Juliana Brizola e Tulio Gadelha falam sobre o caso Tábata

Lava Jato destruiu 35% dos empregos na construção civil

Por Miguel do Rosário

25 de março de 2019 : 16h39

O governo Bolsonaro tenta mostrar apenas o lado bom. “O ruim a gente esconde”, como ensinou uma velha raposa política.

Mas a verdade é que os bons números oficiais de geração de emprego, divulgados hoje, mostram um lado muito pequeno da história.

Segundo o governo, foram criados 173 mil empregos com carteira assinada em fevereiro deste ano. Isso representa o saldo entre o número de postos criados menos os que foram “desligados”.

Se olharmos para o histórico do estoque de emprego celetista (isto é, empregos com carteira assinada, ou CLT), ainda estamos muito longe de qualquer comemoração.

De março de 2014, quando tem início a operação Lava Jato e todo o processo de crise política e destruição econômica que irá lhe caracterizar, até fevereiro de 2019, foram destruídos exatamente 2,64 milhões de postos de trabalho. Em março de 2014, o país tinha 41,26 milhões de trabalhadores com carteira assinada; em fevereiro último, apenas 38,6 milhões.

Apenas no setor de indústria de transformação, o período de março de 2014 a fevereiro de 2019 assistiu à destruição de 1,17 milhão de empregos.

No setor de construção civil, o mesmo período testemunhou a destruição de mais de 1 milhão de postos de trabalho, uma queda de 35% no estoque de empregos.

 

No site da secretaria do Trabalho do Ministério da Economia

Caged: emprego formal gera 173.139 postos de trabalho em fevereiro

Saldo é o sexto melhor da série histórica, desde 1992. Estoque de emprego alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho

Publicado: Segunda, 25 de Março de 2019, 14h03
Última atualização em Segunda, 25 de Março de 2019, 14h03

O Brasil registrou a abertura de 173.139 novos postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (25) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. O saldo desse mês é o sexto melhor da série histórica do cadastro desde 1992.

Além disso, é o terceiro ano consecutivo de saldos positivos e crescentes após os anos de recessão, o que reflete a recuperação do contingente de empregos celetistas desde 2017. Em fevereiro, o estoque de empregos alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho formais, um aumento de 0,45% em relação ao mês anterior e de 1,51% em relação ao mesmo período do ano passado.

O saldo do mês é mais que o dobro do registrado em fevereiro de 2018, quando foram gerados 61.188 postos. Em janeiro, o saldo foi de 34.313 empregos. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, o saldo de 2019 chega a 207,4 mil, superior em 68,4 mil ao do mesmo período de 2018 (139 mil) e em 130,9 mil ao de 2017 (76,4 mil). Esse resultado representa um crescimento de 49,2% na abertura de postos de trabalho, em relação ao acumulado do mesmo período de 2018, e de 171,2%, em relação ao de 2017.

O resultado de fevereiro de 2019 está relacionado em boa parte à maior geração de empregos nos setores da Indústria de Transformação e Construção Civil, nos quais a retomada do crescimento se mostrava mais lenta que nos setores de Serviços e Comércio.

Emprego setorial — No mês, o saldo de emprego foi positivo em sete dos oito setores econômicos, com destaque para os setores de Serviços, que abriu 112.412 postos de trabalho e teve saldo positivo em todos os seis subsetores, com crescimento de 0,65%. A Indústria de Transformação também foi destaque, com 33.472 novos postos formais, saldo positivo em 11 dos 12 subsetores e expansão de 0,46%.

Outros setores de destaque foram a Administração Pública, que registrou uma expansão de 1,34%, com geração de 11.395 postos no mês, e a Construção Civil, que criou 11.097 postos, uma expansão de 0,56%. Além deles, o setor do Comércio registrou o primeiro saldo positivo para o mês de fevereiro desde 2015 (5.990 empregos) e teve expansão de 0,07%. O saldo foi negativo apenas na Agropecuária, com redução de 3.077 postos de trabalho, em razão do período de entressafra.

Em relação ao mesmo mês do ano passado, todos os setores apresentaram saldos ainda mais positivos em fevereiro de 2019, com destaque para a Construção Civil, com aumento de 407,7% (11,0 mil contra -3,6 mil), Indústria de Transformação, com aumento de 92,8% (33,4 mil contra 17,3 mil), e os Serviços, com elevação de 70,5% (112,4 mil contra 65,9 mil).

Emprego regional — Em âmbito regional, a melhora no emprego foi verificada em todas as regiões, à exceção do Nordeste. No Sudeste, a expansão foi de 0,51%, com geração de 101.649 vagas formais. Na sequência aparecem as regiões Sul (66.021), Centro-Oeste (14.316) e Norte (3.594). No Nordeste, o saldo foi negativo em 12.441 postos.

Entre os Estados, os maiores saldos ocorreram em São Paulo (62.339), Minas Gerais (26.016), Santa Catarina (25.104), Rio Grande do Sul (22.463) e Paraná (18.254). O maior recuo ocorreu em Pernambuco, influenciado pela queda sazonal do emprego na produção da cana de açúcar (-12.396 postos).

Modernização — Os dados de fevereiro apontam um saldo de 4.346 postos de trabalho na modalidade Intermitente e 3.404 na modalidade Parcial. As maiores gerações de vagas de trabalho intermitente ocorreram nos setores de Serviços (2.311) e Comércio (973). Na Indústria de Transformação foram geradas 656 vagas no mês. No Parcial, também o setor de Serviços foi destaque, com geração de 2.658 postos, seguido do Comércio, que criou 424 vagas no mês.

Os desligamentos por acordo entre as partes propiciaram 19.030 desligamentos no mês de fevereiro. A maioria dos desligamentos (8.930) ocorreu no setor de Serviços, seguido do comércio (4.722) e da Indústria da Transformação (3.305). Entre os estados, houve mais demissões por acordo em São Paulo (5.892), Paraná (2.273) e Rio Grande do Sul (1.739).

As ocupações de Vendedor de Comércio Varejista (977), Faxineiro (812) e Auxiliar de Escritório (681) foram as que tiveram mais acordos de desligamentos em fevereiro.

Os dados do Caged estão disponíveis em http://pdet.mte.gov.br/caged.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

39 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Thiago

27 de março de 2019 às 14h05

MOURÃO QUER REDUZIR O SALÁRIO MÍNIMO À MERDA

Mourão a 700 empresários: abaixo o salário mínimo!
Morte à Princesa Isabel, se ouviu na FIE P!

Publicado em 27/03/2019 no Conversa Afiada
https://www.conversaafiada.com.br/politica/mourao-a-700-empresarios-abaixo-o-salario-minimo

Administrador de galpão, suspeito de amealhar Caixa 2, recebe o vice (Reprodução: Estadão)

O presidente da FIE P, o empresário de galpão Paulo Skaf – enquanto não vai em cana – teve que transferir o evento com o vice Mourão para um palco maior: do auditório de 300 lugares para um teatro, com 700.

Mourão não podia ser mais claro: vai arrochar o salário mínimo, essa “vaca sagrada”:

“Um dos nossos principais economistas diz que temos que lidar com aquilo que ele chama das vacas sagradas. Elas vêm desde lá de trás e até hoje são responsáveis por muitos dos nossos problemas”, disse Mourão, mencionando em seguida o salário mínimo e a reforma da Previdência. “O salário mínimo não é mínimo. Governos anteriores aumentaram além da inflação e produziram uma contradição, onde as classes mais favorecidas recebem mais do que as menos favorecidas”, disse.

Portanto, quem achava que o vice era mais razoável, liberal, militou em lamentável equívoco…

Adiante, o vice mereceu frenéticos aplausos, segundo o PiG cheiroso: quando defendeu “o aprofundamento da reforma trabalhista e disse que se as regras não forem modificadas há riscos de ‘não conseguirmos sobreviver e não gerarmos empregos'”.

Não é o caso, certamente, do vice, militar que garantiu uma reforma da Previdênssia especial, um deboche.

Imagine, amigo navegante, como os industriais (sic) da FIE P reagiram a essa reafirmação do fim da Lei Áurea!

Viva!

Abaixo a Princesa Isabel!

O clímax desse notável evento foi um jantar na casa do foragido, o presidente da FIE P, no Morumbi.

A 40 felizardos – estavam na mesa do vice o Nelson Johnbim e o Meirelles, um dos açougueiros do tаl neolibelismo – ele ofereceu um jantar de gala.

No cardápio: pernil de vitela, filé de abadejo, risoto de mascarpone (???), ravióli, e sorvete e cocada de sobremesa.

Só faltou uma linguicinha ou polenta fritas para completar um cardápio de dar inveja ao Fasano!

É provável que os convidados tenham saído dali com uma azia monumental!

E o Mourão?

Vai ser o Temer do Bolsonaro?

PHA

Responder

Fernando

26 de março de 2019 às 11h06

Não fala isso que os coxinhas não gostam. É Deus no céu e lava jato na terra.
Um monte de gente perdeu o emprego por causa da lava jato e fica ainda defendendo essa operação canhestra. Seletiva.
Nos governos do pt o país cresceu, cresceu e cresceu, gerou empregos, pleno emprego e agora pq a mídia disse a culpa do desemprego e do pt todo mundo acredita.
A verdade é que a lava jato fudeu o Brasil. A operação Lava Jato deu prejuízo de trilhões de reais ao país. O que adianta fazer 1 gol e levar 7. Perdemos de goleada por CAUSA da lava jato. A economia tá em frangalhos. Anda para os lados.

Responder

    Sergio Araujo

    26 de março de 2019 às 11h39

    E’ propaganda para quem nunca teve nada e acha que comprar o ferro de passar roupa em 12x è ter dinheiro.

    Essa conexào que o Brasileiro fàz entre ter um real no bolso = foi o presidente que me deu è exploraçào politica da miseria mas funciona perfeitamente na hora do voto.

    Quem era rico ficou mais rico que era pobre continuou pobre e endividado.

    A decadencia civil, cultural e o atraso com outros paises aumentou exponencialmente nos ultimos 20 anos.

    Os Governos nunca tem merito de nada, sò demeritos, tudo de positivo que aconteçe è a natural consecuencia do nosso trabalho de todos os dias, por contra tudo que de negativo aconteçe ou nào aconteçe è por causa da politica.

    Atribuir meritos a politcos instaurados por decadas com amplo poder e ramificações em todos os setores e orgaos publicos, escolas, ecc… nesses paisecos tragicos, frageis, sem civlizaçào basica è perigoso…muito perigoso

    Trocar por um tempo vai fazer sò bem, pro resto nào vai mudar nada.

    Quem tem atè 35 anos (presupondo que adquiriu um minimo de consciencia politica por volta dos 20 anos) nào pode entender isso, ainda mais quem meteu pè em alguma faculdade e foi amplamente endoutrinado.

    Os moleques saem da escolas analfabetos ou semi analfabetos, quando chegam nas faculdades sào presas faceis para os professores barbudos, serà suficiente chamalos de pobres em seguida apontar o culpado.

    Responder

Eduardo Carvalheiro

26 de março de 2019 às 08h07

O que destruiu emprego formal foi o governo corrupto e em especial o Petrolão.
A Lava Jato está recuperando o dinheiro roubado dos hospitais, creches, escolas, segurança pública. Imagina se todo esse recurso roubado estivesse direcionado para esses setores, quantos empregos não criariam?

Responder

    Oliveira

    26 de março de 2019 às 09h31

    ” Lava Farsa ” é dos mais eficientes e gigantesco Destruidor e inafame para a economia e o povo do Brasil dos processos politicos de vassalidão de grupo de Vassalos bem treinados pelo encomendeiro (EUA) para mudar o curso de poder de potencia estrangeira no cone Sul.Desintegrou os intestinos de uma nação e as estruturas sociais e econômicas de um pais, o Brasil.Seus feitores tem uma dívida de tirania que terão que pagar .Incineraram o Brasil.

    Responder

      Roque

      26 de março de 2019 às 09h58

      Vixe, seu português é idêntico ao da Dilma… Pode ir buscar seu kit esmola na CUT.

      Responder

        Bozonaro

        26 de março de 2019 às 10h13

        Negativo pra essa cuestão, talkey?!!! Vcs da cut não passam de 7 arrobas! No que tange a isso aí o ornitorrinco é da amazônia!

        Responder

Weriton pires

25 de março de 2019 às 22h10

Li todo artigo e não encontrei como a lava jato conseguiu destruir tantos empregos, eu pensava que era pelo governo corrupto e mal administrado, não que esse que estamos hoje seja bom, ainda não dá pra avaliar depois de três mêses, mas também não mostra ser promissor, quero dizer que não dá pra culpar a hemodiálise mas sim o câncer que não para de ser eleito no Brasil.

Responder

    Observador

    26 de março de 2019 às 01h35

    Weriton, o raciocínio inteligentíssimo e isento deles é o seguinte. Um assassino comete uma chacina. Vai preso. Mas acontece que dele dependiam os filhos e a mãe doente. Agora atrás das grades ele não consegue mais prover o sustento de sua família. O que a família dele faz? Põe a culpa da sua situação de penúria que agora vivem na polícia que o prendeu e no juiz que o condenou. Brilhante!!! É cada uma!

    Responder

      Sergio Araujo

      26 de março de 2019 às 08h54

      Se ninguem enfiar as màos no dinheiro dos outros (meu) no nivèl que os Governos fizeram atè hoje esse problema nem se pòe.

      A quimioterapia serve para atacar o cancer mas inevitavelmente os cabelos caem.

      Em prol da ideologia e os companheiros pode tudo.

      Responder

      Utra Mario

      26 de março de 2019 às 12h05

      Não querido, o raciocínio é esse: que se puna os corruptos e mantenha as empresas gerando riqueza.

      Nação nenhuma prosperou com esse moralismo. Ou o que, você acha que todas as empresas do mundo são limpas?

      A pouco tempo atrás a Wolkswagen estava fraudando indicadores de poluição, pela lógica ridícula de vocês, os alemães deveriam ter fechado a empresa.

      Porém os alemães não são tontos a ponto de fazer isso. Essa é a diferença entre um país rico e uma republiqueta de bananas.

      Responder

        Alan Cepile

        26 de março de 2019 às 12h38

        Tirando o braZil, nenhum país do planeta é burro o suficiente para fechar suas grandes empresas – algumas líderes mundiais nos seus setores – em troca de combate à corrupção.

        Mas a alguém isso interessa, quem???

        Responder

          Sergio Araujo

          26 de março de 2019 às 18h21

          Alanzinho,

          quais grandes empresas fecharam ?

    lucio

    26 de março de 2019 às 07h29

    weriton,
    vou explicar-te. empresas como a odebrecht receberam tambem a “pena acessoria” da proibiçao de assinar contratos por N anos. esta foi uma medida NAO NECESSARIA e que visou destruir as empresas. porqué fizeram isto? quem mandou fazer isto?
    assim, só a odebrecht teve que demitir passando de 160.000 para 60.000 funcionarios. multiplica por X empresas e a crise está explicada.
    na italia durante a “maos limpas” dos anos 90 as empresas nao foram atingidas, nao teve quedas na bolsa nem crise economica nem demissoes. só botaram na cadeia politicos e executivos.
    o objetivo da lavajato é criar uma crisi permanente para anular a posiçao do brasil como potencia mundial.

    Responder

      Sergio Araujo

      26 de março de 2019 às 08h49

      Brasil potença mundial de que ?

      Sò se for na produçào de analfabetos, de favelas e de cadavers.

      Responder

        lucio

        26 de março de 2019 às 11h04

        chegou á ser a 6a economia mundial…

        Responder

          Sergio Araujo

          26 de março de 2019 às 11h12

          Que nào significa nada.

          Carlos Eduardo

          26 de março de 2019 às 11h25

          “çei…”

Admar

25 de março de 2019 às 21h18

Tucano Frustrado eleitor do Aecio é do capeta!!!
BozoNalro foi deputado por 28 anos e andou com todos os políticos corruptos do PP, nunca subiu na tribuna pra denunciar as roubalheiras dos aliados. O minixtro Moro escondeu os Tucanos denunciado na Lava Jato. Militares apoiaram impitima da Dilma e Apoiaram o ladrao Temer. BolsoMico votou por duas vezes contra o impitima do Vampiro Temer. E o PT é culpado por isso???????

Responder

    Roque

    25 de março de 2019 às 22h03

    Vixi… A mortadela vencida acabou com o seu único neurônio. Para te curar, capim e ração…

    Responder

      Bozonaro

      26 de março de 2019 às 07h04

      Negativo! Sem capim nessa cuestão aí talkey? Pare de assediar os bois no pasto, os bois vestem azul e vc rosa! Assediador de boi bom é assediador morto!!!

      Responder

        Roque

        26 de março de 2019 às 07h52

        Nossa que graça… Só te restou isto?? Pode ir buscar o kit esmola na CUT.

        Responder

          Bozonaro

          26 de março de 2019 às 08h05

          Negativo pra essa cuestão, talkey?!!! Vcs da cut não merecem se estuprados pq são feios!!! No que tange a isso aí vai ver Jesus na goaibeira pra lá!

          Geraldo

          26 de março de 2019 às 11h43

          É Roque, vc vai ter que empurrar a mandioca nesta menina… Ela tá com a arruela em chamas, kkkkkk.

          Roque

          26 de março de 2019 às 11h48

          Sai fora Geraldo, ele que vá procurar alguém da laia dele para arrebentar o rusguento dele. Se fosse uma esquerdopata eu até dava um trato, mas viado? Tô fora…

Paulo

25 de março de 2019 às 19h50

É um bom número, especialmente considerando a crise que não cessa. Precisamos ver se essa tendência vai se manter. Nesse ritmo, em um ano recuperamos 2 milhões de empregos formais…

Responder

Zé Kannário

25 de março de 2019 às 18h52

Se o PT não transformasse a Petrobrás em cabide de emprego pra corruptos não existiria Lava Jato e por consequência não estaríamos tendo essa discussão idiota diante de uma reportagem que beira o Ridículo! Alguém fala pra o jumento que escreveu esse artigo que recuperação econômica não pode ser mensurada através de dados de 2014 comparados aos de agora e sim com indicadores de curto prazo!

Responder

Roque

25 de março de 2019 às 18h15

Deixa eu ver se entendi… A dupla dinâmica PT/PMDB durante 16 anos destruiu o nosso País, saqueou as estatais, deram dinheiro do povo brasileiro a várias ditaduras, entregou os ministérios as piores corjas de bandidos, despejou rios de dinheiro nas contas de movimentos sociais pixulequentos, e agora a culpa é da Lavajato??? Haja óleo de peroba na cara de pau destes esquerdopatas….

Responder

    Bozonaro

    25 de março de 2019 às 18h36

    Não, no que tange a essa cuestão vc não entendeu isso aí, talkey?!

    Responder

      Roque

      25 de março de 2019 às 18h46

      Ficou sem resposta né militonto, kkkkkkkkkkkk. Outra coisa, o Lula tá preso babaca, junto com os seus amiguinhos Cunha, Cabral e pezão… kkkkk

      Responder

        Bozonaro

        25 de março de 2019 às 18h51

        Não, não! Nem vem, nessa cuestão eu não tenho nada contra homossexual mas é vc lá e eu cá, talkey?!

        Responder

          Roque

          25 de março de 2019 às 19h36

          Sai do meu colo, não curto viados…

          Bozonaro

          25 de março de 2019 às 19h45

          Não, não, não!!! No que tange a isso aí já falei com o chefe Trump que ideologia LGBTYZ não vai ter vez talkey?!

        lucio

        25 de março de 2019 às 20h04

        hitler morreu, babaca! kkk

        Responder

    Sergio Araujo

    25 de março de 2019 às 18h47

    A culpa è sempre dos outros…

    Quando nào tem mais quem culpar aqui olham pro exterior.

    Responder

Renato

25 de março de 2019 às 17h51

Esquerdistas e a velha técnica de transferir a terceiros as causas do próprio fracasso. Quando algum momentâneo sucesso acontece, o mérito é nosso; quando o fracasso ocorre, a culpa é dos outros.

Responder

Zé Maconha

25 de março de 2019 às 17h00

Pois é , depois tem gente que diz que o problema é a política econômica que deu certo por duas décadas , não é Miguel.
Sem a lava-jato teríamos tido crescimento baixo , estagnação talvez mas nunca um tompo como o que tívemos em 2015 e 2016 e agora já estarímaos crescendo 2% a 3% ao ano de novo.
Querer jogar fora o avanço de duas décadas por algo que é mais culpa da lava-jato e de crises externas é tolice.

Responder

    ari couto

    25 de março de 2019 às 18h55

    Particularmente não dou tanto valor ao índice PIB. Mas, se ele significa alguma coisa, sua evolução nos 3 trimestres anteriores mostram que estávamos saindo da crise, não obstante o boicote à presidenta Dilma (-1,2/-,06 e -0,3). Mas veio o golpe…

    Responder

      Jeferson

      25 de março de 2019 às 19h38

      Gópi????? Tá nesta até hoje??? kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

Deixe uma resposta

x