Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Representante da Davati confirma que “comissão” da venda de vacina seria para grupo de coronel

Por Redação

15 de julho de 2021 : 13h01

O representante da Davati, Cristiano Carvalho, confirmou em depoimento à CPI da Pandemia que teve conhecimento de um pedido de comissão para aquisição de vacinas pelo Ministério da Saúde.

Contudo, ele disse que não ficou sabendo sobre o termo “propina” e ressaltou que o valor dessa comissão seria para o “grupo” do coronel da reserva e ex-assessor da pasta, Marcelo Blanco.

“A informação que veio a mim foi que, vale ressaltar, não foi o nome propina. Ele (Dominghetti) usou comissionamento. Ele se referiu a esse comissionamento com sendo do grupo do tenente-coronel Blanco [coronel da reserva Marcelo Blanco], e a pessoa que havia apresentado a ele (Dominghetti) ao Blanco, que é de nome Odilon”, revelou.

O representante também relatou a CPI que o diretor de Logística da Saúde, Roberto Ferreira Dias, superior de Blanco, o procurou dias antes de oficializar o contato, em 3 de fevereiro.

No seu depoimento, Dominguetti acusou Dias de cobrar propina de US$ 1 por dose para fechar a negociação de 400 milhões de doses da AstraZeneca. Nenhum deles tinha aval da fabricante. Mas por sua vez, alegou que esse US$ 1 “nunca foi mencionado”.

“Ele [Dias] falou que estava buscando vacinas ao governo federal, que não estava encontrando através dos fabricantes. Ele queria saber como era feita a aquisição, como era pago”, completou.

Assista o depoimento na íntegra!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário