Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Assista ao debate dos presidenciáveis na Record

Por Miguel do Rosário

01 de outubro de 2018 : 07h18

Assista e comente! A sua opinião é muito importante! O debate começa no minuto 59:30.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

51 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Samuel

01 de outubro de 2018 às 16h52

Dívida global já chega a US$ 182 trilhões, alerta FMI.

Responder

    Adam Smith Comuna

    01 de outubro de 2018 às 17h11

    Só em “swaps cambiais” questionaveis Dilma gerou aumentou nossa dívida de 500 bilhões em 2015. Enquanto os investimentos não chegaram a 9 bilhões.

    Por isso o PT tenta a qualquer custo derrubar a candidatura do Ciro, que se comprometeu, via auditoria, em abrir a caixa de Pandora do Banco Central.

    Responder

      hocuspocus

      01 de outubro de 2018 às 17h46

      Garoto,volta pra realidade,para de delirar,o ciro não tem chance nenhuma,os pts levarão mais uma vez.
      O ciro não faria nem a metade do que ele diz que faria.
      Por que não??? é só voltar pra realidade e pensar um pouquinho,qual é a estrutura partidária do ciro??? nenhuma ,o pdt é um seminanico.
      Como ele conseguiria aprovar as “reformas” prometidas ???ele não quer os pts na base dele ,e dai,com quem ?? com quem???pensa garoto não custa.

      Responder

        Alan Cepile

        01 de outubro de 2018 às 19h38

        Esse argumento parece fazer sentido na teoria, mas na prática não faz muito.
        Tirando o #ForaTemer, que comprou o congresso com o nosso dinheiro, qual presidente eleito teve maioria no congresso desde a redemocratização? Nenhum, porém todos (tirando a péssima Dilma no 2º mandato) conseguiram governar.
        Além disso, se o PT ganhar essa eleição, a probabilidade de veremos uma má vontade nunca antes vista no congresso é bem considerável.

        Responder

        Adam Smith Comuna

        01 de outubro de 2018 às 19h50

        Primeiramente vou deixar claro que seu nível de debate é baixíssimo! Utilizando-se de falácias, com adjetivos desqualifatorios, como “garoto”, lhe qualifica como um debatedor desonesto. Você e outros petistas deste site utilizam destes artífices falaciosas na grande maioria das suas respostas, isso é podre e me causa repulsa.

        Auditoria da dívida já está prevista na constituição, não precisa de aprovação do legislativo.

        Quando Ciro afirma que não vai “governar com o PT” significa que não cederá cargos ao partido em troca de apoio às suas reformas. Quando afirma que o PT não aprovará propostas que beneficiariam a nação por não fazer parte do governo está colocando seu partido na mesma laia de fisiologistas do chamado “centrão”.

        Ciro já afirmou que chamará referendos para aprovar suas propostas, a bancada do PT teria a falta de vergonha na cara de impedir a população de votar diretamente seu destino?

        Responder

      Fabio Deji

      01 de outubro de 2018 às 19h38

      Bolsonaro também se comprometeu a auditar a dívida pública. Até o Mourão falou isso semana passada. A diferença é que o que Ciro Gomes propõe é dar calote.

      http://mercadopopular.org/2017/09/ciro-gomes-divida-publica/

      Responder

        Adam Smith Comuna

        01 de outubro de 2018 às 19h59

        Não se dá calote em dívida ilegal. Quem defende o não pagamento da dívida é o PSTU.

        Bolsonaro fala em auditoria e seu “guru” fala em vender todo patrimônio para pagar a dívida. Segundo ele está “explodindo”, apesar de estar abaixo da grande maioria dos países desenvolvidos. Qual é o projeto do Bolsonaro, auditar ou vender tudo para pagar?

        Responder

          Leon

          01 de outubro de 2018 às 20h35

          Vai se informar um pouco.
          Para facilitar tua vida recomendo que assista four hourseman
          https://www.youtube.com/watch?v=5fbvquHSPJU é longe de ser um filme esquerdista mais ajuda a entender um pouco o burraco negro global que nos encontramos.

          Responder

            Adam Smith Comuna

            01 de outubro de 2018 às 20h58

            Onde eu não estou informado? Seja específico. Me informo por livros e artigos e não por YouTube.

            Responder

        Adam Smith Comuna

        01 de outubro de 2018 às 21h54

        Amigo, abri o link que enviou e parei no terceiro parágrafo.

        “Dentre os economistas brasileiros com produção acadêmica relevante é praticamente impossível encontrar quem corrobore os números e teses apresentadas pelo grupo.”

        Quando se tem um intelectual no nível do Magabeira Unger, um dos mais jovens professores titulares da história de Harvard, que fala praticamente o mesmo prevê-se que sem argumentos o texto usará de artífices falaciosos e mentirosos. De cabeça sei de três prêmio Nobel de economia que defendem o que fala Maria Lúcia Fattorelli: Joseph Stiglitz, Paul Krugman e Amartya Sen.

        O texto começa falando como se auditoria fosse algo de uma esquerda extremista, falso. Dr. Enéas Carneiro foi um dos principais defensores de uma auditoria e um “calote”, como chamam as mídias chapas brancas sustentadas por aqueles que lucram com a dívida.

        Responder

Francisco

01 de outubro de 2018 às 16h25

Para ganhar de vez a galera e acabar com a ‘festa da fala pobre’ nos debates, como o de ontem, onde chegou-se a extravagância no uso de óleo de peroba por parte do ‘Geraldo’ (ex Alckmin), ao denunciar obras paradas, desemprego, economia estagnada, corrupção, ineficiência administrativa, falta de investimentos, etc., no governo Temer, do qual é ‘sócio majoritário e proprietário’, junto com seu partido, e a surreal e pitoresca sintonia fina, afinada e ensaiada, entre Papai Ciro Sabe Tudo e o possuído cabo Daciolo (temi por bispo Macêdo, a qualquer momento, invadir o palco e exorcizá-lo ao vivo tendo Ciro por auxiliar), na gloria da cruzada santa contra o demônio PT e seu discípulo, Mauhaddad, sem falar na trilha sonora de estridência continuada de uma nota só, vocalizada pela dupla de arapongas, ‘Fadinha Apimentada & Alvaro Totó’, a ladrarem o hit: ‘PT Não, PT ladrão’, só faltou a Haddad, adicionar ao ar de enfado, de quem tava loco pra acabar logo e se mandar pra casa, o bordão, “Pessoal de casa, não tá fácil não, até eu que tenho obrigação de aguentar essa xaropada, não tô aguentando, mas vamos em frente que uma hora acaba…”.

Responder

Alex

01 de outubro de 2018 às 15h51

Estava esperando a delação do Palocci para quarta ou quinta-feira. Já veio hoje, sinal que Haddad já passou o Bozo kkkkkkkkkk Olhando por enquanto, mais do mesmo. Se era isso o arsenal para derrubar o PT, vai falhar. Isso talvez funcionaria se o segundo turno fosse Chuchu X PT. Mas PT X Bozo, não tem o mesmo efeito.

Responder

Alan Cepile

01 de outubro de 2018 às 14h25

Mais uma vez fica muito claro que Ciro Gomes é o mais preparado, eu vi seu programa de governo copiado e citado 3x (por Lula, por Alvaro Dias e por Alckmin).
Ciro e Boulos são disparadamente os melhores, Marina é um barco ancorado na maré, Daciolo é o bobo da corte, o bozo é apenas um palhaço nazista e o resto, ou está preso nas amarras do golpismo, ou está preso no mercado financeiro, ou ambos.

Responder

João

01 de outubro de 2018 às 13h47

C A N A L H A

C I R O G O M E S é um CANALHA!

Terá o mesmo ocaso da MARINA…

CANALHA!

Responder

    CezarR

    01 de outubro de 2018 às 17h46

    Se tratássemos o Lula ou o Haddad da mesma forma que vocês tratam o Ciro, isso ia dar ruim e vocês teriam mais uns antipetistas a mais com que se preocupar. Hoje seriam os “ciristas” amanhã os “boulistas” e quando vocês percebessem, estariam isolados.

    Responder

      Alan Cepile

      01 de outubro de 2018 às 19h47

      No debate ficou claro que estão isolados.

      Responder

Adam Smith Comuna

01 de outubro de 2018 às 13h37

Nova constituição é GOLPE!

1- A constituição pode ser alterada inteira pelo legislativo, ou por referendo/plebiscito em uma emenda só.
2- A única coisa que não pode ser alterada são as cláusulas pétreas
3- Ninguém tem legitimidade para chamar nova constituinte, isso não é previsto na nossa lei exatamente pelos únicos trechos constitucionais imutáveis são os que dão sustento a democracia:
– A forma federativa de estado;
– O voto direto, secreto, periódico e universal;
– A separação dos poderes;
– Os direitos e garantias

Nova constituição é GOLPE!

Responder

    Serg1o Se7e

    01 de outubro de 2018 às 14h42

    Pior do que o poste laranja ou o bozo quererem mudar a CB é a fala do condenado José Dirceu sobre tomada do poder e suas decorrências nas instâncias democráticas, inclusive citando abertamente o controle social.

    Dessa vez, e por enquanto SÓ DESSA VEZ, parece que o vice do bozo tem razão:

    Mourão: “Não são as Forças Armadas que estão falando em tomar o poder, é o José Dirceu”
    Brasil 01.10.18 13:24
    Indagado se eventual derrota de Jair Bolsonaro poderia levar as Forças Armadas a querer tomar o poder, o general Mourão negou, registra O Globo.
    “Não, as Forças Armadas estão quietinhas sob o comando de seus comandantes. Lógico (que as Forças aceitarão o resultado), isso faz parte. Não são as Forças Armadas que estão falando que querem tomar o poder, isso é o José Dirceu que anda falando aí que quer acabar com o Ministério Público, imagina se eu falasse um negócio desses?”

    Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silvs

01 de outubro de 2018 às 12h17

Gostaria que o comentário que eu digitei no meu modesto smartphone tela de 4 (vencendo as dificuldades práticas que isso representa e o tempo acima do normal que demanda para alguém sem tempo a perder como eu) não fosse publicado. Prometo não mais constranger o dono do sítio a esconder meus textos em meio aos demais para não serem lidos.Adeus!

Responder

    Darcy Brasil Rodrigues da Silva

    01 de outubro de 2018 às 12h20

    Se puder apagar todos os meus comentários, eu agradeço imensamente. Mais uma vez, adeus!

    Responder

      Darcy Brasil Rodrigues da Silva

      01 de outubro de 2018 às 12h24

      Apague os comentários!

      Responder

        Darcy Brasil Rodrigues da Silva

        01 de outubro de 2018 às 12h26

        Delete os meus comentários!

        Responder

          Darcy Brasil Rodrigues da Silva

          01 de outubro de 2018 às 12h29

          Não esqueça de deletsr rapidamente os comentários, por favor!

          Responder

            Darcy Brasil Rodrigues da Silva

            01 de outubro de 2018 às 12h36

            Delete meus comentários! Não quero que eles se publiquem mais por aqui.Essa foi a última vez que solicito!

            Responder

              Miguel do Rosário

              01 de outubro de 2018 às 13h18

              Darcy, quer apagar todos os seus comentários no blpg? Posso perguntar porque?

              Responder

    hocuspocus

    01 de outubro de 2018 às 12h52

    Já vai tarde fanático.

    Responder

    degas

    01 de outubro de 2018 às 12h55

    É automático. Basta você parar de escrever que o Cafezinho para de publicar.

    Responder

Almir Bispo

01 de outubro de 2018 às 12h16

Se observar bem o video,na primeira pergunta feita por Daciolo a Haddad este não teve replica e nem tréplica.Já quando Haddad perguntou ao Meireles, houveram tréplica e réplica

Responder

Adam Smith Comuna

01 de outubro de 2018 às 12h11

Atenção!
Haddad e Bolsonaro estão falando sobre uma nova constituição. Primeiramente vamos deixar claro que eles não tem poder para isso, a constituição existe exatamente para limitar o poder dos cargos públicos, se cada um que assumisse o poder pudesse fazer outra ela não teria razão de existir. Ou seja, criar uma nova constituição é GOLPE!

Por qual razão eles querem uma nova constituição?
A constituição pode ser alterada, como foi a nossa diversas vezes, por emendas constitucionais aprovadas por 2/3 das duas casas do legislativo ou por plebiscito/referendo. Somente as chamadas cláusulas pétreas não podem ser modificadas, são elas:

– A forma federativa de estado;
– O voto direto, secreto, periódico e universal;
– A separação dos poderes;
– Os direitos e garantias individuais.

Se Haddad e Bolsonaro querem uma nova constituição o único motivo plausível é a retirada de uma ou mais cláusulas pétreas! Seu objetivo pode ser:

– Concentração de poder e recursos no presidente, tirando o pouco que resta de autonomia municipal e estadual.
– Retirada do direito de voto.
– Retirada da independência do judiciário e legislativo.
– Retirada de direitos e garantias individuais.

Responder

Joel Miranda

01 de outubro de 2018 às 12h10

Amigos,
Vamos pedir a Haddad, Ciro e Boulos pra não irem ao debate da Globo se o Nazi não for!
É uma sinuca de bico nos dois, Globo e Bolsonaro!

Responder

Antonio

01 de outubro de 2018 às 11h34

Pesquisa furada. Encomendada pelo posto Ipiranga! Bolsonaro termina o 1o turno em 2o lugar e só ganha da bláblárina no 2o turno!

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

01 de outubro de 2018 às 11h06

A estupidez e o exclusivismo petista, que finge rejeitar Ciro por conta dos defeitos pessoais do candidato do PDT (quando, na verdade, ele foi rejeitado por não ser um candidato pertencente ao PT), não entendeu que a maioria dos apoiadores de Ciro que não pertencem ao PDT o indiacavam por conta da situação política pós-eleitoral que a vitória de Ciro produziria, e não porque criam que ele fosse melhor do que um nome do PT como Haddad ou Jaques Wagner, por exemplo. A vitória de candidato cearense seria qualitativamente bem melhor do que a vitória de Haddad, pois deixaria a direita sem a ferrementa do antipetismo para prosseguir no curso do golpe, pelo menos até que pudesse desenvolver uma nova narrativa golpista, agora, voltada contra Ciro. Esse tempo de distensão seria mais do que suficiente para o campo democrático e popular acumular forças nas ruas, nos movimentos sociais, nas organizações populares de luta, que são as únicas que podem enfrentar vitoriosamente as forças políticas, econômicas e ideológicas da plutocracia financeira que encomendou o golpe e não desistirá de continuar intentando novos golpes, novas interdições, novos boicotes contra governos que tentem governar a favor do povo e contra os interesses do capital financeiro. Portanto, tanto faz, do ponto de vista pessoal, ser Ciro ou Haddad, o eleito pela esquerda, não é isso que os diferencia do ponto de vista da luta contra o golpe. A diferença só a podem perceber os que argumentam com base na Ciência Política. A vitória de Haddad desencadeará uma campanha de desestabilização de seu governo a partir do dia seguinte ao de sua proclamação. Bolsonaro já anunciou que não reconhecerá essa vitória, dando a senha para a atuação fascista nas ruas. O Brasil passará a viver sob permanente ameaça de golpe militar, aguardando apenas um pretexto para ser implementado, os golpistas da grande mídia, das Igrejas neopentecostais, do Poder Judiciário, das Forças Armadas, do Congresso Nacional, agora reeleitos, do Mercado Financeiro, etc. continuarão sua campanha de desconstrução virulenta do PT, sem dar qualquer trégua, apoiado na narrativa antipetista de que já se utilizam há mais de 10 anos, boicotando o governo Haddad no Congresso, prendendo e condenando sem provas novos petistas, tudo isso, sem que a resistência popular tenha desfrutado daquele período de relativa distensão política que uma vitória de Ciro proporcionaria, para que ela se organizasse e se mobilizasse para derrotar o golpe, de fato e não apenas ilusoriamente, a partir das ruas. A cegueira petista exclusivista nos lançará em um cenário de luta contra o golpe contando ainda com insuficientes forças populares mobilizadas e organizadas para enfrentá-lo, para imoedir que o evidente projeto de golpe militar se materialize.

Responder

Marcio@

01 de outubro de 2018 às 10h54

Daciolo eh 45.000% insano.
O papel do Daciolo é tentar fazer bozonazi, alckim, meireles, marina silva parecerem normal.

Política NAZIFASCISTA do ÓDIO, DO TERROR, e DA INSANIDADE,
Apoiada pela grande mídia.

Responder

Damião Bonfim

01 de outubro de 2018 às 09h53

O eleitorado do PT acha que ser de esquerda é bajular o Lula e se curvas diante do partido. Ciro foi muito doce com fraude que Haddad aceitou ser. O Haddad Não quer ser ele mesmo (Haddad é Lula). Se gaba de ser o coordenador do programa do PT, mas atribui a Lula o delírio de presidente com poder constituinte (ficou constrangido com a pertinente observação de Ciro quanto a isso). E agora as pesquisas se empenham em COLOCAR Alckmin na cola do Ciro, para sugerir que o candidato do PSDB é uma 3ª via (não se surpreendam se no próximo IBOPE Alckmin aparecer em 3° lugar – faz parte do jogo sujo do mercado (que vai abraçar a esquerda do Haddad – que é bem “direita” com os bancos).

Responder

    NeoTupi

    01 de outubro de 2018 às 11h40

    Tanto Haddad como Lula compartilham um projeto coletivo de levar a classe trabalhadora ao poder político. Lula é o líder maior desse projeto apoiado por milhões de brasileiros. Haddad é o sucessor de Lula. Ciro escolheu outro caminho e pegou o bonde errado da história.
    Quanto à Constituinte, Ciro deu vexame. É claro que se houver articulação suficiente no Congresso ela pode sair sim, e é papel do presidente fazer ou pelo menos participar dessa articulação. E a pergunta do Ciro foi desastrosa para ele mesmo, pois então ele é candidato para não propor mudanças necessárias na Constituição? Como fazer reforma política, tributária sem mexer na Constituição? Não tem jeito.

    Responder

      JC

      01 de outubro de 2018 às 11h55

      Como fazer constituinte com esse congresso podre? Melhor ir alterando pontualmente a constituição. O teto dos gastos foi PEC e passou. Poderia-se propor uma revogação da PEC do teto embalado com alguma outra proposta de alteração ou mesmo uma nova PEC pra alterar a parte fiscal prevista na constituição.
      Se o Haddad quer aumentar a participação popular, basta convocar um referendo pra revogação das barbaridades aprovadas pelo Temer. Tem muita coisa pra ser corrigida antes de mudar de uma maneira tão profunda a (ou o que sobrou da) constituição.

      Responder

        Adam Smith Comuna

        01 de outubro de 2018 às 13h41

        A constituição pode ser alterada por emenda, exceto cláusula pétrea. Se alguém quer uma nova constituição é para a retirada de uma das cláusulas pétreas:
        – A forma federativa de estado;
        – O voto direto, secreto, periódico e universal;
        – A separação dos poderes;
        – Os direitos e garantias

        Não há previsão na legislação sobre constituinte, isso é GOLPE!

        Responder

      Adam Smith Comuna

      01 de outubro de 2018 às 12h06

      Nem congresso, nem presidente e nem ninguém tem legitimidade para fazer uma nova constituição.

      Reforma política e tributária podem ser feitas via emenda constitucional, não há impedimento legal para fazê-los.

      O único motivo que leva alguém a querer uma nova constituição é para MUDAR CLÁUSULA PÉTREA!

      Direitos e garantias individuais, direito a voto, separação de poderes e estado federativo. Se o PT quer constituição é para ARRANCAR do POVO UM OU MAIS DOS PILARES DA DEMOCRACIA!

      Responder

      Damião Bonfim

      01 de outubro de 2018 às 12h28

      “Tanto Haddad como Lula compartilham um projeto coletivo de levar a classe trabalhadora ao poder político” (Quando?) Se isso é projeto, em 13 anos não passou de projeto (deve continuar sendo).

      O projeto é de poder (que não é do Haddad). Por isso, até os “golpistas” são bem-vindos (“se arrependeram”). Quem não se arrepende mesmo é o eleitor, porque se de fato estivesse arrependido, pensaria duas vezes em eleger quem denuncia o golpe, mas recebe de braços abertos os que o ajudaram a construir (se bem que golpe é uma palavra muito dura).

      O projeto de levar alguém ao poder (que realmente existe) inclui Eunício, Renar, Collor, Sarney etc (tudo gente da esquerda, muito preocupada com a classe trabalhadora).

      É verdade que essa turma não se arrependeu de coisa alguma, mas o PT, bondosamente, os perdoou por uma causa maior. Afinal, como já ensinava Maquiavel, política e moral não se misturam, e os fins justificam os meios.

      “Eleição sem Lula é fraude!”. Se bem que Lula é Haddad (a fraude acabou!).
      Só quem pode realmente unir o Brasil é o PT. Por isso, começar pelos caciques da NOVA POLÍTICA faz todo sentido. Eles sim!

      Responder

        hocuspocus

        01 de outubro de 2018 às 13h01

        Meu caro vamos usar um pouco o cérebro,se os pts se obrigam a curvarse diante dos poderosos de sempre (fisiologistas ,corruptos ,criminosos,golpista ,etc) QUE O POVO VOTA,prestou atenção ,repito O POVO VOTA com quem o teu CANALHA ( porque só um canalha se declara amigo de alguém e diz que “Lula sabia de tudo”,”entrevista com Lula é uma aberração”) iria governar.
        Ele mesmo diz que gostaria de NÃO ter que governar com os pts ,vc acha que os criminosos dariam apoio ao canalha de graça ??????
        Pare de atirar estrume no ventilador e use o separador de orelhas ,se os pts são dúbios,QUE SE PODE DIZER DO TEU CANDIDATO???

        Responder

          Adam Smith Comuna

          01 de outubro de 2018 às 13h34

          Povo não votou em banqueiros. Será que se o PT falar a verdade: vamos colocar os bancos para cuidar do dinheiro público e dar rumo a economia, ganhariam eleição?

          Responder

Jandui Tupinambás

01 de outubro de 2018 às 08h16

Opa! Esqueci de analisar a participação de Bolsonaro.

Foi muito bem no debate. Mais um em que ele consegue não falar nenhuma besteira. Um verdadeiro milagre que deve ter deixado o Cabo Daciolo de joelhos em adoração!!

Mas pode ter perdido uns votos minguados com a pecha de Fujão.

Responder

    Serg1o Se7e

    01 de outubro de 2018 às 11h54

    Comente, por favor, a participação do Luis Inácio no debate.
    Não li seus comentário sobre isso.

    Responder

Jandui Tupinambás

01 de outubro de 2018 às 08h12

Haddad:

Compreensível a postura de Haddad, pode parecer covardia não reagir às cutucadas abaixo da linha da cintura mas creio que a tática é boa. Se não ganha votos, não perde. Considerando que no debate era o líder das pesquisas, a postura provavelmente não afeta a tendência de alta da sua curva.

Ciro:
Quanto ao Ciro, percebe-se que é um candidato dono da verdade e não sabe ouvir. Aliás, quantas bocas tem o Ciro a mais que seus ouvidos? No meu ponto de vista é uma das piores características de um líder. Ontem descobri o porquê ele não para em nenhum partido. Um “sabe-tudo-surdo” não consegue pertencer a nenhum grupo, agremiação ou partido. Vai morrer sozinho…

Marina: ódio ao PT

Álvaro Dias: ódio ao PT

Alckmin picolé: obediência total aos marqueteiros. Como quer governar o Brasil se é igual a cachorrinho poudle com seus marqueteiros???

Meirelles: continua reivindicando uma vaga na Praça é Nossa.

Responder

    Elena

    01 de outubro de 2018 às 08h25

    Amei seu comentário! Sua análise sobre Ciro está demais. Estou rindo até agora. Vc o definiu muito bem: é “um sabe-tudo-surdo”!

    Responder

    CézarR

    01 de outubro de 2018 às 09h52

    Posso até concordar contigo, mas que é forçado a partir de um debate, onde cada candidato tem que se mostrar mais assertivo que seu adversário, concluir que alguém não sabe ouvir….

    Responder

      Jandui Tupinambás

      01 de outubro de 2018 às 10h08

      Mas ainda não disse o pior da atuação de Ciro no debate, Cezar. (e em toda campanha, na verdade).

      Ciro sempre foi o mais radical político de oposição ao governo Temer. Iria nadar de braçada se continuasse assim. Roubaria a cena de Haddad se continuasse a atacar o governo Temer como atacava bem antes do início das campanhas. Mas não. Preferiu se juntar à turba que disputa os votos anti-petistas igual cachorro brigando por ossos jogado na calçada. Lamentável a postura. Ele perdeu sua identidade e esta tática burra o levará a encostar nos nanicos.

      Triste fim.

      Responder

        CezarR

        01 de outubro de 2018 às 13h23

        Conversa fiada! O Ciro atacava e continua atacando o TEMER com a mesma medida. E se atacava com mais ferocidade antes, como se explica que vocês o chamavam de traidor, oportunista, etc?. É melhor assumir logo o amor ao PT e não à esquerda do que arrumar argumentos estapafúrdios. Desde o início da campanha, Ciro só colheu botinadas de vocês. Resultado? Há muito “cirista” que vai anular no segundo turno (não é meu caso)

        Responder

    NeoTupi

    01 de outubro de 2018 às 12h02

    O marqueteiro do Ciro deve ser petista, pois não é possível o tanto que Ciro continua errando. Tanto é que em vez subir, está caindo nas pesquisas, inclusive ameaçado de ser ultrapassado por Alckmin.
    Se ele se posicionasse mais como anti-Temer do que anti-PT estaria muito melhor posicionado. Basta fazer as contas:
    Anti-Temer: uns 80% da população.
    Anti-PT: uns 40% e olha lá se não for menos de fato.
    Além disso o eleitor anti-pt tem restrições a Ciro porque ele foi ministro de Lula e apoia o PT no Ceará.
    E se ele fizesse campanha de oposição a Temer em vez de oposição ao PT, poderia se diferenciar de Alckmin, cobrando a participação do PSDB no golpe e no governo Temer (dizendo que o tucano Aloisio Nunes continua ministro de Temer até hoje), dizendo que Meirelles foi presidente de fato após o golpe e Temer foi o coordenador político para passar medidas anti-povo no Congresso. Dizendo que o PSL de #EleNão foi o mais fiel a Temer, que Bozo votou a favor de Temer nas medidas anti-povo.
    Em vez disso Ciro fez no debate uma aliança de direita com Alckmin, Marina, Alvaro Dias, Meirelles para atacar Haddad.

    Responder

      Jandui Tupinambás

      01 de outubro de 2018 às 13h13

      Exatamente, NeoTupi. Perfeita a análise.

      Ciro cavou sua própria cova.

      Só se salvará se tivesse a grandeza de renunciar no apagar das luzes do debate de quinta-feira e declarasse seu apoio a Haddad. Seria fundamental pois ganhar no primeiro turno talvez seja mais fácil do que ganhar no segundo. Estamos vivendo um mar de exceções e meu receio é que o golpe atravesse o Rubicão neste segundo e tenebroso segundo turno.

      Responder

Alex

01 de outubro de 2018 às 08h07

Bolsonaro caiu até na pesquisa BTG, que infla os votos dele. Ibope deve trazer empate técnico, igual a CNT MDA.

Responder

Deixe uma resposta