Live do Cafezinho (21 h): análise das eleições, pós-segundo turno

Censura ao Jornal GGN: mídia comercial se cala

Por Redação

03 de setembro de 2020 : 17h32

O jornalista e professor Lalo Leal, em seu canal de YouTube, Canal do Barão, fez uma análise sobre a postura da imprensa diante da censura sofrida pelo jornalista Luís Nassif envolvendo denúncia a respeito do banco BTG Pactual.

Ação movida pelo BTG Pactual exigiu a retirada de conteúdos do site de Nassif, que denunciavam a intenção do banco em construir grandes bancos de dados e a compra de uma carteira de crédito do BB por apenas 10% de seu valor real.

Lalo Leal afirmou que “o lucro do banco [BTG Pactual] no Chile está diretamente ligado ao número de suicídios de idosos naquele país”.

“Desesperados com o sistema previdenciário que os deixa ao fim da vida na miséria”, disse Leal sobre os vinculados ao sistema previdenciário chileno, onde o banco BTG Pactual tem atividades. Leal define o BTG Pactual como “o principal beneficiário desse sistema”.

Ele utilizou o espaço para denunciar o que chamou de “ativismo judicial” e “lawfare”, lembrando as eleições de 2018 e o caso de Lula, além dos casos envolvendo Cristina Kirchner, na Argentina, e Rafael Correa, no Equador.

“Por ora, diante deste arbítrio, a mídia comercial olha de lado: faz um jogo arriscado ao não denunciar com destaque essa nova forma de censura, da qual ela mesma poderá vir a ser vítima, como já aconteceu, infelizmente, no passado”, concluiu.

Assista abaixo:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jonathan

03 de setembro de 2020 às 17h50

Censurar é fechar contas de redes sociais, usar a magistratura para intimidar, levar computadores de jornais digitais, enviar a polícia as 5 da manhã na casa de pessoas comuns a procura de algo que nem a policia sabia o que fosse, investigar e abrir inqueritos sigilosos e não entregar os mesmos aos advogados dos investigados e por ai vai…isso é censura.

Por contra entrar na justiça e receber sentencia desfavorável é democracia plena, tanto que vale o direito a recursos.

Quem foi censurado pelo STF vai recorrer para quem…?

Responder

    Paulo

    06 de setembro de 2020 às 19h08

    Falou o democrata autêntico!

    Responder

Deixe uma resposta