Entrevista de Haddad ao SBT

Um pedido de desculpas e mais algumas considerações sobre o PT e Ciro Gomes

Por Miguel do Rosário

17 de maio de 2018 : 13h19

(Ciro, Lula e Camilo. Foto: Instituto Lula).

Ontem demos um título exagerado, sensacionalista, pelo qual peço desculpas aos internautas: “Governadores do PT, PSB e Dino fecham com Ciro Gomes”.

O título ficou no ar apenas alguns minutos (no Face, não dá para corrigir, infelizmente), embora o suficiente para provocar algum estrago. Rapidamente me dei conta que havia cometido um erro e mudamos para “Governadores discutem apoio a Ciro Gomes”, um título mais honesto em relação ao teor do artigo. O texto foi publicado originalmente no Brasil 247, sob o título: “Ciro é pauta de reunião entre governadores do PT”.

O erro foi motivado, admito, por empolgação (e não por “desespero”, como disse um amigo num comentário de Facebook): eu defendo uma aliança nacional das esquerdas. Não estou sozinho nessa. Alguns governadores importantes também estão pendendo para este lado. O artigo em questão termina assim:

O fato é que governadores do PT e de partidos de esquerda começam a admitir a hipótese de aliança em favor da candidatura presidencial de Ciro Gomes (PDT), casos do mineiro Fernando Pimentel, e principalmente do baiano Rui Costa (PT), além de governadores do campo da esquerda, como Flávio Dino (PCdoB-MA), que já manifestaram suas posições publicamente.

Se o artigo afirma que os governadores do PT e de partidos de esquerda “começam a admitir a hipótese de aliança em favor da candidatura presidencial de Ciro Gomes”, eu acho que não é “fake news” falar que eles estão “discutindo apoio a Ciro Gomes”.

A presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, rebateu em seguida, dizendo que a reunião dos governadores não era para discutir apoio a Ciro Gomes. Com todo o respeito à senadora, nobre lutadora por nossa democracia, mas acho que ela foi um pouquinho deselegante com os governadores, que podem discutir o que quiserem, livremente. Podem discutir Ciro Gomes e decidirem que não lhes interessa apoiá-lo. Assim como podem discutir e decidir pelo apoio, e encaminhar sua vontade à direção nacional. Creio que a direção nacional do PT ouvirá, com o máximo respeito, a opinião de seus governadores.

Hoje, no Estadão, o governador do Ceará, Camilo Santana, do PT, juntou-se ao coro dos governadores que pedem ao partido para pensar no país, pôr o radicalismo de lado e não se isolar – e defendeu uma aliança nacional com Ciro Gomes. Aí não há mais margem para interpretações enviesadas. Não é “fake news”. O governador do PT, do Ceará, defendeu, categoricamente, enfaticamente, que o partido apoie Ciro Gomes. Eu reproduzo a entrevista abaixo.

Flavio Dino, governador do Maranhão, e o maior lutador, dentre todos os governadores, contra o golpe, também já declarou seu apoio à ideia de uma aliança nacional dos partidos de centro-esquerda.

Rui Costa, governador da Bahia, tem enviado todos os sinais possíveis e imaginários em direção a uma aliança com o PDT.

Alguns petistas estão me xingando muito nas redes. Um tal de Diogo Costa diz que eu “atravessei o rubicão” e que me tornei “colaboracionista, mentiroso e golpista”.

Um outro, que eu considerava um amigo, passou a dizer que sou “vendido”. Uma internauta passou a dizer que viu um vídeo meu em que eu falava em “internação”, e que eu devo estar com problemas psiquiátricos. Todas as mensagens, inclusive privadas, acabam chegando a meu conhecimento, por amigos em comum.

Bem, eles terão de chamar os governadores Flavio Dino, Rui Costa e Camilo Santana, e possivelmente o próprio Pimentel, de colaboracionistas, mentirosos, golpistas, perturbados mentais.

Gleisi deu, ontem, entrevista a uma rádio, dizendo que Lula pode registrar sua candidatura, e que, eleito, poderá ser diplomado, mesmo preso.

Com muita humildade, eu discordo da senadora. A essa altura do campeonato, acreditar que o judiciário, que já deu todas as provas possíveis de que não está ao lado de Lula, irá permitir isso, é ingenuidade. É um risco alto demais. Além do mais, é evidente que, mesmo que fosse eleito, teria imensa dificuldade para governar em tais condições: preso ou sob constante risco de prisão, tendo contra si o partido judiciário completamente enlouquecido de ódio. Um ódio que se refletirá sobre prefeitos, governadores e parlamentares do PT, desestabilizando seus mandatos e governos. Isso não é paranoia: é óbvio que será exatamente isso que irá acontecer.

Tenho profundo respeito pelas posições da direção do Partido dos Trabalhadores (PT), e entendo como é difícil tomar decisões num ambiente emocionalmente transtornado pela prisão ilegal de uma grande liderança popular. Mesmo assim, é preciso pensar com objetividade e frieza, em prol dos grandes interesses nacionais.

O PT precisa tirar sua cabeça da linha de tiro, dar um passo atrás, e investir na consolidação de suas bases, preparando-se para ampliar o número de prefeituras em 2020.

Quanto a Lula, hoje me parece evidente que a sua liberdade seria muito mais fácil de ser conquistada, caso a situação não acumulasse o peso de uma candidatura que representa, por si mesma, uma enorme carga de enfrentamento contra o judiciário. Pensar na liberdade de Lula, a meu ver, é deixá-lo se concentrar na denúncia de fraude de seu processo.

O partido dos trabalhadores precisa trabalhar a campanha presidencial. Precisa ter um candidato que participe, fisicamente, dos debates país a fora, que se reúna com sua equipe para pensar soluções para os problemas nacionais, incluindo aí os problemas relativos ao autoritarismo judicial (alguns dos quais ele mesmo ajudou a criar), discutir alianças eleitorais e políticas, visando a governabilidade a partir de 2019.

Enfim, essa é minha opinião, e peço encarecidamente aos internautas que discordam, que participem do debate com respeito.

**

No Diário do Nordeste

Sem Lula, Camilo pede apoio do PT a Ciro Gomes

Ao Estadão, governador rejeitou ‘radicalismos’ e ‘isolamento suicida’ do partido no debate sobre opção ao petista preso

Brasília. Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse estar convicto de que o ex-presidente Lula, condenado e preso na Lava-Jato, não conseguirá disputar a Presidência em outubro. Caso confirmado este cenário, Camilo defendeu que o PT apoie a candidatura do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), seu padrinho político, e indique o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) como vice. Segundo ele, o PT “não pode apostar no isolamento suicida”.

Questionado sobre a estratégia de setores do PT de insistir na candidatura do ex-presidente, Camilo respondeu ao Estadão em tom realista e pragmático.

“Não acredito que vão deixar o Lula ser candidato. Isso é um fato. Não adianta a gente se enganar. Acho que ele poderá contribuir muito nesse processo eleitoral, mas não como candidato”.

O governador enfatizou para o Estadão que aposta em Ciro como alternativa do campo progressista na corrida presidencial. “Ciro é hoje, sem dúvida nenhuma, o principal nome para unir as esquerdas e garantir as conquistas sociais alcançadas durante os 12 anos do PT no poder. Ciro sempre foi um aliado fiel”.

Camilo desaconselhou “radicalismos” e “isolamento suicida” na discussão do PT sobre os possíveis cenários sem Lula.

“Acho que o PT tem uma grande oportunidade de fazer esse debate. Não podemos nos isolar. O momento é de união, não de isolamento. O momento não é de radicalismos, isso não vai levar a nada. O momento é de reflexão, serenidade, desprendimento. Acho que quem pensa de verdade no partido, na sua história de luta, de conquista, não pode apostar no isolamento suicida”, disse ao Estadão.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

226 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Carlos Dias

18 de maio de 2018 às 18h18

SOBRE LULA, CIRO GOMES E O DIFÍCIL OFÍCIO DE DIZER A VERDADE

Recentemente escrevi dois artigos sobre um fato inquestionável: Ciro Gomes é um candidato do pólo reacionário. Ele não é uma opção da ala progressista, ao contrário, é um personagem de alta periculosidade, atuando de forma divisionista e parasitária. Está, na prática, alijado das fundamentais lutas do Brasil de hoje: a luta pela liberdade de Lula, a oficialização de sua candidatura e a garantia de que as eleições de outubro irão de fato ocorrer.

Escrever uma assertiva como essa: “Ciro Gomes é da direita” não é nada fácil. Custou-me enorme tempo de pesquisa sobre sua biografia, suas gestões como governador e ministro de Estado, suas posições políticas expostas em dezenas de entrevistas e a leitura atenta de todas as suas obras, em especial a sua principal: “O próximo passo – uma alternativa prática ao neoliberalismo”, escrita em conjunto com Mangabeira Unger.

Ainda assim, uma enxurrada de seus seguidores escreveram dezenas de mensagens de ódio e reprovação, avaliaram negativamente a minha página, me acusando ora de estar a serviço da direita, ora de ser um petista fanático, um adulador de Lula. Dentro das inúmeras mensagens percebi ilusões, desilusões, desinformações, militância profissionalizada e paga por Ciro e – o mais importante – fortes críticas reacionárias às gestões Dilma, Lula e ao PT como um todo.

Aqui já caberia afirmar que, ainda que aceitássemos a precária tese de que Ciro Gomes não é um expoente da direita, com certeza uma grande parte de seus seguidores é – em discurso e posições de ódio – a personificação do reacionarismo.

Mas o objetivo central dos dois artigos acabou por atingir suas metas centrais: denunciar e armar com um bom repertório de argumentos aqueles que são da esquerda e que podem estar desavisados do perigo que representa a candidatura de Ciro Gomes no atual cenário político.

Entretanto, ficou sob minha pessoa a suspeição de que, se não sou da direita, com certeza seria parte de alguma ala sectária do PT que quer colocar em polvorosa a sua militância contra uma suposta boa opção contra a direita representada por Bolsonaro e Alckmin.

Na realidade, embora seja filiado ao PT desde 1991, nunca fui convidado para, e também nunca pleiteei, nenhuma posição dentro do partido, em nenhum âmbito. Nunca tive acesso às suas lideranças e não tenho qualquer relação com os membros de seu diretório nacional. Sempre fui um militante solitário e tive apenas ao longo de todos esses anos a companhia do marxismo – a ciência da libertação do proletariado e da humanidade – e o compromisso moral de lutar pela transformação social amparando-me sempre na verdade, fiel ferramenta revolucionária.

Durante a era petista não faltaram de minha parte posições críticas sobre as linhas que Lula e o PT tomaram em suas gestões. Importante salientar, porém, que nunca tive dúvidas das dificuldades que suas lideranças atravessavam ao levar adiante o desafio de governar um país grotescamente reacionário, tendo à frente o primeiro presidente operário de nossa História. E seu êxito eleitoral continuado revelou o sucesso de suas estratégias, que só puderam ser interrompidas por um brutal golpe de Estado.

E esse golpe foi um grande aprendizado para o povo brasileiro, para os petistas, mas sobretudo para os partidos de esquerda que acreditavam ser o PT um partido que estava compromissado com as elites.

No final, a direita, o grande capital nacional e internacional e os grandes meios de comunicação não foram atrás das cabeças do PC do B, do PSOL e muito menos de Ciro Gomes. Foram atrás de Dilma, do PT e sobretudo de Lula. Aqui trata-se de completar um exercício da lógica abdutiva: a hora é de união de todos em defesa do PT, de Dilma e de Lula. O PSOL foi o partido que melhor compreendeu essa lição, seguido do PC do B.

Ciro Gomes por sua vez ficou na oportunista postura de abutre da miséria alheia. Excluído dos círculos da direita por ser inoportuno, destemperado e desagregador, esperava que poderia nesse momento colher os espaços vazios da destruição do PT e de Lula. Criticava com uma mão o processo golpista e com a outra batia forte justamente em Dilma, no PT e em Lula.

No fim, ao ver que nenhuma de suas metas havia dado certo, resolveu difamar a verdade histórica que vivemos: se auto-proclamou como o legítimo sucessor de Lula e fez o serviço que a direita queria, qual seja, tentar legitimar as eleições sem Lula. E Ciro foi além… disse que a prisão de Lula não era política e que uma vez presidente não lhe concederia indulto, pois isso seria “contrariar sua própria linha de defesa”.

Mas nada disso é surpresa vindo de um político que nunca acreditou na democracia popular. No exame atento de sua principal obra (“O próximo passo”) encontramos pérolas que convencem em definitivo o leitor de que Ciro não é apenas um candidato da direita, mas o verdadeiro herdeiro das correntes ultra-neoliberais que estão em voga.

Vejamos algumas delas:

Ciro defende a realização de “privatizações espetaculares”, uma forte tributação sobre o consumo (30%), tributações sobre herança e doações e uma reforma previdenciária radical que faria o sistema atual ser gerido na forma de “banco de investimento”, ou seja, a contribuição dos trabalhadores seria jogada no cassino do mercado financeiro para obter supostos rendimentos mais agressivos. Tudo isso, no fim, para gerar uma forte poupança interna que garantiria a atração de capitais mais perenes no Brasil.

No fim, o plano de Ciro é criar um país que seja a legítima morada do Diabo e que aqui ele estabeleça residência fixa…

Mas o seu livro é ainda mais ambicioso: fala em “desideologizar” as privatizações (o que significa vender as nossas principais estatais estratégicas) a começar pela Telebrás. Fala em reformar o presidencialismo e torná-lo em um semi-parlamentarismo, propondo – no caso de discórdia entre Congresso e presidente – a convocação de eleições gerais.

Todo o seu ideário, supostamente desenvolvimentista, está ancorado na entrega dos recursos públicos nas mãos da iniciativa privada ou na submissão do Estado aos seus interesses. Nas suas 5 diretrizes de governo defende, sequencialmente, (1) vender as riquezas nacionais em benefício das finanças do Estado; (2) submeter o Estado aos interesses das empresas privadas; (3) deixar os aumentos salariais sob a tutela do empresariado; (4) promover a educação pública sem o Estado como principal agente e, por fim, (5) manter baixa a taxa cambial.

Seguindo os seus ideais, o melhor seria deixar Temer no governo… Pois é exatamente essa a agenda que os golpistas estão executando no Brasil…

Poderia me estender ainda mais nas ideias ultra-neoliberais defendidas por Ciro Gomes, apontando dezenas de incongruências, falácias e sobretudo as grandes brechas para o benefício do grande capital nacional e internacional. Sua obra fala em flexibilizar tudo em benefício da iniciativa privada.

Não há uma linha em defesa da reforma agrária, da reforma urbana, da taxação de grandes fortunas, na regularização do sistema financeiro e muito menos na construção de um projeto minimamente socialista e democrático. Seu livro é um libelo reacionário que envergonharia em estilo o seu maior mentor: Roberto Campos, o autor de cabeceira dos militares de 64.

Mas, por diversas vezes me perguntaram: “Se Ciro não é uma opção o que fazer agora?” “Quem devemos apoiar?” “O que devemos fazer?”

A resposta é simples.

Devemos continuar pela luta incansável e abnegada pela candidatura de Lula e gritar em alto e bom som: LULA LIVRE e LULA CANDIDATO. Ninguém aqui é ingênuo. Todos sabemos que é possível que Lula seja impedido de concorrer nessas eleições. Mas devemos levar essa luta até o final (meados de setembro) de modo que, caso haja seu impedimento, o candidato que Lula apontar será aquele que terá a transferência de mais de 90% de seus votos, como já ocorreu no impedimento de outros candidatos em eleições ao redor de todo o Planeta Terra.

Por essa razão Ciro Gomes quer que não tenhamos mais esperanças o mais breve possível. Isso porque sabe de duas coisas: primeiro de que essa estratégia é a correta (vejam que Lula continua a crescer nas pesquisas eleitorais) e segundo, porque sabe que Lula não o indicará como seu candidato.

Ciro se torna, assim, numa ferramenta da direita, infiltrada no interior da esquerda.

Os tempos que vivemos são duros. Devemos confiar na abnegação e na sinceridade de Lula nesse momento. O seu sofrimento não é nada pequeno. Apesar de erros e vacilos que possa ter tido, ele é um homem digno e representante fiel da classe trabalhadora. Devemos, por outro lado, rechaçar Ciro Gomes e colocá-lo no ostracismo o qual ele sempre pertenceu, junto com os setores reacionários que em nada podem acrescentar ao povo brasileiro, senão a miséria e a morte de nossas esperanças.

Esse é o duro dever que cabe a cada um de nós. O duro ofício de lutar pelo Brasil, pela democracia e pela verdade – apesar dos ataques e dos desgastes que isso possa ocasionar de forma temporária a cada um de nós. Nunca foi fácil lutar por esses valores. Por que hoje isso seria diferente?

Responder

    Andrea Di Santi

    19 de maio de 2018 às 12h55

    Ao pessoal que tem sido árido em seus comentários contra a posição do blog, ainda que eu discorde muito, Miguel ainda não fez “a conversão na estrada para Damasco”. Apenas está sendo pragmático, como o próprio PT já o foi em outros tempos.
    Gosto do estilo Xadrez do Nassif (GGN). E é por isso que tenho pra mim claro que (PARAFRASEANDO) este foi “Um putsch de 1000 anos!”. Este estilo soft, com supremo, com tudo, funciona perfeitamente para se estabelecer um novo paradigma da ordem político-econômica.
    Em 2016, eu já dizia aos coxinhas que me perguntavam em quem votar: “É Lula ou Ciro”. Apenas porque, premissa SINE QUA NON, só votaria em quem reconhecesse e declarasse O Golpe de 2016.
    Ou seja, já admitia a possibilidade de Lula não estar nas urnas.
    Contudo, minha análise me leva a 2 cenários inexoravelmente convergentes:
    1. Se escolhermos Ciro, e esta alternativa triunfar, ainda precisaremos de mais 2 ciclos eleitorais para devolver os esqueletos e zumbis acéfalos ao armário e virar o jogo aparando as arestas daqueles que ficaram sem freio (polícia, judiciário e mídia). O PRÓPRIO MIGUEL em um comentário aqui corrobora que este seria o tempo das coisas.
    2. Eu afirmo categoricamente que nas condições acima, Lula permanecerá por bons anos no cárcere, imolado no altar da MOROlidade. E, ao fim destes 3 ciclos, estará com mais de 80, mas, MUITO MAIS IMPORTANTE, já será vaga lembrança para metade dos eleitores, nascidos após os anos 2000. Como aconteceu com Brizola em 90, seu tempo terá passado.
    3. Ao aderir a tese #lulaounada, HÁ DE SE TER CLARO, que O NADA representa justamente isso: caminhar para um exílio DE PODER, mas sem ABANDONAR A LUTA POLÍTICA. E quanto tempo deve levar até se recompor uma conjuntura que devolva o equilíbrio ao campo democrático: talvez uns 10, 12 anos.
    4. Ou seja, INVARIAVELMENTE, em minha análise, em TERMOS DE LIBERDADE PARA LULA, e resgate do domínio hegemônico do debate de idéias, ambos os cenários exigem a mesma paga e conduzem ao mesmo desfecho.
    5. Por fim, termino meu colóquio, ressaltando que, O VERDADEIRO JUIZ É A HISTÓRIA. O contexto da WWII nos traz 2 acordos de apaziguamento: i) Acordo de Munique (GBR-ALE) e ii) Ribbentrop-Molotov (ALE-URSS).
    No primeiro, Churchill sentenciou a Chamberlain: “Entre a desonra e a guerra, escolheste a desonra, e terás a guerra”. Ou seja, não se faz acordos com autoritaristas.
    No segundo, analistas acreditam que Stalin foi menos ingênuo e sabia que aquilo não levaria a paz. Ele apenas precisava de tempo para preparar as forças soviéticas para um possível contra-ataque.
    6. “O QUE FAZER?” Quem somos na analogia? Partidários de Chamberlain, Churchill ou Stalin?
    Devo dizer que no momento sou Churchill. É Lula ou Nada.
    @DocDeSanctis

    Responder

    GERALDO MAGELA CUNHA

    19 de maio de 2018 às 15h19

    Não li tudo, mas, pelo que li, encaixa perfeitamente no meu raciocínio. Afinal, aqui se deu uma aula de mestre ao Miguel. Se ele quiser continuar míope, problema dele. Todos os anos passados fomos fieis leitores de “O Cafezinho”, mas, teimosia tem o seu preço.

    Responder

    Orlando Fogaça Filho

    19 de maio de 2018 às 16h56

    Excelente comentário. Pena que o Miguel do Rosário tenha outros motivos para apoiar o Ciro e é incapaz de compreender a conjuntura e teus argumentos tão bem colocados. É uma questão de interesses pessoais…

    Responder

      Miguel do Rosário

      19 de maio de 2018 às 17h06

      Ah Orlando, que interesses pessoais? Tenta argumentar sem ofender, por favor!

      Responder

    Nina

    19 de maio de 2018 às 18h47

    Muito obrigada por você existir, Carlos Dias. Aplaudindo de pé o seu comentário. O Miguel parece que tomou algum chá “batizado” pelo Ciro Gomes porque está completamente obcecado com esta idéia cretina de dar mole para esta criatura infame. Grande abraço. Com Lula até o fim!!!

    Responder

      Miguel do Rosário

      19 de maio de 2018 às 18h59

      Nina, permaneço na defesa de Lula, mas não acho que Ciro é “criatura infame”. Por que esse ataque gratuito ao Ciro?

      Responder

      Carlos Dias

      20 de maio de 2018 às 01h04

      OI, esse comentário não é meu, não. Foi um texto que li no 247.. Aliás, eu postei aqui porque é mais um ponto em contrário ao revisionismo d O cafezinho…
      Mas, friamente, esse texto não é tão bom quanto parece… Ele diz muita coisa que queremos ler, mas não é bem construído. O melhor conjunto de argumentos que, ao meu ver, pulveriza todo argumento revisionista pró ciro foi dado pelo Breno Altman ~https://web.facebook.com/operamundi.br/videos/10156369636924120/?t=5

      Responder

Vicente Gomes

18 de maio de 2018 às 17h46

A confissão em ter cunhado, como um principiante, um “titulo exagerado e sensacionalista” para o que escreveu, bem como a ansiedade e estresse com que Miguel e outros blogueiros passaram a defender a candidatura Ciro são um atestado eloquente de que nem parcela da “blogosfera de esquerda” consegue resistir ao novo ardil dos golpistas: fissurar a esquerda.
Em contrapartida, resta o conforto e a lição de que a firmeza e a substancia da visão politica de Lula revelam-se, cada vez mais, o norte para a construção do projeto de Brasil soberano.

Responder

Esmael Leite da Silva

18 de maio de 2018 às 14h16

Miguel do Rosário, você esta desculpado, mas ainda tenho de fazer algumas críticas sobre o seu artigo de hoje, que levo aos leitores que porventura as leiam.
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT) e Ciro Gomes.
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT) é candidato a reeleição é remota hipótese que ele falasse contra a candidatura de Ciro Gomes nas circunstâncias atuais, principalmente porque a família Gomes tem forte influência no Ceará e ele precisa de ter todos os aliados para continuar sendo governador, principalmente do Ex Governador do Ceará Ciro Gomes e mais ainda, com o Cirinho na corrida presidencial é menos um na corrida para governador e mais, mais, mais ainda caso ele e o Cirinho consigam seus intentos, ele seria considerado aliado de primeira hora e com todas as benesses que tras um conterrâneo aliado na Presidência da República. O jornalista Miguel do Rosário não leva isto em consideração em sua análise.

Responder

augusto nascimento

18 de maio de 2018 às 13h45

Não entendo a lógica do PT. Se houve golpe. Se o judiciário é parcial. Se Lula não ganha um pleito judicial. Como esperam que o judiciário defira uma liminar para que se candidate ao mais alto cargo da República. Parece-me incoerente o discurso de uma saída institucional para o dilema. Ciro Gomes ou nada. PT esta fazendo jogo da direita. Querem apoiar Ciro em setembro, em uma campanha de 45 dias. Suicídio da esquerda. É hora de Ciro presidente.

Responder

ANGELA MARIA

18 de maio de 2018 às 13h30

DEMOCRACIA É ISSO:
CADA UM ESCOLHE UMA LINHA DE AÇÃO
E
SEGUE COM ELA ATÉ O FIM.

EU ESCOLHO #LULAPRESIDENTE!

NO CASO DE LULA SER IMPEDIDO,
SÓ AÍ,
EU DEFINIREI MEU APOIO A OUTRO CANDIDATO
PARA ENFRENTAR A TUMA DO GOLPE.

MAS RESPEITO QUEM OPTA POR CIRO GOMES.

NÃO É O MEU CASO,
NÃO ACREDITO EM CIRO GOMES,
MAS RESPEITO OS COMPANHEIROS QUE ACREDITAM.

A VER…

Responder

Jose da Paixão Rodrigues

18 de maio de 2018 às 12h25

De fato não entendo o melhor presidente do Brasil; Lula.Primeiro errou e feio em indicar e apoiar Dilma. Com sua arrogância e teimosia acabou na rua.Agora,Lula erra de novo ao indicar Gleisi Hoffman para presidente do PT.Arrogante,metida e antipática, não percebe que Lula não será candidato e que somente resta o total apoio a Ciro Gomes. PT?Abra os olhos.Gleisi está acabando com o partido.

Responder

Emilia M. de Morais

18 de maio de 2018 às 10h17

Em relação a Ciro Gomes, nem se trata mais de direita e esquerda; bater no prisioneiro Lula, como ele vem batendo, não é uma questão de ideologia mas de caráter. Por seus vínculos explícitos com membros da oligarquia golpista (por exemplo, Benjamin Steinbruch – o homem a quem Ciro já serviu e que defendeu o almoço de 15 minutos para os trabalhadores do Brasil); por ter a língua muito maior do que a atenção às próprias palavras, Ciro Gomes não parece confiável, simples assim.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h45

    Emilia, o fato de Lula ser um prisioneiro político não quer dizer que não possamos criticá-lo e às suas decisões. Ciro Gomes foi aliado leal e tem dado declarações fortes em favor da inocência de Lula. Onde você viu Ciro “batendo” em Lula?

    Responder

      Jose da Paixão Rodrigues

      18 de maio de 2018 às 12h31

      Concordo Miguel.Ciro não fez nenhuma critica ou culpa por Lula estar preso.Simplesmente conhecedor e respeitando a justiça brasileira, Ciro sabe que Lula não será solto e nem candidato.

      Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

18 de maio de 2018 às 10h12

CIRO NÃO É CONFIÁVEL. É LULA OU NADA. No caso de apoio ao Ciro, quem será o vice dele? Steinbruch? Sem chances.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 11h46

    Por que Ciro não é confiável. E que candidato é esse? Esse “Nada” aí? Por que pelo jeito é nele que você vai votar.

    Responder

      GERALDO MAGELA CUNHA

      19 de maio de 2018 às 15h02

      Miguel, não se faça de inocente ou ignorante: faça buscas na mídia via internet e encontrarás Ciro, o destemperado, ora bajular, ora bater no LULA. Quem tem caráter não se posta assim. Ademais, o plano privatista e a escolha de um “patinho” para compor a sua chapa, o tira de centro esquerda para centro direita. Ele tem um pé na esquerda e a cabeça na direita. Se você e mais alguns da blogosfera que estão botando pilha no caso de Ciro receber apoio do PT, concretamente estão provocando o afastamento de todos Petistas e Lulistas, bem como, de maioria da ala esquerdista que quer LULA candidato, LULA livre, LULA Presidente. A sua campanha deveria ser a de engrossar o “cordâo” para a luta de chamar o povo a ir às ruas para defender a democracia e o respeito à Constituição, com pressão sobre o mal visto judiciário.

      Responder

        Miguel do Rosário

        19 de maio de 2018 às 17h16

        O que tem bater no Lula apenas no gogó, falando? Que coisa ridícula videozinho apócrifo! O importante é que Ciro foi fiel a Lula no que importa! No governo, na política, na vida!

        Responder

      Nina

      19 de maio de 2018 às 18h51

      O que aconteceu com você??? Está totalmente obcecado por este “comprovadamente” por milhares de vezes cretino, falso e oportunista do Ciro Gomes? Deus do Céu…que lamentável…Miguel.

      Responder

    Andre Santiago

    18 de maio de 2018 às 13h11

    É Lula, ou Ciro ou Bolso….. Não existe isso de NADA. Ė miopia política. Decidam. Se Bolso… for eleito por falta de apoio ao PDT, ele será o candidato do PT

    Responder

      GERALDO MAGELA CUNHA

      19 de maio de 2018 às 15h08

      Maluquices que não tem tamanho!
      Nós vamos de LULA ou quem ele indicar. Lula vai indicar algum do próprio PT, é lógico. Digo mais. Depois de Lula ou outro do PT, Roberto REQUIÃO é o melhor candidato para o país: é o político de outro partido mais afinado e mais fiel ao LULA.

      Responder

        Miguel do Rosário

        19 de maio de 2018 às 17h15

        Requião é do PMDB. Esse é o partido “mais afinado e mais fiel ao Lula”???????????????????????????????

        Responder

Lincoln

18 de maio de 2018 às 10h03

Prefiro não apostar em caciques pré estabelecidos e a globo já está tornando Ciro Gomes o anti Lula. Se não for Lula é Boulos que não está negociando com a elite como reserva de Lula. # LulaLivre e candidato.

Responder

Gerson Silvério

18 de maio de 2018 às 08h34

Miguel do Rosário peso desculpas desde já se o que falarei já foi dito em outro comentário (pois será obvio), não tenho paciência de ler todos os comentários. Se tivéssemos um em um cenário diferente onde o Lula não estivesse preso, o pais não estivesse sendo entregue de mãos beijadas ao capital externo, a justiça corroborando com o estado de exceção, a presidenta Dilma não tivesse sido casada, o Eduardo Cunha não tivesse destruindo nossa constituição, eu acho que o Ciro seria um ótimo candidato com o apoio do Lula e do PT. Mas na situação atual apoiar o Ciro é compactuar com o golpe. É manter Lula na cadeia, é privatizar as riquezas do pais, é continuar com a opressão ao trabalhador brasileiro. Apoiar Lula é resistir, independente do que possa acontecer. É passar o recedo as elites que promoveram este golpe que o povo é humilde e pobre mas não é bobo. Ciro agora é golpe. Ciro agora é manter a agenda do golpe. “Mas se não for Ciro pode ser que seja Bolsonaro” , que seja. Pelo menos não seria a agenda do Golpe. Talvez todos tenham que enxergar o Bode que esta nas nossas salas para entender que estávamos no rumo certo e que a falta do apoio popular que nos colocou onde estamos.

Responder

Mário Elizeu Herrmann

18 de maio de 2018 às 08h29

O Moro pediu desculpas por ter grampeado a Dilma irregularmente, mas isso não impediu ele de fazer o que fez.
Moro disse ter errado ao tirar foto sorrindo ao lado de Aécio, mas isso não impediu ele de tirar foto sorrindo ao lado de Dória.
O teu pedido de desculpas só tem por objetivo justificar o próximo golpe!!

Responder

andre2110

18 de maio de 2018 às 07h46

Conheço um ditado popular que fala sobre credibilidade.

O cafezinho demorou um bom tempo para construir sua credibilidade, mas, em poucas semanas destruiu tudo.

O post dos governadores foi a última alça no caixão.

Realmente lamentável, triste; mas já estamos acostumados, foi assim com Marina, Marta, e tantos outros que na sua ânsia por poder se perderam no caminho.

Aqui jaz “O cafezinho”, foi justo, mas deixou-se levar pela vida mundana.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 12h40

    Cruzes, que intolerância. O Cafezinho está mais forte que nunca.

    Responder

      Carlos Dias

      18 de maio de 2018 às 15h35

      É? é porque voce nao ta vendo as postagens de muita gente no FB…
      Cara, fiquei contigo em todos os episódios até agora.. Fiquei ao lado do Cafezinho no episódio criminoso do Duplo Anselmo.. Nessa ocasião, muita gente até se afastou de mim por eu ficar coerentemente com a visão honesta do cafezinho. Poŕem, esse revisionismo pró ciro não está mole não… A galera vai vazar.. Meu colega aqui de Facul já vazou de patrocinar o cafezinho.. Não se trata aqui de negar a você o direito d eapoiar o que quer que seja.. Mas não tente convencer quem lutou até agora pela inocência de um preso político. Além do mais eu até repito, Ciro não seria candidato escolhido pelo PT ainda que Lula desistisse da candidatura. E isso não é por megalomania do partido, é por coerência.. Nós que sofremos o golpe mais violento não pactuaremos com a restrição de nossas candidaturas. É uma guerra hibrida.. não poderemos todo instante redefinir as estratégias.

      Responder

        Miguel do Rosário

        18 de maio de 2018 às 17h29

        Ok, é a vida, mas eu prefiro ser honesto com meus próprios pensamentos. Respeito o pensamento de todos, mas a minha opinião eu formo sozinho. Quem segue o “sentimento social” é o STF.

        Responder

Mauricio Quirino

18 de maio de 2018 às 01h31

Miguel esse discurso humanista de tirar o Lula da alça de mira não cola,vc acha mesmo que tendo outro candidato o Lula deixará de ser um alvo ? Claro que não, Lula deixaria de ser um alvo se tivesse os 5,4% que o Ciro tem,além disso graças ao programa de governo do Ciro e suas ligações com a direita ele nuca seria um alvo.

Responder

    Miguel do Rosário

    18 de maio de 2018 às 02h44

    Ciro tem 9% e crescendo mais que todos os outros candidatos. Cola sim. Pra soltar Lula, tem que despressionar o judiciário.

    Responder

      vera raica

      18 de maio de 2018 às 04h39

      comcordo, a esquerda do brasil esta cometendo o mesmo erro qye a esquerda dos estados unidos, o berney falou tanto da Hillary, que acabamos com o rump fascista da direita

      Responder

      Lincoln

      18 de maio de 2018 às 10h06

      Essa sua análise é furada, pois ele parece o Celso Russomanno que sobe sobe e a mídia na campanha bate bate e ele cai. Além do Ciro ser oligarca é um falastrão. E Candidato tem que ter postura de estadista. Enéas temos muitos.

      Responder

      GERALDO MAGELA CUNHA

      19 de maio de 2018 às 15h25

      Com essa teimosia já vou deixar de tomar o seu Cafezinho.

      Responder

Rafael Tomyama

17 de maio de 2018 às 22h50

NOTA DAS BANCADAS DO PT NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E NO SENADO FEDERAL

As Bancadas do Partido dos Trabalhadores na Câmara e no Senado afirmam sua unidade em defesa da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Líder em todas as pesquisas eleitorais, mesmo depois de ter sido injusta e arbitrariamente condenado e preso, Lula representa a oportunidade de o Brasil reencontrar o caminho da democracia, da inclusão social, do diálogo, da soberania nacional, do crescimento econômico e da geração de empregos, garantindo a construção de um país mais justo e solidário.

Num momento em que o país se encontra atolado numa crise econômica, política e institucional sem precedentes, o ex-presidente é o nome com amplo apoio popular capaz de criar as condições para a superação da atual turbulência e garantir melhores dias para todos os brasileiros.

As eleições de outubro só serão democráticas se todas as forças políticas puderem participar de forma livre e justa. Não podemos fazer concessões na luta em defesa da inocência e da manutenção dos direitos políticos de Lula.

Nesse cenário, a candidatura Lula se impõe ao partido e é a melhor alternativa à nação

Brasília, 17 de maio de 2018

Lindbergh Farias (PT-RJ), líder do Partido no Senado Federal
Paulo Pimenta (PT-RS), líder do Partido na Câmara dos Deputados

SENADO:
Gleisi Hoffmann (PR), Fátima Bezerra (RN), Humberto Costa (PE), Jorge Viana (AC), José Pimentel (CE), Paulo Paim (RS), Paulo Rocha (PA) e Regina Sousa (PI).
CÂMARA:
Afonso Florence (MG), Ana Perugini (SP), Andres Sanchez (SP), Angelim (AC), Arlindo Chinaglia (SP), Assis Carvalho (PI), Benedita da Silva (RJ), Beto Faro (PA), Bohn Gass (RS), Caetano (BA), Carlos Zarattini (SP), Celso Pansera (RJ), Décio Lima (SC), Enio Verri (PR), Érika Kokay (DF), Gabriel Guimarães (MG), Helder Salomão (ES), Henrique Fontana (RS), João Daniel (SE), Jorge Solla (BA), José Airton (CE), José Guimarães (CE), José Mentor (SP), Josias Gomes (BA), Leo de Brito (AC), Leonardo Monteiro (MG), Luiz Couto (PB), Luiz Sérgio (RJ), Luizianne Lins (CE), Marco Maia (RS), Marcon (RS), Margarida Salomão (MG), Maria do Rosário (RS), Miguel Corrêa (MG), Nelson Pellegrino (BA), Nilto Tatto (SP), Odair Cunha (MG), Padre João (MG), Patrus Ananias (MG), Paulão (AL), Paulo Teixeira (SP), Pedro Uczai (SC), Pepe Vargas (RS), Reginaldo Lopes (MG), Rejane Dias (PI), Rubens Otoni (GO), Ságuas Moraes (MT), Sibá Machado (AC), Valmir Assunção (BA), Valmir Prascidelli (SP), Vander Loubet (MS), Vicente Cândido (SP), Vicentinho (SP), Wadih Damous (RJ), Waldenor Pereira (BA), Zé Carlos (MA), Zé Geraldo (PA), Zeca Dirceu (PR) e Zeca do PT (MS).

http://www.pt.org.br/nota-das-bancadas-eleicoes-so-serao-democraticas-se-todas-as-forcas-politicas-puderem-participar-de-forma-livre-e-justa/

Responder

Luís Antônio Albiero

17 de maio de 2018 às 22h31

Meu caro Miguel, com toda humildade eu lhe digo: você está equivocado. Redondamente enganado. Primeiro, não vejo ninguém mais humilde, neste país, do que Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo, o PT não é lá esse poço de humildade, mas, também pudera. É o maior partido do país, é talvez o mais importante partido de esquerda do mundo, é o vitorioso das últimas quatro eleições presidenciais, tem o candidato que lidera todas as pesquisas de opinião, de todos os institutos, e com o dobro do segundo colocado – de quatro a seis vez mais que os índices de intenção de votos em Ciro Gomes. E o que não falta, no PT, é quadro, é nome para, eventualmente, se necessário, substituir Lula na disputa. Não sei se o Judiciário vai “deixar” Lula vencer, ou tomar posse. Sei que, se eleito, diz a lei – e não há condição de a lei ser modificada, a não ser para as próximas eleições, pois há um interstício mínimo obrigatório de um ano – diz a lei vigente que, acaso o eleito (eleito!) venha a ter seu registro indeferido em definitivo, ou venha a ter cassado o diploma ou mesmo cassado o mandato, necessariamente haverá nova eleição. Digo como advogado com experiência no Direito Eleitoral. Por ora, Lula tem todas as condições de se registrar, de fazer campanha, inclusive de participar dos debates e pode até vir a ser eleito. E eu duvido que, eleito, seis ou onze ministros do Supremo ou sete do TSE tenham culhões de agir na contramão da vontade popular expressada por mais de sessenta milhões de eleitores. É diferente de um processo de impeachment, em que a responsabilidade é diluída por mais de trezentos parlamentares. Acho, humildemente, que é a Ciro Gomes que tem faltado humildade.Aliás, tem sobrado empáfia, arrogância, deselegância para com Lula e para com os petistas.

Responder

    Harry Heart

    18 de maio de 2018 às 08h38

    “Não há condição de a lei ser modificada” ?????
    .
    Companheiro, acorda !!! Rasgaram a constituição para prender Lula…. Imagina o que não fariam para violar uma simples lei !!! Basta adotar uma interpretação distorcida desta lei doravante ??? Acha difícil ???

    Responder

Mateus Domingues

17 de maio de 2018 às 22h27

Olha, acho que o Cafezinho está sendo precipitado. É verdade que em algum momento vamos todos ter que votar no Ciro Gomes. Mas até lá é preciso esperar. Gleise Hoffmann está corretíssima em sua posição, Lula idem. Lula lidera todas as pesquisas de primeiro turno e em todas as sondagens ele ganha de lavada no segundo turno. Quem em sã consciência renunciaria a esse capital? Pouco importa se Lula vai ser candidato ou não, mas #LulaLivre, #LulaCandidato e #LulaPresidente não são apenas hashtags, são ideias vivas na mente da maioria dos brasileiros. Isso vai ser fundamental para elegermos uma bancada no Congresso menos estúpida que a atual, para elegermos mais governadores progressistas com deputados estaduais progressistas, e, Lula sendo impedido de ser candidato, que apoiemos o melhor nome. Essa discussão será em setembro. Encima da hora,é verdade, mas eleição em democracia de massas é assim. Macron não era nada em janeiro de 2017, e se elegeu em maio de 2017. Trump era piada até o dia da eleição e hoje é presidente. Em septembro vamos ver se Ciro tem os votos assim que todos imaginamos que pode vir a ter, mas que as sondagens atuais não indicam. Vamos ver igualmente, até lá, outros nomes no PT e em outros partidos. E vamos apoiar. É assim que eu penso e acho que boa parte da esquerda pensa assim. Em resumo, nada contra seu apoio à candidatura de Ciro Gomes, um político com inúmeras virtudes e num partido cujo histórico qualquer pessoa à esquerda admira e mesmo venera. De toda maneira, é preciso ir devagar com o andor.

Responder

    GERALDO MAGELA CUNHA

    19 de maio de 2018 às 15h38

    Melhor que o Ciro na direita, muito melhor é a posição de esquerda de REQUIÃO. Requião tem maiores qualificações que Ciro, um homem destemperado tipo Jânio Quadros, que, se eleito, pode ter seu mandato cortado por renuncia ou impitimam.O Brasil continua a sua rota de colisão.

    Responder

Aliança Nacional Libertadora

17 de maio de 2018 às 22h17

Ciro 5%

Responder

Deusdédit R Morais

17 de maio de 2018 às 22h16

“Hoje, no Estadão, o governador do Ceará, Camilo Santana, do PT, juntou-se ao coro dos governadores que pedem ao partido para pensar no país, pôr o radicalismo de lado e não se isolar – e defendeu uma aliança nacional com Ciro Gomes.”

Daqui da terra só me ocorre uma singela questão: Caro governador Camilo Santana, quem é o radical, os que se serviram da calúnia e das acusações e condenações sem prova para dar o golpe e dizimar um governo legitimamente eleito, destroçando o partido deste mesmo governo, ou este partido que, em defesa de sua honra, defende seu líder máximo com unhas e dentes? Não por acaso a líder absoluto em toda e qualquer pesquisa de intenção de votos para a presidência, que estranhamente está se vendo sob ataque até mesmo da dita “esquerda moderada”, que quer por que quer que ele desista de sua candidatura em benefício de Ciro Gomes, como se este fosse maior que Lula. Tristes tempos! Triste “esquerda”!

Responder

    GERALDO MAGELA CUNHA

    19 de maio de 2018 às 15h42

    Não é a esquerda ou os petista que estão pensando assim: o governador eleito pelo PT do Ceará está falando em seu próprio nome, segundo o seu interesse de releição. É isso,

    Responder

      Miguel do Rosário

      19 de maio de 2018 às 17h13

      Com certeza, Camilo não fala apenas em seu próprio nome. Ele fala em nome de muita gente que tem juízo.

      Responder

Dario

17 de maio de 2018 às 21h31

Parabens Miguel pelo que vemos ultimamente no seu blog o Cafezinho deu uma guinada geral em direção à direita declarando apoio irrestrito a um pré candidato de centro direita

Responder

Vicente Resende

17 de maio de 2018 às 20h42

Caro Miguel, respeito sua opinião, Ciro é um candidato que as vezes empolga mas tb as vezes nos deixam com o pé atras, e o PT tem que montar
Uma estrategia com muito cuidado, não dispensando o Ciro, mas as pessoas
Tem que entender, que quem lidera as pesquisas tem mais direito e isso não é falta de humildade, sou a favor de Lula candidato até o fim, ele é o melhor
é o mais preparado, acredito e espero por uma convocacão geral, no momento certo, resposta pros golpistas nas ruas e nas urnas, Lula Livre!!!

Responder

Arthur

17 de maio de 2018 às 20h26

A história política de Lula é pragmatica, ele sempre fez o que tinha que ser feito e na hora certa vai apoiar Ciro. Na minha opinião esse assunto acabou quando Joaquim Barbosa decidiu não se candidatar, o apoio vai vir no segundo turno e o PT tem sim direito de embarcar nessa jornada dom-quixotesca de ficar com Lula até quando der.

Responder

Paulo Figueira

17 de maio de 2018 às 20h17

Vamos ver se entendi direito.
O Miguel está sugerindo que Lula e o PT devem investir seu capital político numa candidatura do PDT que já foi da ARENA, PDS, PSDB, PMDB,PROS e etc… que tem como vice o sr .Steinbruck, militante favorável a famigerada reforma trabalhista, que tem um vídeo que viralizou, propondo que o trabalhador pode comer um lanche com uma das mãos e trabalhar com a outra, apoiador do golpe e que não esconde de ninguém o seu discurso ultra liberal.
Então devemos apoiar uma chapa cujo cabeça é extremamente ambíguo em relação à lava jato,à solidariedade a Lula, às posições em relação a economia,quando o público é de empresários é a favor de privatizar, quando o público é progressista, é contra, aliado com um vive ultra liberal.
É isso mesmo? É nessa chapa que Lula, o PT e a esquerda devem depositar o seu capital político?

Responder

Luiz Antonio Maia de Araujo

17 de maio de 2018 às 20h14

Com todo respeito às várias opiniões, mas, eu pergunto: “depois de se apossarem do país, destruindo-o e destruindo os já poucos direitos do povo, irão os golpistas permitir que uma candidatura, qualquer uma que tenha uma leve coloração progressista ou de esquerda, vença as eleições?”
Nossa esquerda e nosso campo progressista continuam cometendo os mesmos erros infantis de sempre… os grandes responsáveis por tudo que vem acontecendo são Lula e o PT por sua ingenuidade conciliadora e covardia, porém, a reunião em torno do “Lula ou nada” vem apenas reforçar que sem medidas radicais a esquerda não retomará o poder.

Responder

Alfredo herkenhoff

17 de maio de 2018 às 20h01

A questão não é se Lula vai concorrer ou não, se o sistema de justiça do golpe vai fazer mea culpa ou não, se Lula vai ser inabilitado no fim de agosto ou começo de setembro, ou não.

A questão é que Lula, que não quis asilo no Uruguai e nem em missão diplomática, e sabia que seria preso entre abril e maio, está fazendo as apostas certas. Lula está a cada dia mais forte como preso político. Pretender inabilitá-lo antes do TSE-STF-TSE foi mais um erro grave cometido por Ciro Gomes.

Todo dia tem uma bomba semiótica a favor de Lula, por vezes, duas num mesmo dia… Ontem as fotos de Moro com Dória e as fotos de Moro com Pedro Parente, ontem seis ex-chefes de estado europeus, a nota Idi Amin Dadá do chanceler vice de Aécio chamando os seis lideres europeus de arrogantes que afrontam o sistema de justiça de Moro, DD, Cármen e Barroso… Hoje mais dois pancadões: o artigo que Lula assina no Le Monde com belíssima foto de Ricardo Stuckert e o sermão de papa Francisco na Capela de Santa Marta, detonando a Globo e a Lava Jato, comparando os manifestoches aos que gritaram crucifiquem-no manhã da Sexta da paixão depois de o Saudarem no Domingo de Ramos.

Nos últimos dois anos, Ciro vem num estilo Aloysio Nunes Ferreira de deselegância absoluta. Há dois anos vem dizendo que Lula candidato seria um desserviço. Na semana passada, Ciro inventou um papo furado de que algum petralha teria falado em indulto para Lula caso Ciro vencesse. Absurdo!

Ciro na Jovem Pã, na Abril, na TV Folha, no Estadão, na Folha impressa, no Forum da Liberdade do IEE de Gerdau em Porto Alegre, em Harvard, mas nunca em Monteiro, nem em Curitiba no primeiro face to face de Lula com Moro, nem em Porto Alegre na infame farsa dos 3 do TRF4 em janeiro, nem no comício suprapartidário de novo em Curitiba no encerramento da caravana 24 horas depois dos tiros de araucarianos no ônibus culminando os dias de relhos e pedras no oeste gaúcho. Ciro não foi a São Bernardo nas horas tensas de 6 e 7 de abril.

Ciro cresceu 40 por cento de março a maio, pulou de 4 para 5,6. Ciro inventou a solidariedade de baixa intensidade. Isso foi fatal para Ciro. Lula ficou praticamente impedido de ungir Ciro.

Pensei que hoje, com o lance de ontem do governador Camilo, que está no PT mas sempre foi braço do Ciro, ambos vindos do PROS, o Lula seria mais incisivo nos recados de agora há pouco na voz da porta-voz Gleisi. Mas de novo Lula esbanjou serenidade, tranquilidade, é sagaz. Conversem muito, discutam candidaturas. Estou candidatíssimo. Faremos um terceiro governo inesquecível.

O sistema presidencialista é napoleônico. Nos primeiros meses da festa subindo a rampa do Planalto, o vencedor pode muito. Lula está avisando, e avisou a Haddad hoje: preparem um plano de governo o mais arrojado possível. Ou seja, não importa quem será o eleito em outubro se eleição houver. Terá cem dias pra arrebentar a boca do balão. Collor confiscou a poupança, mas se esqueceu de combinar depois com o PMDB. Lula foi derrotado quando ungiu Dilma mas foi derrotado pelo PMDB, foi obrigado a engoliru Temer como vice na campanha de 2010. Lula, ao contrário do que repete Ciro, não é culpado por Temer na linha sucessória. Requião em 2010 disse a Carlos Chagas no começo do segundo semestre:

– A Dilma vai ganhar a eleição que se avizinha, mas o poder, infelizmente, vai para o Jaburu porque Lula foi derrotado, não consequiu impedir que o pior do meu PMDB botasse o Temer de vice… Requião acertou na bucha…

Mas com tanta experiência, Lula não vai ungir Ciro em momento algum, vai apenas chamá-lo para ser um bom ministro do Planejamento ou presidente do Banco Central.

A agência Bloomberg estava certa na virada do ano quando noticiou de modo cifrado informando aos grandes acionistas e banqueiros do mundo que, não importava se Lula seria preso ou não pela Lava Jato: haverá Lula em 2019 na política no Brasil. Vivo ou morto, preso ou presidente, haverá Lula em 2019. A Bloomberg. A agência estava apenas explicando sem detalhes que não importa quem no lugar de Lula, se Ciro, Requião, Flavio Dino, Stedile, Gleisi, Haddad, Wagner, Amorim ou Boulos: haverá um não rotundo do povo a tudo isso que está aí por trás do impeachment.

O Brasil ficou inseguro demais para os grandes capitais. Quando muito, estão comprando nacos como mera diversificação de carteira. Os chineses entenderam isso e estão comprando também na mão de Parente.

Responder

Álvaro

17 de maio de 2018 às 19h56

Votarei no Ciro, mas entendo que Lula tem o direito de se candidatar. Ninguém pode decidir por ele

Responder

Arthur

17 de maio de 2018 às 19h30

Parabéns, Miguel, pela paciência que você tem pra responder alguns comentários. É visto que não será fácil para militância petista ver Lula fora da disputa, e não tem volta. Tomara que não deixem pra última hora o apoio a um candidato progressista que possa concorrer e ter chances de ganhar. Lula foi preso injustamente, sim, mas ele não é o centro do universo, e há milhões de desempregados que dependem da retomada da economia e do rompimento com o golpe. Na verdade, como você tem razão, é mais fácil Lula ser liberto após as eleições.

Responder

Ricardo Cebalho

17 de maio de 2018 às 19h21

Como esse homem é safado mesmo faz campanha em favor de Ciro na maior cara de pau,numca mais quero ver cafezinho fraco e amargo. Adeus Traira.

Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 19h11

Em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (8), o ex-líder do PT no Senado Humberto Costa afirmou que o partido perdeu a oportunidade de fazer “mudanças significativas” na política do país quando chegou ao poder. “O PT foi criado e construído na defesa de uma nova cultura política, uma cultura onde o mandonismo, assistencialismo e a corrupção não faziam parte. O objetivo era superar essas mazelas. No entanto, ao chegar ao poder, terminou reproduzindo essas práticas e com isso, terminou por perder a oportunidade de fazer mudanças significativas na política do nosso país, no que diz respeito ao financiamento de campanhas eleitorais e uma nova campanha política do país”, pontuou.

“Não estou fazendo caça as bruxas, nem que houve decisão partidária para transformar isso em prática, mas é bem verdade que o partido deixou se envolver por essa cultura, não resistiu e não promoveu mudanças para substituí-la”, completou.

Responder

    andre2110

    18 de maio de 2018 às 08h31

    Isto ocorreu com todos os partidos, pois o problema não esta nos partidos mas no sistema. Piorou muito com o aumento absurdo do número de partidos. Só melhora se limitar.

    Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 19h07

Vamos ser práticos…O PT não fez a Reforma política.Não fez a reforma tributária, Nomeou para o STF só caco..E ai ficam magoados com Ciro Gomes porque quer ser Presidente..Algum problema nisso

Responder

    andre2110

    18 de maio de 2018 às 08h32

    Vamos ser diretos, os nordestinos foram os ultim

    Responder

João Galafoice

17 de maio de 2018 às 19h06

Se os valores e as regras democráticas são uma afronta ao judiciário brasileiro (faccioso, golpista e fascista, ao menos parte significativa dele), é preciso permitir que os respectivos setores do judiciário o assumam de maneira cristalina e derradeira para não haver mais sequer uma partícula de dúvidas quanto a isso. E se isso é fato, quer dizer que não haverá solução institucional para debelar o mal do golpe. Além disso, pela sequência “lógica” (pretensamente “fria e objetiva”) dos que defendem a retirada do apoio à candidatura de Lula e a antecipação de sua morte político-eleitoral, se for válida, então deve valer para também concluir que o golpe não permitirá, de maneira alguma (e possui meios para isso), que um não-golpista vença as eventuais eleições. Também por essa razão (sem falar das outras, grandiosas, construtivas, positivas) é preciso defender o direito democrático à candidatura de Lula até às últimas consequências. É tudo (democracia, soberania e libertação) ou nada (golpe, abismo e destruição)!

Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 19h03

Esse “purismo ” do PT agora…..voltaram as origens…Na hora h sempre sobra para todo mundo…..

Responder

antonio

17 de maio de 2018 às 19h02

Ola
Nossa..Agora só o PT que existe??? Ou eles ou ninguém..Faz 30 anos ..Dai na hora de governar se juntam até como Belzebu..

Responder

David

17 de maio de 2018 às 19h00

Ou eu estou errado, eu ninguem notou
que esta tentativa de plano B se iniciou dias antes da divulgação da pesquisa que acabou por revelar que o povão esta com Lula,

Em semanas de divulgação de pesquisa sempre tem pegadinhas.

Responder

Marta Bastos

17 de maio de 2018 às 19h00

Ciro nunca foi esquerda. Não se iluda. Palavras não contradizem ações – veja o que fez enquanto governador do Ceará.

Responder

Raquel

17 de maio de 2018 às 18h59

Surge uma opção de verdade. Requião, nesse , se Lula mandar eu voto. Homem decente, ficou contra seu próprio partido para apoiar Dilma e o PT, nunca abandonou Lula, tem caráter, coerente pertence ao mesmo partido, mesmo com todos os erros de grande parte dos correligionários nunca se aliou a banda podre, mostra que lado, ataca a Globo, a Lava a Jato, denunciou o golpe, confirma que Lula é preso politico… Isso sim é uma opção legítima. Vamos de Lula e Requião. E ai Rosário, vc que tenta a todo custo uma outra opção , o que acha de Requião???? Será que este serve ou só pode ser Ciro ??? Chupa traíra.

Responder

Mirko Kraguljac

17 de maio de 2018 às 18h58

“Quanto a Lula, hoje me parece evidente que a sua liberdade seria muito mais fácil de ser conquistada, caso a situação não acumulasse o peso de uma candidatura que representa, por si mesma, uma enorme carga de enfrentamento contra o judiciário. Pensar na liberdade de Lula, a meu ver, é deixá-lo se concentrar na denúncia de fraude de seu processo.”
Miguel, o Gilmar já ofereceu liberdade para Lula, em troca de candidatura! Só ingênuos e inocentes patos do Golpe não compreenderam suprema chantagem…
Já falei, desisto, é meu último comentário no blog. Abraços e sucesso!

Responder

Marta Bastos

17 de maio de 2018 às 18h56

Prezado Miguel,
Engana-se vc. se acredita ser Ciro Gomes de esquerda. Pertencente à oligarquia nordestina dos Ferreira Gomes, que usa e abusa de seu poder político, ela é alheia às classes de menor renda e nunca, enquanto governadores do Ceará, ele e seu irmão, tiveram políticas de inclusão social, de melhoria de distribuição de renda e de geração de emprego. Não se iluda, com discurso, mas veja as ações e políticas deste senhor enquanto esteve no poder. DA ARENA, apoiador de Tasso Jereissati. Seu CV. não é nada confiável

Responder

Raquel

17 de maio de 2018 às 18h43

https://www.esmaelmorais.com.br/2018/05/se-derrotar-meirelles-no-mdb-requiao-vira-opcao-concreta-para-o-pt/ Se derrotar Meirelles no MDB, Requião vira opção concreta para o PT

Responder

Elisabete Ventura

17 de maio de 2018 às 18h40

Só isto Miguel: tô com vc.

Responder

Vitor

17 de maio de 2018 às 18h40

Eu to contigo na posição do Ciro e tudo mais, mas não é possível que vc, um dos melhores analistas de mídia desse país, não ache que o Camilo dar entrevista para o Estadão para falar de um assunto delicado como esse não seja uma estupidez do tamanho do mundo…

Responder

ALVARO CRESPO

17 de maio de 2018 às 18h15

Boa noite Miguel,

Apóio seus argumentos e acho que esta é a melhor opção para a esquerda, porém, nos tempos atuais, o rancor, a cólera chegou a tal ponto, que não escutamos mais os outros, inclusive quando estão concordando. Precisamos argumentar com muita calma e paciência para o convencimento. E não acredito que isto seja feito em tão pouco tempo.

abs

Responder

Valcir Barsanulfo de Aguiar

17 de maio de 2018 às 18h13

Miguel se você quer uma coalizao das esquerdas, então tira o Ciro Jereissatti Gomes dessa. O Ciro foi gestado na ARENA em 1,977, amamentado no PDSde 1,982 a 1.986, e se entregou à tutela do mega liberal e fascista Tasso Jereissatti. O oportunismo do Ciro é doentio.

Responder

Raquel

17 de maio de 2018 às 17h28

Quando a gente pensa que o cara está pedindo desculpas verdadeiras e chega a acreditar na pessoa, o que faz esse enfermo??? Usa as desculpas pra continuar impondo as mesmas ideias, defendendo o indefensável, essa é a natureza do escorpião, traidor, venenoso e insensível. Só queria saber se esse blogueiro recebeu do PT uma procuração pra resolver alguma coisa em nome do partido. Para nós, eleitores e leitores vc está longe de nos convencer de qualquer coisa que diga algo sobre o coronel do Nordeste, o machão que grita, que não precisa de ninguém, abutre, traidor, desleal. Esqueça vc não precisa pedir desculpas. Afinal , as asneiras que vc escreve , Não vem ao caso. Quem te leva a sério??? Vou desenhar, Lula livre, LULA preso , meu voto é dele. Só transfiro meu voto pra quem Lula mandar. Ciro?? Nunca, jamais!

Responder

Jandui Tupinmbás

17 de maio de 2018 às 17h21

Manchete da Folha:

“Sensíveis à Aliança com Ciro, Governadores petistas se reúnem em BH”

Ao ler o conteúdo, percebemos que a manchete não se sustenta.

Manchete de O TEMPO:

“Pimentel valia apoio a Ciro”.

O próprio conteúdo da reportagem desmente a manchete. Como sempre…

Manchete amenizada do O Cafezinho:

“Governadores discutem apoio a Ciro Gomes”

Ao ler o conteúdo: mesma coisa. Nenhuma evidência de que se reuniram para discutir isto.
Triste ver O Cafezinho na onda de Goebbles, tática tão bem praticada pela direita.

E mais: são 5 governadores petistas. Tirando Camilo Santana, não vi nenhum outro declarando apoio nem cogitando apoio a uma outra candidatura.
Você afirma que Rui Costa deu todos os sinais possíveis e imagináveis em direção a uma aliança com o PDT. Seu link https://www.interiordabahia.com.br/2018/03/12/governador-rui-afirma-que-pensa-parecido-com-ciro-gomes/ não se sustenta. (aliás declarações antes da prisão de Lula).

O que ele afirma é isso aqui:
“…Essa iniciativa não cabe à presidente do PT. Cabe exclusivamente ao presidente Lula. Acho que nenhum de nós, nem governador, nem presidente do partido, tem autoridade para discutir qualquer alternativa. Se ocorrer [discussões sobre plano B], deverá partir do próprio Lula”.

Miguel,

Sempre admirei sua prática jornalística. Mas a medida que você começa a plagiar O GLOBO ou FOLHA ou O TEMPO, é sinal que alguma coisa esta errada.

Abraços e melhoras!

Responder

Artur

17 de maio de 2018 às 17h21

Eu respeito as opiniões de todos. Gostaria de lembrar que nós estamos do mesmo lado. Política é uma “batalha” de ideias. Todos temos o direito de ter sua própria ideia, nem por isso devemos ficar chateados uns com os outros. Uma coisa é certa: não existe uma matemática ou estatística que afirme que a ideia do Miguel está certa ou errada. Nem a do PT. Não existe!! Agora, o PT procurou a aliança da esquerda sim. Foi o PT quem reuniu todos os partidos de esquerda pela democracia. E foi o Ciro quem hostilizou o Lula e o PT, só abordando os lados negativos, esquecendo a quantidade de mudanças sociais no país inteiro que os governos do PT e aliados fizeram. O Miguel tem várias razões para ser pessimista, mas o PT também tem todas as razões para planejar e executar seu plano, pois possui o líder absoluto nas pesquisas e é o único partido de massas. Todos nós sabemos que na campanha, em horário eleitoral, não tem pra ninguém, realizações e mais realizações farão um verdadeiro massacre contra os adversários. E quem disse que o Ciro não poderia ser uma alternativa para o PT foi o próprio Ciro, caso tudo desse errado, mas o PT não pode entregar sua estratégia. Por tudo isso, o PT não pode abrir mão da candidatura do Lula, e eu estou com o PT nessa, apesar de achar que o judiciário não aliviará para nós. Ou seja, se o povo não for para rua fazer pressão, não vai acontecer. Aí, sou da opinião do Miguel. Se o povo for para rua, acampar na frente do STF, fazer barulho, botar pra foder, não tem pra ninguém. Mas, os caras estão tranquilos, rasgando a Constituição todo dia e o povo dormindo. O PT não chama o povo pra rua. Segundo o próprio PT, porque não chegou a hora. Uma coisa é certa, sem pressão popular a gente vai se ferrar. Um abraço a todos. Lembrem-se de que se nós nos dividirmos seremos todos derrotados. Se nos unirmos, não tem pra ninguém!!! Vamos elaborar um programa de governo descente para o Brasil e exigir o seu fiel cumprimento. Lembrando que o voto legislativo tem que ser também progressista, se não a gente se ferra. Tem que votar nos partidos de esquerda para o legislativo também. Um abração!!!

Responder

João Ostral

17 de maio de 2018 às 17h19

Miguel, conversa com o Breno Altman sobre o que significa o protagonismo político do PT e o que ele representa. Depois se fala em Ciro.

Responder

Felipe

17 de maio de 2018 às 17h11

Prezado Miguel, Meus parabéns pela belisima análize, talvez a mais correta e coerente dentre todas que tenho lido nos últimos meses.
Sempre votei no LULA e faço campanha pelo LULA livre, mas na atual conjuntura essa estratégia do PT, me parece tão furada quanto foi a DILMA PRESIDENTE, NÃO VAI TER GOLPE E LULA NÃO VAI SER PRESO.
Venho defendendo essa idéia há bastante tempo. Acho a idéia do PT de segurar LULA candidato até as últimas concequencias muito irresponsável e arriscada, se LULA apoiasse o Ciro desde já, não tenho a menor dúvida que a eleição seria decidida no primeiro turno em nosso favor. Ciro teria muito mais facilidade de governar nesse momento do que qualquer um do PT, incluindo o LULA, pois não teria a pressão do judiciário e parte da população moralista.

Responder

    Arno Volker

    17 de maio de 2018 às 20h58

    A esquerda unida jamais será vencida !!!

    Responder

Pedro Cândido Aguarrara

17 de maio de 2018 às 16h57

Não se iludam.

O PT e os petistas ficaram muito decepcionados com os muitos traíras.

Martaxa, Hélio Bicudo, Cristóvão Buarque e muitos outros.

Todos desconfiam de Ciro. Por quê? Porquê sabem que todas as brigas de Ciro com o PT foram por causa dos gatunos do PMDB. E ele sempre teve razão nisso. Com Ciro, PMDB nem pensar.
Então, veja. A esquerda não faz nem um terço do Congresso em 2019. Para você ter uma ideia o PT é a maior bancada e tem apenas 60 deputados. O resto da esquerda todo vai fazer no máximo outras 60 cadeiras. E no Senado, no máximo, 20 cadeiras. Como vai governar com 120 cadeiras no Congresso e 20 cadeiras no Senado?

Não vai. O Ciro vai fazer acordo com quem pra governar? Com PP?

Não. Ele quer apoio pra chegar no segundo turno. Chegando, ele ganha de qualquer um, por falta de opção, e vai dar as costas pro PT e fazer um acordo com PSDB e DEM.
Isso é muito possível e o pessoal do PT, cansado das trairagens, tem muito medo.

Não se iludam. A esquerda não tem força política para governar e precisa se conformar com isso e ir para a Oposição até a população eleger um Congresso e um Senado de maioria de esquerda. Aí, sim, vir com um projeto revolucionário, coisa que o PT nunca chegou nem perto.

Esse é o problema do PT. Mesmo elegendo Lula não consegue governar sem ceder metade do governo pra direita. Essa é a realidade.

Não importa mais governar agora. Quanto pior o próximo presidente melhor e mais fácil fazer oposição e virar o jogo em 2022. Botem isso na cabeça. É melhor a esquerda FORA DO GOVERNO em 2018.

Se preparar para virar o jogo daqui a quatro anos.

Se forçar a barra elege o presidente mas não governa e o país vai continuar ladeira abaixo. Estamos num beco sem saída. Não tem jeito mais. É o resultado do golpe. Quem deu e quem apoiou é que são os responsáveis. Que se fodam junto com o povinho feito de cocô desse país sem vergonha na cara. Quero que chegue no fundo mais fundo do mais fundo dos poços.

Só assim começa o conserto.

Sei que vocês vão ficar chocados mas o que melhor pode acontecer nessas eleições é um imbecil como Bolsonaro se eleger presidente. Seria ótimo. Uma maneira desse país tomar vergonha na cara rapidamente. Uma maneira de golpista aprender os resultados de um golpe de estado.

Um imbecil na presidência é TUDO DE BOM E É O QUE O POVO DESSE PAÍS MERECE!!!

O Brasil merece o pior candidato possível. Se o Faustão se candidatar vote nele! Se a Ana Maria Braga se candidatar vote nela! O Brasil merece!!

Amigos, enquanto houver coisas como Globo no Brasil iremos vegetar. Temos que chegar na merda total, com CV e PCC barbarizando geral para a população compreender o que é Globo, Band, etc…

Não adianta pensar socialismo com um povo dopado por Globo e Cia, anestesiado em novelas e futebol, adicto de BBB, viciado em noticiário manipulação. Esqueça…

Sem bancada com nível crítico mínimo e sem democratização da mídia não tem governo progressista que vá pra frente!! Esqueça…

Idiotia geral não tem socialismo que resolva.

Tem que chegar na merda total primeiro. Na falência total de toda a decência e de todo o escrúpulo.
Ai vão começar a entender o que é preciso.
Vão compreender o que os mantêm deseducados e ignorantes e a quem sempre interessou que fosse assim.

A falha principal foi de Getúlio. Se deixou seduzir pelo populismo e perdeu o foco.

Depois, não teve mais jeito. Ficamos entre merdas. Militares imbecis, Carlos Lacerdas, um maluco que queria fazer uma capital no interior do pais e um outro que fêlo porquê quilo. Sobrou o Jango que já não podia fazer mais nada. Socialismo virou palavrão. E Globo e Cia cresceram apoiando a ditadura que veio depois e que continua até hoje nos meios de comunicação e no judiciário. Todos fascistas. Alienadores sociais. Diversionistas da população. Diversão passou a valer mais que educação. Cerveja, futebol, novela, valem mais que estudar ou se preparar. BBB é curtição. Um país de drogados.

E pensam que droga é maconha ou cocaína…

Droga é uma coisa chamada Rede Globo de Vulgarização do Viver. E a população está completamente drogada, viciada nessa droga.

Sem resolvermos isso não há futuro querível, vivível, possível.

Chega de abobrinha de esquerda no poder. Esquerda tem que fazer oposição ao que vier e se preparar, se reformular e se fortalecer para voltar ao poder em 2022, com um projeto de esquerda de verdade, taxando banqueiros e grandes fortunas, usando os bancos públicos a favor da população, acabando com o monopólio da mídia por grupos privados, criando uma imprensa pública honesta e responsável, fazendo projetos exequíveis de reforma agrária em todos os estados e reformando o judiciário e o processo político.

Basta de poder de mentirinha. Ou poder de verdade ou Oposição.

Responder

Vanessa

17 de maio de 2018 às 16h55

Eu acho muito interessante uma chapa de Ciro é um vice do PT . O melhor o PT ter um pouco de humildade, mas mesmo assim ainda está no protagonismo do que arriscar tudo .O Lula já entrou para a História do Brasil é ninguém tira isso dele .

Responder

José Marcelo Serra Cordeiro

17 de maio de 2018 às 16h51

Quando vai cair a ficha que a questão não é Lula e sim o que ele representa se retornar? Porque deixariam Ciro fazer alguma coisa do tipo ou pelo menos algum que o valha??? Se deixarem Ciro ser eleito é porque ele vai atender os anseios dos golpistas e ele já sinalizou isso, desse jeito é Lula ou nada.

Responder

    Ultra Mario

    17 de maio de 2018 às 21h52

    Fique com o seu “nada” então. Diga adeus ao pré-sal, as leis trabalhistas, a Embraer, a Eletrobrás, e diga olá à Argentina 2.0.

    Responder

Dio

17 de maio de 2018 às 16h44

Uma máxima de Brizola para ser usada nesses tempos de caos pode iluminar um caminho.
“Se a globo for a favor, somos contra e vice versa.”
Lula está com uma tática de usar seu martírio para enfrentar o golpe. E a última pesquisa mostrou que está dando certo.
Ciro Gomes quer se eleger sem se comprometer com a luta contra o golpe. – É direito dele, ninguém tem nada com isso, aceita quem quer.-
Mas dificilmente ele vai longe enquanto lula estiver com a tática dele, ciro mesmo disse q lula “faz sombra” a sua candidatura.
Podemos discordar, debater, mas, acima de tudo, temos qye respeitar os dois candidatos, para não correr o risco de fazer o jogo dos inimigos. Que neste momento estão doidos pra se livrar de lula. Como mostra joaquim de carvalho.

https://youtu.be/e0Ud2cgD3ok

Responder

    Allex

    17 de maio de 2018 às 18h27

    Lula não vai concorrer. Não vão deixar. Mas se (se, se, se,…) concorrer, for eleito e diplomado, não governa. Portanto, pouco importa se ele bater 60% nas pesquisas.

    Responder

      Luiz Fernando

      17 de maio de 2018 às 19h18

      E no caso de ele não ser diplomado o que ocorre? Entra o segundo? Tem novas eleições?

      Responder

Pedro Moreira

17 de maio de 2018 às 16h34

Miguel, acredito que você se revelou na briga com o Duplo Expresso.
Você continua com os seus créditos, pois é um bom jornalista. Então vou considerar que está equivocado na sua avaliação.
Estamos em um golpe que ainda não se concretizou. Não vão soltar Lula facilmente e a derrota será nossa, muito além da pessoa física do Lula.
Lula preso é a vitoria do golpe e seja quem for governar não terá vida fácil.
Onde é que você viu o Ciro como político de esquerda?
Nunca foi!
Só tem retórica e não engana mais ninguém.
Ele é o Ciro5%.
Lula fora da eleição será fraude, não terá respaldo popular.

Responder

Edmilson

17 de maio de 2018 às 16h20

Desculpe-me, mas em minha humilde avaliação, o nome do que você cometeu não foi equívoco e sim GOLPISMO. Pare com isso e faça o seu trabalho de mídia alternativa sem lançar mão dos mesmos artifícios da grande mídia.

Responder

Rafael

17 de maio de 2018 às 16h17

O PT está mostrando mais uma vez ser caso perdido. Que passem a bola logo, derrota e arrogância já são ingredientes suficientes. 80% da militância de esquerda não se cansou de dissecar a bravata, a capitulação e o engodo do petismo após uma década de poder. E querem ainda que eu implore pelo retorno glorioso e suicida de um falso deus! Lula Livre. E ponto.

Responder

Roberto Vagner Negreiros

17 de maio de 2018 às 16h16

A questão em jogo é que Ciro Gomes nunca foi esquerda. Seu discurso e sua origem e atualidade remete à direita. Quanto a Lula, deve sim ser candidato lá de dentro da cadeia, porém, já sente-se no ar o cheiro de apunhalada nas costas, não somente de LULA, mas de toda as conquistas adquiridas em favor da classe trabalhadora nos últimos anos, será o chancelamento dessa destruição de direitos e da entrega das riquezas nacionais e tudo vindo de alguns líderes de esquerda, que se esqueceram que ser de esquerda, requer uma prática advinda de uma análise coerente, que vá contra esse canto de sereia que é o engodo Ciro Gomes (um direitista infiltrado na esquerda, um quinta coluna).

Responder

Antonio Bragiato

17 de maio de 2018 às 16h15

O que conheço do PT até hoje, me permite dizer que dificilmente o partido irá apoiar qualquer outro nome que não seja de suas próprias fileiras. O partido tem um viés extremamente narcisista e uma enorme dificuldade em compor quando a cabeça de chapa não é sua. Entendo que a situação é complicada, a prisão de Lula é absurda, abjeta e revoltante. O partido está refém dessa situação, mas precisa pensar com a cabeça e alinhavar as alianças necessárias para a esquerda- centro esquerda saiam vitoriosos, principalmente com um bom número de parlamentares eleitos.

Responder

André Lux

17 de maio de 2018 às 16h12

Legal pedir desculpas e reconhecer erros, isso só os grandes são capazes de fazer. Sobre Ciro Gomes eu acho que seu maior erro, Miguel, é ver ele como alguém de esquerda. Desculpe, mas não é. Ciro é um cara de direita, mas direita liberal, racional, desenvolvimentista, nacionalistas no estilo Cláudio Lembo, bem diferente das bestas-feras fascistas como Bolsonazi ou os neoliberais privatistas do PSDB. Basta ver a trajetória do Ciro e seu total descolamento dos movimentos sociais, sindicatos e outras entidades ligadas historicamente à esquerda. Então, muita calma nessa hora. Achar que Ciro Gomes é a solução para unificar as esquerdas e derrotar o golpe me parece um pouco de ingenuidade.

Responder

Sormani Irineu Ribeiro

17 de maio de 2018 às 16h06

O Lula é o candidato oficial do PT e seguidamente, através de quem o visita, reafirma sempre que é candidatíssimo. Por outro lado, a lei eleitoral não impede a candidatura de preso. Se o Judicário vai impedi-lo de se candidatar – como vc jura – é outra luta que não está posta agora. E que cabe ao PT, Lula fazê-lo se acharem necessário. O partido e Lula, acertadamente, já definiu sua estratégia de levar adiante essa candidatura. As pesquisas que saíram após a prisão dele indicam isso. A maioria das pesquisas confirmam que Lula é o candidato preferido da população e ganha no 1o. turno. Qual o sentido em insistir com essa postagem tão rejeitada pelos eleitores de seu blogue? E o que é pior. Vc não aventa outras alianças. Como Boulos ou Manoela. Mas apenas Ciro. Logo o candidato que não tem partido, mas, já se serviu de dezenas. O PDT é o da hora. Sem contar que Ciro rejeita nominar a prisão de Lula como política e nega que a eleição sem Lula seja uma fraude. E rejeita também o caráter criminoso do processo pelo qual Lula foi condenado. Nem me venha com essa de que o propósito é, humanitário, “pra tirar Lula do foco da perseguição dos golpistas do Judiciário”. Lula já disse que sabe quem o quer fora da eleição. Ele não precisa desse tipo de “comiseração” de concorrrentes ou de militantes de candidatos adversários. Esse tipo de caridade, é a caridade da raposa que com dó da galinha, pede a ela que se sacrifique pelo galinheiro. Deixe que Lula e o PT saberão – se for o caso -, o momento de mudar a estratégia. A sua conclusão de que quem rejeita a hipótese de substituir Lula por Ciro, é passional, nos dá o direito também de concluir que a sua insistência nessa tese, também é movida por paixão. Só não sabemos ainda que tipo de paixão é a sua.

Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 16h02

“hum, então quer dizer que você iria votar na chapa Ciro-Haddad, e agora não vota mais? Por que?“
Sim estava animado, não quer dizer que votaria, pois CIRO ainda defendia LULA e DILMA, e no momento que começa a fazer jogo duplo, não só desanimei como não voto nem se LULA pedir. Achava e acho a melhor estratégia LULA PRESIDENTE e Qualquer um como VICE, quando a justiça eleitoral indeferir sua candidatura aí sim o VICE ocuparia a cabeça de chapa. Se CIRO agisse como Boulos não teria perdido meu voto.

Responder

JOÃO TOLENTINO

17 de maio de 2018 às 15h57

Compartilhava tanto com as ideias de Miguel que nem postava mensagens neste Blog. Agora tenho de fazê-lo pra não morrer de raiva.
Miguel surfa na contramão da esquerda por razões incompreendidas. É o que fica demonstrado numa informação veiculada pelo Blog da Cidadania, com respaldo do Blog 247 sob o título: “Há um nome para quem está abandonando o barco de Lula: traíra, diz Blog da Cidadania”. Num de seu parágrafos registra-se o que poucos sabem: “Iludem-se aqueles que acham que o PT e Lula apoiarão a ego-trip de Ciro Gomes. Considerando-se a grande organicidade do PT de um lado, e de outro o fato de Ciro estar em seu sétimo partido (até agora, claro), o ex-governador do Ceará não é confiável para os petistas.”
A intenção desses governadores é óbvia não pelo que deduzi, mas pelo que li num desses Blogs, é dizer: Esse levante em favor de alguns governadores petistas não passa de interesse pessoal; haja vista que Lula preso dificultará a campanha dos governadores em questão.
No Blog Conexão Jornalismo, o Jornalista Celso Raeder é brilhante ao dizer que “Uma pré-candidatura tampão também encerra as especulações sobre qualquer possibilidade de Plano B ou aliança com candidatos de outros partidos.” No final do texto ele, então, conclui: “Gleisi, pré-candidata tampão, pode riscar esse fósforo.”

Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 15h47

“Não é abandono. É o contrário. É defender Lula, porque antes de ser um candidato, Lula é um ser humano e uma liderança popular, que precisa de liberdade. E será mais fácil conquistar liberdade para Lula se pusermos uma outra mira para o consórcio golpista atirar. A pressão sobre o judiciário vai arrefecer e Lula terá mais chances de sair da prisão.“
Vou só te fazer uma pergunta, você acha mesmo que irão soltar LULA antes da eleição para ele subir no palanque de qualquer candidato de esquerda e elege-lo.
Meu filho se você acredita nisso então não conhece essa turma. Eles não têm candidato e só tem uma chance de ganhar é deixar LULA onde estar, incomunicável. LULA se retirando da disputa ou não ficará preso.
Porém, a estratégia que o PT e LULA estão fazendo de manter sua campanha, é chegar na eleição em primeiro colocado, como já está se configurando, criando um fato de grande comoção popular, que seria seu impedimento, aí sim indicando o substituto e seria uma transferência de voto quase que total.
Por favor, bote a mão na sua consciência, reflita e não deixe esse ato de nobreza e desprendimento de LULA ser jogado no ralo.

Responder

    Mauricio Quirino

    18 de maio de 2018 às 01h22

    Tanto conhecemos essa turma que esse discurso humanista de tirar o Lula da alça de mira não cola,vc acha mesmo que tendo outro candidato o Lula deixará de ser um alvo ? Claro que não, Lula deixaria de ser um alvo se tivesse os 5,4% que o Ciro tem,além disso graças ao programa de governo do Ciro e suas ligações com a direita ele nuca seria um alvo.

    Responder

Jota One

17 de maio de 2018 às 15h31

Miguel, vamos com calma nesse assunto. Acho que o Ciro está indo com muita sede ao pote. O PT não pode ser minimizado neste processo, até porque sem o PT o Ciro não tem chances.

Responder

    Paulo Rogério

    17 de maio de 2018 às 16h48

    Quem não pode e não deve ser minimizado nesse processo é o povo brasileiro!!!
    O destino do país é muito mais importante do que a sorte do PT e dos cargos que querem manter às custas de uma narrativa suicida para perder as eleições, deixar que a direita aprofunde ainda mais o caos social no país, esperando que o povo, em 2022, depois de comer merda por mais 4 anos nas mãos da direita, reconduza, triunfalmente, o PT ao poder! Isso NÃO é pensar no país e no povo! É praticar a política mais suja e egoísta que possa imaginar, enganado a militância através de uma estratégia mentirosa de que o Lula poderá ser candidato e governar nos próximos anos.
    A direita não chegou até aqui para, simplesmente, desfazer tudo agora e permitir que o Lula volte. Não vai acontecer!!!

    Responder

    Hairy Heart

    17 de maio de 2018 às 16h57

    O problema é que a recíproca também é muito verdadeira… Mas o PT teima em não fazer sua autocrítica e quer que a ponte seja construída só de um lado apenas…

    Responder

    Mauro

    17 de maio de 2018 às 17h03

    E o PT, sem Ciro e Lula, terá alguma chance?

    Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 15h30

Só explicando o que eu digo, aqui em casa, minha esposa, eu, meu pai, mãe, irmã, irmão e cunhada, mesmo se LULA e o PT apoiar Paulo Câmara (PSB) em Pernambuco, votaremos nulo, pois não votamos em traidor e quem apoiou o golpe, nossa candidata é Marilia ARRAES . Nós estávamos animados com a chapa LULA e CIRO (VICE), pois sabíamos que LULA seria impedido, pela justiça eleitoral e nesse momento, CIRO iria para a cabeça de chapa com Fernando Haddad como vice ou mesmo Manuela. Hoje ninguém votaria em CIRO mesmo que LULA indique. Está dando para entender agora.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h39

    hum, então quer dizer que você iria votar na chapa Ciro-Haddad, e agora não vota mais? Por que?

    Responder

    SGuimaraes

    17 de maio de 2018 às 16h27

    Aqui no ceará, não votaremos no Ciro, filhote do PSDB, nunca foi contra Tasso Jeressati, horrivel, e Camilo só esta no Governo porque demos isso a ele, se abraçar Ciro Gomes ficará só, aqui em casa pai, mãe, filhos sobrinhos, irmãs, irmãos, maridos e esposas, somando dar uns cinquenta votos, todos voltaremos nulo #13# confirma, mesmo sem candidatos. Não apoiaremos nenhum candidato que não seja do PT e apoiado por LULA e se LULA apoiar Ciro também não votamos, Nulo #13# CONFIRMA.

    Responder

Wilson Alves

17 de maio de 2018 às 15h23

Gleisi já informou que a discussão entre os governadores nada tem a ver com Ciro Gomes.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h40

    Gleisi fez um tweet contestando uma notícia, mas ela não sabe o que eles vão discutir, porque ela não vai participar.

    Responder

      Vilson

      17 de maio de 2018 às 16h02

      Isso significa que estão discutindo uma traição ao ex presidente Lula, descaradamente! Qualquer filiado ao PT, sendo ele governador ou não, que discutir aliança ou formação de chapa para concorrer à Presidência da República nas próximas eleições, sem que a direção Nacional do PT esteja presente, é conluio! É traição e vão sentir o peso disso nas urnas!

      Responder

      Mauricio Quirino

      18 de maio de 2018 às 01h25

      kkkkkk a Gleise não sabe,mas vc sabe,tá bom,eu acredito

      Responder

baltazar pedrosa

17 de maio de 2018 às 15h20

Miguel, deixou de ser um analista, para ser militante que se perde entre análise, e a sua torcida apaixonada pelo Ciro Gomes,confunde alho com bugalhos,não consegue se quer perceber que qualquer, que seja, o candidato que o Lula venha apoiar nesse momento, os agentes responsáveis pelo o golpe, irá frita-lo e tritura-lo em uma semana,acorda Miguel…saudações botafoguense.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h23

    Obrigado, Baltazar, mas essa acusação de ser “militante” sempre veio da direita, e do establihsment, acostumado a um jornalista que apenas se finge de isento. Eu sempre preferi não esconder minha opinião. Acho melhor ser transparente.

    Responder

    SGuimaraes

    17 de maio de 2018 às 16h30

    Porque não conhece a figura eu sou do Ceará e conheço, porque não faz um emquete com os professores que apanharam dos dois irmãos Ciro e Cid, também do Tasso Jeressati, igual a Curitiba com Beto Richa, Ciro é um Aecio Never. Em tudo.

    Responder

Guilherme Feranti

17 de maio de 2018 às 15h09

Da VEJA:

https://veja.abril.com.br/politica/para-ciro-steinbruch-tem-perfil-para-qualquer-tarefa/

É deste lado que o Cafezinho está agora?

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h27

    Guilherme, um presidente precisa ter apoios do setor econômico. Foi assim que Lula ganhou e governou. Que purismo é esse agora?

    Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 15h34

      A base do PT e o próprio Lula garantiam certa estabilidade em uma aliança frágil nos governos anteriores. Porém:

      – O Ciro não é o Lula, é um pequeno-burguês
      – a base do PDT não é a base do PT, ou seja, de trabalhadores
      – O momento do imperialismo não é de aliança desenvolvimentista, mas de avanço do regime neoliberal

      Responder

      José

      17 de maio de 2018 às 16h31

      Só que o empresário do Ciro é vice-presidente da Fiesp, um dos pilares do golpe. Seria se aliar à turma do pato,

      Responder

      SGuimaraes

      17 de maio de 2018 às 16h31

      Você deveria procura saber mais dessa figura aqui no estado dele…..Porque não conhece a figura eu sou do Ceará e conheço, porque não faz um emquete com os professores que apanharam dos dois irmãos Ciro e Cid, também do Tasso Jeressati, igual a Curitiba com Beto Richa, Ciro é um Aecio Never. Em tudo.

      Responder

      Pedro Moreira

      17 de maio de 2018 às 16h45

      O Lula de 2002 será bem diferente de 2018.
      Até mesmo na escolha do Vice, pois essa lição aprendemos com o Temer.
      Ciro com empresários

      Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 15h08

Eu acho que você não está entendendo, este simples ato que estão fazendo, de retirar a candidatura de LULA e unificar as Esquerdas em nome de Ciro neste momento, já se configura traição e abandono a LULA. O correto é o que o PT e LULA estão fazendo, registrar a candidatura de LULA e esperar que a justiça proíba LULA de disputar a eleição, neste momento LULA vai indicar o nome que disputará a presidência e os candidatos da esquerda e do campo progressistas retirariam a candidatura e apoiariam o nome indicado por LULA. Talvez porque você não é nordestino não conhece nossa alma e caráter, nós temos verdadeiro ODIO a Traíra (a traidores), e é essa a imagem que, este movimento estrategista de apoio a CIRO está passando.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h29

    Não é abandono. É o contrário. É defender Lula, porque antes de ser um candidato, Lula é um ser humano e uma liderança popular, que precisa de liberdade. E será mais fácil conquistar liberdade para Lula se pusermos uma outra mira para o consórcio golpista atirar. A pressão sobre o judiciário vai arrefecer e Lula terá mais chances de sair da prisão.

    Responder

      Cezar R M

      17 de maio de 2018 às 15h40

      Sem falar que o que a militância não está entendendo é que sendo ou não candidato, Lula é o protagonista. Se o Lula aponta o dedo para o Ciro e a militância apoiar, o “risco” do Ciro levar em primeiro turno é enorme! O Lula sai vitorioso, sapateando na cabeça dos golpistas e debochando da cara do Moro, uma vitoriosa gostosa e incontestável do Lula. Sem falar que se o Ciro, com o apoio do PT governar, a situação política para o Lula melhora demais, o que acabará se revertendo em vitórias jurídicas, o contrário de hoje.

      Responder

      SGuimaraes

      17 de maio de 2018 às 16h41

      E abandono e traição não votaremos em golpista, porque isso que vai aparecer para todos os brasileiros que realmente amam o LULA. Você tem que entende que o povo, o povão, a rale brasileira ama o LULA de paixão, do velho sem instrução a até seu neto formado pelo o PROUNI. E esse povo são 70% da população brasileira, se o LULA se candidatar será eleito no primeiro turno, porque não se tem como inventar mais nenhuma mentira que faça o povo não querer vota nele… Toda a ralé brasileira já saber que isso que estão fazendo com LULA e para ele não se candidatar. Já entenderão que a Rede Globo é uma mídia mentirosa, só não deixam de assistir porque não tem opção, mas não ligam mais para essas noticias fabricadas, e você deixe de incentivar essa traição porque vai perde leitores.

      Responder

      Pedro Cândido Aguarrara

      17 de maio de 2018 às 17h06

      É abandono SIM, Miguel!!! E para quê??? Para NADA!!! Você está se precipitando… Precisa aprender a jogar XADREZ e parar de jogar PÔQUER!! Candidatura Lula tem que ser mantida até Agosto. Se o TSE negar a inscrição da chapa em definitivo, aí iremos saber em quem votar.

      Burrice não combina com política. O que o Ciro deveria ter feito desde o começo? Arquitetar uma chapa como vice de Lula e deixar o barco da campanha correr. Se desse tudo errado ele seria o “herdeiro natural” da candidatura.

      Responder

      Adriano Oliveira

      17 de maio de 2018 às 17h59

      Eu tendo a apoiar a candidatura do Lula enquanto houver possibilidade jurídica de reverter este que é o terceiro ato do Golpe de 2016. Elenco abaixo minhas razões:
      1) Lula é o melhor presidente da história do Brasil. Suas credenciais são muito superiores a de Ciro, o que justifica o esforço.
      2) Já deixamos passar incólumes dois atos do Golpe (Impeachment e Agenda Temer), precisamos ser mais combativos contra o terceiro ato.
      3) É meramente especulativo que o sistema judiciário que possibilitou o golpe vá beneficiar Lula caso ele desista da candidatura própria. É muito provável que Lula continue preso, só que sem a mesma mobilização popular atrás de si.
      4) O argumento do Leonardo Stoppa, de que a democracia está suspensa e as forças do golpe não admitem mais candidatos legitimados somente pelas urnas. Ciro, se for de esquerda, não terá estabilidade.
      5) Preferência pessoal minha, Boulos é um nome melhor para uma unificação da esquerda. Ciro foca demais em economia, que é extremamente importante, mas não principal. Boulos sabe identificar o que é realmente essencial para o Brasil, deixando a economia em seu devido lugar no debate, que é o de ferramenta.

      Saudações
      Adriano

      Responder

      Mauricio Quirino

      18 de maio de 2018 às 01h29

      Esse discurso humanista de tirar o Lula da alça de mira não cola,vc acha mesmo que tendo outro candidato o Lula deixará de ser um alvo ? Claro que não, Lula deixaria de ser um alvo se tivesse os 5,4% que o Ciro tem,além disso graças ao programa de governo do Ciro e suas ligações com a direita ele nuca seria um alvo.

      Responder

joão

17 de maio de 2018 às 15h04

Querido miguel do rosário,sai desta deste tal de ciro,este besta é truculento mal educado é um bussonaro
metido á dá uma que é de esquerda,besta quem acreditar nele,aliás este cara sofre de algum problema
se saúde transtorno bipolar,só de vê se percebe.este individuo deve tomar uns fluoxetina da vida e mais outras drogas.então pare com este negócio de o PT apoiar esta coisa voçê este camilo santana,voçêis parecem que não pensa ,estão caindo na armadilha do PIG , e outra este ciro já foi do psdb é igual o
delcidio amaral,se este traste ganhar é o primeiro a ir dá bença a globo,se liga cara! e outra qualquer
candidato que entre que não seja o lula não fica dois anos no poder,até porque se for da esquerda e não seguir a linha do PIG eles vão fazer igual fizeram com a dilma e se for da direita os movimentos sociais e os sindicatos no geral não vão deixar também,então meu amigo o lula não é doido de apoiar alguèm para depois colocar a culpa nele.acorda miguel.

Responder

    SGuimaraes

    17 de maio de 2018 às 17h02

    Concordo totalmente com você. Sem LULA é nulo #13# confirma, e Ciro é tudo isso que você digitou sobre ele e muito mais, esta mais para AECIO NEVER.

    Responder

Nilo Ricar

17 de maio de 2018 às 15h00

Complexo, doloroso, mas óbvio também….grandes líderes precisam de representantes a altura em momentos de perseguições exacerbadas como na atualidade brasileira…. Caso necessário e pelo andar da carruagem será.. Ciro disparado é a melhor opção para seguir na luta e alcançar uma vitória para a democracia tão maltratada ultimamente..

Responder

Giorgio

17 de maio de 2018 às 14h59

Eu acho que você está extremamente equivocado quanto ao Ciro, mas jamais duvidaria da sua lisura… é uma diferença de opinião, apenas.

Responder

Carlos Irracional

17 de maio de 2018 às 14h56

Eu pensei emefazer um longo comentário aqui, mas dai decidi so te mandar ir tomar no Cu mesmo!!!

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h34

    Bem, sempre é uma maneira de se expressar.

    Responder

    Paulo

    17 de maio de 2018 às 16h28

    Olha o nível dos militantes petistas. Respeito zero com opiniões contraditórias. Depois dizem ser democratas…

    Responder

Leandro_O

17 de maio de 2018 às 14h53

Esses “cabeças” dos partidos de esquerda tem que ter em mente o seguinte: são eles que devem decidir o que fazer, e não as pessoas difusamente com a própria opinião, ou pior, por meio das entrevistas manipuladas que a grande mídia tradicional solta estrategicamente. Eles decidem e nós seguimos e ponto final. Parece coisa de outro mundo. Claro, a não ser que não queiram o peso da escolha – mas daí nem deveriam ser “cabeças” de partidos políticos (peçam para sair).
E outra: há “n” táticas para causar tumulto nas eleições e melar a coisa. Por exemplo, no caso de demorar para decidirem, pode ser que o TSE invalide a candidatura de Lula e deixe a esquerda órfã nas urnas, ou então, validar somente depois de as urnas já terem sido lacradas, impossibilitando alterar as fotos, de modo que não apareça a foto do Lula, dispersando o voto de esquerda. O TSE pode fazer esse tipo de coisa e ainda todos argumentarem de que foi possível votar no Lula – apesar da bagunça gerada.
Então decidam!

Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 14h50

Se esses governadores, principalmente do nordeste, virar as costas a LULA vão se arrepender, ( Flavio Dino tem 60% se trair LULA Não ganha), sou de Pernambuco e estou conversando com frentista , garçom , flanelinha, lixeiro, pedreiro, empregada doméstica, etc., ou seja, o Povão (70% dos eleitores), só estou pegando, de proposito, os evangélicos, os que odeiam o PT, resumo os conservadores, a grande maioria ( 90%) tão com verdadeiro ódio da prisão de LULA e a resposta é a seguinte : só prenderam LULA porque ele ganha a eleição ou tão prendendo LULA por que eles (Ricos) querem que viremos escravos. Essa eleição está virando uma eleição emocional, quem for contra a candidatura de LULA vai ser varrido do cenário político.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h36

    Ninguém é contra a candidatura de Lula, Realista. O negócio é que ele não será candidato, porque a justiça assim já determinou. Faça jus a seu apelido e seja realista.

    Responder

      Marcos

      17 de maio de 2018 às 17h20

      Que estranho, antes “a justiça” era criticada de maneira contundente aqui nesse blog: https://www.ocafezinho.com/2017/11/06/judiciario-ja-e-o-principal-fator-de-instabilidade-para-eleicoes-de-2018/

      Agora você diz que devemos acatar uma farsa judicial, ficarmos pianinho e torcer para que os coitados dos juízes, sentindo-se menos pressionados, façam o trabalho deles e apenas cumpram as leis. Pois, pobrezinhos, são incapazes de aplicar as leis quando estão sob pressão. Só isso. Não é que as instituições da meganhagem tenham se unido para tramar um golpe de Estado. Não! Tudo se resume a pobres juízes que cederam à pressão. talvez pela estafa de trabalharem TANTO.

      A culpa é só de um judiciário nutella, não de uma ofensiva imperialista tramada pra roubar as riquezas naturais do país e destruir sua economia. Só assim para Ciro Gomes fazer algum sentido.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 18h39

        Marcos, jamais eu falei que devemos acatar uma farsa judicial. Eu falo que a melhor maneira de lutar contra ela é pela política, pelas eleições, por reformas no judiciário, nos cursos de direito, nos concursos, e sobretudo na construção de narrativas antihegemônicas.

        Responder

Guilherme Feranti

17 de maio de 2018 às 14h49

E onde fica o Steinbruck no meio desta embromação?

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 15h37

    Imagino que seja apenas um empresário que está apoiando a candidatura de Ciro Gomes, assim como vários empresários apoiaram Lula em 2002.

    Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 15h58

      De um livro que você leu recentemente: “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”

      Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 18h16

      Mal posso esperar. Já vejo o vice (vixi) Steinbruxo apondo sua assinatura no referendo revogatório da recente reforma escravagista…

      Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 18h20

      Steinbruxo que tava lá naquele convescote dos americanos e do Dória em homenagem aos serviços prestados pelo juizeco fascista…

      Responder

      FELIPE

      17 de maio de 2018 às 18h39

      Vc viu a foto do steinbruch na comemoração do moro em NY? Ele estava lá.

      Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 22h47

      Miguel, que perguntou o que que tem o Steinbruch estar no convescote homenageando o Moro…

      https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-de-doria-para-moro-em-nova-york-sergio-e-pra-voce/

      Responder

      ALEXANDRE CASEMIRO DE ALMEIDA

      18 de maio de 2018 às 06h33

      Sou de Volta Redonda, conheço Steinbruch e o pacote de maldades que ele promoveu contra a cidade. Nero não seria um vice melhor para Ciro…

      Responder

Raphael Sanches

17 de maio de 2018 às 14h39

Os que idolatram Lula parecem esquecer que o destino do Brasil é muito maior que o de Lula nessas eleições e que os dois se cruzam mas NÃO CAMINHAM JUNTOS, pois preso ou não, Presidente ou não, a força política do Lula não diminui ou desaparece, e assim simplesmente cruzar os braços e “emburrar” permitindo que o desastre da Direita avance pra depois poder dizer “não falei?… se ferrou… quem mandou não apoiar no Lula” é o tipo de argumento raso e sem sentido que move Manifestoches e não a Esquerda.

OBS. Quem decidiu que o Lula não pode se candidatar foi a Justiça e não o Ciro e muito menos o Miguel, que diz o óbvio.

Responder

    SGuimaraes

    17 de maio de 2018 às 17h06

    Essa justiça mais corrupta que o PSDB, realmente é lamentável que você seja tão conformada com a justiça brasileira, essa que Rui Barbosa a 100 anos atrás já dizia: “A pior Ditadura é a do Poder Judiciário, porque depois dele não temos a quem recorrer”

    Responder

Realista

17 de maio de 2018 às 14h36

Se esses governadores, principalmente do nordeste, virar as costas a LULA vão é se F.u.d.e.r , ( Flavio Dino tem 60% se trair LULA Não ganha), sou de Pernambuco e estou conversando com frentista , garçom , flanelinha, lixeiro, pedreiro, empregada doméstica, etc., ou seja, o Povão (70% dos eleitores), só estou pegando, de proposito, os evangélicos, os que odeiam o PT, resumo os conservadores, a grande maioria ( 90%) tão com verdadeiro ódio da prisão de LULA e a resposta é a seguinte : só prenderam LULA porque ele ganha a eleição ou tão prendendo LULA por que eles (Ricos) querem que viremos escravos. Essa eleição está virando uma eleição emocional, quem for contra a candidatura de LULA vai ser varrido do cenário político.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h48

    Eles não vão virar as costas para Lula. Vão apoiar Lula e serem apoiados por Lula. Mas a campanha presidencial será conduzida com outro candidato.

    Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 15h02

      Nem Ciro nem esses trairas governadores tem a metade da popularidade do Lula para conduzir nada.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 15h32

        Pablo, não dá para concentrar tudo no Lula. É preciso construir alianças com governadores, outros partidos e a sociedade. O próprio Lula só é Lula porque sempre soube respeitar seus aliados, conquistar novos, e construir um amplo arco de alianças.

        Responder

      Curió

      17 de maio de 2018 às 15h26

      Acredita em papai Noel…

      Responder

      Dulce Leão

      17 de maio de 2018 às 16h07

      Miguel, você disse muita coisa que PODE VIR A SER real…mas no SEGUNDO TURNO. Você está queimando etapas, e isso planta a cizania, DIFICULTANDO composições futuras de Lula. VOCÊ ESTÁ “QUEIMANDO CARAVELAS”. Decisões sem A PARTICIPAÇÃO DE LULA, terão peso ZERO para os eleitores de Lula. Fique à vontade prá deletar o meu comentário. Abs.

      Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 16h17

      Não dá para concentrar tudo em Lula que tem quase 40% dos votos e vc quer concentrar em Ciro que tem 5%???

      Responder

      SGuimaraes

      17 de maio de 2018 às 16h47

      Não votaremos nesse cheirador de cocaina.

      Responder

Jader Martins

17 de maio de 2018 às 14h36

DESCULPA ESFARRAPADA!!! CONTINUA AINDA MUITO TENDENCIOSO! LAMENTÁVEL QUERER FORÇAR A BARRA!!!!!!

Responder

Ilton Candido

17 de maio de 2018 às 14h32

Companheiro, só Lula e o PT unificam a esquerda. Nada em Ciro o credencia como alternativa à Lula. Ele não é sequer de centro, é direita mesmo. Um político que após décadas de atuação não possui identidade ideológica, que troca de partido como troca de sapatos, destemperado e fanfarrão. E mais, abandonar Lula no cárcere, além de indigno, é fazer o jogo dos golpistas, sim.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h49

    Ilton, o PT tem que ser um pouquinho mais humilde. A esquerda vai além do partido.

    Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 15h00

      Vc já tá atacando diretamente o PT ,dizendo que tem que ser mais humilde.Quem tem que ser mais humilde é o Ciro que tem 5% dos votos.Ele não passa nem com reza brava,nem para vice do Lula.

      Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 16h16

      Ue, eu tenho que ficar calmo pq disse que o Ciro tem que ser mais humilde con 5% dos votos? Vc disse que o PT (Lula ) tem que ser mais humilde com quase 40%, então que tem ficar calmo é vc meu caro.

      Responder

      Helder Rocha

      17 de maio de 2018 às 16h48

      Que vergonha, Miguel. O Duplo Expresso tinha razão. Tua empolgação lembrou-me a do Moro, quando mandou prender a cunhada do Vaccari. Os governadores que traírem Lula não pensam no Brasil. Realmente, o povo é muito arrogante e insiste em votar no Lula.

      Responder

      SGuimaraes

      17 de maio de 2018 às 17h12

      Nenhum partido de esquerda tem a quantidade de militantes que o PT tem, portanto e o maior partido de esquerda do mundo e aqui no Brasil ele e unico….

      Responder

Mirtes

17 de maio de 2018 às 14h19

Lula livre, candidato e presidente.

Responder

Nunes

17 de maio de 2018 às 14h19

Não me leve a mal, Miguel, mas pelos seus textos fica claro para mim que você não defende uma aliança nacional das esquerdas, como afirma. Acima de tudo está engajado na campanha do Ciro. É Ciro acima de tudo e de todos. Muitos como eu perceberam o seu malabarismo para justificar seus argumentos.
Chega a ser obsessão, e quanto mais você nega, mais o reafirma.
Assim fica difícil acampanhar O Cafezinho.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h28

    Nunes, eu defendo uma aliança nacional, ponto. Não tem obsessão nenhuma. Há determinação de derrotar o golpe pela via mais inteligente.

    Responder

zegomes

17 de maio de 2018 às 14h15

O melhor posicionamento acerca da questão é do historiador Carlos D’incao em artigo publicado ontem no 247. Disse tudo. Leiam. Essa insistência em Ciro Gomes chega a ser suspeita mesmo. Tem alguma coisa de desespero nisso. Muito estranho.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h29

    Zegomes, eu discordo do Carlos D’incao. E o que me parece estranho é “achar estranho” posicionamentos políticos claros e transparantes. Isso sim é estranho, e sectário.

    Responder

      Valter Leal

      17 de maio de 2018 às 15h45

      Infiltrado, tenta usar argumentos frágeis para esconder seus propósitos fascistas.

      Não dá pra tomar cafézinho com inimigos.

      Responder

    CezarRM

    17 de maio de 2018 às 15h08

    O tal historiador foi candidato a prefeito de Bauru pelo PT, é filiado, pertence à burocracia e por último, já chamou Boulos e Manuela de oportunistas. Para o tal D´Incao, só existe o PT.

    Responder

Luiz F Velho

17 de maio de 2018 às 14h13

Até o Papa Francisco condenou o golpe judicial hoje. Governadores e alguns ex-governadores representam a direita do PT e estão de olho nos cargos e mandatos. Uma lógica eleitoral interesseira e sem pensar no país. Querem um candidato para chamar de seu para organizar suas respectivas alianças e candidatos a vagas no Congresso e Assembleias Legislativas. Nada além disso: interesse pessoal. Enquanto essa falsa esquerda trabalha por seus conchavos, o país afunda. Ciro Gomes é DIREITA: Basta ler seu livro com Magabeira Unger. Defende “desideologização” das privatizações, câmbio para favorecer agronegócio, previdência paga, etc. Candidato do PT é LULA e ponto final. Essa estratégia subverte a lógica do golpe. Tarefa agora é partir para o corpo a corpo e aumentar ainda mais as intenções de voto para Lula para mais de 50%. Quem quiser SE ESCONDER atrás de Ciro Gomes para não lutar, que o faça e arque com o ostracismo futuro de um verdadeiro desertor.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h31

    Luiz, esses governadores não representam a “direita do PT”. Eles são o PT, que é um partido que governou o Brasil e governa muitos estados, e esses governos são o que são: governos moderados. O PT nunca foi um partido radical. Sua militância é que, pelas circunstâncias trágicas, estão se radicalizando, a ponto de se tornar, em alguns casos, sectária.

    Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 15h06

      Primeiro vc fala que o PT tem que ser mais humilde,agora diz que os governadores representam o PT.Vc tem uma confusão terrível Miguel.
      Esses caras não representam ninguém no PT.O PT é Lula.Ele decidiu enfrentar e ser candidato e vc gostando ou não tem que engolir.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 15h30

        Pablo, eu não que os governadores “representam o PT” e sim que são uma voz que deve ser respeitada. Lula vai mudar de ideia, tenho certeza.

        Responder

      Curió

      17 de maio de 2018 às 15h34

      Com que autoridade você quer mandar no PT e determinar isso, determinar aquilo… Com que poder ?Com que legitimação e veracidade ? Sua história lá vale algum peido ? Engraçado! Esconjuro capeta divisor, quer se adonar do que não é seu ? Faz favor! Você está gravemente doente ou ganhando muito dinheiro para fazer esse papel. Pronto, disse, super sincero.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 15h38

        Não quero mandar em nada. Estou simplesmente dando minha opinião. O PT faz o que ele desejar.

        Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 16h14

      Já que vc não me deixa responder na treplica, respondo aqui mesmo, vc não disse que representam o PT mesmo, vc falou “são o PT”, tá escrito ai, o que é pior ainda, a expressão da ideia de que eles representam a totalidade do PT, o que é uma mentira. Quem representa o 90% do PT é Lula. Edite o texto pelo menos. Vc entra em contradições,fala qualquer coisa pq tá confuso e não reconhece, está indo num caminho sem volta, rumo a ser derrotado e ao ostracismo. Não acho que vc faça por maldade, mas está completamente confuso e desesperado como reconheceu em artigos anteriores.

      Responder

C N Morais

17 de maio de 2018 às 13h58

Gente, pára com isso… é (era) estratégia… o PT “briga” com o Ciro e o Ciro com o PT, Ciro arremata digamos, uns 8, 9% de votos de pessoas que NUNCA votariam no PT e, na última hora, aliança estratégica… Isso é evidente na virulência abrupta e sem sentido que irrompeu do nada entre os petistas contra Ciro. E pelo comportamento errático do partido, foi coisa decidida e divulgada apenas entre a altíssima cúpula. Mas acho que, se havia mesmo um plano, agora acabou…

Responder

José Zimmermann Filho

17 de maio de 2018 às 13h57

Pô, agora que o PT voltou aos bons tempos, de chacoalhadas na política, vcs querem composições nada inéditas? Ciro? Por acaso do PDT, antes do Px, Py… até (lembram bem?) do PSDB. Quando a Globo cobrar a fatura (ninguém passa sem ela), vai ser macho, matuto, cabra da peste cearense, e tirar o Lula da cadeia? A gente, e não só ele, não quer “indulto”. A gente quer justiça.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h04

    José, o Ciro mudou de partido para continuar alinhado ao PT. Ele só mudava de partido quando o partido abandonava o PT, e aí ele migrava para outro partido que fosse da base aliada. É injusto, por parte do PT, acusar Ciro de mudar de partido.

    Responder

marcos morcerf

17 de maio de 2018 às 13h56

Miguel do Rosario esta obstinado a auto-destruir sua auto de confiança ee consequencia conquistada a duras penas durante anos , por analise capenga historicamente so bra alianças mna conjuntura pos golpe. Uma grande perda, mas como tem insistido parece ser uma decisão de estrategia do periodo do Cafezinho.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h07

    Marcos, a minha “confiança” foi conquistada exatamente pela minha coragem de externar posições, mesmo que temporariamente minoritárias. Se eu fosse uma maria vai com as outras, nunca seria um blogueiro reconhecido.

    Responder

Régis

17 de maio de 2018 às 13h53

O fato é que desde o descobrimento do Brasil em 1500, essa terra abençoada pela natureza, vêm sendo espoliada pelas metrópoles de cada época. Foi assim com a Coroa Portuguesa, depois em 1822 declaramos “Independência ” mas, automaticamente o país se tornou colônia da Inglaterra ( mas precisamente da Casa Bancária Rotschild ) e toma empréstimos a juros extorsivos condenando várias gerações de brasileiros a pagar com taxas e impostos essa dívida. Dívida essa feita por Presidentes apoiados por esses mesmos banqueiros, para depois usá -los comprometendo toda uma geração de riquezas produzida em nosso solo. Depois veio o Império americano, e agora entregamos nossa maior riqueza: Pré Sal.
O destino desse país é ser colônia, com uma população sendo amestrada para aceitar isso numa boa. E quem pensar diferente é terrorista, bandido ou vilão a ser combatido ferozmente.

Responder

Antonio P. Mendes

17 de maio de 2018 às 13h50

É Ciro que, alfineta o Lula e o PT já a algum tempo. E outra: LULA é líder disparado em todas as pesquisas e não tem como desistir de ser candidato, pelo menos por enquanto.
Na prática esta transferência de votos nunca vai ocorrer.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 14h09

    Vamos ver se não vai. Eu acho que vai, e defendo que seja assim, porque me parece que a união é a única saída.

    Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 14h37

      Quem tem a maioria dos votos é o Lula, então qualquer “união” tem que ser no sentido de se unir a ele e não o contrário, que seria o “rabo abanando o cachorro”. Porque o Ciro não quer ser vice do Lula?

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 14h47

        Guilherme, porque o Lula não pode se candidatar. Acreditar que o judiciário permitirá isso, não está lendo a conjuntura.

        Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 15h01

      Ele pode se candidatar sim, é claro que acredito na possibilidade de a direita dar mais um passo no golpe se permitirmos, que é o que você, infelizmente, está fazendo no momento. O jogo da direita é justamente este, e você está indo atrás do abutre e, principalmente, do pato Steinbruck, que será o verdadeiro presidente.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 15h33

        ah, não exagera. se o steinbruck for vice, ele será apenas isso, um vice, que é um nada.

        Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 15h36

      E o Temer, hoje, também é um nada?

      Responder

      Guilherme Feranti

      17 de maio de 2018 às 15h43

      Então, teremos que levar outro, pra você aprender…

      Responder

Curió

17 de maio de 2018 às 13h50

Não acredito!
Com esse título e os mesmíssimos argumentos!
Épacabá!
Simplesmente baixou a bola para não perder mais seguidores do blog mas, continuou
fodendo com o Lula! Que estes governadores vão todos para…pqp! Vão pro inferno!

Responder

GERALDO MAGELA CUNHA

17 de maio de 2018 às 13h50

Os Governadores citados não consultaram às suas bases para saber qual é a posição majoritária dos eleitores, portanto, estão falando por si sós segundo os seus interesses imediatos de curto prazo. A candidatura de LULA é de curto, médio e longo prazo. Não podemos nos precipitar e abrir lacunas nos objetivos que o próprio LULA deixou traçado. Lula colocou seu nome como candidato à presidência, deixou o PT livre para fazer a indicação e, finalmente, a candidatura foi referendada na convenção do partido. O que precisamos, os que querem LULA presidente, é partir para o trabalho de formação de Comitês para assim, formar pressão bem solidificada do povo nas ruas. Precisamos dessa unidade para fazer valer os direitos do LULA inocente e livre, como também, da maioria do povo brasileiro para tê-lo Presidente.

Responder

Robson

17 de maio de 2018 às 13h49

Só uma observação o PT é um partido político.
Tem organização, direção.
Sobre seu argumento que os “governadores podem discutir o que quiserem”, com todo o respeito, devem procurar outro partido. Talvez até o PDT. Aqui não.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 13h52

    Robson, pense bem no que você disse. A mera discussão de possibilidades é sempre livre, ainda mais num partido democrático como o PT, né?

    Responder

      Robson

      17 de maio de 2018 às 13h55

      Dentro do partido, amigo. Não nos holofotes da imprensa. Só isso. Abraço.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 14h05

        hã? é uma reunião entre governadores, tem o direito de discutir o que quiser, sendo que há governadores de outros partidos nesses debates.

        Responder

Marcelo Magalhães

17 de maio de 2018 às 13h48

Desistir de Lula é apoiar o golpe. Eu, hein…

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 13h52

    Claro que não. Ninguém vai desistir de Lula.

    Responder

    Harry Heart

    17 de maio de 2018 às 14h56

    Amigo, não queremos desistir de Lula… Queremos uma união dês esquerda com o melhor candidato viável e lutar pela liberdade de Lula com inteligência, objetividade e pragmatismo, deixando as merss paixões de lado, entendeu? Neste caminho a certeza da vitória é muito maior do que ficar brincando de revolução virtual de “hashtag” isso e “hashtag” aquilo no Facebook e Twitter…

    Responder

    Harry Heart

    17 de maio de 2018 às 14h57

    Amigo, não queremos desistir de Lula… Queremos uma união dês esquerda com o melhor candidato viável e lutar pela liberdade de Lula com inteligência, objetividade e pragmatismo, deixando as merss paixões de lado, entendeu? Neste caminho, a certeza da vitória é muito maior do que ficar brincando de revolução virtual de “hashtag” isso e “hashtag” aquilo no Facebook e Twitter.

    Responder

      Cezar R M

      17 de maio de 2018 às 15h43

      Pois é Harry, há uma legião de revoltados na esquerda que só usam o hashtag e nada mais. É uma militância nutelizada e bravateira.

      Responder

Dio

17 de maio de 2018 às 13h43

Falar ninguém está proibido, e é até benéfico.
Pontes devem ser construídas, até porque o apoio de ciro gomes pode ser importante num eventual segundo turno ou governo que sair das urnas.
O que não dá é articular um abandono a lula e da luta contra o golpe por causa de uma suposta tese única de vitória na eleição.
Senão vão ser identificados como traíras e com motivo.
E a política odeia traidores.
É só olhar como anda o golpisto.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 13h45

    Dio, se você ler o artigo, verá que não se trata de abandonar Lula. É o contrário. É concentrar energias na defesa de sua liberdade, com uma estratégia mais inteligente, descomprimindo a pressão midiática sobre o judiciário que a sua candidatura produz. Sobre a luta contra o golpe, a única maneira de derrotá-lo é fazendo aliança e nos fortalecendo, tanto para ganhar as eleições como para governar em seguida.

    Responder

      GERALDO MAGELA CUNHA

      17 de maio de 2018 às 13h54

      Miguel, a sua persistência mais parece algum interesse, que se caso desse certo, fazê-lo beneficiário de benesses. “Mama mia”, não estou acreditando no que sai de sua pessoa nessa hora que temos que em torno do maior líder político brasileiro de todos tempos. Redima enquanto é tempo!

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 14h08

        Geraldo, como assim se “redimir”? Se redimir de que? E pára com insinuaçõezinhas bestas, seje homem e discuta com decência!

        Responder

      Zarbonil

      17 de maio de 2018 às 14h12

      Vc acredita q o apoio ao Ciro ajudará o Lula? Vc não acha q Ciro está quietinho pq agora viu q sem o PT ele terá dificuldades para ser eleito. Até outro dia ele estava batendo no Lula. O próprio Lula, antes de ser preso, disse q não entendia porque ele estava atacando-o. Vc não acha q na primeira crise de governo o Ciro, caso seja eleito, não será chamado de Partido da Boquinha. Lembra do Garotinho?

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 14h33

        Zarbonil, Ciro é aliado de Lula desde o primeiro dia de seu governo em 2003. Que razão você tem para achar que ele iria cometer qualquer traição? É claro que uma aliança política para vencer as eleições e derrotar o golpe precisa do PT. Mas o PT também tem que calçar as sandálias da humildade. É um partido que também tem muita rejeição, por conta da política desastrosa de comunicação do partido, e também por alguns erros políticos (Levy, etc).

        Responder

      Dio

      17 de maio de 2018 às 14h26

      Li o artigo e discordo de que seguir essa tática não seja abandonar lula. Esse movimento é essencial e ele tem um propósito, que você mesmo descreve.
      “O PT precisa tirar sua cabeça da linha de tiro, dar um passo atrás, e investir na consolidação de suas bases…”
      Porque não deve se levar o tensionamento da justiça contra a democracia para a eleição, já que, supostafácil, seria mais fácil tirar lula da cadeia desse modo.
      Acontece que se lula sair desse jeito, é uma rendição, aí nem povo vai estar do lado dele, quanto mais para apoiar um candidato que tem inúmeras reservas.
      Miguel, não sei se você está levando em conta a última pesquisa da cni sobre a popularidade do judiciário brasileiro, ou melhor dizendo, a impopularidade de 90% de desconfiados. Esse número deveria d

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 14h27

        Dio, você tem que decidir se quer tirar Lula da prisão, ou usar sua prisão para “derrotar o golpe”. Por que, se for o último caso, o Lula corre o risco de mofar lá.

        Responder

      Dio

      17 de maio de 2018 às 14h37

      Continuando…
      Esse número deveria dizer alguma coisa.
      Ele diz pelo menos que o judiciário não tem moral pra ditar nada na democracia atualmente, e um outro número, o de intenção de voto em lula, que não se abalou com sua prisão, deveria dizer tb alguma coisa, ou será que odiz que o povo sabe que está acontecendo e está resistindo?
      Há algum tempo os analistas diziam que essa próxima eleição seria plebiscitária, ou melhor dizendo, um julgamento, o julgamento dos golpistas.
      Não creio que isso tenha mudado, só ganhou agora mais um réu, além dos políticos e mídia, o judiciário tb está no banco.
      E tem articulador que quer tirá-lo?
      Lula e pt cederem a uma candidatura que não represente a ideia lula significa impedir o povo de julgar o judiciário, pois a eleição dessa ideia é a condenação dos golpistas togados.
      E fazer isso é uma traição yremebda pra quem espera a mais de 2 anos.

      Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 15h12

      Miguel, essa sua argumentação é tão primária que não faz jus ao blogueiro inteligente que vc sempre foi. Neutralizado o Lula, o consórcio golpista fascista midiático-jurídico imediatamente voltará suas baterias para qualquer outro/a que for apoiado/a pelo Lula ou que empunhar bandeiras socialistas, nacionalistas, desenvolvimentistas. Não reside aí a questão, portanto. E, a ter alguém liderando a luta contra esse consórcio, nada melhor do que o Lula, a sua principal vítima e que conta com uma popularidade que nenhum dos outros tem. Infelizmente, até. Que bom que tivéssemos muitos/as Lulas!

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 15h26

        Patrice, mas aí não seria covardia com Lula? Não é melhor deixar que o consórcio golpista desvie sua carga de ódio sobre outro ponto, permitindo que Lula respire um pouco e seja libertado?

        Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 18h13

      Miguel, já combinou com o consórcio golpista de, eleito um outro alvo, aliviar pro Lula? Meu Deus, depois fala em estar sendo realista…

      Responder

    Dio

    17 de maio de 2018 às 14h52

    “você tem que decidir se quer tirar Lula da prisão, ou usar sua prisão para “derrotar o golpe”.”
    Eu, decidir, eu mesmo não, nem tenho poder pra isso, rsrsrs
    Brincadeiras à parte.
    Essa foi uma decisão tomada pelo próprio lula lá no sindicato dos metalurgicos em sbc.E reiterada das masmorras de curitiba toda vez que diz que é candidatíssimo.
    Se assim não fosse, ele poderia estar lutando contra a injustiça contra si no conforto de uma embaixada e articulando a campanha de seu plano b.

    Responder

Alexandre

17 de maio de 2018 às 13h41

Quando os dias atuais não mentem sobre o passado:

http://novoexilio.blogspot.com.br/2018/01/o-gatilho-caneta-e-os-dois-brasis-por.html

Compartilhem

Responder

Régis

17 de maio de 2018 às 13h33

Todos os líderes da história que ousaram desafiar o sistema dos poderosos foram caluniados , presos ou mortos. http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/papa-condena-a-midia-que-calunia-as-pessoas-quando-se-quer-fazer-um-golpe-de-estado/

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com