Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Maioria dos argentinos aprova Ley dos Medios

Por Miguel do Rosário

05 de novembro de 2013 : 00h52

O Tijolaço acaba de publicar um post mencionando pesquisa publicada há pouco pelo jornal Página 12, sobre o apoio dos argentinos a Ley dos Medios, que foi recentemente aprovada pela Suprema Corte de Justiça (o STF argentino).

Obs: Fallo, no jargão argentino, significa “decisão”.

c1

ar

c2

Argentinos aprovam Ley de Medios

5 de novembro de 2013 | 00:35

Uma pesquisa publicada pelo jornal argentino Página 12, mostra que – apesar da intensa campanha de mídia – a população de Buenos Aires e seu entorno, que concentra um terço dos habitantes do pais, aprova a decisão de implantar a Ley de Medios, que obriga a desconcentrar a propriedade dos meios de comunicação, validada semana passada pela Suprema Corte.

Segundo o jornal, 56,% dos 1.200 entrevistados acharam justa a decisão, contra 33% que aformaram o contrário. A proporção dos que acham que a situação de liberdade de imprensa na Argentina é boa chegou a 60,5%, o dobro da que vê restrições, o principal argumento dos opositores da lei proposta por Cristina Kirchner.

Apesar disso, só 13,9% acham que a mídia cobre os fatos com objetividade, contra 24,5% que dizem que ela o faz a partir de seus valores e ideologia e quase a metade que afima que a cobertura é feita de acordo com os interesses políticos e econômicos.

A pesquisa tem mais importância porque foi feita na região onde o Governo Kirchner perdeu as recentes eleições, apesar de ter tido uma vitória a nível nacional. O nível de confiança da presidente Cristina Kirchner, todavia, se manteve quase três vezes maior que o dos líderes de oposição.

Ontem, o grupo Clarín apresentou ao Governo a proposta de dividir seu império em seis empresas independentes, para tentar driblar necessidade de vender partes de seu conglomerado e o Governo tem prazo de 120 para aprovar, rejeitar ou exigir modificações.

E o enfrentamento entre Governo e Clarín ganhou mais um capítulo ontem, ainda. Foi divulgada a descoberta de seis cadernos de atas do regime militar – as exibidas no alto do post – onde, segundo as informações que vazaram, constariam planos de sequestros, relatos de assassinatos e tortura e negócios entre o grupo de comunicação e os regime militar.

Por: Fernando Brito

 

ScreenHunter_2870 Nov. 05 00.52

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marmelo Melo

07 de novembro de 2013 às 06h13

rá!

Responder

Thyago Humberto

05 de novembro de 2013 às 13h52

Como assim? A repórter da CBN disse, ontem, que os argentinos estão acompanhando tudo de longe. E agora?

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?