Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Lira: Câmara cumpriu seu papel de atender as demandas da população em 2021

Por Redação

23 de dezembro de 2021 : 08h11

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que em 2021 a Casa cumpriu seu papel, que é atender as demandas da população brasileira. Lira fez um balanço de um ano de sua gestão e afirmou que, apesar dos efeitos duros da pandemia, os deputados aprovaram importantes reformas estruturantes e matérias importantes relacionadas à vacinação.

“Aprovamos muitas reformas estruturantes. A Câmara encerra o ano cumprindo seu papel de atender a população brasileira e suas demandas. Passamos um momento muito duro em relação aos efeitos sanitários, mas com a compra e distribuição das vacinas vamos ser o País que mais vai vacinar no mundo. A Câmara sempre tratou com muita transparência todos os efeitos da pandemia”, destacou.

Lira lembrou que 2022 é um ano eleitoral e que os trabalhos no Congresso terão um ritmo mais reduzido, com votações feitas com esforço concentrado e pautas voltadas para o interesse da população. Em relação ao Fundo Eleitoral, ele voltou a defender o financiamento público das campanhas para evitar que outros tipos de atores políticos financiem as eleições. “Sem milícias, sem tráfico. É preciso que tenhamos clareza quanto (à necessidade) do financiamento público”, disse Lira.

O presidente destacou a votação da PEC dos Precatórios como um texto consensuado e harmônico entre as duas Casas do Legislativo. Lira também afirmou que projetos polêmicos, como a regulamentação dos jogos no País, serão discutidos. Segundo ele, é importante que o debate seja feito de forma clara com todos os pontos de vista sobre o assunto, sem versões falsas do texto. “São R$ 25 bilhões de impostos que vão para fora e poderiam ir para o povo brasileiro. Esse debate vai ser feito aqui”, afirmou.

Em relação à proposta de emenda à Constituição que prevê o cumprimento da pena após condenação em segunda instância, cujo relatório foi retirado de pauta na comissão especial antes da votação, Lira afirmou que a atitude do relator, deputado Fábio Trad (PSD-MS), foi antirregimental. Segundo ele, a Mesa vai decidir sobre o tema. “Foi uma atitude inusitada e a decisão da Mesa será soberana”, destacou.

Já em relação à PEC que restringe o chamado foro privilegiado, Lira afirmou que o tema não foi pautado ainda pelo Plenário porque os líderes partidários não demonstraram interesse que o tema fosse votado. “Se esse tema não veio ao Plenário é porque não há interesse dos líderes em votar isso”, disse.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nelson

26 de dezembro de 2021 às 14h56

“Isso, isso, isso”, diria o Chavez.

A população a que se refere essa coisa espúria corresponde a 0,2%, 0,3%, a, quando muito, 0,5% do povo brasileiro, os endinheirados, já mi e bilionários.

É para esse estrato que a maioria da Câmara, em torno de 80% ou mais dos deputados, trabalha. E o cinismo é tal que eles ainda têm a coragem de vir propagandear que estão a trabalhar firmemente pela nação.

Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Bolsonaro O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade