Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Geraldo Bubniak/AEN

Puxada pela alta dos alimentos, inflação foi de 0,53% em janeiro

Por Redação

09 de fevereiro de 2023 : 15h07

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro ficou em 0,53%, quarto mês seguido com alta. Nos últimos 12 meses, a inflação acumulada é de 5,77%. Os dados foram divulgados hoje (9) pelo IBGE.

O grupo de Alimentação e bebidas (0,59%) exerceu o maior impacto positivo sobre o índice geral, contribuindo com 0,13 ponto percentual (p.p.), com grande influência dos subitens batata-inglesa (14,14%) e cenoura (17,55%). “As altas nesses dois casos se explicam pela grande quantidade de chuvas nas regiões produtoras. Por outro lado, observamos queda de 22,68% no preço da cebola, por conta da maior oferta vindo das regiões Nordeste e Sul, item que teve alta de mais de 130% em 2022”, explica o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

O grupo dos transportes (0,55%) exerceu o segundo maior impacto positivo sobre o índice geral, contribuindo com 0,11 p.p. em janeiro, com combustíveis registrando alta de 0,68%. “Nos transportes, os destaques foram a gasolina, com alta de 0,83%, o emplacamento e licença, que incorporou pela primeira vez a fração referente ao IPVA de 2023, com alta de 1,60%, e o automóvel novo, com aumento de 0,83%”, esclarece Kislanov.

Houve desaceleração no grupo de Saúde e cuidados pessoais (de 1,60% em dezembro para 0,16% em janeiro). O gerente da pesquisa destaca que o item que mais impactou neste resultado foi o de higiene pessoal, com recuo de 1,26%: “Esse resultado é explicado pela queda nos preços de perfumes e artigos de maquiagem. Observamos queda em novembro no contexto da black friday, alta logo após, em dezembro, e, em janeiro, nova queda com descontos sendo verificados no setor”.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas Vestuário apresentou variação negativa (-0,27%). “Cabe registrar que foi a primeira queda no grupo após 23 meses seguidos de altas, com a última retração tendo sido registrada em janeiro de 2021. O recuo em janeiro de 2023 se deve ao fato de várias lojas terem aplicado descontos sobre os preços que foram praticados em dezembro, para o Natal. O fator que mais influenciou no resultado foi uma queda de 1,37% no item de roupas femininas”, contextualiza Kislanov.

Comunicação (2,09%) foi o grupo que registrou a maior variação em janeiro, puxado pela alta dos subitens tv por assinatura (11,78%) e combo de telefonia, internet e tv por assinatura (3,24%), que contribuíram conjuntamente com 0,09 p.p. do IPCA de janeiro. “O resultado do grupo Comunicação é explicado principalmente por reajuste nos combos de telefonia, internet e tv por assinatura. Isso acaba impactando também os planos avulsos de tv por assinatura e internet, que também foram reajustados”, esclarece o gerente da pesquisa.

O grupo Habitação registrou alta de 0,33%, com destaque para a taxa de água e esgoto (1,44%), por conta dos reajustes ocorridos em três áreas: Belo Horizonte (12,73%): reajuste de 14,62%, a partir de 1º de janeiro; Brasília (8,29%): reajuste de 9,51%, vigente desde 1º de janeiro; e Campo Grande (5,56%): reajuste de 6,89%, em vigor desde 3 de janeiro.

Regionalmente, quatorze das dezesseis áreas tiveram alta em janeiro. A menor variação foi em Curitiba (-0,05%), por conta da queda de 3,92% nos preços da gasolina. O maior resultado foi em Salvador (1,09%), onde pesaram as altas na energia elétrica (8,07%) e na gasolina (6,34%).

INPC tem alta de 0,46% em janeiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) teve alta de 0,46% em janeiro, abaixo do registrado no mês anterior (0,69%). O INPC acumula alta de 5,71% nos últimos 12 meses, abaixo dos 5,93% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2022, a taxa foi de 0,67%.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

William

09 de fevereiro de 2023 às 15h14

Lula fez campanha andando aqui e alí fazendo palhaçadas mostrando o que se comprava 20 anos atrás e o que se compra hoje com 100 R$ ( coisas vergonhosas que nem na África a gente vê) para fazer de idiotas milhões de pessoas.

A maioria dos brasileiros (que chegam a dar dó de tão são ingênuos e explorados) é plenamente convicta que o governo
decida os preços dos alimentos…

Responder

Deixe um comentário