Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Reprodução / redes sociais.

UOL Debate: general Barbosa e ex-ministro do STF Ayres Britto

Por Redação

19 de junho de 2020 : 16h11

Reinaldo Azevedo mediou, no UOL, debate sobre os limites do poder Judiciário e das Forças Armadas protagonizado pelo general da reserva e presidente do clube militar Eduardo José Barbosa e o ex-ministro do STF Carlos Ayres Britto.

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal afirmou que as Forças Armadas jamais se rebelarão contra a Constituição.

Ayres Britto colocou que “criaturas não podem praticar constituicídio”, afirmando que as Forças Armadas internalizam o dever de “jamais trair o papel que seu documento jurídico, eminentemente criador”, a Constituição.

“É a fonte da legitimidade das Forças Armadas e dos outros poderes. Nenhum deles deve se rebelar”, continuou.

Eduardo José Barbosa também expôs opiniões acerca do que pensa sobre eventuais atropelos de atribuições deste ou daquele poder ou instituição de Estado.

“Como cidadão, digo que não cabe ao poder Judiciário governar. Ele não existe para isso”, afirmou o general.

Barbosa demonstrou incômodo, por exemplo, com a decisão do STF de que os governadores teriam maior autonomia para lidar com a pandemia do que o presidente.

Para ele, por se tratar de um “problema nacional”, seria natural que o presidente e os ministérios fossem os encarregados de lidar com a pandemia.

Reinaldo Azevedo questionou Barbosa: “o sr. acha que a democracia deve ser tão democrática ao ponto de permitir que pessoas vão para a rua cobrar o fechamento do Congresso e do STF, constituidores da própria liberdade que reivindicam?”

O general afirmou que a população estaria indo às ruas reivindicar melhorias para o sistema de governo.

“Uma manifestação de um milhão de pessoas, por exemplo, e dois malucos vão numa gráfica e fazem uma faixa dizendo ‘queremos o fechamento do STF’. Aí, alguns setores da mídia colocam, por causa desses dois malucos, que é uma manifestação antidemocrática. Ora, são dois malucos ali no meio…”, refletiu.

Ayres Britto afirmou ainda a importância de que decisões tomadas em colegiado e em nome do Supremo Tribunal Federal sejam mais frequentes que decisões monocráticas.

Os debatedores refletiram ainda sobre as implicâncias envolvendo a participação de militares da ativa e da reserva na vida política.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina