Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Integrante do gabinete paralelo, Wizard fica em silêncio na CPI

Por Redação

30 de junho de 2021 : 13h09

Apontado como um dos cabeças do chamado gabinete paralelo, o empresário Carlos Wizard disse logo no início da CPI da Pandemia que vai exercer seu direito de ficar em silêncio e que não vai responder perguntas dos senadores da comissão.

O empresário e aliado de Jair Bolsonaro conseguiu um Habeas Corpus concedido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, que garante seu direito ao silêncio.

“Ele vai permanecer calado em todas as perguntas como garante o habeas corpus”, afirmou o advogado Alberto Toron ao presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM).

Assista a sessão completa!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário