Paris Café: O PT tem um projeto de governo? Qual é?

No auge da pandemia, Kassio Nunes autoriza realização de cultos e missas

Por Redação

03 de abril de 2021 : 21h00

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Kassio Nunes Marques, autorizou a realização de cultos e missas em todo o país. No auge da pandemia, Nunes determinou que sejam aplicados protocolos sanitários em igrejas e templos, com presença limitada de 25% da capacidade do público.

“Reconheço que o momento é de cautela, ante o contexto pandêmico que vivenciamos. Ainda assim, e justamente por vivermos em momentos tão difíceis, mais se faz necessário reconhecer a essencialidade da atividade religiosa, responsável, entre outras funções, por conferir acolhimento e conforto espiritual”, disse.

O ministro indicado por Jair Bolsonaro atendeu a uma ação da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) que defende a tese de que as medidas restritivas adotadas por prefeitos e governadores violam o “direito fundamental à liberdade religiosa e o princípio da laicidade estatal”.

“Estamos em plena Semana Santa, a qual, aos cristãos de um modo geral, representa um momento de singular importância para as celebrações de suas crenças — vale ressaltar que, segundo o IBGE, mais de 80% dos brasileiros declararam-se cristãos no Censo de 2010”, afirma Kassio.

Mas apesar da decisão, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), já disse que o atual decreto da Prefeitura que restringe o funcionamento de templos e igrejas continua de pé.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

dcruz

04 de abril de 2021 às 20h38

Mais um incompetente na área. Aliás, a atuação desse cara na votação do parecer do Fachin a favor de Lula, já foi lamentável, primeiro ele pediu vistas, depois, óbvio, votou contra. Foi humilhado por Gilmar Mendes e Lewandovski, saiu com o rabinho entre as pernas, só faltou cair de joelhos tamanha sua humildade. Constrangedor, pura vergonha alheia. Agora essa medida desvairada, típica de quem quer agradar ao seu chefe, o genocida. O que admira é que um sujeito desses possa exercer uma atividade tão importante como magistrado de nossa maior Corte.Não adianta, se esse indivíduo sair (infelizmente só quando morrer ou se aposentar) o bozo vai colocar outro mais incompetente ainda, a fábrica de marionetes do bozo é inesgotável.

Responder

Helio

04 de abril de 2021 às 12h34

O comportamento desse juiz está muito bem explicado pelo culto jurista Lênio Streck, em artigo em que ele mostra quatro erros técnicos desse bolsonarista. Como o ministro Gilmar já havia demonstrado, ele carece de conhecimento para exercer cargo de tamanha relevância na nossa República. Os ministros são e devem ser antes de tudo guardiões da CF, não despachantes de presidentes de ocasião (sobre isto é bom lembrar que os ministros que mais bateram nos governos do PT, ou tanto, foram os indicados pelo próprio PT). É necessária e urgente ação do presidente do Supremo ou acionamento do seu pleno para derrubar essa decisão que empurra as pessoas para a morte, e que tem claro objetivo de agradar Bolsonaro e seus aliados. Este governo tem sido um exercício (de horror) para provar os riscos da eleição de personalidades antidemocráticas, intolerantes e narcisistas. Precisaremos ter muito cuidado na escolha do próximo presidente. Precisaremos repetir para nós mesmos: Não esqueças do Collor. Não esqueças do Bolsonaro.

Responder

Uganga

03 de abril de 2021 às 22h46

Esse juiz tem claro envolvimento com a CIA, assim como Moro….kkkkkkkkkk

Malditos Yankees….kkkkkkkk

Responder

Ugo

03 de abril de 2021 às 22h42

Eu acho que o Gilmar vai declarar ele suspeito….kkkkkkkk

Responder

Morvan Deon

03 de abril de 2021 às 22h37

Quem neste mundo tem a capacidade de explicar comportamentos desses últimos Ministros do STF. Notável saber jurídico pressupõe-se não apenas ser uma pessoa conhecedora das leis, mas também como sendo possuidora do entendimento da essência dos fatos que acontecem na vida. Estamos vivendo em um dos piores momentos da história e grandes decisões têm que ser tomadas com a sabedoria em que esse tempo necessita. É incompreensível homens capacitados, julga-se, não conseguirem uma abrangência maior de observação em verificarem que aglomerações são fatais para todo mundo. Será que esse ministro, em particular, quer agradar ao Criador fazendo uma graça para Ele, mesmo sabendo ser inconsequente por tornar alvos fáceis os religiosos que estarão presentes nos cultos de uma possível ou quase certa contaminação? A quem o ministro beneficia: a Deus, a sua própria soberba, seus iguais ou aos homens para aplaudi-lo? Deus não barra o vírus na entrada de um culto religioso e nem impede o vírus de invadir o corpo de uma pessoa. Se existe Deus, logicamente quem inventou o vírus é o próprio Deus, é mais que evidente! Por ser o raciocínio incontestável, Ele quer que as pessoas orem dentro de suas casas até que que esse mal se dissipe. Se imaginarmos que não houvesse vírus, e sim uma contaminação por radiação, os homens mesmo assim seguiriam a permissão dada para frequentar as igrejas, templos e demais cultos? Aos grandes de nosso País falta a sabedoria e ao povo o juízo, e ao mesmo tempo, tentar compreender que o Ser Supremo deseja que todos se cuidem para lidarem com as vicissitudes da vida.

Responder

Galinze

03 de abril de 2021 às 22h34

O clássico genocida, negacionista, golpista, fascista… não é Bibas ?

Responder

Deixe uma resposta