Live do Cafezinho (19h): que segurança pública que queremos?

Ciro diz que o Brasil mandou um recado para Lula e Bolsonaro nas urnas: “Vão brigar lá fora”

Por Redação

30 de novembro de 2020 : 11h47

Nesta segunda-feira, 30, o vice-presidente Nacional do PDT, Ciro Gomes, concedeu entrevista ao programa do jornalista José Luiz Datena na Rádio Bandeirantes e analisou o resultado geral das eleições municipais de 2020.

“O povo brasileiro parece ter determinado como segunda razão do voto o alinhamento ideológico para cá ou acolá. O brasileiro mandou o lulopetismo radical e o bolsonarismo boçal para fora. Falou: ‘Vão brigar lá fora’. Foi um grande voto ao centro, centro-direita e centro-esquerda. Precisamos organizar para ver se isso tem desdobramentos no futuro do país”

Em outro momento, o pedetista também comentou sobre a atitude do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em São Luís, e o desempenho de Guilherme Boulos (PSOL).

“O Flavio Dino resolveu não apoiar ninguém. Foi votar com camiseta ‘Lula Livre’. Eles perderam um pouco a noção da realidade. Ganhou essa eleição quem soube interpretar a realidade do país com humildade. Isso aconteceu no Brasil inteiro. Só eles não querem ver. O Boulos chegar onde chegou significa que agora você pode expressar uma predileção com a esquerda radical sem ter que explicar os fracassos do PT. Eles vão perder. Não tem humildade nem capacidade de compreender e se reconciliar com o povo.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcus Vinicius Machado Padilha

02 de dezembro de 2020 às 14h16

Ciro, o boca de chorume, acha bom o zé povinho ter atirado seus municípios nos braços do fisiologismo de MDB, DEM, PP, PTB e outros partidos lixo. Se esse senhor chegar no segundo turno em 2022 contra Bozo nem perco meu tempo saindo de casa para votar (e ainda fico torcendo pro bozo).

Responder

Gilmar Tranquilão

30 de novembro de 2020 às 16h32

as bozonetes pirammmm kkkkkkk

Responder

Sebastião

30 de novembro de 2020 às 15h21

Ciro vai ser escanteado por ACM Neto, que estrategicamente tirou o PT do governo Rui. E vai seguir o projeto Dória ou com Bolsonaro mesmo.

E Ciro, tem que parar de ficar atacando a esquerda, porque Sarto ganho com uma diferença mínima. Sinal, que os ataques contra o PT, fez a militância ficar em dúvida em relação a Sarto. E só ganhou lá, porque a alternativa era pior. No RJ e em SP que fez campanha direta, nenhum candidato dele foi pro segundo turno. E quer falar em derrota? Tenha vergonha na cara, Ciro.

Responder

Ricardo da Silva Pereira

30 de novembro de 2020 às 14h52

A grande imprensa ainda resiste em admitir que essa aliança PDT-PSB (com a Rede e o PV em menor grau) foi vitoriosa. Ontem e hoje, em algumas analises que vi e ouvi, com rarissimas exceçoes, a conclusão era de que a esquerda e a extrema-direita perderam a eleição e que o centro ganhou a eleição. Ao analisar hoje os números, confirma-se uma derrota do PT e uma redução do número de prefeituras para o PSB (pela esquerda), mas do outro lado MDB e PSDB também perderam um número significativo de prefeituras. O centro (partidos que são sempre governistas, especialmente o PP e o PSD) e mais o DEM (centro-direita) tiveram um crescimento significativo. Esse é o quadro pintado pelas eleições de 2020, restando agora saber qual será o impacto para 2022. A minha expectativa é a manutenção da aliança PDT-PSB com a adesão de outros partidos, começando pela Rede e PV, de maneira que seja formada uma chapa forte o suficiente para chegar ao segundo turno, vencer as eleições e governar para colocar em prática o Projeto Nacional de Desenvolvimento.

Responder

    Batista

    01 de dezembro de 2020 às 01h36

    “A grande imprensa ainda resiste em admitir que essa aliança PDT-PSB foi vitoriosa.”

    Vá ver que pelos, 1,1 milhão de votos a menos, 17 prefeituras perdidas e 9% a menos de vereadores eleitos, pelo PDT, e pelos 3,1 milhões de votos a menos obtidos, 151 prefeituras perdidas e 19% a menos de vereadores eleitos, pelo PSB, na eleição de 2020.

    Responder

carlos

30 de novembro de 2020 às 12h33

Eu acho que as urnas mandaram um recado direto para o cirolipa Gomes e sua oligarquia no Ceará que ele se candidate a síndico do prédio que mora, porque está penhorado, e o mesmo perde a eleição, porque com a devida venha, o PDT de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro não é esse balcão de negócios que o cirolipa quer fazer para 2022.

Responder

Deixe uma resposta