Novo! Cafezinho das 3, com Miguel do Rosário

Impeachment de Bolsonaro depende da pressão popular, acredita OAB

Por Redação

12 de janeiro de 2021 : 10h38

Discussões sobre o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) podem ficar mais acaloradas.

Segundo informações da Folha, a OAB, entidade principal que poderia dar início ao processo, já conversa internamente sobre o tema. Entretanto, crê que somente a pressão popular pode tirar Bolsonaro do Palácio do Planalto.

“É preciso abrir a discussão, porque os fatos [que envolvem Bolsonaro em eventual crime de responsabilidade] são graves. Mas o ritimo dela será ditado pelas ruas e pelo Congresso Nacional”, disse Felipe Santa Cruz, presidente da OAB.

Lideranças que tem poder na decisão possuem a mesma opinião. Além disso, acreditam que após a vacinação em massa contra o novo coronavírus, as manifestações devem ganhar força.

Até o momento, dos 55 pedidos de impeachment enviados ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), apenas um foi arquivado. No total, incluindo aditamentos e pedidos rejeitados, foram 59.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

C

13 de janeiro de 2021 às 20h04

Gostei do comentário Paulo. E adorei o “Capetao”.

Responder

Paulo

12 de janeiro de 2021 às 19h19

Se forem esperar pressão popular podem esquecer. Povo está cansado de ser enganado. Além disso, o Capetão tem 1/3 da população a seu favor. Não há clima para “caras pintadas” ou “jornadas de junho”. Políticos, façam o que têm que fazer e parem de conversa fiada! Ou se tornarão cúmplices – se já não são…

Responder

Deixe uma resposta