Haddad na Caravana Lulalivre na Amazônia

Presidente chinês faz visita de inspeção na cidade de Chongqing. (Xinhua/Xie Huanchi)

O impressionante crescimento da China no primeiro trimestre

Por Redação

18 de abril de 2019 : 15h42

Selecionei três matérias do site em português Xinhua, um serviço estatal de notícias da China, para os internautas terem uma ideia do que ocorre por lá. As notícias são de ontem e hoje. Além do crescimento econômico impressionante, chama a atenção os investimentos estrangeiros diretos no país, em especial no setor de alta tecnologia.

O investimento em indústrias de alta tecnologia subiu 50,6% em termos anuais e respondeu por 27,5% do total de FDI, com o setor de manufatura de alta tecnologia atraindo 25,97 bilhões de yuans em investimentos do exterior, 14,8% a mais.

***

Economia chinesa cresce 6,4% no primeiro trimestre

2019-04-17 11:32:49丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 17 abr (Xinhua) — A economia chinesa expandiu-se 6,4% em termos anuais no primeiro trimestre deste ano, mostraram os dados oficiais divulgados quarta-feira.

O PIB do país somou 21,343 trilhões de yuans (US$ 3,18 trilhões) nos primeiros três meses de 2019 e o ritmo de crescimento foi o mesmo que no quarto trimestre de 2018, informou o Departamento Nacional de Estatísticas (DNE) em um comunicado.

O setor terciário registrou o mais forte crescimento no valor agregado ao se expandir 7% para atingir 12,232 trilhões de yuans, respondendo por 57,3% do PIB no primeiro trimestre, um aumento de 0,6 ponto percentual em comparação com o primeiro trimestre de 2018.

O consumo continuou a ser o suporte principal para estimular a demanda, contribuindo com 65,1% para o crescimento econômico no primeiro trimestre, segundo os dados divulgados pelo DNE.

Os setores industrial e agrícola tiveram alta de 6,1% e 2,7% no valor agregado, respectivamente.

Publicado no Xinhua Português

***

Receita fiscal da China aumenta 6,2% no primeiro trimestre
2019-04-17 10:12:50丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 17 abr (Xinhua) — A receita fiscal da China aumentou 6,2% em termos anuais para mais de 5,36 trilhões de yuans (US$ 800 bilhões) no primeiro trimestre do ano, mostraram os dados divulgados na terça-feira.

O governo central coletou cerca de 2,53 trilhões de yuans em receita fiscal durante o período, aumento anual de 5,4%, enquanto os governos locais tiveram um crescimento de 6,8% para cerca de 2,83 trilhões de yuans, segundo as estatísticas do Ministério das Finanças.

A receita proveniente de impostos teve uma alta de 5,4% para 4,67 trilhões de yuans. Porém, o crescimento continuou a desacelerar e a taxa de crescimento da receita de impostos no primeiro trimestre caiu 11,9 pontos percentuais ano a ano.

A desaceleração foi atribuída às políticas recém-revisadas de isenção e dedução tributária, esclareceu o ministério.

Numa análise por segmentos, a receita vinda do imposto de renda de pessoa física despencou 29,7% em termos anuais para 323,9 bilhões de yuans. O imposto de selo para comércio de ações caiu 4,2% sobre o mesmo período do ano passado ficando em 39,7 bilhões de yuans, enquanto as tarifas contraíram 4,8%, segundo os dados da pasta.

Os gastos fiscais expandiram-se 15% ano a ano para mais de 5,86 trilhões de yuans no primeiro trimestre, segundo o ministério.

A previdência social, o emprego e a educação representaram a maior parte dos gastos fiscais, enquanto as despesas em transportes, conservação de energia e proteção ambiental mantiveram um rápido ritmo de crescimento.

A China implementará este ano a política de “emprego em primeiro lugar”, pretendendo criar mais de 11 milhões de empregos novos nas áreas urbanas, segundo o relatório de trabalho do governo apresentado na sessão anual do mais alto órgão legislativo da China em 5 de março.

O país manterá uma posição de política fiscal proativa em 2019, com uma mais alta proporção deficit/PIB, com a finalidade de deixar espaço de políticas para lidar com os riscos potenciais.

Desde 1º de abril, o país começou a cortar o imposto sobre valor agregado para diversas indústrias, entre essas a de manufatura, a de transporte e a de construção, o que diminuirá o crescimento da receita fiscal.

No entanto, as políticas fiscais preferenciais aliviarão o ônus das empresas, estimularão a vitalidade do mercado e fortalecerão a estabilidade do crescimento macroeconômico do país, disse a pasta, acrescentando que o país atingirá sua meta de crescimento anual de receita.

Em 2018, os impostos e taxas arrecadados de empresas e pessoas físicas reduziram em aproximadamente 1,3 trilhão de yuans como resultado das diversas políticas de redução fiscal.

Publicado no Xinhua Português

***

Investimento direto estrangeiro na China cresce 8% em março
2019-04-18 19:52:49丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 18 abr (Xinhua) — O investimento direto estrangeiro (FDI, em inglês) na parte continental chinesa expandiu 8% em termos anuais até chegar a 95,17 bilhões de yuans (US$ 14,2 bilhões) em março, disse na quinta-feira o Ministério do Comércio.

Durante o primeiro trimestre, o influxo do FDI aumentou 6,5% em relação ao ano anterior para 242,28 bilhões de yuans, disse a pasta em um comunicado.

Em dólar americano, o influxo do FDI cresceu 3,7% na comparação anual para US$ 35,8 bilhões durante os primeiros três meses.

O número de novas empresas financiadas pelo exterior estabelecidas entre janeiro e março totalizou 9.616, mostraram os dados da pasta.

O investimento em indústrias de alta tecnologia subiu 50,6% em termos anuais e respondeu por 27,5% do total de FDI, com o setor de manufatura de alta tecnologia atraindo 25,97 bilhões de yuans em investimentos do exterior, 14,8% a mais.

As zonas piloto de livre comércio da China tiveram alta de 10,5% no influxo de FDI em termos anuais durante o primeiro trimestre, respondendo por 10,3% do total de FDI.

Os dados da pasta mostraram que o FDI da Alemanha registrou o maior crescimento, aumentando 86,1% em relação ao ano anterior, enquanto os da República da Coreia e Holanda cresceram 79,6% e 74,2%, respectivamente.

Publicado no Xinhua Português

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

33 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

LUPE

20 de abril de 2019 às 13h37

Caros leitores,

E Miguel do Rosário
ainda permitindo bandidos traidores da Pátria ,
pagos em dólares
para virem ao Cafezinho
achincalhar e rebaixar
a seriedade de seu site.

Assim, na minha opinião ,
não há seriedade necessária
para comentar os posts de modo plenamente construtivo.

Acho que um mínimo de filtro seria salutar……….

Neste post o manjado bandido >>>> Sérgio Araújo

E, sob novo pseudônimo >>>>>>>>>>> “Órfãos de Fidel”

Responder

Ricardo

20 de abril de 2019 às 12h15

China, soberana.
República -“Popular”- da China.

Responder

Sergio Araujo

19 de abril de 2019 às 18h37

A China possui uma seriedade e uma cultura do trabalho que o Brasileiro nèm sonhando.

O trabalho escravo e a falta de direitos humanos sào um problema grande ainda.

Responder

    lucio

    19 de abril de 2019 às 20h14

    a segunda frase se refere ao brasil naturalmente…

    Responder

      Sergio Araujo

      20 de abril de 2019 às 08h38

      Nào,

      a quem especula financiariamente nas costas dos trabalhadores brasileiros e se passa por pseudo comunista.

      Responder

        lucio

        20 de abril de 2019 às 20h12

        1) eu nao sou comunista, so de centro. e tenho pouca coisa na poupança. e nao especulo nada.
        2) as taxa de juro sao decididas pelo mercado, vc nao é mercadista? porqué nao propoe uma lei (seria ultra-socialista) para definir taixas de juro contra o mercado o até para proibir o credito?
        3) atualmente o prefixado vencimento 2022 rende 7.70% nominal e bruto. tire 0.8% de commisao bancaria, depois imposto que mediamente é 20%. dá 5.5%. tire a inflaçao anual atualmente em 4.6% e dá 0.9% de juro real (o que vc pode gastar mantendo o poder de compra do capital).
        grande especulaçao! kkkkkkkkkkkk
        4) escravista é vc que paga o salario minimo aos seus escravos chamados de “trabalhadores” para ainda trabalhar 10 horas por semana a mais que na europa…

        Responder

          Sergio Araujo

          21 de abril de 2019 às 09h30

          Vòce tem sim no Tesouro Direto, paga uns 12% ao ano, todos sabemos.

          Nào possuo dependentes.

          Responder

Alan C

19 de abril de 2019 às 16h49

A China cresce pra ca**lho!!! E não rouba petróleo de ninguém, não derruba governo de ninguém pra se dar bem, não fica colocando banca de polícia do mundo, não invade ninguém, e isso é um tapa na cara de americanófilos idiotas pobres de direita que se rasgam por não conseguir explicar o sucesso chinês.

O resto é mimimi

Responder

    Orfaos de Fidel

    20 de abril de 2019 às 00h18

    Ja ouviu falar das ilhas Paracel e Spratly? Ja leu sobre as disputas no mar do sul da China? Ja se informou sobre a base naval chinesa inaugurada recentemente no Djibuti? Pergunta para os Vietnamitas e Filipinos o que eles acham das investidas chinesas contra seus territorios nas ultimas duas decadas.

    Responder

      Sergio Araujo

      20 de abril de 2019 às 08h36

      E vòce acha que sabem do que falam…? Sào sò cretiniçes ideologicas pre-imprimidas.

      Um fornecedor inglès que trabalha nas Filipinas hà 20 anos me dizia pouco tempo atràs que os chineses tomaram conta de quase tudo por là, com a ajuda de Duterte.

      Responder

      Alan C

      20 de abril de 2019 às 09h00

      E?????

      Pegue a China e tente encaixá-la em qualquer coisa que eu disse no meu comentário e verá que não há comparação entre o que a “polícia do mundo” faz com que os chineses fazem.

      Não há argumento ideológico imbecilizado de pobre de direita que negue isso.

      Responder

        Sergio Araujo

        20 de abril de 2019 às 10h34

        O que tem a ver os Estados Unidos com o assunto ??

        Quem gosta dos EUA deve ser vòce pois continua os nomeando a cada 3 palavras, eu nào quero nem saber.

        Quem gosta da America è Americanofilio e quem gosta da China è Cinofilo…? Rsrs

        Responder

          Alan C

          20 de abril de 2019 às 14h36

          Lupou agora heim kkkk…

          Minha resposta está abaixo do comentário que está acima do seu, 24h no fórum do Cafezinho e não aprendeu ainda a ordem dos fatores?? kkkkkk

          Responder

            Sergio Araujo

            21 de abril de 2019 às 09h49

            Ah,

            no celular aparece tudo bagunçado, fora do ordem de postagem parece.

            Responder

      LUPE

      20 de abril de 2019 às 15h00

      Caro Órfãos

      Observar que esses territórios
      estão em litígio internacional pendente,
      China na disputa, inclusive .

      Ainda não foi definido pelo Direito Internacional a que país pertencem….

      Responder

João

19 de abril de 2019 às 07h01

Fora de Pauta porque hilariante

NÓIS SOFRE, MAS NÓIS GOZA, COMO DIRIA O MACACO SIMÃO

TCHUCHUCA, SEJA TIGRÃO E VENDA AS FORÇAS ARMADAS!
Se preciso, a gente chama o grande irmão do Norte

Publicado em 18/04/2019 no Conversa Afiada

Do Blog de Altamiro Borges:

Seja Tigrão, Tchutchuca!

Por Ayrton Centeno, no jornal Brasil de Fato:

Estas linhas são uma colaboração modesta ao ministro Paulo Guedes, tão ansioso no seu propósito de courear os pobres e alisar o lombo dos afortunados. Embora devoto aplicado da Teologia da Escravidão, seus últimos movimentos não tem obtido a graça divina. Na sua ida ao Congresso, deixado ao relento pelas bancadas da Bíblia, do Boi e da Bala, saiu de mãos abanando e com o apelido de Tchutchuca. Algo que, convenhamos, é pouco para quem planeja estrago tão grande na vida dos outros.

A exemplo dos colunistas da mídia empresarial, também me enterneço com o drama do ministro, sempre aflito podando os gastos da máquina pública, torrando ou doando tudo o que for possível e mesmo impossível. Seu intuito é deixar o Estado no osso, atacando aquilo que julga excessivo, dispendioso ou redundante. Chama a atenção que o nosso Paulo Mãos de Tesoura não tenha se voltado para um corte certeiro e – hoje em dia – plenamente justificado.

É o seguinte: o Brasil já entregou o Pré-Sal, que seria a redenção das gerações vindouras; passou adiante a Embraer, sua indústria aeronáutica, dona de grande mercado no exterior; deu de graça, sem contrapartida, a base de lançamento de foguetes de Alcântara aos Estados Unidos. É um pedaço do Brasil onde brasileiro não entra. Bem antes, doara o minério do seu subsolo ao privatizar a Vale do Rio Doce. Agora, o grande projeto é uma parceria com Donald Trump para patrolar a Amazônia.

O controle do solo, do subsolo e do mar são requisitos essenciais para definir um país como soberano. Mas o governo que Guedes frequenta resolveu colocar a nação a reboque do Grande Irmão do Norte. Como soberania e dependência são termos inconciliáveis, cria-se um problema e, por sorte, uma solução. O problema é o que fazer com as Forças Armadas. Se uma nação abre mão de sua soberania, cuja defesa é a tarefa primordial do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, o que justifica a existência das três forças? O que farão? Paradas? Marchas? Exercícios? Manobras? Pra quê?

A solução é dispensar as Forças Armadas e levar ao pregão tudo o que a elas se relaciona. Já pensou, ministro? Que maravilha, não?

Podemos seguir o exemplo esperto de Liechtenstein que extinguiu seu exército em 1868 (!) devido ao custo da sua manutenção. Ou da Costa Rica, cuja constituição aboliu suas forças armadas em 1949! Ou, ainda, do Panamá, das Ilhas Virgens, do Vaticano e tantas outras nações.

Vivemos em tempos líquidos então, calculadora em punho, vamos lá: as Forças Armadas custam em torno de R$ 95,6 bilhões a cada ano. São os números de 2017. Com tal turbilhão de dinheiro público seria possível, por exemplo, levantar mais de 1,3 milhão de casas populares de 45 m2 a cada ano, com custo unitário de R$ 70 mil reais.

Como o deficit do Brasil em moradias é de 7,7 milhões de unidades, em cinco anos e meio este deficit estaria zerado. E, Guedes, ainda nem estamos falando no patrimônio imobiliário de milhares de propriedades espalhadas pelo território nacional: prédios enormes, terrenos, campos de treinamento, aeroportos, aviões, portos, tanques, navios, canhões, metralhadoras etc. Que festa, hein? Vamos vender toda essa tralha.

A esta altura, um leitor mais receoso indagará: “Mas se nos atacarem?” É uma pergunta que merece duas respostas: 1) O território nacional não é invadido desde 1864 quando o Paraguai teve essa má ideia; 2) Mesmo assim, se nos invadirem, chamaremos nossos amigos do Norte, que possuem a maior força militar do mundo. Afinal, virão defender o que lhes pertence…

Claro, sempre haverá o pessoal preocupado com a Constituição. Dirão que lá está escrito, no artigo 142, que as Forças Armadas são uma instituição “permanente”.

Ora, quando tudo que é público no Brasil se dissolve no ar, a palavra “permanência”, dependendo de uma boa conversa no Congresso, dura menos que uma flor. Afinal, com boas conversas assim, Michel Temer escapou duas vezes de um flagrante de crime exposto em rede nacional.

Tenha coragem, ministro. Aperte o cinco, afie a tesoura, cerre os dentes e parta para a luta. A hora é agora. Seja Tigrão, Tchuchuca!

https://www.conversaafiada.com.br/economia/tchuchuca-seja-tigrao-e-venda-as-forcas-armadas

CONCORDO, com uma condição: quem comprar as forças armadas assume a aposentadoria dos militares. Caso contrário, “o rombo” na previdência vai continuar o mesmo.

Responder

    Fernando Bezerra

    19 de abril de 2019 às 08h08

    Esqueceu de uma coisa: aqueles R$ 95,6 bilhões por ano, em dez anos, inteiram praticamente o trilhão tão desejado pelo Tchutchuquinha.
    Mas o fato que as forças armadas brasileiras sempre foram uma força de ocupação, com a missão principal de controlar o povo, par que não se rebele contra a metrópole. Os estados têm duas polícias: a civil e a militar; o mesmo ocorre com a União, que tem a polícia federal e as forças armadas.

    Responder

      LUPE

      19 de abril de 2019 às 12h35

      Caro Fernando Pessoa

      Militares são seres humanos comuns.

      Vêm as televisões, principalmente a Globo,
      leem jornais,
      escutam o rádio em seus carros.

      É fácil concluir que têm a cabeça envenenada,
      manipulada
      pelos nossos inimigos.

      Porque a Mídia
      (TVs, jornais, rádios , etc. )
      é controlada ,
      e serve aos nossos inimigos .

      Com a cabeça envenenada,
      os militares lutam contra os próprios interesses,
      e contra os interesses do País.

      Veja o Golpe militar de 64…………

      Veja como os militares (a maioria)
      odeiam Lula.

      Lula/PT, que foi o melhor governo que o Brasil jamais teve.

      (Clique em

      https://jornalggn.com.br/noticia/fhc-vs-lula-dilma-um-quadro-comparativo/

      Responder

        Davi Laranjeiras

        20 de abril de 2019 às 00h32

        É pior do que isso, caro Lupe:
        As forças armadas brasileiras sempre foram antinacionais. Orgulham-se do “exército de Caxias” e ainda usam a segunda pessoa do plural (vós sois, vosso); estão paradas no século 19, quando se consideravam meio portuguesas meio inglesas. Brasileiras? Jamais! Nunca foram nem pretendem ser. Precisam ser dissolvidas e refeitas desde a base, caso desejemos sair da condição de colônia.

        Responder

Luis Campinas

18 de abril de 2019 às 21h21

As mudanças no mundo veem pela economia. Sejam bem vindos China e Rússia.

Responder

LUPE

18 de abril de 2019 às 18h46

Caros leitores

Mas,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, eles são COMUNISTAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

MAS O CULPADO ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, >>> É O PT !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

    Augusto Pessoa

    19 de abril de 2019 às 03h53

    São comunistas porque assim se declaram ou porque seu sistema socioeconômico é comunista?
    Por definição, o sistema socioeconômico comunista não tem estado nem dinheiro…
    A China tem duas bolsas de valores: uma em Xangai e outra em Pequim. Tem também um estado forte.

    Responder

      NeoTupi

      19 de abril de 2019 às 11h26

      Socialismo de mercado. É a vertente econômica que o governo chinês diz adotar. Praticado também no Vietnam, Laos e nas recentes reformas adotadas em Cuba.

      Responder

        LUPE

        19 de abril de 2019 às 12h20

        Caro Neo Tupi

        Inclua aí, também, Cingapura.

        Todos em acentuado progresso.

        Quanto ao Brasil ,
        o negócio da trupe no Poder
        é destruí-lo! !!!!

        Responder

      LUPE

      19 de abril de 2019 às 12h15

      Caro Augusto Pessoa

      O Estado Chinês tem participação de 50%
      em TODAS as médias e grandes empresas,
      inclusive as multinacionais (Ford, Apple, Microsoft, etc).
      O Estado não interfere na administração da empresa,
      exceto na contabilidade da mesma

      O Estado controla TODAS as empresas públicas,
      as empresas estratégicas (minérios, etc.), e o sistema bancário.

      Com tudo isso tem nas mãos ,
      detém
      mais de 80% (oitenta por cento)
      da Economia chinesa.

      Este percentual define o governo chinês
      como COMUNISTA (EPA ! !!!!!!!!!!!!!!).

      Não é o velho comunismo,
      em que o Estado era dono de praticamente todas as empresas.

      Esse comunismo , ortodoxo,
      não deu certo,
      como a História demonstrou
      nos anos 90….

      Responder

        LUPE

        19 de abril de 2019 às 15h04

        E mais

        Com esse enorme fluxo de dinheiro entrando
        a cada dia, a cada mês, a cada ano ,
        o Estado chinês pratica
        o SOCIALISMO (Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeepa ! ! ! ! )
        para seus cidadãos.

        O trabalhador chinês até certo grau de trabalho
        recebe quase tudo do Estado: : ticket transporte, ticket refeição, ticket supermercado, etc.
        Moradia a 2 (dois) % do salário.

        O Estado está construindo
        POR ANO
        mais de 7.000.000 (sete milhões)
        de apartamentos
        de sala, 3 quartos, dois banheiros, 110m² , com vaga na garagem.

        A China está fabricando
        mais de 28.000.000 (vinte milhões)
        de automóveis POR ANO,
        a maioria de SUVs.

        Além de hospitais, escolas , e universidades grátis,
        de altíssima qualidade.

        Mas, aqui, >>>>>>>>>>>> O CULPADO É O >>>>>>>>>> PT ! ! ! ! !

        Responder

        Augusto Pessoa

        20 de abril de 2019 às 00h57

        “I can no longer sit back and allow Communist infiltration, Communist indoctrination, Communist subversion, and the international Communist conspiracy to sap and impurify all of our precious bodily fluids.” – General Jack D. Ripper (in Dr. Strangelove)

        Agora falando sério: não vamos dissolver o significado da palavra. Existe um livro, escrito por um americano que mora na China, intitulado “China is Communist, damit it!” Comprei e deixei de lado, quando vi logo no início que ele diz que a China sempre foi comunista desde 5000 anos atrás, porque sempre teve um governo central!
        Uma coisa é ser a favor do comunismo (seja lá o que isso for…); outra é ter um sistema comunista, que nunca existiu. Socialismo (ditatorial, truculento, de mercado, flor de laranja ou o que seja) é outra coisa: principais meios de produção estatizados e povo prezado e beneficiado pelo estado.
        Mas você tem razão: não vamos perder a oportunidade de gozar da cara desses fascistinhas que acham que qualquer benefício estatal para o povo é comunismo.

        Responder

brasileiro

18 de abril de 2019 às 17h12

Em termos de paridade de poder de compra a China já tem 27 trilhões de dólares. E o Brasil afundando.

Responder

    Augusto Pessoa

    19 de abril de 2019 às 03h48

    Não é que tenham; é o que produziram nos últimos 12 meses (a maior parte já consumida). Não confundir fluxo com estoque. O que a China tem, em termos materiais, é a soma do valor de suas terras, prédios, máquinas e patentes, que deve dar umas 20 vezes o PIB, ou seja, algo em torno de US$200 trilhões em termos nominais ou US$400 trilhões em paridade de poder de compra (ppc). Quanto aos US$27 trilhões mencionados, são ppc; o PIB nominal é da prdem de US$13 trilhões.
    Quanto ao Brasil… é apenas uma colônia americana; seu projeto atual é exterminar os 30% mais pobres da população, para facilitar o escoamento de suas riquezas paraa metrópole.

    Responder

Ulisses

18 de abril de 2019 às 16h50

A China tem uma economia planejada.
Já a república de bananas anarcocapitalista neofacista brasileira não tem planejamento nenhum.

Responder

Chao

18 de abril de 2019 às 16h46

Made in China 2025.

Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com