Boulos em Recife

Wanderley Guilherme: O purgatório bolsonariano

Por Miguel do Rosário

07 de novembro de 2018 : 17h37

Coluna Segunda Opinião

O purgatório bolsonariano
Por Wanderley Guilherme dos Santos

Transpondo a linguagem truculenta de ideias do século XIX para o reacionarismo megalomaníaco do século XXI, o candidato eleito projeta um governo de ocupação em guerra contra o século XX.

Depois da Segunda Guerra Mundial começou a derrubada de preconceitos contra o voto feminino, a proteção ao trabalho, organizações sindicais, o pluralismo político-partidário, a laicidade do Estado.

Pelo fim do século, a crescente participação extraparlamentar de movimentos em defesa de minorias raciais, religiosas, do meio ambiente, da universalização dos direitos civis, da equiparação profissional entre mulheres e homens, conquistaram legitimidade e proteção constitucional.

Pois a preferência do presidente eleito e do suposto núcleo duro de sua campanha (filhos, Paulo Guedes e o presidente do PSL, partido cujos novíssimos representantes aparentam haver consumido doses industriais de LSD), todos são pelo desmantelamento de tudo isso.

Aos berros e pela profusão de ameaças físicas, busca o alvará para se estabelecer como o primeiro governo civil e brutamontes da história recente. Ou muito me engano ou esta não era a intenção da vastíssima maioria de seus cinquenta e tantos milhões de votos.

Sem racionalizações depois dos fatos, duvido que o modesto nicho de personagens, todos periféricos, dominasse desde o primeiro dia uma genial estratégia de campanha, derivada de sofisticada análise sociológica dos subterrâneos da sociedade brasileira. É provável que a possibilidade de vitória habitasse o mesmo cômodo dos sonhos impossíveis de milhares de candidatos derrotados à Câmara de Deputados e às Assembleias estaduais. Sem apoio empresarial, recursos humanos e meios convencionais de comunicação (que só perderam poder na análise tosca dos muito apressados), enfurnados nas guerrilhas das redes sociais, o candidato patinou durante semanas até ser identificado e adotado como intérprete da rebelião contra os políticos tradicionais, novos ou velhos (João Amoedo e Guilherme Boulos foram tão desprezados quanto Marina Silva e Geraldo Alckmin).

Durante grande parte do processo eleitoral todos pensavam que Jair Bolsonaro seria derrotado por qualquer um dos famosos. O PT esmerou-se na tese de que, na hora H, isto é, quando Lula o indicasse, seu poste ganharia as eleições. O que ninguém percebeu até tarde é que aquelas multidões rebeladas buscavam um poste para derrotar o PT. Por isso os nomes tradicionais não serviam, já haviam sido derrotados mais de uma vez. Jair Bolsonaro foi o poste que derrotou o PT. Até o empresariado demorou a entender que o apoio surpreendente a Bolsonaro, a partir do meio da campanha, não era a seu fascismo de fancaria, a seu evidente desconhecimento de economia, história, relações internacionais, leis, qualquer coisa. O apoio era ao antipetismo selvagem e, por extensão, a todas as nuances do que lhe parece, sem discernimento seguro, “esquerda”. Um poste derrotou o PT e, com ele, toda a esquerda democrática.

O candidato eleito parece ter consciência da inadequação ao que se espera de um presidente da República. Por trás do socorro a citações religiosas está a insegurança de quem não sabe o que responder senão a perguntas que propiciem declarações violentas contra isto ou este. A maioria delas, inviáveis sem prévio golpe de estado. Daí a terceirização do poder, a entrega de blocos do Estado a nomes que o protejam da responsabilidade de decisão autônoma. Daí a hesitação, idas e vindas e demoras sobre que políticas a praticar. Vitorioso em uma campanha vazia de propósitos específicos, sem dominar o que significa ser conservador, descobre que ameaças não governam, nem farão com que seus ministros sigam opiniões estapafúrdias como desafiar a China, ofender gratuitamente o mundo árabe ou liberar policiais para assassinatos impunes.

Um presidente fraco, com um estado desarticulado em blocos de poder, comandados por personagens sem traquejo nas negociações democráticas, tem tudo para assegurar a instabilidade atual. É o purgatório em que viveremos, nós e seus eleitores.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

56 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

moisesdossantos

13 de novembro de 2018 às 11h37

PT continua forte não se pode despresar partidos como PSOL ,PCDO B E os movimentos sociais que Ciro com uma falsa oposição não representa .

Responder

Álvaro

11 de novembro de 2018 às 15h02

Votei no Ciro. Pelos discursos progressistas. Mas depois, uma decepção. Para mim agora é um Roberto Freire

Responder

Olaria

11 de novembro de 2018 às 13h20

A revanche dos ressentidos
Depois da eleição de Bolsonaro, os demônios interiores saíram para passear

ELIANE BRUM
6 NOV 2018 – 21:00

A revanche dos ressentidos “O ódio deitou no meu divã”
A revanche dos ressentidos Bolsonaro quer entregar a Amazônia
A revanche dos ressentidos A violência em Roraima é contra a imagem no espelho
Eu acompanhava uma amiga no aeroporto, em São Paulo. Os elevadores que levavam do estacionamento aos terminais demoraram. Quando finalmente entramos, estava lotado. Um homem com um bebê no colo, possivelmente seu neto, gritou: “Quando Bolsonaro assumir, isso aqui vai andar rápido!”. E acrescentou: “Pá! Pá! Pá!”. Abri a boca para perguntar: “Você está atirando no seu neto?”. E então percebi que não poderia fazer isso sem me arriscar a sofrer violência. O homem e a família que o rodeava realmente pareciam acreditar que Bolsonaro dará “um jeito em tudo”, dos “comunistas” que supõem existirem aos milhões, à velocidade dos elevadores.

A eleição de Jair Bolsonaro, o populista de extrema direita que será o próximo presidente do Brasil, liberou algo no país. Um ressentimento contido há muito – por muitos. Todo o tipo de recalque emergiu dos esgotos do inconsciente e hoje desfila euforicamente pelas ruas, escolas, universidades, repartições públicas, almoços de família.

Gays são ameaçados de espancamento se andarem de mãos dadas, ou simplesmente por existir, mulheres com roupa vermelha são xingadas por motoristas que passam, negros são avisados que devem voltar para a senzala, mulheres amamentando são induzidas a esconder os seios em nome da “decência”. Aquele amigo de infância de quem se guardava uma boa lembrança escreve no Facebook que chegou a sua vez de contar o quanto o odiava em segredo e que pretende exterminá-lo junto com a sua família de “comunistas”. Um conhecido que passou a vida adulta acreditando merecer mais sucesso e reconhecimento do que tem, agora espalha sua barriga no sofá da sala e vocifera seu ódio contra quase todos. Outro, que se sempre se sentiu ofendido pela inteligência alheia, sente-se autorizado a exibir sua ignorância como se fosse qualidade.

Mensagens no Facebook anunciam que vão caçar todos os que votaram contra Bolsonaro e jogá-los na fronteira. Aqueles que se opuseram ao autoritarismo são tratados por essa multidão enraivecida como se fossem estrangeiros – e o país tivesse deixado de pertencer também a eles. Como nos princípios do regime totalitário do cada vez mais atual 1984, clássico de George Orwell: “Guerra é paz. Liberdade é escravidão. Ignorância é força”.

A atmosfera tóxica do Brasil atual pode ser resumida por um trecho da carta que chegou ao Centro Acadêmico da Geografia, na Universidade Federal do Pará, em Altamira: “Bem vindos ao fascismo! Agora é a nossa vez, agora é o nosso momento, vocês vão ter que engolir porque vamos passar por cima de cada um de vocês, cada gay, cada sapatão, preto e preta. Vamos exterminar cada um de vocês. (…) Vão morrer um por um, cada preto e preta que acham que podem sair da senzala”. A carta anônima termina com: “Viva Bolsonaro! Viva a ditadura! Viva o Fascismo! Viva o Carlos Alberto Brilhante Ustra!”.

Como as palavras se esvaziaram de sentido no Brasil, “comunismo” e “comunista” virou o nome para tudo e todos que se odeia, seja pela orientação sexual, pela cor da pele ou pela atuação política. O termo não tem mais nenhuma relação com seu conceito, mas foi apropriado como o pecado da parcela da população que denunciou o autoritarismo criminoso de Bolsonaro, um apologista da tortura e dos torturadores. E assim o Brasil inaugura um outro tipo de Guerra Fria.

O pacto civilizatório, aquele que permitia a convivência, já vinha sendo rompido nos últimos anos no país. Agora foi rasgado por completo. Este é o primeiro sinal.

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/11/06/opinion/1541508597_737258.html

Responder

    Nostradamus ( poltrona & livros )

    12 de novembro de 2018 às 11h55

    É hora de estudar a história do período do nazismo, da primeira e segunda guerras. Como Hitler foi esperto em cooptar as forças do conservantismo, do nacionalismo e do militarismo e antissemitismo alemão a seu favor. Como utilizou a religião no inicio do nazismo. Como foi tirando os direitos dos judeus até o extermínio em massa. Bolsonaro teve vários agentes favoráveis neste sentido. Até o apelido de mito é copiado da história nazista. Assim era chamado o Fürer. Mas… a quem é bom da cabeça e está caindo na realidade… vê outra coisa.
    Já foram no supermercado hoje ? A inflação voltou a subir acelerado nas prateleiras! Falando com o repositor sobre essa alta… justamente isso, ele espera que quando ele assumir tudo vai melhorar!!! Mas o Brasil não aguenta isso até quarta feira de cinzas.

    Responder

Carcará

11 de novembro de 2018 às 11h33

Li num blog de Floripa chamado DESACATO que uma ONG art. 19 acaba de publicar um relatório que metade dos assassinatos de jornalistas em 2016 e 1017 ( imaginem 2018! ) foram de blogueiros! Vale a pena ler o artigo. É chumbo para calar a voz do povo!!!

Responder

Padre Olegário

11 de novembro de 2018 às 10h41

Quanto a liberar policiais para assassinatos impunes a SS de Moro vai abrir campo de concentração primeiro no rio ou em São Paulo ? Vai ser utilizado algum campo de futebol que não está dando lucro ?
A Igreja é contra. A não ser que tenha que assinar um comodato ou concordata para preservar a integridade dos templos católicos como na Alemanha há cem anos atrás… Que tristeza só em lembrar da noite dos cristais, da noite da faca longa… vou tirar aqueles livros empoeirados do sótão para reler aquela época… o Nostra motivou-me… esse tempo tá voltando no trópicos… eu com esse sotaque…

Responder

perez

10 de novembro de 2018 às 21h30

… nossa!!!
Achava que era uma oportunidade de negocio que foi vingando.
eita brasil.

Responder

Stalingrado Lula da Silva

10 de novembro de 2018 às 13h37

‘Nesta quarta-feira 7, o senador Roberto Requião (MDB/PR) protocolou o projeto de lei “Onyx Lorenzoni” para alfinetar a declaração de Sérgio Moro, que defendeu o futuro colega de governo recentemente.

Segundo o juiz federal, confirmado como ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, o futuro ministro-chefe da Casa Civil “já admitiu e pediu desculpas” por ter recebido 100 mil reais em caixa dois da JBS para quitar gastos da campanha de 2014. ‘.
O operador do PJ (Partido da Justiça) será o Ministro da Justiça do Bozo, configurando uma ação do PJ para eleição do candidato do PSL. Se fosse um juiz ligado ao PT, o mundo acabaria.
A Lei “Onyx Lorenzoni” desnuda o ídolo do PIG .
E o prof. continua mirando o PT….
Pobre professor.

Responder

Stalingrado Lula da Silva

10 de novembro de 2018 às 13h21

O prof. continua com a pregação anti-PT.
Estranho não pregar contra o PJ (Partido da Justiça) e o PIG(Partido da Imprensa Golpista).
Foi esta coligação PJ-PIG que colocou o Bozo lá.
O PT era e continua sendo a melhor opção para o Brasil.
O Bozo já está mostrando o analfabeto político que é.
A mudança da embaixada do Brasil para Jerusalém pode implicar em perda de bilhões de dólares de exportação para o Brasil. Se eles forem coerentes, terão que romper relações com a China, maior país comunista do mundo. Perderemos 50 bilhões de dólares nessa ação.
Bozo vai reduzir as tarifas de importação de manufaturados e matar os industriais da FIESP.
E o prof. continua mirando o PT….
Pobre professor.

Responder

Nostradamus ( poltrona & livro na mão )

10 de novembro de 2018 às 09h16

A melhor coisa que se faz no momento para entender o Brasil é ler a história da Alemanha. Do antes, durante e depois do nazismo. Para compreender o antipetismo é de especial proveito conhecer o antissemitismo alemão, como foi amalgamado politicamente com o conservantismo e nacionalismo com o militarismo… Qualquer semelhança não é mera coincidência mas a pura realidade de implantação do neonazismo brasileiro, com clubes de caça & tiro catarinenses com tudo, com alemão da HAVAN & outros empresários botando dinheiro no WhatsApp e tudo. Como os industriais e banqueiros de Berlim injetaram três milhões de marcos no partido do Hitler antes de assumir o poder!

Responder

    Justiceiro

    10 de novembro de 2018 às 09h47

    Tem alguma prova contra Bolsonaro ou só a reportagem da Folha serve? Se serve, a delação do Palocci é pra mandar meio mundo do PT pra cadeia.

    Responder

      Nostradamus ( poltrona & livros )

      10 de novembro de 2018 às 11h52

      Sai daí seu abobado! Moro no estado onde foi descoberto o fundo de piscina com a suástica desenhada imbecil! Onde o dono de uma empresa soltou 17 minutos de foguetes como na virada do Rio, porque os impulsos que ele pagou no WhatsApp deram certo idiota! Onde os funcionários da Havan são uniformizados de camisetas verdes para receber instruções como no nazismo para votar no Bolsonaro senão iriam perder o emprego! Camisetas verdes estas com frases porque foram proibidas as que tinham outras com a foto do candidato! Precisa vir para SC ver in loco!

      Responder

Amélia

10 de novembro de 2018 às 07h47

BOLSONARO AGORA AMEAÇA INDEPENDÊNCIA DO ENEMJ

Em transmissão no facebook, Bolsonaro voltou a criticar questões abordadas na primeira etapa dos testes. Segundo Bolsonaro, o Enem deve tratar sobre “o que interessa”. De acordo com ele, o Brasil é um “país conservador” e seu objetivo, como presidente, é pacificar. Bolsonaro disse ainda que terá acesso prévio às questões das provas, que são elaboradas em sigilo por especialistas em educação

REPETINDO: Bolsonaro disse ainda que terá acesso prévio às questões das provas DO ENEM.

Podem ter certeza, as questões vão VAZAR

Fonte: Brasil 247

Responder

    Padre Olegário

    10 de novembro de 2018 às 09h00

    O Barroso vai acabar salvando a pátria! O processo dos empresários que impulsionaram a campanha do candidato que quer implantar o neonazismo no Brasil está em andamento. O STF já abriu o olho e não vai fazer como o judiciário alemão da época… vão chamar novas eleições na certa.

    Responder

      Justiceiro

      10 de novembro de 2018 às 09h45

      Pecando de manhã cedo, padre? Sua penitência: Reze mil aves-Maria e mil Pai Nosso.

      Depois lave a boca com água sanitária.

      Responder

Afrânio

10 de novembro de 2018 às 07h00

Fora de Pauta mas importantíssimo

NÃO SE ILUDAM: Não existe nenhum desacordo entre o que Bolsonaro, Paulo Guedes e o general Mourão pensam em fazer com a PREVIDÊNCIA, por exemplo, durante a reforma a ser implementada a partir de janeiro de 2019. O que os três propõem é o regime de CAPITALIZAÇÃO que foi implementado no Chile pelo general PInochet e que levou vários aposentados ao suicídio. Isso mesmo que vocês estão lendo: ao SUICÍDIO.

A equipe de Bolsonaro usa de uma tática militar para confundir o inimigo (o povo brasileiro), que consiste em alguns membros de tal equipe externarem pontos de vista aparentemente discordantes com relação a temas relevantes e impactantes na vida das pessoas. A reforma da previdência é um desses temas, não é? Agora, veja no vídeo abaixo como eles estão pensando em privatizar a previdência. Se eles conseguirem, nós estaremos fodidos.

https://youtu.be/J6H7Xn7VOlo

Responder

Edna Baker

09 de novembro de 2018 às 22h45

PDT e Ciro se merecem, já estão arrastando asa pro novo governo.

Responder

Alvaro Cirus

09 de novembro de 2018 às 10h02

Gostei da análise. A eleicao de Bolsonaro foi como uma segunda revolucao de independencia em nosso pais, dessa vez independencia da dominacao Estatal e Corrupcao (esperamos).

Responder

    Adecio

    09 de novembro de 2018 às 10h07

    Contando que n seja o Partido dos Traidores, ta otimo! PT nunca mais! Antes o fim do mundo do que dar voto a uns traidores desses do PTucanismo! Venderam o Brasil, derrubaram a Dilma e ainda entregaram o poder ao Bolsonaro! Partido dos traidores pra vala da história! Lula preso pela eternidade!

    Responder

    marco

    09 de novembro de 2018 às 17h13

    Caro amigo sinto desaponta-lo, o golpe contra a Dilma e a eleição do Bozo são agendas da burocracia parasitária estatal que eu chamo de nomenklatura; do cristianismo sionista e da nova “doutrina Monroe”.
    Sabe , uma espécie de “revolução francesa” às avessas.
    Melhorar o país não esta na agenda dessa gente.

    Responder

Adecio

09 de novembro de 2018 às 09h39

Iremos isolar e acabar com o Partido dos Traidores! Iremos comemorar todo dia mais um dia da prisao do Lider do Partido dos Traidores!

PTucanismo traidor nunca mais!

Responder

José

09 de novembro de 2018 às 08h57

Em janeiro o PDT vai para a base de governo. Escreve num papelzinho e bota na geladeira para conferir.

Responder

    Adecio

    09 de novembro de 2018 às 09h42

    PTucanismo nunca mais! Comemoraremos todo dia mais um dia do Lula Preso! Partido dos Traidores, que elegeu Bolsonaro, vai pra vala da história!

    PTucanismo nunca mais!

    Viva a prisao do lixo humano Lula!

    Responder

      Álvaro

      10 de novembro de 2018 às 00h57

      Tenho 59 anos, brizolista ativista na juventude. O PDT de hoje é uma vergonha. Lupi era o lixo moral do PDT. Ciro é muito bom, foi meu candidato, mas está perdido nesse partido que não tem identidade ideológica. Não é socialista nem trabalhista. É um amontoado de oportunistas

      Responder

        Carcará

        10 de novembro de 2018 às 08h55

        É como aquele partido alemão que deu maioria para a indicação de Hitler Chanceler SPD, o qual implantou a ditadura nazista.

        Responder

alvaro

09 de novembro de 2018 às 01h47

Votei no Ciro, não concordei com a pouca participação dele no segundo turno e acho que não é só o PT que precisa fazer autocrítica e se modernizar. A ultra direita ganhou esta eleição usando tecnologia. não adianta espernear que foi fraude porque o fato é que ganharam. toda a esquerda tem que rever sua forma de fazer política. Quanto à periferia, da mesma forma não é só o PT. Os partidos de esquerda estão longe do pobre desorganizado, que não pertence a partido, central sindical, movimento sindical etc.

Responder

alvaro

09 de novembro de 2018 às 01h37

Não sou petista, votei no Ciro, Não concordei com a omissão dele no segundo turno e acho que não é
só o PT que tem que fazer autocrítica e se modernizar. Se tecnologia é a nova arma da disputa, tem que ser explorada pela esquerda também. A direita (ultra) saiu na frente
Outra coisa: não é só o PT que está longe das periferias. Militamos bastante nesses locais (grupos multipartidários) e não vimos a presença de partido algum de esquerda. A esquerda está chopeira demais para o que o momento exige.

Responder

Enar Suan

08 de novembro de 2018 às 19h38

Uma das maiores besteiras do PT é ficar bajulando a Venezuela, não tem como atrair o centro com esse discurso…

Responder

Elias

08 de novembro de 2018 às 17h31

“Não coloco os pés enquanto ele estiver no poder”: turistas desistem de ir ao Brasil após eleição de Bolsonaro.

http://br.rfi.fr/franca/20181108-nao-coloco-pes-enquanto-estiver-poder-turistas-desistem-brasil-apos-bolsonaro

O Brasil vai pagar caro pelo onda fascista.

Responder

    Amanda

    08 de novembro de 2018 às 17h37

    Este bolsonaro e aliados só deram prejuizo ao Rio de Janeiro.
    Agora como presidente vão dar prejuízos aos polos turísticos e ao pais inteiro.

    Responder

    Gustavo Alin

    09 de novembro de 2018 às 10h05

    O Brasil tem muito pouco turista em comparcao com os outros paises pelo mundo, menos turistas até que o Vietnam. E a causa disso é a violencia que temos aqui.Se vc acha que o PT iria melhorar o turismo aqui, só olhar na Venezuela quantos turistas eles tiveram la, ja adianto, vai se decepcionar.

    Responder

    Julio

    09 de novembro de 2018 às 10h08

    Que fiquem longe e parem de ver o Brasil como putaria e carnaval.

    Responder

Nilson Messias

08 de novembro de 2018 às 17h17

Quando se deixa o ódio a Lula/PT de lado, razoáveis ficam as análises.

Responder

    Miguel do Rosário

    08 de novembro de 2018 às 17h29

    Nilson, as críticas que fazemos aqui no blog não são motivadas por ódio. Muito pelo contrário. O PT vai melhorar muito se parar de ouvir apenas seus bajuladores, e ouvir os aliados que lhes fazem críticas construtivas.

    Responder

    ari

    08 de novembro de 2018 às 17h30

    Vc está certo. Neste tempos bicudos, tenho visto muito jornalista bom perder a compostura quando se trata de Lula e do PT

    Responder

      Adecio

      09 de novembro de 2018 às 09h37

      Lula preso! PT na lato do lixo da história! Quem eh de esquerda n vota em PTucano!

      PT nunca mais!
      Viva a prisão do Lider do Partido dos Traidores!

      Responder

CAR-POA

08 de novembro de 2018 às 16h14

NADA NOVO SE TRATANDO DO “PROFEÇÇOR”.
Chega ao absurdo de por conta de serem toscos ,eles supostamente foram beneficiados pelo “anti-petismo”,já que eles não têm capacidade para criar um plano de tamanha magnitude e complexidade,BINGO PROFEÇÇOR !!!!!
É ÓBVIO QUE NÃO FORAM ELES PROFEÇÇOR , espero que lhe ajude a esclarecer um pouco a sua mente senil e povoada de ódio,veja a lista de organizações envolvidas no GOLPE e sua sequência:
TIO SAM com seu apoio de serviços de inteligência e logística,Departamento de Justiça,e estrategistas.(guerras híbridas)
CAPITAL FINANCEIRO INTERNACIONAL
GRANDES INVESTIDORES NA ÁREA DO PETRÓLEO
FORÇAS ARMADAS
PF
PODER JUDICIÁRIO inclua-se os sabujos Moro / TRF4/stf
MPF
MÍDIA
ELITE BRASILEIRA
GRANDES PRODUTORES E EMPRESÁRIOS NACIONAIS
Como é possível que um primata fardado e sua matilha tenha condições de planejar e executar um plano como este???
MAS A PERGUNTA É,COMO DERROTAR UM PLANO EXECUTADO COM PROFUSÃO DE DINHEIRO E APOIO AOS INÚMEROS ATROPELOS A LEI???
EM QUE MENTE DOENTIA PODE SER ATRIBUIDA A DERROTA AOS PTS????
ACASO ELES CONTAVAM COM UM POVO POLITIZADO,INTELIGENTE,IMUNE A MANIPULAÇÕES,DESTEMIDO,COMBATIVO ,COM CONSCIÊNCIA DE CLASSE??????
Digo-lhes aos que saiam em defesa do profeççor por meu suposto desrespeito , ele desrespeita minha inteligência,mínima ,básica,mas que impede que os supostos intelectuais ,me vendam peixe podre.

Responder

    ari

    08 de novembro de 2018 às 17h36

    Meu amigo, não sei sua idade mas, um dia, você aprenderá que envelhecer é um privilégio. Critique o professor, desanque seus argumentos, mas, por favor, não precisa usar expressões como “mente senil”

    Responder

      CAR-POA

      08 de novembro de 2018 às 18h01

      Já te respondi lá encima.Tenho mais de 60 e muita experiência com “teóricos da esquerda”,então meu caro guarde seus conselhos pra quem faz direito a eles,EU NÃO.

      Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    10 de novembro de 2018 às 00h17

    Se a sua inteligência não entender que existe um anti petismo em grande parte da sociedade, qualquer crítica por mais construtiva que seja, será vã. Aécio quase ganhou da Dilma, com o Lula solto. Agora com a disseminação dos fakes e o anti petismo, fizeram o pêndulo pender para o lado oposto. Tenho muitos parentes que vão do Es a RS, passando por SP e PR. O anti petismo é latente. A maior parte tem curso superior.

    Responder

Augusto

08 de novembro de 2018 às 09h23

O nome do Boulos é Guilherme.

Responder

WG

07 de novembro de 2018 às 22h06

O Sr. Wanderley parece não ter tomado conhecimento da “estratégia” de Trump para se eleger nos EUA.
Os eleitores que odeiam negros, que veem mulheres como seres inferiores, que não aceitam minorias, etc etc, se não são fascistas, são o que ? O que significa exatamente “antipetismo” ? Por que Haddad é poste e Ciro não ? É a quantidade de votos o critério ?

Responder

    Fehnelon

    08 de novembro de 2018 às 16h22

    Ei, Gênio da Geopolítica, podemos ampliar visões, ou manter a ignorância ao ponto de se ignorar que ignora…

    Jugoslávia, Geórgia, Ucrânia, Quirguistão, Egito, Venezuela, Líbia, Síria, Iêmen e Ucrânia (novamente), … Brasil, etc..

    * Só que o nosso malvado, é mais malvado. E o resto é retorica.

    Lula Livre!
    * Não pq sou petista, mas pq é contra o q lutam com mais força.

    Responder

Paulo

07 de novembro de 2018 às 19h45

Não temo uma guinada antidemocrática, no Governo Bolsonaro. O que se fizer (“escola sem partido”, fim das cotas-raciais, criminalização de invasões de propriedade, “ideologia de gênero”, etc), será feito dentro da lei. Temo mais sua ineficiência. Mas torçamos que não!

Responder

    Hudson

    08 de novembro de 2018 às 12h18

    Ditaduras criam leis discriminatórias.

    Não tem como fazer “Escola Sem Partido” e “Ideologia de Gênero” dentro da Constituição de 1988.

    A propósito, “Fundo de Quintal” fez um vídeo hilário sobre essas propostas estúpidas:

    https://www.youtube.com/embed/3EEAYXLTTDM

    Responder

    Luiz Cláudio Pedroso

    08 de novembro de 2018 às 15h44

    Pois eu esperava que esta proposta de “escola sem partido” já tivesse caído no vazio intelectual que propõe formalmente. Mas a força política dessas “coisas” está na indução da formação de uma universalidade servil, na preservação de uma estrutura de subordinação como sendo inclusiva, por isto, meramente dependente de um relativismo intuitivo, passível jogar com os números da democracia. Logo, tal proposta acha suficiente opor a si mesma o mais puritano (“ariano”?) organicismo, desprovido das extrapolações hegelianas em conceitos. Se é para manter as subordinações sociais e econômicas, sejamos politicamente conservadores. Teremos de esperar esse tal de Kim fazer oposição ao Bolsonaro, ou o Sérgio Moro prende ele antes disso acontecer?

    Responder

Nostradamus ( Consultoria política & psiquiátrica / humor na política )

07 de novembro de 2018 às 19h37

Este artigo do professor é sobremaneira esclarecedor. Merece os parabéns de todos os democratas. Sua visão foi clara e a objetividade foi o que afinal suplantou seu ódio ao PT presente em artigos anteriores. Antes do Natal, Carnaval, Páscoa ou Dia da Pátria teremos então o Inferno! Não passa de 2019!

Responder

Francisco

07 de novembro de 2018 às 19h31

Quer dizer então que o poste Bolsonaro, via combustão espontânea do neo anti-petismo da plebe rude e do velho anti-petismo da plebe não tão rude assim, derrotaram o PT e Lula, que insiste em não atender os inimigos, á esquerda e á direita, quanto uma tal de “autocritica” que acham-no obrigado a cumprir, pois resolve até ‘olho de peixe’, no pé, desde que se curve a coluna. Divertidos, né?

Mas o mais interessante é que pensava que aqueles canos despejando ‘corrupção do PT’, todo santo dia, no JN, há anos, até à véspera da eleição no primeiro turno, em gentil fornecimento de vazamentos seletivos pela lava jato, sob comando do imparcial de Curitiba, é que tinham contribuído para isso, mas não, segundo Wanderley do Ciro, no blog do Miguel do Cirosário, ao afirmar ser o próprio PT o maior culpado, acredito, por se deixar perseguir desde a fundação e mais intensamente, de forma ininterrupta nos últimos quatro anos, para ser criminalizado e extinto pela operação lava jato, tocada pelos intocáveis do moro.

Como sabemos, análises amplas, extensas, profundas e sem objetivos políticos contrários, como essa, em tempo bolsonários, ‘fazem sentido e revelam muito’.

Enfim, o fato notável e incrível, não é absolutamente o PT ter resistido a tamanha persecução planejada, jurídica, política e midiaticamente, inclusive com o privilégio de sofrer operação contra a corrupção que pode chamar de sua, e não apenas sobrevivido, como ter eleito o maior número de parlamentares e governadores e de ter sido derrotado no segundo turno, por 55% a 45% dos votos válidos, em eleição ‘limpíssima’, ‘sem intervenções de instituições’ e monopólio parceiro da mídia, a ponto de não ser realizado nenhum debate e isso não ter incomodado a dita ‘livre’, além das ocultas personagens especialistas em campanhas políticas virtuais, inseridas e presentes nesse momento das chamadas ‘guerras hibridas’ e do pré confronto geopolítico entre impérios.

Responder

    Oblivion

    07 de novembro de 2018 às 20h32

    O incrível é que eles não enchergam mesmo, deve ser por isso que são chamados de fanáticos. Ou, é claro, pode ser um cínico que finge não enxergar por conta de uma bolsinha de moedas no bolso. Mas vamos lá meu camarada, nao vi nem Ciro e nem Miguel do Rosário negar o desvirtuamento escandaloso da LJ, pelo contrário, o blog sempre trouxe reportagens sobre isso e o Ciro, combateu o golpe mais que muito ptista (posso apostar que muito mais que você) e denunciou a prisão ilegal do Lula, de novo, muito mais contundente que muito petista (aposto, de novo, que muito mais que você). Agora são coisas separadas, só o fato do desgaste do PT conduzido pela mídia tupiniquim em parceria com a Lj fazer grande parte de nosso povo achar que o PT era o centro dos problemas já seria suficiente para esses burocratas entenderem que era hora de dar a vez pra alguém do quadro progressista, além disso o lula tava preso, preso. Ou seja foram cegos, arrogantes, vaidosos, ingênuos e caíram como patinhos nas ciladas armada para eles. O argumento de que tinham o direito de concorrer por isso, por isso e por isso é ridículo e infantil, óbvio que qualquer um que cumpra os requisitos tem o direito de concorrer, até o seu Zé do pastel ali da esquina. Mas naquela conjuntura, meus camaradas? Não sei se já ouviram uma frase assim: dar um passo atrás para em seguida dar dois a frente (ou algo parecido). Convenhamos né….

    Responder

      Francisco

      08 de novembro de 2018 às 12h19

      Mesmo enrustida, concordo com a auto-confissão: “O incrível é que eles não enxergam mesmo” [e se entrega pelos ‘terceiros’ que vê no espelho].

      PS: Pensar é preciso, prova contra não precisa e, mesmo não vendo-se, enxergar o xis da questão é preciso, sempre.

      Responder

ronaldoxxx

07 de novembro de 2018 às 18h18

Pergunta que nao quer calar…e se, por ironia do destino o bozo fizer bom governo, como ficamos ???

Responder

    CezarR

    07 de novembro de 2018 às 19h11

    Nesta remota hipótese, eu o elogiarei, me penitenciarei e votarei nele em 2022.

    Responder

      Padre Olegário

      08 de novembro de 2018 às 08h19

      Com o que mostraram até agora parecem uma nuvem de baratas tontas na dispensa de comidas.

      Responder

    Rosa

    07 de novembro de 2018 às 20h16

    Este regime bolsonaristas não tem a menor chance de dar certo.
    Sei que muitos bolsonaristas vão ficar bravos pois eles não gostam da verdade e são adeptos mesmo é de fake news. Excluindo a parte que tem visivelmente sérios problemas mentais e são incapazes de raciocínios mais simples. Muitos com curso superior, o que é mais grave ainda.
    E mesmo que o regime tenha um ou outro acerto, sorte, milagre, pode ter certeza
    que terá custos altíssimos para o pais, para a soberania e para o povo brasileiro.

    Responder

    Hudson

    08 de novembro de 2018 às 12h20

    Acredita mesmo que Bozo pode virar um Lula?

    Responder

Maria Victoria

07 de novembro de 2018 às 17h40

Muito boa análise!

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com