Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

A sadia indignação de Ciro Gomes

Por Pedro Breier

06 de setembro de 2018 : 09h44

Ciro Gomes explicou, na entrevista que concedeu a Gleen Greenwald, que a sua estratégia de ser polido com os adversários nos primeiros debates deveu-se ao fato de que muita gente ainda não o conhecia e, portanto, não queria apresentar-se já distribuindo suas costumeiras voadoras argumentativas.

Ele disse ainda que, no desenrolar da campanha, baterá mais duro nos adversários.

Pois parece que esse período já começou, talvez não voluntariamente – o que não é de todo mal.

Na sabatina feita pelo Estadão e pela FAAP, Ciro começou a responder uma pergunta sobre a condenação de Lula de forma absolutamente tranquila e técnica, demonstrando, calmamente, a injustiça da condenação sob uma ótica jurídica.

O repórter do Estadão, bem ao estilo tosco e arrogante da grande mídia, interrompe a explanação do pedetista para perguntar se este “já visitou um imóvel com um empreiteiro”. O velho e bom Ciro começa a vir à tona: “Um minuto só, eu to falando de direito, não de política. Eu sei que vocês são tudo tarado contra ele”. Ciro aperta o repórter e, após demonstrar a estupidez da pergunta, deixa a indignação aflorar para desancar os entrevistadores e seus risinhos pretensamente irônicos:

Esse país não vai se sair bem se nós, os brasileiros, começarmos a achar conveniente, politicamente, a gente agredir, insultar e, pior, prender quem a gente não gosta politicamente! Jornalistas inclusive! Jornalistas inclusive! É a mesma raiz!

O vídeo do trecho está aqui.

A Folha noticia que Ciro mudou a estratégia, voltando às suas origens mais enfáticas, digamos assim, mas me parece que não foi nada calculada essa indignação com o tradicional jornalismo do Estadão: tacanho, desonesto e que não tem o menor pudor de fingir que a condenação de Lula não é uma odiosa perseguição política.

Ciro sempre demonstrou brio e verve notáveis, especialmente quando trata das desigualdades e das injustiças que assombram o nosso país desde sempre. A revolta com o apetite voraz da elite predatória brasileira é uma de suas marcas.

Neste vídeo, Ciro fala sobre uma de suas obsessões. Há anos ele denuncia o absurdo que é metade do orçamento do país ir para o pagamento da dívida pública e dos juros e, quando se fala em corte orçamentário, ninguém ousar mexer nisso, enquanto cortar na educação, saúde ou no Bolsa Família é encarado com naturalidade.

Vale a pena assistir ao menos a partir do minuto 3:20:

Onde é que eu vou cortar, vou cortar no Bolsa Família, que gasta 15 bilhões de reais pra atender 60 milhões de pessoas? Com três refeições, cara, isso é comida! Cortou, o cara passa fome! Cacete! Não é possível!

Ciro fecha a cara quando profere essas palavras, claramente revoltado. Apenas pela sua expressão facial e seu gestual já se percebe o abismo de distância que há entre uma candidatura que representa os interesses populares e outras que existem apenas para aplicar as políticas criminosas do capital. Alckmin, Meirelles, Bolsonaro ou Amôedo não poderiam sequer simular tamanha indignação com a miséria dos nossos irmãos brasileiros. Nem se fizessem os melhores cursos de teatro do mundo.

Em tempos nos quais a brutalidade doentia de um Bolsonaro faz sucesso, creio que Ciro tem muito a ganhar se abandonar de vez o estilo paz e amor e demonstrar, para além das propostas consistentes, toda a sua sadia – e justa – revolta com a tragédia social brasileira.

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Lady Morwen

07 de setembro de 2018 às 00h30

Ciro me lembra os políticos dos anos 50, como Kubitschek. Gosto disso. Eh alguem que vai conseguir tirar o pais dessa austeridade mas ao mesmo tempo vai dar carne aos cães do empresariado para que eles nãoa taquem mais. E ele eh uma boa também pra cortar esse domínio partidario nos movimentos sociais que precisam de mais independencia pra cobrar do governo. Eu sei que mst, os sindicatos e etc nao vao ter rabo preso pra cair em cima do ciro gomes se ele fizer merda, coisa que eu tenho certeza que eles nao fariam com o pt. Isso cria uma autonomia mais interessante da esquerda de base, que faz com que a coisa fique mais clara, ja que Ciro eh claramente de centro esquerda, e não eh de uma centro esquerda que finge ser radical pra cooptar movimentos sociais.

Responder

Aliança Nacional Libertadora

06 de setembro de 2018 às 14h08

Da até pena ler sobre o velho Ciro…..o novo Ciro é o da Justiça boa e rapida da Lava jato….primeiro prenda ele….depois fico falando de injustiça….vai que cola…

Responder

JOÃO BATISTA

06 de setembro de 2018 às 11h25

Ciro está no seu melhor momento para assumir a responsabilidade de presidir o Brasil. Experiente, motivado, capacitado.
Aos 60 anos, conhece o legislativo, foi deputado estadual e federal; conhece o executivo, foi prefeito e governador; conhece o judiciário e o mp, por ser advogado e pelos cargos públicos que ocupou; conhece a iniciativa privada, foi dirigente de uma das maiores empresas brasileiras; conhece a vida acadêmica, além da graduação em direito, foi professor e possui experiência de estudos no exterior; conhece o submundo da política, sem ter sido contaminado por ele, em seus 38 anos de vida pública nunca esteve ligado à malversação de recursos públicos ou corrupção.
E o mais importante, jamais deixou de estar próximo do povo, Ciro conhece a grandeza, a generosidade e as carências de nossa gente, assim como as potencialidades desse país abundante em recursos naturais, mas carente de gestores capazes e honestos.
Espero que a mensagem com as ideias, propostas e compromissos de Ciro chegue a todos os eleitores, para que, comparando, façam a melhor escolha: CIRO 12.

Responder

Alan Cepile

06 de setembro de 2018 às 10h43

Ciro (e equipe) tá sendo muito inteligente e astuto, chegou o seu momento.

Agora é Ciro!

Responder

Leonardo

06 de setembro de 2018 às 10h29

Ontem Ciro Gomes concedeu para o Conversa Afiada,:Menos conversa fiada e mais conversa afiada.
https://www.youtube.com/watch?v=Y_aTI2oXeBkhttps://www.youtube.com/watch?v=Y_aTI2oXeBk

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?