    Responder

Pedro Cândido Aguarrara

18 de maio de 2018 às 11h56

Miguel pensa que se mantivermos a candidatura Lula até agosto isso criará um vazio, devido à incerteza quanto à aceitação ou não da candidatura pelo TSE, em agosto. E isso criaria uma oportunidade para o crescimento, em pesquisas, de candidaturas contrárias às ideias e ideais da esquerda.

Para Miguel é importante definir logo a chapa da esquerda para impedir o crescimento nas pesquisas de candidaturas de direita ou, mesmo, de candidaturas oportunistas ou exóticas.

Esse raciocínio dele parece correto e ele está convencido dessa correção.

Porém, esse raciocínio está completamente equivocado e o Miguel se equivoca porquê não compreende o eleitor do PT. Ele estaria certo (e está) se estivéssemos falando sobre o eleitorado de um modo geral, sem considerarmos os eleitores do PT como um segmento a ser compreendido de modo diferenciado.

E estamos falando de 35 milhões de eleitores que votarão no candidato do PT ou em quem o candidato do PT indicar.

Então, o raciocínio do Miguel é correto para um eleitorado de cerca de 85 milhões de votos.
Desses 85 milhões de votos, o Bolsonaro fará no máximo 15 milhões de votos e esse mesmo potencial de 15 milhões vale para Marina e Ciro (sem apoio do PT). O potencial de NBA nesses 85 milhões é de 20 milhões de votos (seguindo a tendência da última eleição). Sobram 20 milhões de votos que se distribuirão pelos demais candidatos.

Como vemos, sinalizar AGORA o apoio do PT a quem quer que seja é BURRICE, do ponto de vista do PT e do eleitor do PT. Pode deixar as candidaturas se apresentarem e serem pesquisadas à vontade. Não importa e não muda em nada os 35 milhões de votos do PT, como o meu.

Definidas em Agosto todas as candidaturas no páreo, os votos dos eleitores do PT irão decidir a eleição e pode ser até que não haja segundo turno.

Então, meu caro Miguel, vamos com Lula até o fim!!

E se não der vamos com quem Lula indicar QUANDO E SOMENTE QUANDO não der mais!!!

Responder

    Curió

    18 de maio de 2018 às 13h17

    54 milhões de votos!
    Serão como projéteis nas urnas!
    Nós não vamos esquecer, que nos roubaram!
    54 milhões de votos é o mínimo!
    Ou Lula ou nada!
    Não iremos nas urnas!
    Botar pressão!
    O povo unido jamais será vencido!

    Responder

      Andre Santiago

      18 de maio de 2018 às 20h13

      Nao existe Lula ou nada. Nao há vazio na política. Quer ajudar a eleger Bolso diga logo

      Responder

Pedro Cândido Aguarrara

18 de maio de 2018 às 11h53

Miguel, por quê meu comentário está desde ONTEM aguardando “moderação”?

O comentário é muito bom e eu espero que você não apenas apresente ele para os amigos do cafezinho como também responda ao mesmo (se puder).

Responder

Edson

18 de maio de 2018 às 11h53

Já pensei em votar no Ciro, mas hoje em dia …
Esse GOLPE, é o GOLPE mais descarado da história MUNDIAL !!!
É é surpreende! como se muda de opinião política neste país !!!!
Me surpreendo com o comportamento dos Sindicatos, Partidos de Esquerda, até o próprio PT não querem ir pra luta !!!

Responder

Soniel de Queiroz

18 de maio de 2018 às 10h55

Lá vem esse porra do Rosário com cinco gomes de novo, o pt já tem a receita é Lula e Requião pra ganhar no primeiro turno ou se não deixarem Lula apoio total a Requião.

Responder

j.marcelo

18 de maio de 2018 às 10h48

Miguel o PSB é golpista, eles vinham de Joaquim Barbosa pq?Eles apoiaram o golpe e agora são da esquerda genuína?Haa Miguel todos querem encostar em Lula pq Lula tem voto!Mas concordo com vc q há de ter conversas,mas não agora!

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h43

    Marcelo, não é inteiramente golpista! Os governadores do PSB se alinharam contra o golpe, lembra?

    Responder

      j.marcelo

      18 de maio de 2018 às 15h37

      Ok Miguel mas o voto deles não contavam,quem garante q não não era h ?

      Responder

    Hairy Heart

    18 de maio de 2018 às 11h58

    Ué…. que estranho… Nesta linha de raciocínio, o PMDB também seria golpista, pois diversos membros do Partido votaram pelo Impeachment de Dilma…. No entanto, Lula subiu ao palanque e tirou foto abraçado com ninguém menos que RENAN CALHEIROS, o presidente do Senado que também votou A FAVOR do impeachment de Dilma !!!
    .
    E aí… cadê a coerência petista ???

    Responder

    Curió

    18 de maio de 2018 às 13h20

    Pura verdade! Encostar no Lula que tem votos! Apenas isso.
    Se não por que essa insistência desvairada ?

    Responder

eddie

18 de maio de 2018 às 10h22

PT que passou 13 anos no poder e pouco fez por nos, com a força que tinham poderiam ter feito muito mais optaram pela saída fácil , conciliar com a direita podre do brasil! “LULA FOI O MELHOR PRESIDENTE DO BRASIL” depois da redemocratização a concorrência nessa comparação e muito fraca Sarney, FCM,Itamar,FHC, Dilma, Temer . seria muito feio perder para um desses, que só governaram para a elite. é hora de admitir os erros, já cagaram, e hora de desocupar a moita, pois ela sera podada ao nível do chão.
Acho que a verdadeira ideia do PT e fazer como Perón, impedido de disputar eleição dar dedaço indicando substituto, este ganhando indultar o presidente impedido(ou preso), o indicado renuncia e convoca eleições, e assim o PT volta o poder nos braços do povo!( PT realmente acredita que e Perón?) vamos correr o risco de não ganharmos essa eleição? deixar a direita voltar ao poder n

Responder

Sandro

18 de maio de 2018 às 10h21

PT precisa de uma autocrítica URGENTE. Enquando continuarem se aliando com o PMDB, simplesmente a sua militância não moral nenhuma para apontar o dedo acusador pra quem quer que seja! Muito simples!

Responder

Luiz F Velho

18 de maio de 2018 às 10h19

Esquerda pequeno burguesa não é fácil… Parando de acessar aqui.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h43

    Ué, Luiz, o texto é exatamente uma crítica à esquerda pequeno-burguesa.

    Responder

Curió

18 de maio de 2018 às 10h05

Adios nada! Apenas uma parada para vomitar a náusea! Lio artigo. Mas antes vou ler também os comentários, me aguarde. Mas publica! E tem outra, quero o meu comentário publicado naquele artigo! Vou ser tão imperativo quanto você! Ninguém vai brigar não mas, me aguenta! Por enquanto apenas que você é facista e nazista. Mais adiante vou comentar dois parágrafos e mostrar a chave, a pista.

Responder

Paulo Figueira

18 de maio de 2018 às 09h53

O PSB e o PDT estão oferecendo a mão amiga ao PT?
Convenhamos, os dois partidos foram cúmplices do golpe, a militância desses dois partidos cabem num fusca,não se comparam em capilaridade e inserção social ao PT.
Nenhuma candidatura prosperará sem o apoio do PT e de Lula, cresçam e apareçam

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h49

    PDT votou contra o golpe e os governadores do PSB se alinharam contra o golpe.

    Responder

      Paulo Figueira

      18 de maio de 2018 às 12h26

      Miguel:
      Você sabe que isso não é verdade.

      Responder

        Miguel do Rosário

        18 de maio de 2018 às 12h30

        Paulo, você vai ter que completar o raciocínio, para que possa contra-argumentar. Abs.

        Responder

      Paulo Figueira

      18 de maio de 2018 às 14h12

      Acho que a maioria de nós tem respeito por você como militante do campo popular, por isso o estranhamento em relação ao súbito açodamento de sua parte em defender o apoio de Lula e do PT a candidatura Ciro que está repleta de dubiedades sobre o seu verdadeiro posicionamento, dubiedades essas causadas pelo próprio Ciro. A começar pelo vice ultra liberal, suas posições sobre a lava jato, sobre Lula, sobre economia, sobre sua fidelidade a possíveis acordos construídos.

      DEPUTADOS DO PSB QUE APOIARAM O GOLPE:
      Maria Helena- Heitor Schuch – Jose Stédile – Fabio Garcia-Flavinho- Keiko Ota-José Reinaldo-Danilo Forte-Paulo Foletto-Átila Lira- Heráclito Fortes -Rodrigo Martins -Rafael Motta -Júlio Delgado(líder do partido) -Tenente Lúcio- Danilo Cabral – Fernando Coelho Filho – Gonzaga Patriota- João Fernando Coutinho -Marinaldo Rosendo – Tadeu Alencar – Valadares Filho

      SENADORES PSB
      Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) – Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) – Lúcia Vânia (PSB-GO) – Roberto Rocha (PSB-MA) – Romário (PSB-RJ)
      DEPUTADOS DA MINÚSCULA BANCADA DE DEPUTADOS DO PDT
      Flávia Morais – Mário Heringer – Subtenente Gonzaga – Giovani Cherini
      SENADORES PDT
      Lasier Martins (PDT-RS) – Telmário Mota (PDT-RR) – Acir Gurgacz (PDT-RO) candidato a governador pelo PDT
      Você ainda vai continuar negando que os dois partidos foram cúmplices do golpe?

      Responder

        Miguel do Rosário

        18 de maio de 2018 às 15h06

        Paulo, com certeza não foram os capitães. Entraram de gaiatos. Não apoiam o governo Temer e não tem ministros. Os governadores do PSB, por exemplo, se posicionaram, em sua maioria, contra o golpe e articularam-se para barrar o impechment. Os deputados do PDT votaram contra o impeachment e os que não votaram foram expulsos ou suspensos.

        Responder

      Paulo Figueira

      18 de maio de 2018 às 16h29

      Se eles entraram de gaiato no golpe, não queira que nós entremos de gaiato na candidatura Ciro

      Responder

Nelson

18 de maio de 2018 às 09h51

Mas este debate de aliança-já que o Miguel propõe está muito estreito. Nessas idéias de que “o eleitor tem pressa”, “o único fiapo de esperança que temos é a eleição presidencial” e “o golpe apenas será vencido com vitórias eleitorais sucessivas” está faltando um pouco de perspectiva histórica, não? Nós não estamos mais vivendo uma simples crise política, mas sim uma guerra, um paroxismo da luta de classes. Já está suficientemente demonstrado que a classe dominante não respeita eleições se não forem eles os vencedores, não respeita leis se não forem apenas eles os beneficiários. Miguel, eu pediria encarecidamente a você que descesse um pouco a análise desta superestrutura politica baseada somente nesta democracia formal de eleições-alianças e colocasse um pouco de povão nessa história.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h49

    O povão vota, ué. Ele será o vencedor. É preciso vencer eleições, melhorar a educação do povo. Continuar o trabalho de politização das massas. Não tem mistério.

    Responder

      Nelson

      18 de maio de 2018 às 13h58

      Mas olha o cacoete da “elite pensante”: o povão vota. É só para isso que serve? Veja a parcela de povão que não vota ou anula, e a luta de classes que precisamos enfrentar é a luta de todo o povão. Minha sugestão era de aproveitar a sua energia revolucionária e capacidade intelectual e incluir a perspectiva do povão na sua análise. Mas ficar martelando e apostando todas as fichas nesta aliança-já, como se ela fosse solução, você só está ficando monotemático e tirando de nós seus leitores a chance de termos visões mais abrangentes e lúcidas que você nos trazia até então.

      Responder

Jair de Souza

18 de maio de 2018 às 09h44

Pois é, Miguel do Rosário, aos poucos você vai perdendo bastante da estima que a gente aprendeu a ter por você nestes anos de luta. Que coisa mais ilógica é essa de que alguém que sempre se disse confiante no poder do povo, de repente, se coloca contra a única opção que o povo realmente decidiu encampar? Ou será que você tem a coragem de admitir que acredita que com Ciro Gomes (independentemente da própria pessoa) é que nós vamos conseguir fazer com que o povo se organize e tome consciência de que seu futuro só poderá ser melhor se eles mesmos se engajarem na luta para tal? Quero Ciro Gomes na luta de nosso lado, assim como quero o Boulos, a Manuela e todos os outros que participam do campo democrático. Mas, de maneira alguma, não quero ver em Ciro Gomes a grande esperança para a construção da ampla frente que levará o país a superar as desgraças que nosso povo está sofrendo. O comando desta luta está com o povo. E o povo hoje, quer você goste ou não, está claro de que o caminho é com Lula. Quem está se esforçando para afastar Lula do comando da luta popular (como você, por exemplo) está na verdade colaborando com os eternos inimigos dos trabalhadores, mesmo quando (como estou seguro de que é o seu caso) acreditem estar ajudando este mesmo povo a se libertar. Saia desta sinuca em que você se meteu. É a hora do povo. Ciro e todos os demais podem e devem participar desta luta. Só que precisam entender que Lula é o único (repito, o ÚNICO) nome capaz de mobilizar nosso povo, dar-lhe disposição para enfrentar toda a campanha de destruição de direitos que vem sendo desenvolvida, animá-lo para resistir com esperança e, caso venha a ser necessário, fazer a indicação de um nome alternativo na hora decisiva (nome que não precisa necessariamente ser o de Ciro Gomes) e levá-lo a aglutinar-se em torno desse nome para tentar derrotar a ditadura. Você tem todas as possibilidades de refletir e aceitar também tomar parte deste grandioso momento de luta. Eu que, como já disse, nunca fui petista creio estar aprendendo muito com a consciência empírica dos mais humildes. Você tem tudo para aprender também.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h51

    Jair, não exagera sobre essa questão de “única opção”. O povo não está dizendo isso. As pesquisas não são tão maravilhosas assim para Lula. Metade da população acha que ele deveria estar preso. Ainda temos um longo caminho para desintoxicar a sociedade brasileira das manipulações da mídia.

    Responder

      Jair de Souza

      18 de maio de 2018 às 12h47

      Concordo, falta muito mesmo para a desintoxicação de nossa sociedade. No entanto, é reconfortante constatar que a maioria dos que não estão entoxicados veem em Lula o caminho. É o povo desintoxicado que entende assim. É em Lula que essa maioria dos desintoxicados deposita sua confiança, não em Ciro Gomes, nem, muito menos, no PDT. PQP, se Ciro estivesse na boca do povo, mesmo sem que fosse meu desejo, eu teria de reconhecer que o caminho passaria necessariamente por ele. Mas, isto simplesmente não existe. Ciro tem de se somar ao povo, e não é exigindo ser o candidato ideal para o momento. O candidato ideal para o momento só pode ser quem tenha o apoio da maioria dos não intoxicados, para fazer uso da terminologia que você empregou.

      Responder

      Curió

      18 de maio de 2018 às 13h34

      Se ter o dobro dos outros todos somados não é maravilhoso então só se fosse 100% de todos os eleitores, não haver brancos nem nulos… que aritmética é essa ? Demagogia, nazismo, fascismo, insistente contorção da verdade! Falácia, fazendo os outros de idiotas. Para, pensa… Você está sempre intempestivo como aquele filosofo alemão… que acabou num sanatório. Calma aí. Virou agora uma máquina de propaganda do voluntarismo ?

      Responder

        Miguel do Rosário

        18 de maio de 2018 às 15h13

        Calma, Curió. Estamos falando de pesquisas, não de votos ainda. Por isso elas tem de ser analisadas à luz de outros fatores.

        Responder

Sergio Sete

18 de maio de 2018 às 09h38

Miguel, eu gostaria de relatar a você o que o ex-governo fez na vida real por aqui. Poderia mandar um e-mail seu para o meu? Não é o tipo de coisa que eu quero publicar, mas apenas para você conhecer. Grato.

Responder

Hildermes José Medeiros

18 de maio de 2018 às 09h19

A meu ver não é mania de grandeza, não, é grandeza mesmo. O PT é partido mais estruturado no país, com mais de dois milhões de filiados, com a maior bancada da Câmara e a segunda bancada no Senado. Conta com cinco governadores, além de mais duzentos e cinquenta prefeitos. As pesquisas mostram que a tendência é de crescimento, nas próximas eleições. O PT tem como candidato, o Presidente Lula, que na última pesquisa encomendada por aliados dos golpistas que estão loucos por encontrar um candidato capaz de vencer as eleições para dar sequência ao golpe, tem votos para ganhar já do primeiro turno, preso, ou não. Além de contar com muitos outros nomes para disputar pela legenda PT. Claro que essa grandeza tem condições de atrair aliados, não o contrário. Não há razões objetivas para abrir mão desse potencial, é trair a militância e o eleitorado, Não tem nada de mania, é muito injusto esse entendimento. Claro que não tem sentido abrir mão, por exemplo, para Ciro Gomes, que pontuou 1,7% na pesquisa espontânea e 5,% na estimulada, a despeito dos méritos que seus apoiadores atribuem ao candidato, mas que não é refletido na pesquisa, por óbvio. o eleitorado ou não conhece seus feitos ou não concorda. Está ficando chato ter de dizer essas verdades, porque Ciro Gomes, embora com restrições, é um aliado para vencer o golpe, mas não tem cacife para o enfrentamento. Sua mania (válida, mas ainda não tem credenciais nem poios) de querer ser presidente pode esperar, não é o momento. Acorda, Miguel do Rosário, o bicho está nas nossas barbas, manobrando para nos engolir! Por isso, sem vaidades ou empáfia, Lula livre, Lula, lá.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h19

    Sim, Hildermes, mas está com sérios problemas de imagem, por causa das manipulações midiáticas. Há uma rejeição fortíssima em alguns setores. Sofreu um recuo forte em 2016. Isso precisa ser trabalhado. Tem de ser humilde.

    Responder

Helio Pitanga

18 de maio de 2018 às 09h05

Sou de Teresina-PI, votei na Dilma e votaria novamente. O Governador do nosso estado é do PT e anda de braços dados com Ciro Nogueira Senador e Presidente Nacional dos Progressistas , aquele que deu uma rasteira na Dilma e no PT. Esses governadores Petistas que falam em apoiar Ciro Gomes e esquecer a candidatura do Lula são um bando de aproveitadores que só pensam no seu … Estamos com Lula e não abrimos mão de sua candidatura, essa é a única arma que Lula tem para poder combater esses golpistas que é o apoio popular, e se sua candidatura não for adiante será uma grande decepção para todos nós. #lulalivre #votonolula

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h22

    Sim, Helio, mas é preciso pôr o pé no chão. A candidatura de Lula tem grandes chances de não ser autorizada pelo judiciário.

    Responder

Sandro

18 de maio de 2018 às 08h54

O mais engraçado é que não se vê nenhum petista dar um piozinho sequer a respeito das alianças que o partido continua fazendo com o MDB, mesmo depois do Golpe, e pensam que têm moral para desqualificar o Ciro numa possível aliança.

O PT antes de qq coisa, precisa urgentemente mesmo de uma bela AUTOCRÍTICA! De um belo espelho para todos os que criticam Ciro. O PT se aliou com a pior corja que existe na política brasileira, os maiores ladrões e dá vergonha ler certos comentários odiosos, falaciosos, intolerantes e fascistas que o Miguel vem sofrendo por acreditar no mesmo que pelo menos 12% da população acredita, afinal, sem Lula candidato Ciro chega a 12%.

Que vergonha que dá, lendo esse comentários maldosos, ser de esquerda no Brasil.

Responder

Nilson Moura Messias

18 de maio de 2018 às 08h41

“O PT precisa se desvencilhar de seus delírios de grandeza” Estatisticamente, quem é o partido, supostamente, de esquerda que tem a grandeza do Partido dos Trabalhadores” O enganador de torcidas Miguel Diná do Rosário, precisa, urgente se desvencilhar de seus delírios de analista. Por favor!

Responder

marco antonio palvarini

18 de maio de 2018 às 08h37

Meu voto é Ciro 2018 .

Responder

Jandui Tupinmbás

18 de maio de 2018 às 08h37

Miguel,

você optou em atravessar um pântano. Não está nem no meio do caminho. Antes de se afogar vai se arrepender e tentar voltar. Será uma cena triste. Você vai se virar e não vai conseguir alcançar jamais a margem onde habitava.

Você cagou no seu patrimônio tão bem cuidado até então.

Adeus.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h27

    Ã? Atravessar pântano por que? Por tentar trazer um pouco de lucidez a um debate tomado por emoções irracionais?

    Menos, por favor.

    Responder

Sandro

18 de maio de 2018 às 08h34

Obrigado mais uma vez Miguel, por tamanha lucidez, imparcialidade e PACIÊNCIA acima de tudo!

Responder

AJM

18 de maio de 2018 às 08h33

Miguel,

Parabéns pelo seu esforço em trazer racionalidade para o campo progressista que está tão dividido, ainda mais com a radicalização total da militância do PT. Continue com esse esforço, pois, apesar de respeitarmos o PT e reconhecermos a grandeza de Lula, sabemos que a realidade é cruel com quem não se alia e não monta estratégias na política. Lula livre! Ciro presidente! Avante!

Responder

Antonio Carlos Bregensk do Nascimento

18 de maio de 2018 às 08h06

Ok… Vamos abandonar Lula sendo injustiçado? Esquece-lo simplesmente?

“Mania de grandeza”? Ou GRANDEZA de fato? Tanta que assustou as altas elites ao ponto de se tornarem CRIMINOSAS?

Por fim, se as mídias tradicionais estão propagandeando isso, não deveríamos desconfiar?

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h38

    Ao contrário, Antonio. Vamos concentrar nossas energias na defesa de Lula, de maneira muito mais contundente! Mas ao mesmo tempo tocar a campanha com um candidato que possa participar de comícios, debates, entrevistas, e que seja do nosso campo, e que tenha condições políticas de reunir um arco amplo de alianças, governar o país e derrotar o golpe!

    Responder

niveo souza

18 de maio de 2018 às 08h06

Ciro é o grande joguete da direita. Agora e sempre é Lula Livre.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h38

    Niveo, não é verdade. Ciro está vindo pela centro-esquerda. Toda a sua plataforma de campanha mostra isso.

    Responder

      Paulo Figueira

      18 de maio de 2018 às 16h20

      Que plataforma é essa que não conhecemos?

      Responder

Jorge

18 de maio de 2018 às 07h52

Miguel, sou de centro direita e leio blogs e jornais de direita e esquerda para conhecer os argumentos de ambos os lados, não concordo com quase nada que escreve, mas gosto da sua forma de se posicionar. Entendo sua posição sobre o Ciro, vindo de alguém que defenda a ideologia, mas baseado na maioria dos comentários que leio aqui, entendi que a esquerda no Brasil quase não existe e sim o que há são fãs do Lula que mal sabem diferenciar conceito de esquerda ou direita.

Responder

julia

18 de maio de 2018 às 07h22

Análise perfeita. Quanto aos adeptos fundamentalistas do PT diria que ter esperança no judiciário burguês é ilusão de classe. Vão inventar mais condenações pro Lula. Derrubaram Dilma inocente, colocaram Lula inocente na cadeia, e ainda tem gente que espera justiça…. hilariante. A esquerda precisa se unir dentro do possível, não tem outro caminho, e o mais viável, com todos os problemas, é Ciro Gomes.

Responder

Salomao Cavalcante

18 de maio de 2018 às 07h18

Ciro está sendo desagregador desde o ano passado.Ataques ao PT vem sendo constantes.Ele nem com apoio do lula conseguirá 10 % dos votos válidos.Grosseria e egoísmo são características próprias deste elemento.Veja sua última campanha presidencial. Apoio dele à Lula e ao PT foram circunstanciaisl. Ele é muito esperto e tem um gogó que é uma maravilha!

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h41

    Não é verdade, Salomão. O Ciro está lançando muitos sinais na direção do PT. Seu programa de governo é alinhado à centro-esquerda, e está, na verdade, bem à esquerda da prática dos governos petistas.

    Responder

Enio

18 de maio de 2018 às 07h07

Nessa hora vc ressuscita o caudilhismo brizolista. E espertamente vem pra cima do PT. Que vergonha.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h42

    É o contrário, né. Parece-me que há repetição dos ataques petistas a Brizola.

    Responder

Marcos

18 de maio de 2018 às 06h55

Ih o cara caiu nos braços de Ciro. Só lamento por você. Estava entre meus favoritos no Safari. A partir de hoje não está mais.

Responder

Helder Rocha

18 de maio de 2018 às 06h50

Matérias do PIG surfando na trairagem. Falas em “estratégia do PT” para (à la Globo) tergiversar. Caíste na areia movediça, só afundas.

Responder

Stalingrado

18 de maio de 2018 às 06h50

O PT tem a maior intenção de voto no Brasil e é o Partido com maior aprovação. Lula elegeu o poste Dilma e elegerá quem ele indicar. O santo Ciro Jereissati não terá meu voto. O partido com maior aprovação popular iria abrir mão de sua candidatura por conta dO Cafezinho e de PHA?
Lula Livre!

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

18 de maio de 2018 às 06h33

Miguel pensa que se mantivermos a candidatura Lula até agosto isso criará um vazio devido à incerteza quanto à aceitação ou não da candidatura pelo TSE em agosto. E isso criaria uma oportunidade para o crescimento, em pesquisas, de candidaturas contrárias às deias e ideais da esquerda. Para Miguel é importante definir logo a chapa da esquerda para impedir o crescimento nas pesquisas de candidaturas de direita, ou, simplesmente, oportunistas ou exóticas.

Esse raciocínio dele parece correto e ele está convencido dessa correção.

Porém, esse raciocínio está completamente equivocado e o Miguel se equivoca porquê não compreende o eleitor do PT. Ele estaria certo ( e está) se estivéssemos falando sobre o eleitoradode um modo geral, sem considerarmos os eleitores do PT como um segmento a ser compreendido de modo diferenciado.

E estamos falando de 35 milhões de eleitores que votarão no candidato do PT ou em quem o candidato do PT indicar.

Então, o raciocínio do Miguel é correto para um eleitorado de cerca de 85 milhões de votos.

Desses 85 milhões de votos, o Bolsonaro fará no máximo 15 milhões de votos e o mesmo potencial de 15 milhões vale para Marina e Ciro (sem apoio do PT). O potencial de NBA nesses 85 milhões é de 20 milhões de votos (seguindo a tendência da última eleição). Sobram 20 milhões de votos que se distribuirão pelos demais candidato.

Como vemos, sinalizar AGIORA o apoio do PT a quem quer que seja é BURRICE do ponto de vista do PT e do eleitor do PT. Pode deixar as candidaturas se apresentarem e serem pesquisadas à vontade. Não importa e não muda em nada os 35 milhões de votos do PT como o meu.

Definidas em Agosto todas as candidaturas no páreo os votos dos eleitores do PT irão decidir a eleição e pode ser até que não haja segundo turno.

Responder

ari

18 de maio de 2018 às 06h19

Até agora, eu evitava usar palavras como “leviandade” ou “má fé” em relação à cruzada religiosa movida pelo Cafezinho em favor do Ciro. A foto que ilustra a matéria acaba com minhas dúvidas. Lamento a perda de de um aliado
Em tempo: Por favor, não responda a meu comentário.

Responder

sonia kemp

18 de maio de 2018 às 05h51

so tem uma coisinha que eu levo a serio o que lula falou que ele e o partido abrir mao da sua candidatura ele assume que e culpado, se vc nao ta sendo leal ate o fim nos petista estamos pq sabemos que o lula e inocente paciencia, odeio pragmatico, por sinal a primeira vez que ouvi essa palavra foi na boca do escroto do maluf

Responder

Esdras

18 de maio de 2018 às 05h45

Tenho acompanhado as declarações e discursos de Ciro há 2 anos e após as entrevistas mais recentes e cheguei a uma conclusão. Ciro Gomes= Lenin Moreno versão tupiniquim. Com essa futura equipe econômica conservadora e com Stainbruch no governo o risco que Ciro pule no colo da direita tão logo assuma o Planalto é alta.

Responder

Rafael Reis

18 de maio de 2018 às 05h01

Gleisi disse ontem após visitar o Lula que o ex-presidente quer que parem com essa história de indulto pois ele é inocente, discurso se alinhando ao do Ciro, que provavelmente foi assunto na conversa…

Responder

Vera

18 de maio de 2018 às 04h48

Você e muito manipulador, usa o simbolo que Stalin representa para a esquerda, mas na verdade esta se comportando como o Kruchev do Lula!

Responder

Ajsbuarque@ig.com

18 de maio de 2018 às 04h31

Miguel do Rosário, tudo tem seu tempo…

O Lider existe para liderar… Lula já DETERMINOU que NÃO abre mão da sua candidatura. Portanto, Ele e somente Ele, indicará aos seus liderados a melhor estratégia de atuação!

Boff, Gleisi, Haddad e um artigo no Le Monde já confirmaram isso.

Por que abandonariamos Lula agora?

Lula lidera as pesquisas eleitorais recentes… se Lula traçou essa estratégia será essa a estratégia à ser posta em prática!

Que político ou jornalista tem a capacidade de interpretação desse jogo maior que Lula?

Responder

Cláudio

18 de maio de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, [consultado em 13-10-2016].) : Poema acróstico para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
U m homem simples, como as coisas boas da vida,
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira,
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
I magem perfeita do homem de si senhor,
O humano defensor de humana lira.

L uz de nossa gente, lutador incansável,
U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro.

D igno e sincero, fraterno e muito humano,
A migo do povo, honesto e sempre lhano.

S eja o meu/nosso canto para te louvar,
I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
V itória da melhor sorte no número treze,
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
::
Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )

.:.

L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.

.:.

L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.

.:.

L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
?????????????????????
::?????????????????????
::

Responder

Alexandre

18 de maio de 2018 às 01h38

Caro Miguel, acompanho teu site, mas tuas análises estão sofrendo de um contorcionismo crônico. PSB e PDT são partidos respeitados por quê? Por estarem infestados de golpistas? Pelo fato de o PDT ter votado integralmente a favor da intervenção do Rio? Cá entre nós, Carlos Siqueira e Carlos Lupi são piada, né? Antes que seja acusado de petista, pois parece ser este o caminho que este site tá trilhando, nas três últimas eleições votei no PSOL e me arrependi logo depois. Na última, minha decepção foi ao ver Luciana Genro defendendo o punitivismo da Lava Jato. Achava que estávamos juntos nessa, que estivéssemos em meio a uma luta a favor do estado democrático de direito e do devido processo legal, mas diante da primeira dificuldade vamos capitular, participar do “chicken game” e abandonar o maior líder popular do Brasil na cova dos leões? Vamos nos curvar perante o partido da justiça, já que é inexorável o que está acontecendo? Quem leu sobre o caso Dreyfus na França e ficou indignado com tal julgamento de araque, não pode ficar indiferente perante o que vem passando o Lula. A dor oriunda de um julgamento de cartas marcadas cala fundo. É a injustiça na veia, não cabem argumentos pragmáticos e utilitaristas.

Ciro Gomes, por quem até nutro uma simpatia, mostrou uma falta de habilidade política ao fazer comentários pra lá de inapropriados, como na véspera do julgamento do Lula ao afirmar, entre outras coisas, que justiça boa é justiça rápida. Ele tem todo o direito de postular uma candidatura, o que é legítimo e bom para o País, mas sua postura em todo esse episódio deixou bastante a desejar, parece estar se movendo guiado pelo próprio umbigo, deixando valores muito caros em segundo plano, o que denota uma falta de grandeza. Se no momento atual já está conseguindo espaço por algumas vezes dizer o que a mídia quer ouvir, em lugares que uma candidatura de centro-esquerda nem sequer costuma ir, faço ideia a que ponto não iria transigir caso chegasse ao governo. Pra que tecer elogios rasgados a Marina Silva, quer tê-la como vice? Foi leal ao Lula durante muito tempo, lamentável que tenha pisado na bola ao não se dar conta da importância do momento, de estar junto com o Boulos e a Manu pra defender o Lula e a democracia do Brasil que estão indo pelo ralo.

Enfim, concluindo Miguel, espero que o fato de você estar agora se fiando até em matérias da mídia, que decerto ao publicá-las não está dando um ponto sem nó, seja apenas um exercício de retórica para justificar a tua nova posição. Atenciosamente, Alexandre

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 02h43

    Alexandre, 90% PDT voltou contra o golpe e os 4 que votaram a favor foram expulsos. Você está sendo injusto. Apoiaram a intervenção, mas Ciro Gomes é contra.

    Responder

      Esmeraldo Cabreira

      18 de maio de 2018 às 07h51

      E NUNCA SABEMOS PARA ONDE VAI A CABEÇA DE UM PEDETISTA (PDT) OU PESSEDEBISTA
      (PSB)! ALÉM DISSO, CARO ARTICULISTA, ISTO É UMA ELEIÇÃO… PRIMEIRO TU MOSTRA AS SUAS CARTAS, SOB A FORMA DE VOTOS NO PRIMEIRO TURNO! DEPOIS, COM DADOS REAIS DA REALIDADE ELEITORAL NÓS PODEMOS APOIAR OU NÃO!
      ALÉM DISSO, O AGIR DE CIRO GOMES INDICA AFASTAMENTO DELE EM RELAÇÃO À LULA PRISIONEIRO DO GOLPE!
      NESTE CASO, ELES QUE CUIDEM DAS SUAS HORTAS E NÓS CUIDAMOS DOS NOSSOS CABRITOS!
      ABRAÇO.
      Esmeraldo.

      Responder

      Ralista

      18 de maio de 2018 às 09h02

      Votação do impeachment de DILMA, Deputados do PDT (6 a favor e 12 contras), do PSB (29 a favor e 8 contras), senadores do PDT (3 a favor e 0 contras) e do PSB (5 a favor e 2 contras)

      Só para te informar 6 deputados de 18 ou seja 33% do PDT voltou a favor do golpe, e 100% dos senadores do PDT votaram pelo golpe, só uma pergunta o PDT expulsou os senadores também?

      Responder

      André Luiz

      18 de maio de 2018 às 09h59

      Miguel, posso estar enganado, mas, segundo o sítio (eram 6 deputados) da câmara eles continuam lá. Apenas um mudou de partido. E os senadores, dois mudaram de partido e um que votou, continua no PDT.

      Responder

Régis

18 de maio de 2018 às 01h19

Hitler fez um acordo com Stalin de não agressão, depois ambos invadiram a Polônia, um a oeste e outro a leste. Depois Churchil fez um acordo com Stalin. Até aí tudo bem, está nos livros de história. O que se oculta é que Adolf Hitler era um agente secreto britânico do MI6, assim como Martin Bormann, Canaris e Joachin Ribentrop. E Hjalmar Schat era o banqueiro alemão em conluio com o Banco da Inglaterra para financiar a Alemanha Nazista. Resumindo: a 2 Guerra Mundial foi financiada e controlada por banqueiros em ambos os lados para gerarem dívidas aos governos e para a criação do Estaso de Israel, logo em seguida em 1948. A 1 Guerra Mundial foi com o objetivo principal a de expulsar os turcos da Palestina. Honoré de Balzac já dizia: existe a história que todos conhecemos, que é aquela ensinada nas escolas, mentirosa. E a verdadeira, que é oculta, secreta, para não atrapalhar a agenda dos globalistas.
Seria Ciro Gomes um embuste ? Um cavalo de Tróia? Queira Deus que não seja, pois seria muita canalhice dizer que irá desfazer tudo que Temer fez, e chegando ao poder, virar a casaca para agradar o nefasto sistema financeiro internacional.

Responder

Rogério Mattos

18 de maio de 2018 às 01h11

Faltou só criticar o próprio Lula. Criticar “o PT” ou sua “militância” é atacar pelos flancos. A posição do PT permanece como de apoio a Lula por causa da posição do próprio Lula. Quero ver atacar diretamente a “jararaca” que, por mais que não queiram, ainda está viva. Acho que tem um bom público de “classe-média” que não gostaria de um ataque frontal como esse. Desconstruir “o” cara, principalmente seu posicionamento atual, ninguém vai conseguir. Muito menos o Ciro, com ou sem o Pato amarelo.

Responder

Jaiel de Assis lopes

18 de maio de 2018 às 00h56

É um grande esforço de alavancar a candidatura empancada do ex-tucano Ciro Gomes e quem é Pimentel, ou outros governadores do PT que deixam sua polícias bater em trabalhadores para decidir quem o PT deve apoiar? E mesmo que o PT apoie este ou aquele nome quem garante que o povo que quer Lula vai votar na indicação petista. Meu voto é do Lula e com certeza não será do Ciro Gomes, mesmo com todo esforço da Globosfera. Perdeu Playboi. #LulaLivreJá.

Responder

Claudionor Damasceno

18 de maio de 2018 às 00h51

Afinal, tem que politizar ou despolitizar a defesa do Lula? Texto confuso, defensivo e esmagado, com argumentos débeis. Quer dizer que vais derrotar o golpe com sucessivas eleições? Seu bom comportamento é risível.

Responder

    Paulo Rogério

    18 de maio de 2018 às 04h43

    E você, por acaso, é um grande guerreiro que vai à forra pela pátria??? Ou é só mais um “corajoso” nos teclados? Provavelmente, está esperando “os outros” fazerem a “revolução” que você, implicitamente, evoca!!!
    A COVARDIA é risível! Ter coragem de defender honestamente seus pontos de vista, remando contra a maré de tolos, como o Miguel faz, é que é digno de admiração!
    O Golpe só será derrotado em várias eleições, sim! Aqueles que defendem a democracia precisam agir com estratégia, ganhar força aos poucos, mas, de maneira alguma, ir para um embate suicida contra o partido da justiça, enganando a militância com a ilusão de uma vitória rápida e fácil, sabendo que isso NÃO acontecerá nem rápido, nem de forma fácil!!!

    Responder

julio

18 de maio de 2018 às 00h51

Eles ainda não se deram conta que todo o processo é político e com o único objetivo de extirpar o PT. Portanto, para combater essa sanha as armas tem que ser políticas. O Dirceu recebeu pena de 30 anos, se ele aceitar essa condição ele morre na carceragem, o asilo político daria condição de lutar lá de fora pela sua defesa e pela defesa do país. A posição do Lula é a mesma, vindo nova condenação a pena dele também será majorada. Em uma guerra política declarada usar as armas dos inimigos não é demérito algum e o eleitor vai entender, seria bom até para proteger os movimentos sociais que estão ameaçados caso se instale no próximo pleito um governo com perfil fascista. Adianta o rei morto e amordaçado, quem ganha com isso? Nossos companheiros parecem que não aprenderam nada durante duas décadas da ditadura, Cuba está logo ali minha gente!

Responder

Nina

18 de maio de 2018 às 00h40

Não acredito que você, Miguel virou um merda…Inacreditável. A gente não para mesmo de sofrer golpes neste Brasil do golpe. Que horror. Parece que você foi hipnotizado pelo canalha oportunista do Ciro. Credo. Veja este vídeo, por favor e pare com esta campanha, não precisamos de mais imbecis falando merda e apoiando canalhas. Não você, pelo amor de Deus a quem eu tanto admirava. Socorro, tá dificil, viu? https://www.facebook.com/groups/agazetapetista/permalink/2046402198738330/

Responder

Realista

18 de maio de 2018 às 00h16

“É importante entender que uma eleição presidencial depende vigorosamente do apoio dos governadores, por razões óbvias. São os governadores que tem acesso político a todas as microrregiões de seus estados. Suas campanhas estaduais serão atreladas à campanha para presidente”.

Concordo se tivéssemos falando de uma eleição dentro do normal, porem assim como aconteceu nas eleições de Miguel Arrais quando ele voltou do exilio e no primeiro turno das eleições de 2014, tanto para presidente ( Marina ganhou de Dilma) como para governador (Paulo Câmara ganhou de Armando) e senador (Joao Paulo perdeu para Bezerra Coelho) em Pernambuco, a eleição estava fortemente atrelada pela comoção popular, Arraes voltando do exilio e a morte de Eduardo Campos ( Marina não tinha 5%, Armando se elegia no primeiro turno e João Paulo era o LULA em Recife), nem LULA foi capaz de reverter esse resultado, e olhe que na época LULA tinha mais de 90% de aprovação em Pernambuco. Este mesmo cenário irá acontecer quando LULA for impedido pelo TSE de disputar a eleição.

“Agora, um fato político se impõe: essas ações e falas dos governadores em favor da candidatura Ciro Gomes já produzem um efeito político importante, de transferência de votos do lusismo para o pedetista”

Como demonstra grande aprovação nos comentários favoráveis à sua tese, nisso eu concordo com você.

“Todas essas matérias na Folha, no Estadão, no O Tempo, no Diário do Nordeste, nos jornais da Bahia, com declarações dos governadores, deverão surtir efeito já nas próximas pesquisas. E isso é bom, porque é importante que o voto lulista migre para um candidato de centro-esquerda, que consiga fazer a transição do país de volta à democracia.”

Com certeza, a última pesquisa já está comprovando CIRO já está com 35%, não precisa nem esperar a próxima, a transferência dos votos lulista foi total, todos os eleitores de LULA estão contentes, vide os comentários eufóricos que estão fazendo.

“Segundo o Datafolha, a rejeição a Lula, entre pessoas com renda familiar superior a 10 salários, é de 60%, superior mesmo à rejeição a Collor. Entre pessoas com ensino superior, a rejeição a Lula é de 54%, também igual a de Collor. Para efeito de comparação, Bolsonaro, Alckmin e Ciro Gomes tem rejeição, entre o público com ensino superior, de 45%, 39% e 26%, respectivamente. Essas pessoas são procuradores, juízes, funcionários do TCU, jornalistas, professores universitários, delegados de polícia, gente com poder de inviabilizar o governo e patrocinar um outro golpe. O mínimo que se espera de um partido, depois de um golpe, é que tenha ficado mais alerta com os movimentos da opinião pública. Aparentemente, não é o que o PT está fazendo.”

Essa rejeição ao LULA e ao PT sempre foi assim, mesmo LULA com 88% de aprovação se você pegar esse setor da sociedade, vamos arredondar para 20%, significa que os 12% que já rejeitava LULA E O PTcorresponde exatamente 60% dos 20 mais ricos).

“Se o PDT e PSB estão oferecendo uma mão amiga ao PT, e num momento difícil do PT, em que se aliar ao partido do “mensalão” e da “Lava Jato”, que “destruiu o Brasil”, que “roubou bilhões de reais dos cofres públicos”, também tem um preço, também traz uma carga de rejeição, e se, mesmo assim, esses partidos querem se aliar ao PT, porque o partido não quer aceitar?”

Votação do impeachment de DILMA, Deputados do PDT ( 6 a favor e 12 contra), do PSB ( 29 a favor e 8 contra) , senadores do PDT (3 a favor e 0 contra) e do PSB(5 a favor e 2 contra), NEM VOU COMENTAR.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 02h46

    Todos os deputados do PDT que votaram a favor do impeachment foram expulsos.

    Responder

      Jandui Tupinmbás

      18 de maio de 2018 às 08h26

      Mentira:

      Telmário Mota foi expulso por ter votado a favor do projeto de emenda que cria o teto de gasto.

      Responder

Borges de Garuva

18 de maio de 2018 às 00h15

Por análises assim é que há meses venho deixando O Cafezinho para ler por último… quando tenho tempo.

Responder

    Sandro

    18 de maio de 2018 às 08h41

    Poxa vida, já comigo está sendo o contrário. Cafezinho passou a ser o primeiro da lista!

    Meia noite a pessoa destilando ódio petista na internet. Petismo virou uma torcida organizada, e o pior, o nível é dos mais baixos. Intolerância, agressões verbais, ódio desenfreado.

    Agora convenham comigo por favor. Uma pessoa esclarecida, estudada, que busca “exemplos” para moldar sua opinião a respeito de candidato x ou y, vai olhar para o exemplo dos petistas e pensar o que?

    Responder

Francisco de Assis

17 de maio de 2018 às 23h52

Miguel Gomes está patético e caindo no ridículo na defesa do seu candidato Ciro do Rosário. Às 21:59 de hoje, começa o artigo criticando os que disseram que estava espalhando notícias falsas e sendo mentiroso ao antecipar opiniões e decisões de reunião de governadores ainda não realizada, dando uma de Mãe Dinah interessada. Ora, às 13:19 de hoje [1], Miguel Gomes, ele mesmo, estava nada menos estampando ‘”UM PEDIDO DE DESCULPAS” por ‘um título exagerado, sensacionalista, pelo qual peço desculpas aos internautas: “Governadores do PT, PSB e Dino fecham com Ciro Gomes”’.

E, em seguida – inimaginável! -, com o pedido de desculpas já escapulindo da home page do Cafezinho, já deslocado para a última posição, recupera a arrogância e a truculência, apoiando-se – impressionante! – em matérias da Folha dos bandoleiros Frias, de O Tempo do vigarista tucano Vitorio Medioli e do Estadão dos delinquentes do apartheid do Brasil e da África do Sul. E, em seguida, se escorando em Camilo Santana, um filhote “petista” do neo-coronel paulista-cearense, sem personalidade política, que não saiu do PT ainda, a mando de Ciro (PSB, PROS, PDT etc) , porque ainda pode servir para manipular da esquerda como “petista’. Um sujeito tão petista que foi contra o PT na última eleição de prefeito de Fortaleza, e, a mando de Ciro Gomes, apoiou o candidato adversário do PDT. Fala sério, Miguel.

Em seguida, na presente matéria (depois de se arrepender não por ter mentido, mas por ter pedido desculpas pela mentira) se dana a dar conselhos a Lula e ao PT, como se fosse o supra-sumo da sapiência política. Aí vem com “A luta judicial pela liberdade de Lula precisa ser despolitizada”. Poñra, a condenação e a prisão de Lula foram totalmente políticas e o aprendiz de feiticeiro vem recomendar que, não, para a libertação, Lula tem que sair da política. Estaria Miguel está recebendo uns sopros auriculares de Gilmar Mendes?

E tome conselho. Pior, tome promessas de que, se cair fora da política, Lula e o PT vão se dar bem, praticamente irão ao paraíso. Ah, vá, Miguel. E tome Mãe Dinah: “Agora, um fato político se impõe: essas ações e falas dos governadores em favor da candidatura Ciro Gomes JÁ PRODUZEM um efeito político importante, de transferência de votos do lulismo para o pedetista (…)” (destaque meu). Miguel Gomes nem espera mais o Ibope e o Datafolha.

Depois pinça que ‘Um analista publicou há pouco que “mesmo sem Lula candidato, PT está numa situação muito favorável”. O partido realmente acredita nisso?”‘. E tome a discorrer sobre isto, dando como fato consumado que o PT embarcou na opinião do “analista”. E tome mais conselho, PQP.

Miguel, tome ciência: se Ciro do Rosário for eleito, se Ciro for eleito, deslancha imediatamente um processo para acabar de destruir o PT, para SE GARANTIR no poder, sem adversários, por muito tempo, fazendo no Brasil o que seu grupo político faz no Ceará há 32 anos. Se o PT cair nessa de lhe indicar um vice, imediatamente vai apoiar na surdina o que a plutocracia e o partido da justiça escrota fará, condenar e cassar o vice-presidente, tal como fizeram há pouco no Equador, e o vice passará a ser do DEM, na Câmara dos Deputados. E se o PT reclamar de qualquer coisa, não lhe faltarão Robertos Freires, Cristóvans Buarques, Fernandos Gabeiras, Ricardos Noblats, Marinas Silvas, e tantos outros canalhas, e até blogueiros ‘progressistas’ para lhe dar apoios. Aliás, é quase certo que estas figuras repugnantes de ex-esquerdistas já estejam com Ciro agora e estão se escondendo para não dar muito na vista e não melar a manipulação. Com Ciro eleito e também convidado (claro) você vai estar na primeira fila, com eles, na bateção de palmas ao neo-coronel.

Prefiro acreditar que a única hipótese desse seu comportamento insano de defender a rendição do PT a Ciro Gomes é que, uma vez embarcado na do seu guru Wanderley, você não quer dar o “intelecto” a torcer, na sua arrogância e truculência, tratando seus leitores críticos como se não tivessem personalidade política, e fossem, como você insinuou covardemente pela boca de outros, “bugios’ e “sectários’. Porque outras hipóteses ventiladas são muito ruins para você.

Um abraço, e espero que não me censure mais uma vez, nem que retarde a publicação do meu comentário.

– – – – – – – – – – –
[1] https://www.ocafezinho.com/2018/05/17/um-pedido-de-desculpas-e-mais-algumas-consideracoes-sobre-o-pt-e-ciro-gomes/ :

Responder

    Sandro

    18 de maio de 2018 às 08h44

    Deixa eu entender, só o PT que pode ter um projeto para se eternizar no poder?

    Nunca fui tão a favor da alternância do poder e do fim da reeleição depois desse comentário.

    Responder

Antonio Passos

17 de maio de 2018 às 23h42

Delírio de grandeza tem quem não chegou nem a dois dígitos de percentual de votos e arrota que “não segue a agenda do PT”.

Ciro quer os votos de Lula NA MARRA.

Responder

Sepúlveda

17 de maio de 2018 às 23h40

A única certeza que a candidatura Lula é um mar de incertezas. Subjudice Lula não será candidato, se for, não vencerá, se vencer, não será diplomado, se for, não tomará posse e se tomar posse não governará, será que precisamos passar por tudo isso de novo? Lembro do impeachment, disseram que não passaria na comissão, passou, disseram que não tinham voto pra ser aprovado no plenário da Câmara, mas foi, depois disseram que não passaria no Senado, novamente passou, depois disseram que afastaram, mas cassar não cassavam, CASSARAM! E Dilma teve que entregar o governo e não teve Absolutamente NADA! Idem com o julgamento e prisão de Lula e assim será com essa ideia maluca e suicida. Pra que isso? Será que o PT só consegue pensar em si mesmo? Ta na hora de pensar no País. LULA LIVRE, CIRO PRESIDENTE!

Responder

Antonio Passos

17 de maio de 2018 às 23h36

Delírio de grandeza ou simplesmente o partido MAIS POPULAR do Brasil, com o candidato PREFERIDO DO POVO ?

Quem não respeita a vontade do POVO está é fazendo o JOGO DO GOLPE.

Quem descarta Lula está LEGITIMANDO O GOLPE.

Não se salva o Brasil com oportunismo e TRAIÇÃO.

Responder

Ricardo Cebalho

17 de maio de 2018 às 23h30

É preciso ter coragem e ser democrata para postar o artigo acima, LULA mostra porque é o líder e não pode revelar sua estratégia, e vcs ficam querendo decidir por ele? ele tem os votos e nós devemos muito a ele se LULA abdicar estará concordando com a injustiça, portanto não atropele deixa ele decidir.

Responder

Carlos

17 de maio de 2018 às 23h09

Pra quem passou por 7 partidos, que começou a militar no PDS, tô fora. Lula presidente.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 02h48

    Carlos, Ciro mudou de partidos para continuar leal a Lula.

    Responder

      vezin

      18 de maio de 2018 às 06h27

      ah miguel, faça-me o favor! “mudou de partido para continuar leal a lula”??? eu respeito você pensar diferente, mas como li num comentário acima, seus argumentos são débeis.

      Responder

        Miguel do Rosário

        18 de maio de 2018 às 12h44

        por que débeis? é a verdade nua e crua. Ciro sai dos partidos quando estes abandonam o governo, e migra para outro que permanece à base aliada.

        Responder

      Alan

      19 de maio de 2018 às 00h29

      >> Miguel, você não se envergonha de escrever isso, não:
      “”Ciro mudou de partidos para continuar leal a Lula””.

      >>Quer dizer que Ciro mudou de partidos por lealdade ao PT?
      Você acredita mesmo nisso ou está apelando para um discurso simplório que jamais pescará eleitores politizados? Se é por lealdade, porque não se filiou logo ao PT. Me desculpa, mas essa NÃO cola!!

      Ciro muda ao sabor das circunstâncias. É um sobrevivente dos círculos partidários. Muda de partido sempre que se sente preterido para vôos mais altos.

      Responder

Rafael Tomyama

17 de maio de 2018 às 22h54

Miguel do Rosário desceu a ladeira de vez. Agora diz que a mídia burguesa está “justificando” suas posições colaboracionistas com o golpe. E não quer ser vaiado sozinho e sim junto com os governadores petistas, que não tem mais nada a fazer a não ser se reunirem para “validar” sua subserviência ao candidato que já declarou sua intenção de prosseguir o ajuste fiscal e a reforma da previdência de Temer, no esforço para se mostrar palatável ao capital rentista. A questão a saber é: quando é que Miguel do Rosário vai se desvencilhar de seus “delírios de grandeza”?

Responder

Averaldo Júnior

17 de maio de 2018 às 22h53

Caro Miguel do Rosário, a partir deste momento desisto do seu BLOG, você é mais IDIOTA e ANALFABETO político do que eu imaginava. A sua fixação pelo Ciro é REPUGNANTE, A verdadeira ESQUERDA Brasileira não VOTA no seu CANDIDATO-ABUTRE! Seu candidato é agente da DIREITA posando de Centro Esquerda. Vocês dois são TRAÍRAS!!!!!!!!!!!!!!
Pra sua INFORMAÇÃO, A ÚLTIMA PESQUISA FEITA no CEARÁ, LULA 55% o seu Ciro 15%

LULA LIVRE
EM 2018 LULA OU NADA!!!!!!!!!!!!!

Responder

    Sandro

    18 de maio de 2018 às 08h46

    Repugnante é ver tanto ódio e intolerância por alguém que se diz de esquerda!

    Responder

Beto Castro

17 de maio de 2018 às 22h52

Aqueles que desejam destronar o Presidente Lula de sua liderança grandiosa no PT estão agindo no mesmo “modus operandi” dos golpistas mais cínicos e deslavados. Para além da candidatura de Lula sustentada pelo o estado maior do partido dos trabalhadores, absolutamente legítima, o partido tem quadros com densidade eleitoral superiores ou equivalentes ao Ciro Gomes – Paulo Paim (1º) – Líder carismático dos afrodescendentes brasileiros com prestígio em inúmeros setores populares do país como os aposentados, sindicatos urbanos e rurais, agricultores e em amplos setores da classe média e empresarial pelas suas posições firmes e ao mesmo moderadas e democráticas. Lindbergh Farias (líder inconteste da juventude brasileira) com grande prestígio no Rio de Janeiro e no Nordeste. Apenas para falar em dois. Há ainda vários políticos de escol, tanto nos quadros trabalhadores quanto nos partidos aliados como o PSB. Há tempo para o lançamento de uma candidatura do próprio partido em parceria com o próprio Lula na sua luta pela liberdade e registro na justiça eleitoral. Porque razão o PT iria desistir de sua luta pelo cargo mais importante do país e o ceder de mãos beijadas ao PDT e seus aliados momentâneos. Esta cooptação de Boulos e Manuela, além do PSB, e governadores omissos do PT pelos oportunistas de plantão não tem qualquer futuro, pois quem vota verdadeiramente no PT não transfere o seu voto para um partido conservador. Somente nas últimas das últimas das hipóteses. O Caféciro sabe da força descomunal dos golpistas com vínculos internacionais coloniais e com as forças militares geopolíticas, daí a insistência no seu adesismo paranoico de uma nova reviravolta contra-institucional. O tempo é senhor absoluto das nossas lutas e do nosso viver. Ciro abraçado com Boulos, Manuela, vários governadores e os arautos do Caféciro é um avanço do carro à frente dos bois. Que tal esperar mais alguns meses, de modo estratégico e com inteligência? Ciro certamente terá muitos votos dos coxinhas, empresários e classe média alienada à direita que se somarão aos seus eleitores cativos do Ceará, mas a candidatura de Lula com 32% nas pesquisas é uma realidade e não uma quimera. A pavor da incerteza é dos dois irem para o segundo turno com uma lavada da candidatura do PT. O perigo é a dupla petista disparar ainda no primeiro turno com uma reação violenta dos golpistas intolerantes. Ninguém é Pitonisa para acertar nem o futuro imediato.

Responder

Mateus Domingues

17 de maio de 2018 às 22h50

Concordo em tudo. Mas nada tira o direito de Lula ser candidato. E nada tira meu direito de querer votar no Lula. Se Lula não estiver entre as opções em outubro, então penso nos outros nomes à esquerda e faço meus critérios. Muito provavelmente vai ser Ciro Gomes, mas nada impede que seja Manoela, Boulos, um nome qualquer do PT, João Vicente Goulart, etc. Até outubro há chão pela frente e, de minha parte e no que só depender de mim, é Lula e de Lula não abro mão.

Responder

Robson

17 de maio de 2018 às 22h50

E sobre o PSB bem que você podia divulgar como esse partido votou no impedimento da Dilma, no congelamento de gastos públicos por vinte anos e na reforma trabalhista.
Passar bem.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 02h49

    Robson, o PDT votou contra o impeachment na Câmara. Os deputados que votaram a favor foram expulsos.

    Responder

Ricardo Cebalho

17 de maio de 2018 às 22h45

Consuelo Maria Da Consolação Cerqueira
8 h
ARTIGO DE LULA NO ‘LE MONDE” IMPERDÍVEL, DE HOJE 17/05/2018

Lula reitera sua inocência, que com ele o Brasil tinha prestígio internacional, que vai disputar a eleição. Diz o porquê de voltar a ser Presidente. Um recado ao mundo, mais que na hora! E num grande e importante Jornal.

“Sou candidato a presidente do Brasil, nas eleições de outubro, porque não cometi nenhum crime e porque sei que posso fazer o país retomar o caminho da democracia e do desenvolvimento, em benefício do nosso povo. Depois de tudo que fiz como presidente da República, tenho certeza de que posso resgatar a credibilidade do governo, sem a qual não há crescimento econômico nem a defesa dos interesses nacionais. Sou candidato para devolver aos pobres e excluídos sua dignidade, a garantia de seus direitos e a esperança de uma vida melhor.

Na minha vida nada foi fácil, mas aprendi a não desistir. Quando comecei a fazer política, mais de 40 anos atrás, não havia eleições no país, não havia direito de organização sindical e política. Enfrentamos a ditadura e criamos o Partido dos Trabalhadores, acreditando no aprofundamento da via democrática. Perdi três eleições presidenciais antes de ser eleito em 2002. E provei, junto com o povo, que alguém de origem popular podia ser um bom presidente. Terminei meus mandatos com 87% de aprovação popular. É o que o atual presidente do Brasil, que não foi eleito, tem de rejeição hoje.

Nos oito anos que governei o Brasil, até 2010, tivemos a maior inclusão social da história, que teve continuidade no governo da companheira Dilma Rousseff. Tiramos 36 milhões de pessoas da miséria extrema e levamos mais de 40 milhões para a classe média. Foi período de maior prestígio internacional do nosso país. Em 2009, Le Monde me indicou “homem do ano”. Recebi estas e outras homenagens, não como mérito pessoal, mas como reconhecimento à sociedade brasileira, que tinha se unido para a partir da inclusão social promover o crescimento econômico.
Sete anos depois de deixar a presidência e depois de uma campanha sistemática de difamação contra mim e meu partido, que reuniu a mais poderosa imprensa brasileira e setores do Judiciário, o momento do país é outro: vivemos retrocessos democráticos, uma prolongada crise econômica, e a população mais pobre sofre, com a redução dos salários e da oferta de empregos, o aumento do custo de vida e o desmonte de programas sociais.
A cada dia mais e mais brasileiros rejeitam a agenda contra os direitos sociais do golpe parlamentar que abriu caminho para um programa neoliberal que havia perdido quatro eleições seguidas e que é incapaz de vencer nas urnas. Lidero, por ampla margem, as pesquisas de intenções de voto no Brasil porque os brasileiros sabem que o país pode ser melhor.

Lidero as pesquisas mesmo depois de ter sido preso em consequência de uma perseguição judicial que vasculhou a minha casa e dos meus filhos, minhas contas pessoais e do Instituto Lula, e não achou nenhuma prova ou crime contra mim. Um juiz notoriamente parcial me condenou a 12 anos de prisão por “atos indeterminados”. Alega, falsamente, que eu seria dono de um apartamento no qual nunca dormi, do qual nunca tive a propriedade, a posse, sequer as chaves. Para me prender, e tentar me impedir de disputar as eleições ou fazer campanha para o meu partido, tiveram que ignorar a letra expressa da constituição brasileira, em uma decisão provisória por apenas um voto de diferença entre 11 na Suprema Corte.

Mas meus problemas são pequenos perto do que sofre a população brasileira. Para tirarem o PT do poder após as eleições de 2014, não hesitaram em sabotar a economia com decisões irresponsáveis no Congresso Nacional e uma campanha de desmoralização do governo na imprensa. Em dezembro de 2014 o desemprego no Brasil era 4,7%. Hoje está em 13,1%.

A pobreza tem aumentado, a fome voltou a rondar os lares e as portas das universidades estão voltando a se fechar para os filhos da classe trabalhadora. Os investimentos em pesquisa desabaram.

O Brasil precisa reconquistar a sua soberania e os interesses nacionais. Em nosso governo, o país liderou os esforços da agenda ambiental e de combate à fome, foi convidado para todos os encontros do G-8, ajudou a articular o G-20, participou da criação dos BRICS, reunindo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e da Unasul, a União dos países da América do Sul. Hoje o Brasil tornou-se um pária em política externa, que os líderes internacionais evitam visitar, e a América do Sul se fragmenta, com crises regionais cada vez mais graves e menos instrumentos diplomáticos de diálogo entre os países.
Mesmo a parte da população que apoiou a queda da presidenta Dilma Rousseff, após intensa campanha das Organizações Globo, que monopolizam a comunicação no Brasil, já percebeu que o golpe não era contra o PT. Era contra a ascensão social dos mais pobres e os direitos dos trabalhadores. Era contra o próprio Brasil.

Tenho 40 anos de vida pública. Comecei no movimento sindical. Fundei um partido político com companheiros de todo o nosso país e lutamos, junto com outras forças políticas na década de 1980, por uma Constituição democrática. Candidato a presidente, prometi, lutei e cumpri a promessa de que todo o brasileiro teria direito a três refeições por dia, para não passar fome que passei quando criança.
Governei uma das maiores economias do mundo e não aceitei pressões para apoiar a Guerra do Iraque e outras ações militares. Deixei claro que minha guerra era contra a fome e a miséria. Não submeti meu país aos interesses estrangeiros em nossas riquezas naturais.

Voltei depois do governo para o mesmo apartamento do qual saí, a menos de 1 quilômetro do Sindicato dos Metalúrgicos do da cidade de São Bernardo do Campo, onde iniciei minha vida política. Tenho honra e não irei, jamais, fazer concessões na minha luta por inocência e pela manutenção dos meus direitos políticos. Como presidente, promovi por todos os meios o combate à corrupção e não aceito que me imputem esse tipo de crime por meio de uma farsa judicial.

As eleições de outubro, que vão escolher um novo presidente, um novo congresso nacional e governadores de estado, são a chance do Brasil debater seus problemas e definir seu futuro de forma democrática, no voto, como uma nação civilizada. Mas elas só serão democráticas se todas as forças políticas puderem participar de forma livre e justa.
Eu já fui presidente e não estava nos meus planos voltar a me candidatar. Mas diante do desastre que se abate sobre povo brasileiro, minha candidatura é uma proposta de reencontro do Brasil com o caminho de inclusão social, diálogo democrático, soberania nacional e crescimento econômico, para a construção de um país mais justo e solidário, que volte a ser uma referência no diálogo mundial em favor da paz e da cooperação entre os povos.”

Responder

Curió

17 de maio de 2018 às 22h45

Amigo… Desisto de ler suas doideiras. Obrigado enquanto durou… Adios!

Responder

Ozéias

17 de maio de 2018 às 22h43

Ridículo, se ciro for eleito, seu namoro com ele acaba em 60 dias.

Responder

Marcos Videira

17 de maio de 2018 às 22h41

Os democratas precisam conquistar a maioria no Legislativo. Por isso, penso que Lula deveria sair candidato a Deputado Federal, receber milhões de votos, e ajudar a eleger uma bancada forte.
Lula já é um mito na política brasileira, talvez mundial.
Lula não precisa ser Presidente para provar sua inocência. A vitória de Lula no Judiciário depende da vitória dos democratas nas eleições e da destruição do poder político da Globo..

Responder

vinícius

17 de maio de 2018 às 22h39

Miguel e demais, serei breve pq aqui nos comentários tem que ser breve.
Os três polos deste debate que vc coloca na mesa estão em cheque. Ciro, Lula e quem já manifestou apoio a ele e no outro extremo a “força” dos golpistas.
Penso que o momento é partir para cima. Seus argumentos são sóbrios.
Acredito que há espaço para Lula (com que o apoia) crescer.
Acredito que Ciro pode seguir construindo sua via independente.
Quem está em situação pior neste triângulo são os Golpista, o judiciário e principalmente a mídia.
Vamos pro pau!
Vai faltar pasto para os golpistas.

Responder

Rafael Tomyama

17 de maio de 2018 às 22h36

Miguel do Rosário desceu a ladeira de vez. Agora usa a mídia burguesa para “justificar” suas posições colaboracionistas com o golpe

Responder

Anax

17 de maio de 2018 às 22h34

Boa análise!

Responder

vitorf

17 de maio de 2018 às 22h32

Se a esquerda não se unirem a direita vai terminar de destruir o Brasil ! Você esta corretíssimo Miguel

Responder

Carlos Dias

17 de maio de 2018 às 22h31

Desisto… Fui.. Adeus Cafezinho.
Cansei do antipetismo.

Responder

giorgio xenofonte

17 de maio de 2018 às 22h16

É, meu caro Miguel, vou passar ao largo do seu blog por uns tempos… já não me sinto à vontade junto de tanta torcida pelo Ciro.

Responder

fernando

17 de maio de 2018 às 22h14

delirios de grandeza quem tem é a turminha do 5gomez!!!

Responder

Robson

17 de maio de 2018 às 22h13

Meu aproveitar “a mão amiga do PSB” foi demais pra mim. Parei.
Boa sorte.

Responder

Raquel

17 de maio de 2018 às 22h11

O PT do Ceará divulgou um vídeo reiterando que Lula será candidato. Wagner já desmentiu a notícia e jdisse que o PT não tem plano B, Rui Costa se pronunciou sobre isso já há algum tempo e como todos os outros, fala em União somente no segundo turno . Ou você realmente está com algum transtorno, ou prometeu o que não tinha e está totalmente desesperado ou seu caso é psiquiátrico mesmo. Vc vai insistir nesse assunto até quando??? Queria vê sua procuração, a que foi dada pelo PT pra que resolva os assuntos referente ao apoio a Ciro Gomes . Acho que vc vai continuar comendo mosca. Se o PT vier a apoiar alguma candidato, tenho certeza que NÃO será Ciro, aposto no Requião ou outro de esquerda.

Responder

Rosana

17 de maio de 2018 às 22h10

Lula Lá.
Não tem acordo!

Responder

Antonio Silva

17 de maio de 2018 às 22h09

Ciro não mamãe.

Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 22h07

Vamos ser práticos…O PT não fez a Reforma política.Não fez a reforma tributária, Nomeou para o STF só caco..E ai ficam magoados com Ciro Gomes porque quer ser Presidente..Algum problema nisso…O PDT quer estender a mão e eles ainda agridem

Responder

    ari

    18 de maio de 2018 às 06h28

    Antônio, é um pouco desonesto olhar um governo pelo que ele não fez. O PT não fez “n” coisas, como, por exemplo, não conseguiu aprovar a renovação da CPMF, apesar de ter maioria no congresso. Não fez porque não quis ou porque não pôde? No seu primeiro mandato, a FEBRABAN mandou um recado ao Lula: não mexa conosco se não arrebentaremos com seu governo. Lula fez a escolha correta na época. Olhe para o que os governos do PT fizeram. Moro na área rural do sertão baiano. A vida aqui mudou radicalmente a partir do Lula e pudemos enfrentar a pior seca de nossa história sem pagarmos o pesado imposto de mortes ou saques, comuns até recentemente. Mesmo com todo o boicote contra a Dilma pelos aécios e eduardos da vida, se você olhar o PIB dos 3 últimos trimestres antes do golpe, verá que estávamos saindo da crise Um abraço

    Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 22h05

Falou com propriedade

Responder

Deixe uma resposta