Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: Rafael Zart/Ministério Cidadania

Governo paga 13º para o Bolsa Família

Por Redação

18 de dezembro de 2019 : 17h02

Segunda nota publicada hoje no Globo, o presidente Jair Bolsonaro tem planos de mudar o nome do Bolsa Família para Bolsa Brasil.

***

No Ministério da Cidadania

Ministério da Cidadania inicia pagamento da 13ª parcela do Bolsa Família nesta terça (10)

Mais de 13,1 milhões de famílias receberão o benefício em dobro. Repasses acompanham a folha de dezembro

publicado em 09/12/2019 16h34

O pagamento da 13ª parcela do Programa Bolsa Família começa nesta terça-feira (10) e segue até 23 de dezembro. O repasse do benefício extra acompanha o pagamento de dezembro – o que significa, neste mês, pagamento do benefício em dobro. No total, mais de R$ 5 bilhões serão pagos a 13.170.607 famílias em todo o Brasil. Este é o maior repasse já realizado na história do Bolsa Família, e reforça o compromisso do governo federal em combater as desigualdades sociais do País, aumentando o poder de compra das famílias mais pobres. O benefício médio, acumulando o valor extra, será de R$ 383,54 por beneficiário.

A agricultora familiar Erivana Loiola, do município de Ibipitanga, no interior da Bahia, é mãe de dois filhos. Ela conta como o 13º pagamento irá ajudar no orçamento de casa. “É a conta de luz, é o material para a escola, às vezes, sandália, roupa para a criança, remédio. Vem na hora certa. Às vezes, não dá, mas você sabe que vai receber e uma boa parte das coisas que você precisa, você vai conseguir pagar ou comprar. Aí eu já não preciso ficar preocupada como eu vou arrumar o dinheiro para comprar o material da escola para o ano que vem”, disse.

O pagamento será possível graças às melhorias na gestão e ao aumento de R$ 2,58 bilhões no orçamento do Ministério da Cidadania, assegurado pelo Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do Primeiro Bimestre de 2019, do Ministério da Economia. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, ressalta a importância do incremento no orçamento das famílias que estão no limite da extrema pobreza, no fim do ano: “Essa é uma determinação do presidente Jair Bolsonaro. O presidente fez questão de ampliar este recurso. É uma maneira de reforçar o Natal das famílias mais pobres do Brasil”.

No ano, o Bolsa Família fechou o orçamento em R$ 33,6 bilhões, cerca de 10% a mais do que em 2018 (R$ 30,6 bilhões).

O programa atende às famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais; e na pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Wellington

18 de dezembro de 2019 às 17h47

Como assim…um mês a mais de Bolsa Família…?

Juros mais baixos da história.
Inflação zero.
Índices criminais em queda.
Economia e desemprego tentando sair do buraco.
Previsão do PIB 2020 de 2,5%.
Nem uma denuncia de corrupção no Governo.

…que merda é essa ?

Responder

    Paulo

    18 de dezembro de 2019 às 19h10

    Mas a Reforma da Previdência foi paga com liberação de emendas parlamentares…e foi aprovada a toque de caixa, com falsos pressupostos e cerceamento ao livre debate, vindo a conter graves injustiças e iniquidades…além do Capitão ter feito um acordão com Toffoli para salvar o pescoço de seu dileto filho 01, o que implicou em tirar o COAF do Moro, até. E tem os casos do cartão corporativo da presidência e da Usina de Itaipu, ainda, por esclarecer…

    Responder

      Wellington

      19 de dezembro de 2019 às 12h55

      …quem sabe demais nao sabe nada.

      Responder

        Paulo

        19 de dezembro de 2019 às 18h27

        Mas os fatos estão aí, na imprensa, quanto a Itaipu, cartão corporativo e COAF. Quanto à Previdência, leia “PREVIDÊNCIA: O DEBATE DESONESTO”, de Eduardo Fagnani. O autor, sem ideologia, apresenta argumentos e conclusões baseadas em nºs, comparativos internacionais, entrevistas dos idealizadores da Reforma, textos e dados oficiais, etc…

        Responder

Deixe um comentário