Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Cafezinho lança selo de filmes políticos!

Por Miguel do Rosário

17 de julho de 2018 : 11h52

É com muito prazer que anuncio aos internautas o ingresso do Cafezinho no mundo do cinema, através de uma parceria com a distribuidora Fênix Filmes​.

O Cafezinho terá um “selo” para promover filmes, de preferência com temática política, que consideramos indispensáveis.

Nossa primeira parceria traz a promoção do filme “A outra história do Mundo“, de Guillermo Casanova, uma história emocionante, passada numa cidade pequena do Uruguai, onde os personagens principais enfrentam a ditadura.

Casanova é um dos diretores mais conhecidos do Uruguai. Seu primeiro filme, Uma viagem ao mar, obteve uma das maiores bilheterias do país, além de ser considerado, pela crítica, um dos melhores filmes uruguaios lançados nos últimos anos.

O ator principal, Cesar Troncoso, tem extensa filmografia, incluindo alguns filmes bem conhecidos no Brasil, como o Banheiro do Papa e Faroeste Caboclo.

Abaixo, os dados técnicos do filme:

Sinopse: Uma pequena cidade vive os duros reflexos da ditadura quando dois amigos, Milo e Esnal, resolvem zombar do irritado coronel local sequestrando seu bem mais precioso: a coleção de anões de jardim. A aventura dá errado e as consequências são cruéis para a dupla: Milo desaparece sem deixar rastros, enquanto Esnal sofre isolado. Porém a história pode tomar outra direção depois que as filhas de Milo, desesperadas por notícias do pai, saem em busca de seu antigo amigo suplicando ajuda.

Na trama, a história de uma família é contada por um professor com a intenção de resgatar da prisão seu amigo e unir os habitantes de uma pequena cidade perdida no tempo. Uma história de resistência e coragem contra os tempos obscuros e opressores. Baseado no romance “Alívio de Luto” do escritor uruguaio Mario Delgado Aparaín, o longa é produzido por Três Mundos Produções, Lavarorágine Films e Lagarto Cine/Welt Film. Fênix Filmes assina a distribuição.

A estreia nos cinemas do Brasil será dia 2 de agosto de 2018.

“A Outra História do Mundo”, de Guillermo Casanova.

Elenco:
C​é​sar Troncoso – Gregorio Esnal
Roberto Suarez – Milo Striga
Natalia Mikeliunas – Beatriz Striga
Alfonsina Carrolcio – Anita Striga
Nestor Guzzini – Colonel Valerio

Direção: Guillermo Casanova
Roteiro: Guillermo Casanova, Inés Bortagaray
Diretor de Fotografia: Gustavo Hadba, ABC
Direção de Arte: Eduardo Lamas
Cenografia e Efeitos: Alexandre Favero
Mixagem de som: Daniel Yafalian
Montagem: Guillermo Casanova, Pablo Riera
Efeitos Especiais e Pós-produção: Santiago Svirsky, Bruno Fauceglia
Trilha Sonora Original: Hugo Fattoruso, Daniel Yafalian
Produzida por: Natacha López, Isabel Martinez, Hugo Castro Fao, Kristina Conrad
Produção: Três Mundos Produções /Lavarorágine Films /Lagarto Cine/Welt Film
Promoção: O Cafezinho

Sobre o diretor Guillermo Casanova

Desde 1985, trabalha na área audiovisual em diversos segmentos: montagem, roteiro, direção e produção. Transitando entre a ficção, documentário, televisão, videoclipe, vídeo arte e publicidade. Seu primeiro trabalho documental “Mamá era punk” é um retrato da década de 1980. Seu primeiro longa de ficção “El viaje hacia el mar” é um dos filmes mais conhecidos e lembrados do cinema uruguaio. “A Outra História do Mundo” é seu segundo longa de ficção. É sócio da produtora Lavorágine Films desde 1999.

Trailer do filme:

Data de lançamento nos cinemas do Brasil:

2 de agosto de 2018

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Cláudio

18 de julho de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários (!??!!!????) em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, [consultado em 13-10-2016].) : Poemas (acrósticos) de autoria do PoeTa anarcoexistencialista Cláudio Carvalho Fernandes para alguns dos valorosos blogueiros progressistas:

Para o Paulo Henrique Amorim, do ConversaAfiada:

Progressista dos melhores é o Paulo Henrique Amorim
A certeza do bom combate na blogosfera
Um batalhador pela democracia, por você, por mim
Lutando sempre contra o pig, que é a besta-fera
O império do mal, a ditadura midiática que quer do BraSil o fim

Honrado e ansioso blogueiro, jornalista de primeira
Estimado por todos os que o veem em ação
Na internete é uma referência brasileira
Realizando também excelente trabalho na televisão
Indiscutivelmente seu nome é uma bandeira
Querida de amor pelo Brasil, seu povo e nação
Um guerreiro pela pátria justa e verdadeira
Esse nosso prezado mestre e irmão

Alimentando sempre uma boa ConversaAfiada
Mantém-se como um digno baluarte da civilidade
O perfeito crítico, irônico, inteligente e camarada,
Revelando as mazelas da política e sociedade
Instrumentalizadas pelo poder da informação monopolizada
Mantém vivo em todos nós o amor consciente pela liberdade.
.:.
Para o ilustrador (humorista) Bessinha, do ConversaAfiada do Paulo Henrique Amorim:

Boas e saudáveis gargalhadas nos faz ter
Esse humilde gênio do humor na internete
Sua criatividade é de fonte inesgotável, a valer,
Sempre trazendo nova perspectiva, pintando o sete
Inventando e reinventando o riso cotidiano
Na sua melhor tradução sempre nos prega uma peça
Hors concours do humor, (con)sagrado e profano,
A mostrar que a sua bossa de criação é boa à beça
.:.
::
Para o Luiz Carlos Azenha, do Viomundo:

Luiz Carlos Azenha, a senha para a boa informação
Um jornalista que dignifica o jornalismo
Investigativo do poder e a liberdade de expressão
Zênite do mais humano altruísmo

Comunicação com amor à verdade
Ao nobre propósito de bem servir bem
Rumo a uma nova sociedade
Livre para se ir mais além
Observando criticamente a realidade
Somando experiência(s) e multiplicando-as também

Admirável ativista do bem humano
Zelando sempre pela justiça social
Entusiasta da liberdade, igualdade e fraternidade, no plano
Natural de quem é tal e qual
Homem civilizado, honesto, bom e lhano
Ah, se todo ser fosse a você igual!
.:.
::
Para o Luís Nassif:

Luminoso baluarte do melhor humano
Um exemplo digno de pessoa e profissional
Íntimo amigo do que é bom, justo e lhano
Superando as limitações do trivial

Nobre ser de grande dignidade
Ampliando o fraterno bem
Sobre a própria humanidade
Somando e multiplicando, indo além
Infinitamente transcendendo a realidade
Frugal: igual a você, ninguém!
.:.
::
Para o Brizola Neto, do Tijolaço:

Bom de luta como o avô honrado
Raiz de tudo o que é melhor
Ilustre democrata já (a)provado
Zelando pelo bem maior
O povo ao seu lado
Lutando livre mas não só:
A realidade nos tem irmanado

Nobre guerreiro do melhor debate
Este poema é um agradecimento
Te louvando pelo bom combate
Orientado por humano pensamento
.:.
Para Fernando Brito, do Tijolaço:

Feliz quem pode te ler
Espectador do melhor pensamento
Resgatando o próprio prazer
Natural de também pensar o momento
Ampliando a visão sobre a realidade
Nas críticas (e) reflexões
De um País em busca da verdade
Ou da própria humanidade, sem ilusões

Brasileiro com muito orgulho e amor
Registro vivo de pia humanidade
Igual, livre e fraterna, multicor
Tentando sempre de tudo a verdade
Onde haja a comum-união de vida e labor
.:.
::
Para Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania:

Eduardo Guimarães, prezado blogueiro progressista
Digno cidadão, responsável e muito humano
Uma boa pessoa, sempre e sempre altruísta
A expressão verdadeira do ser lhano
Revelando a cada gesto nobre humana conquista
Do que de melhor há no fraterno plano:
O bem de todos na prática humanista

Gostar de gente, bem humana, é opção
Um jeito de encarar a própria vida
Incentivando cada ser a ser mais irmão
Muito mais fraterno e justo, na lida
Amorosa de sempre buscar dar atenção
Real a cada um, na igual medida
Ãnte a crítica observação
Especial da experiência refletida, vivida
Semeando o bem no bem sentir a razão
.:.
::
Para Miguel do Rosário, de O Cafezinho :

Muita informação de boa qualidade
Isso a gente encontra nO Cafezinho
Gostoso encontro com a brasilidade
Um exercício do jornalismo em alinho
Entre o bem de todos e a humanidade
Longa vida para este nosso maninho.

Dialética com o melhor da razão
O Miguel sempre nos traz de montão.

Rimando bom jornalismo com crítica
O Cafezinho faz a construtiva obra
Ser ainda melhor, aliando política,
Área nobre, à reflexão que se cobra
Rumo ao ser pleno, cultura altruística
Informando o bem fazer que se desdobra
Onde é séria a boa atividade jornalística.
::
.:.
::
Poema(s) acróstico(s) para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
U m homem simples, como as coisas boas da vida,
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira,
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
I magem perfeita do homem de si senhor,
O humano defensor de humana lira.

L uz de nossa gente, lutador incansável,
U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro.

D igno e sincero, fraterno e muito humano,
A migo do povo, honesto e sempre lhano.

S eja o meu/nosso canto para te louvar,
I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
V itória da melhor sorte no número treze,
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
::
Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )
.:.
L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.
.:.
L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.
.:.
L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
?????????????????????
:: ?????????????????????
::

Responder

Brasileiro da Silva

17 de julho de 2018 às 20h26

Parabéns pela Iniciativa. Vida longa à parceria.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?