Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

Flávio Dino: “No Maranhão vai ter sociologia e filosofia, sim”!

Por Theo Rodrigues

26 de abril de 2019 : 14h21

O governador do Maranhão, Flavio Dino, resolveu enfrentar o presidente Jair Bolsonaro mais uma vez. E a briga agora se deu em torno da questão do ensino de sociologia e filosofia.

Hoje de manhã Bolsonaro anunciou que os cursos de filosofia e sociologia não existirão mais nas universidades federais. O ministro da educação, Abraham Weintraub, já havia declarado ontem que filosofia e sociologia passariam a existir apenas nas faculdades particulares.

Em seu Twitter, Dino declarou hoje: “No âmbito estadual, sempre manterei o respeito aos cursos de filosofia e sociologia. Sem ideias e pensamento crítico nenhuma sociedade se desenvolve de verdade. E não haverá o bem viver que tanto buscamos como direito de todos”.

Filiado ao PCdoB, Dino tem se apresentado como o grande contraponto ao governo Bolsonaro. Enquanto o governo federal desvaloriza a educação, Dino paga o maior salário do país para professores.

As diferenças de projeto de desenvolvimento entre os dois é nítida: enquanto o governador do Maranhão acredita que para o Brasil crescer são necessários investimentos públicos em educação, ciência, pesquisa e inovação tecnológica, o presidente Bolsonaro, seguindo a linha de Paulo Guedes, defende o fim dos investimentos públicos.

O governador já anunciou que será candidato presidencial na próxima eleição. Bolsonaro também já disse que pretende disputar a reeleição. Nesse ritmo, essa será a grande polarização de 2022.

Theo Rodrigues

Theo Rodrigues é sociólogo e cientista político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

aristoteles silveira souza

20 de julho de 2019 às 17h42

O Brasil está nas mãos de burocratas que jamais pisaram no chão de uma fábrica ou de uma escola.Filhos da burguesia escravocrata ( NÃO TEMOS ELITE ), o resultado já sabemos. Uma família que se apropriou do estado ( Maranhão ) por décadas inclusive na ditadura militar e jamais investiu naquele estado nordestino. Um fato novo e um ser humano que é magistrado deve sim ser levado a sério. O sujeito está na POLÍTICA PARTIDÁRIA a trinta anos e a seis meses NÃO apresentou nada concreto de projetos para este país, aliás ? Não foi a debates PÚBLICOS para apresentá-los. O golpe de 2016 está a cada da mais claro e não brinque com pessoas que tem senso crítico. Não elegemos este ser vivo inoperante para governar este país PÓS GOLPE. A democracia agradece. Um ultimo recado.. Nos E.U.A para ser chapeiro não precisa graduação na área do direito mas dizem que para representar este país é necessário gabarito, experiência linguística e acadêmica. A palavra certa se chama nepotismo.. Boa sorte Brasil.

Responder

aristoteles silveira souza

20 de julho de 2019 às 17h32

O Brasil infelizmente está nas mãos de burocratas

Responder

Moals

04 de maio de 2019 às 17h27

Materiazinha tendenciosa amigo, você afirma que enquanto o governador do Maranhão filiado do PCdoB defende que é preciso investir na educação, tecnologia, inovação, bla bla bla, etc…o governo Bolsonaro segue a linha de Paulo Guedes e defende o fim dos investimentos públicos.
Só pelo fato dele colocar um cara que foi astronauta da Nasa pra cuidar do desenvolvimento tecnológico e científico por exemplo já mostra o cuidado que ele tem e oque ele espera desta área e ao contrario doque vc diz sempre ouço ele dizer que precisa haver sim investimento na educação, mas investir corretamente e principalmente na educação básica, o tipo de investimento que esta máfia criminosa que se manteve no poder por 16 anos estava acostumada vai secar mesmo e eu to achando ótimo, cadê os frutos dos investimentos que o governo PTista fez na educação ?
Essa conversa deve colar ai no Maranhão onde a esquerda prospera, não é ?
Bem sabido que quanto maior o nivel de educação menos eleitores do PT, PCdo B e demais puchadinhos irão ter.
Achei uma tentativa muito fraca e precosse para promover um talvez futuro candidato que se alinhe ideologicamente, acho ainda que você deve ter se formado jornalista em uma faculdade em que a idéia de escola sem partido não é bem vista, estou errado ?

Responder

Ajule

02 de maio de 2019 às 07h44

Tem escola no Maranhao? Estou supreso, achei que esses estados esquerdistas fossem tao pobres que nem escola tinham.

Responder

Paulo Guilherme

01 de maio de 2019 às 20h47

Ele deve se preocupar é com a educação básica do estado. No maranhão milhares de jovens e adultos não sabem nem mesmo ecrever o nome, sem mencionar os milhares de analfabetos funcionais. O grande índice de analfabetismo no Maranhão tem contribuído grandemente para a miséria e o desemprego, fazendo que os jovens maranhenses abandonem suas famílias para irem cortar cana no interior de São Paulo e trabalhar em fazendas no Mato Grosso e Pará, em condições análogas ao serviço escravo, e esse cara vem fazer média com essa questão de filosofia, e sociologia, sendo que a maioria dos jovens maranhenses nunca terão condições de chegarem a uma universidade.

Responder

Felipe Ferreira

30 de abril de 2019 às 17h50

ESTA GANHANDO QUANTO PRA MENTIR AMIGO? O ATUAL PRESIDENTE NÃO DISSE QUE IRIA ACABAR E SIM REDUZIR O INVESTIMENTO EM FACULDADES DE FILOSOFIA E SOCIOLOGIA.

Responder

Maxmillian

30 de abril de 2019 às 16h38

Já tem a turma do Reggae por ai, dá certo sim o Estado manter esses cursos!! Une o útil ao agradável!

Responder

Alan C

28 de abril de 2019 às 18h27

Quem dera que no meu estado os professores da rede pública recebessem 6 mil…

Vem se candidatar aqui Flávio Dino!! rs

Responder

    Flor

    01 de maio de 2019 às 11h55

    Pode levar, não aceitamos devolução.

    Responder

Lima

28 de abril de 2019 às 11h32

Saúde, segurança e estrada quando teremos? Governador utópico!

Responder

Ricardo

27 de abril de 2019 às 23h15

Caramba… a quantidade de asneira que se escreve aqui beira a boçalidade.
Quando é que estudo prejudica algo???
A eleição já acabou …

Responder

Ricardo

27 de abril de 2019 às 23h12

Caramba … a quantidade de asneira dita aqui beira a imbecilidade.
Quando que estudar

Responder

    NARENDRANATH MARTINS COSTA

    28 de abril de 2019 às 04h36

    O Maranhão era um estado completamente miserável materialmente e espiritualmente. O projeto de Flavio Dino elevou as condições educacionais buscando um novo projeto civilizatório para o Maranhão. Aonde estavam certos críticos de botequim durante os governos da oligarquia latifundiária e midiática Sarney? Os dados sobre crescimento econômico e desenvolvimento do IDH, redução da violência e da criminalidade, do Maranhão demonstram o caminho acertado do governo de Flávio Dino. Agora querer que em dois mandatos, exitosos até então se transforme, séculos de escravidão e feudalismo já é querer demais. Botem as barbas de molho sarneysistas e bolsonaristas.

    Responder

      Fernando

      28 de abril de 2019 às 14h00

      “O Maranhão era um estado completamente miserável materialmente e espiritualmente”. O Maranháo continua sendo um estado completamente miserável. De março de 2018 da Março de 2019 o miserável estado do Maranhão gerou cerca de 5.500 empregos .

      Responder

      Washington

      01 de maio de 2019 às 03h19

      Por isso, tenha certeza que Dino logo será perseguido, melhorar salário de professores, já é suficiente para ele se considerado um perigo para a elite política.

      Responder

Star

27 de abril de 2019 às 19h30

Eu defendo a nomeação dos policiais formados e não nomeados que o excelentíssimo governador Flávio Dino em sua campanha para ganhar votos formou-os na academia de policia 3200 policiais, sendo que só nomeou 1314 e o restante mesmo depois de ter ganho os votos deles e de seus familiares e parentes e amigos com este concurso prometendo suas nomeações; agora os descarta depois de ter sido sido reeleito, por isso defendo que seja cumprida a promessa de campanha de 2018; até porque o Estado do Maranhão gastou muito para formá-los em policiais; basta agora nomeá-los. E se o governo diz que tem dinheiro para investir, que invista nesse políciais que já foram formados; e agora é hora Flávio Dino de nomeá-los…#NOMEAÇAOJÁ #POLICIAISFORMADOSENÃONOMEADOSALUTACONTINUA #SOMOSRESISTENCIA!!!

Responder

LUPE

27 de abril de 2019 às 19h11

Caros leitores

Se o Dino continuar no caminho
de querer fazer o Bem ao Brasil
“ELES” vão dar um jeito de destruí -lo.

Como fizeram com Lula,
como fizeram com Dilma, e ….. outros.

Responder

Ione

27 de abril de 2019 às 14h22

Quantos comentários bem típicos de quem não aprendeu filosofia e sociologia. Se o estado é miserável, é graças à exploração de uma determinada família por anos e anos.

Responder

graca

27 de abril de 2019 às 09h32

E eu vou votar no Dino – O melhor para o Brasil. Os nordestinos têm que se unir em favor do Dino. Vamos juntos

Responder

Rosa

26 de abril de 2019 às 22h22

Meus Deus!
Desde quando que estudar filosofia, sociologia e outras ciências humanas traz pobreza para um povo?
As pessoas falam bobagens demais.
Não estudam a história de um povo para saber por que são desenvolvidos e por que não são.
Que medidas políticas foram tomadas para desenvolver a sociedade.
Estudo nenhum fez mal a um povo. Pelo contrário, estudo faz parte do desenvolvimento de um povo.
Triste ver essa gente falando bobagens no seu comentários. Gente assim, não deveria falar besteiras.

Responder

    Paulo

    26 de abril de 2019 às 23h10

    Somos um país que lê pouco, e, pelo que parece, deseja ler menos ainda…Bolsonaro é ignorante, na matéria, mas não é burro. Espero que seja mais bem orientado, mas, considerando que pôs um economista no ME, eu acho pouco provável que tenha informações qualificadas, a respeito!

    Responder

      Sergio Araujo

      27 de abril de 2019 às 09h55

      O que tràz pobreza è o analfabetismo,

      em falta de recursos tem que priorizar o ensino fundamental, urgentemente, e seria bom alfabetizar os adultos tambèm (como foi feito na Suecia por exemplo decadas atràs).

      Um Pais de analfabetos nào pode priorizar os ensinos superiores (para os motivos que bem conheçemos…), talvèz daqui 2 geraçoes.

      Agora que o dinheiro seja suficiente para aprender a ler e escrever eu duvido e muito; meus avòs aprenderam a ler e escrever perfeitamente em plena segunda guerra mundial entre uma bomba e a outra sem absolutamente nada.

      Precisa de rigor, seriedade, disciplina e cultura do aprendizado, coisa que o brasileiro nào possui minimamente.

      Responder

    Rubens

    27 de abril de 2019 às 13h06

    Rosa
    Pobreza realmente não trás no período de ensino. A pobreza vem depois quando se adotar na prática as teses ali ensinadas. Teses marxisistas de ódio ao capitalismo, ódio de quem produz, de quem gera riqueza e como consequência paga imposto, imposto este que paga os salários e imorais aposentadorias, dos seus inimigos. Nos orçamentos destinados à educação superior nenhum país do mundo gasta um percentual tão alto para área de humanas como o Brasil, nem a França.

    Responder

      lucio

      27 de abril de 2019 às 22h50

      ” nenhum país do mundo gasta um percentual tão alto para área de humanas como o Brasil, nem a França”
      vc tem provas disso? duvido.

      Responder

Virginia

26 de abril de 2019 às 20h45

Por isto este estado vai continuar na miséria…

Responder

Sergio Araujo

26 de abril de 2019 às 18h58

Vai ser um duro golpe aos traficantes de maconha de porta de faculdade. Kkkk

Passou da hora do brasileiro aprender a ler e escrever.

Responder

Paulo

26 de abril de 2019 às 17h50

Eu acho que uma universidade tem que ser plural, mesmo admitindo a grande influência do dogmatismo de esquerda nas ciências humanas. Mas é preciso combatê-lo, e não jogar o bebê fora juntamente com a água suja! Até hoje, os grandes filósofos, cientistas sociais e políticos são uma referência bibliográfica para todos os que desejam entender melhor a sociedade em que vivem e a própria existência humana, inclusive engenheiros, veterinários, matemáticos, etc. Agora, quem, fora do âmbito acadêmico específico dessas disciplinas, quer conhecer uma obra de engenharia, um conceito matemático, uma dissertação sobre o joanete nos cachorros? É uma decisão profundamente lamentável…

Responder

Renato

26 de abril de 2019 às 17h00

Vai sim, Dino. E o Maranhão vai continuar a ser um dos estados mais miseráveis da federação. O povo será consciente politicamente e continuará passando fome e dependente do bolsa família e do benefício de prestação continuada !

Responder

Deixe uma resposta