Samia Bonfim no MyNews: qual a pauta da esquerda?

CEO da Huawei afirma que para os EUA a 5G “é uma espécie de bomba nuclear”

Por Tulio Ribeiro

18 de abril de 2019 : 14h30

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, criticou a fixação de Donald Trump em sua competição 5G com a China. Zhengfei também prometeu apoiar um “acordo sem sistema de espionagem” com a Alemanha. “Infelizmente, os EUA vêem a tecnologia 5G como uma arma estratégica. Para eles, é uma espécie de bomba nuclear”.

Em entrevistas a diversas agências de notícias alemãs, o CEO da Huawei garantiu que sua empresa não instalará “backdoors”(sistema de espionagem denunciado por Edward Snowden) de vigilância em seu equipamento 5G no país. Berlim tem hesitado em permitir que a Huawei participe do lançamento do 5G, citando preocupações de segurança, mas o regulador-chefe de telecomunicações do país disse na segunda-feira que nenhum fornecedor de equipamentos “deve” ser excluído.

Enquanto isso, Zhengfei(foto) disse que vai pedir ao governo chinês que assine um “acordo contra espionagem” com a Alemanha e se comprometa a respeitar o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Européia (GDPR).

Washington exerceu forte pressão diplomática na Alemanha para fechar a Huawei, depois que várias agências de inteligência dos EUA alertarem que a empresa poderia estar coletando informações para Pequim. Zhengfei chamou essas alegações de “contos de fadas” e exigiu que os EUA “fornecessem fatos e evidências para apoiar suas alegações”.

O presidente Trump, por sua vez, vê a corrida para o 5G como uma batalha estratégica, dizendo a repórteres na sexta-feira que os EUA:

“…não podem permitir que qualquer outro país supere os Estados Unidos nesta poderosa indústria do futuro”.

Além de retirar as regulamentações das empresas de telecomunicações americanas, Trump também pressionou outros aliados europeus a evitar a tecnologia chinesa. Enquanto alguns, como Alemanha, França e Reino Unido reforçaram seus padrões regulatórios, Itália, Croácia e Hungria adotaram a Huawei.

Ren Zhengfei ainda agregou:

“Se o Ocidente não quer uma nova Guerra Fria, deve permanecer aberto e aceitar a ascensão de outros países. Devemos nos concentrar novamente no desenvolvimento econômico e em criar a paz ”.

Tulio Ribeiro

Túlio Ribeiro é graduado em Ciências econômicas pela UFBA,pós graduado em História Contemporânea pela IUPERJ,Mestre em História Social pela USS-RJ e doutorando em ¨Ciências para Desarrollo Estrategico¨ pela UBV de Caracas -Venezuela

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »