Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Força-tarefa da Lava Jato. Foto: Ricardo Brandt/Estadão

Lava Jato joga a toalha: “difícil prova”

Por Miguel do Rosário

13 de junho de 2015 : 13h17

O Ministério Público brasileiro é engraçado.

A investigação contra o “cartel” dos trens de São Paulo, o famigerado trensalão, foi esquecida por anos numa gaveta. Só foi desengavetada após reclamação pública de autoridades suíças. E agora foi engavetada de novo. E removeram todos os políticos da investigação.

Detalhe importante: o trensalão nunca foi baseado em delação premiada e sim em depoimentos voluntários de ex-executivos das empresas.

E provas, muitas provas.

Já o “cartel” das indústrias que fornecem à Petrobrás foi investigado com velocidade recorde. Delações premiadas foram usadas como prova principal. A presunção da inocência foi esquecida. Executivos ficaram engaiolados por mais de seis meses sem prova, apenas como forma de tortura para forçá-los a delatar. E ainda há um monte de gente encarcerada sem prova, como o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e sua esposa; presos apenas por motivos políticos e para dar audiência à TV Globo.

A Lava Jato se transformou num circo. Para enfiar um monte de políticos na investigação, e lhe dar densidade midiática, forçou-se a barra com acusações que não tinham nada a ver com o escopo da operação.

E agora, em sua fase final, os procuradores, enlouquecidos, pedem 30 anos de prisão para executivos de empreiteiras, apesar de admitirem que os crimes são de “difícil prova”.

Outra inovação. Na Ação Penal 470, a procuradoria inventou o “domínio do fato”, no qual a falta de provas foi transformada em reforço de que havia crimes. Tipo assim: os supostos bandidos são tão bandidos, mas tão bandidos, que não deixaram nenhum rastro de seus crimes.

E assim Rosa Weber, com voto escrito por Sergio Moro, fez aquela declaração: “não tenho provas contra Dirceu, mas vou condená-lo porque a literatura assim me permite”.

Os procuradores da Lava Jato acabam de fazer a mesma coisa: diante da ausência de provas, dizem que os acusados usaram estratégias de “contra-inteligência” para… não deixar rastros.

A falta de provas, portanto, torna o réu duplamente culpado: além de corrupto, é um gênio do mal que usou “estratégias de contra-inteligência”, que fizeram com que o crime seja de “difícil prova”…

A filosofia penal do MP é essa: “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

Mas tudo isso não tem grande importância, porque a condenação principal não se dá na sentença, e sim na mídia, que massacra a reputação de todos sem dó, desde que se possa ligar o escândalo, de alguma forma, ao PT.

E Sergio Moro mantém os cidadãos presos por tempo indeterminado, antes da sentença; depois os condena mesmo sem prova, sem medo de ser feliz, confiante nos aplausos da mídia e sua malta de lobotomizados.

***

No blog do Fausto Macedo, no Estadão.

Cartel de empreiteiros usou contrainteligência para driblar Lava Jato

REDAÇÃO

13 Junho 2015 | 05:00

Procuradores da força-tarefa que investiga corrupção na Petrobrás afirmam que executivos foram ‘profissionais’ na aplicação de ‘técnicas a fim de garantir sua impunidade’

Por Ricardo Brandt, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

A força-tarefa da Operação Lava Jato afirma que os empreiteiros acusados de formarem cartel para se apossar de contratos bilionários na Petrobrás usaram tática de contrainteligência para evitar rastreamento dos órgãos de fiscalização.

No documento de alegações finais anexado ao processo contra a cúpula da Mendes Júnior, nove procuradores da República que integram a força-tarefa afirmam que “a análise dos fatos engloba a existência de um cartel que se relacionava de forma espúria com diretorias da maior estatal do país por mecanismo de corrupção que era praticado com elevado grau de sofisticação, envolvendo a realização de acordo prévio e genérico de corrupção que posteriormente era concretizado em situações específicas com a utilização de diversos e velados mecanismos”.

LEIA ÍNTEGRA DAS ALEGAÇÕES FINAIS DO MPF

Nessas alegações finais, a força-tarefa pediu a condenação de cinco executivos da Mendes Júnior e de outros alvos da investigação a mais de 30 anos de prisão, mesma punição requerida para os empresários da OAS.

A investigação da Polícia Federal revelou “encontros e trocas de mensagens pelas mais diversas formas, recurso a intermediários, prática de atos funcionais aparentemente lícitos, celebração de contratos ideologicamente falsos, entrega de dinheiro em espécie, operações de compensação”.

“O ponto aqui é que disso tudo flui que os crimes perpetrados pelos investigados são de difícil prova”, destacam os procuradores. “Isso não é apenas um ‘fruto do acaso’, mas sim da profissionalização de sua prática e de cuidados deliberadamente empregados pelos réus.”

Para eles, “ficou bastante claro que os envolvidos buscavam, a todo momento, aplicar técnicas de contrainteligência a fim de garantir sua impunidade em caso de identificação pelos órgãos de repressão penal do Estado”.

Os procuradores citam exemplos dos expedientes usados pelos empreiteiros do cartel – a frequente utilização de códigos em conversas telefônicas e telemáticas, o registro documental de atividade ilícitas de forma dissimulada – “como são prova as anotações referentes às atividades do cartel na forma de campeonato esportivo ou mesmo de ‘bingo’” -, as anotações em agendas de códigos e iniciais de nomes de modo cifrado, e a atuação conjunta entre os denunciados relacionados a diferentes empreiteiras, inclusive com aparente conhecimento prévio dos futuros passos da investigação policial.”

Força-tarefa da Lava Jato. Foto: Ricardo Brandt/Estadão

Força-tarefa da Lava Jato. Foto: Ricardo Brandt/Estadão

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

78 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eduardo dos Anjos

18 de junho de 2015 às 14h47

Isto é claramente uma conversa de perdedor. “Aaaaaaahhhhhh, mas eles colocam os nomes em código nas agendas, como faria um espião internacionaaaaaaal, assim não vale!” é mesmo? Então usem suas supostas inteligências e investiguem, descubram as informações, façam as ligações, façam um trabalho profissional, de gente grande e um juiz sério e comprometido com a justiça dará o veredicto. O resto é factóide e pirotecnia. O Brasil não precisa disso! Vá de retro diletantes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!11111

Responder

Eduardo de Paula Barreto

15 de junho de 2015 às 09h47

.

INDIGNAÇÃO

Aqui estou eu neste domingo
Deitado numa rede no meu quarto
Olhando ao longe o mais lindo
Céu azul que transforma em retrato
O centro da imensa São Paulo
Cujo ritmo mais calmo
Me induz à reflexão
Sobre o nosso dia a dia
Assim surge esta poesia
Que aborda a indignação.

Acompanho os noticiários
E as consequentes manifestações
Daqueles que expõem seus vários
Princípios e opiniões
Condenando os pecados
Das pessoas cujos atos
Motivados pela cobiça
Prejudicam o povo indefeso
Assim diferentes medidas e pesos
Surgem como parâmetros de justiça.

Existe um grande equívoco
Que todos cometemos sempre
Que alguém expressa seus íntimos
Pontos de vista diferentes
Daquilo que acreditamos
E assim logo o julgamos
Como um mero falastrão
Porque supomos ser
Os únicos aptos a ter
O respaldo da razão.

Precisamos deixar bem claro
Que quem se diz de esquerda
Não é a favor dos vários
Escândalos que a Mídia alerta
Assim como os de direita
Não apoiam as falcatruas feitas
Pelos líderes direitistas imorais
O ativista que é justo e digno
Tem como seu único partido
A defesa dos seus ideais.

Eduardo de Paula Barreto

.

Responder

Hell Back

15 de junho de 2015 às 00h47

(Sobre Hitler)
Este homem é perigoso – ele acredita no que diz.
— Joseph Coebbels

Responder

    Hell Back

    18 de junho de 2015 às 15h59

    (Sobre Hitler)
    Este homem é perigoso – ele acredita no que diz.
    — Joseph Goebbels

    Responder

Messias Franca de Macedo

14 de junho de 2015 às 22h06

COSTA PINTO CONDENA ‘OBSCURANTISMO ESTÚPIDO’ DA REVISTA ÉPOCA

“Difícil mesmo. Vale, vale. O texto é de um tempo em que ainda havia vida e jornalismo nas redações. Apuração boa, mais substantivos e histórias do que adjetivos. Agora, tirar o texto dos arquivos eletrônicos da revista é de um obscurantismo estúpido e isso atende por um nome: partidarismo”, escreveu o jornalista Luis Costa Pinto, ex-editor de Época, sobre a decisão da revista de tirar de seus arquivos uma reportagem que apontava como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso levantou recursos para seu instituto, o iFHC, quando ainda era presidente

14 DE JUNHO DE 2015 ÀS 18:28

(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/184861/Costa-Pinto-condena-'obscurantismo-est%C3%BApido'-da-revista-%C3%89poca.htm

Responder

Antonio Paschoali

15 de junho de 2015 às 00h31

Só vai preso se eles tiverem algo que incomodem lá nos USA !! Fora isso os bandidos do PSDB -Serras Alckiminianos e Aéciococainado vagam livres por ai em que estes palhaços covardes se escondem atraz da midia podre brasileira!

Responder

Antonio Paschoali

15 de junho de 2015 às 00h31

Só vai preso se eles tiverem algo que incomodem lá nos USA !! Fora isso os bandidos do PSDB -Serras Alckiminianos e Aéciococainado vagam livres por ai em que estes palhaços covardes se escondem atraz da midia podre brasileira!

Responder

Lisa Gatti

14 de junho de 2015 às 20h01

averdade ,é uma coisa certa;queriam na verdade descobrir alguma falcatrua da DIMMA,quebebraram a cara,edo lula !,nada até agora confirmado!,as falcatruas do fhc,ficou odito pelo naõ dito ,oaécio tambem, só folclore eles gostam de mostrar serviço!

Responder

Lisa Gatti

14 de junho de 2015 às 20h01

averdade ,é uma coisa certa;queriam na verdade descobrir alguma falcatrua da DIMMA,quebebraram a cara,edo lula !,nada até agora confirmado!,as falcatruas do fhc,ficou odito pelo naõ dito ,oaécio tambem, só folclore eles gostam de mostrar serviço!

Responder

Marco Brito

14 de junho de 2015 às 19h24

Tudo coxinha!!! Tem que facilitar a entrada de negros, pobres, classe média baixa, gente do povo nesse MPF.

Responder

Marco Brito

14 de junho de 2015 às 19h24

Tudo coxinha!!! Tem que facilitar a entrada de negros, pobres, classe média baixa, gente do povo nesse MPF.

Responder

Airton Candido Lobo

14 de junho de 2015 às 19h11

Judiciário aparelhado pelo PSDBosta. Nada é julgado, tudo engavetado. Vergonha nacional!

Responder

Airton Candido Lobo

14 de junho de 2015 às 19h11

Judiciário aparelhado pelo PSDBosta. Nada é julgado, tudo engavetado. Vergonha nacional!

Responder

Sérgio Rodrigues

14 de junho de 2015 às 13h56

Horripilante!….

Responder

Maria Zelia Camerini

14 de junho de 2015 às 15h39

Novidade?São famosos neste sentido!…. até quando ?

Responder

Messias Franca de Macedo

14 de junho de 2015 às 11h52

[FORA DE PAUTA(?!)]

O dia em que a Folha voltou a ser a Folha

DOM, 14/06/2015 – 09:22

ATUALIZADO EM 14/06/2015 – 09:27

Por conspícuo jornalista Luis Nassif

Com dez anos de atraso, a Folha retomou – não se sabe se definitiva ou pontualmente – a saga que a levou a ser, nos anos 70, um refrigério dentro das limitações impostas pela ditadura e, nos anos 80 e 90, um jornal amado.
(…)
Há algum tempo a cobertura do jornal vem mostrando respiros civilizatórios perceptíveis.
Mantem o velho vício do esquentamento de manchetes, muitas vezes indo contra o espírito da reportagem. Exercita idiossincrasias que ficariam melhor no Estadão.
Mas o editorial de hoje – contra os abusos dos presidentes da Câmara e do Senado -, é um marco, tão fundamental quanto o editorial que segurou os esbirros autoritários de Fernando Collor.
Rompe-se a blindagem inexplicável da mídia que, em nome do combate político, aceitou incensar os piores políticos da República, portadores dos mais anacrônicos princípios morais e do mais deslavado negocismo. E, na alma da Folha, a imagem do velho Frias se sobrepõe, finalmente, à de Roberto Civita.
A grande próxima batalha se dará em torno da recondução de Rodrigo Janot ao cargo de Procurador Geral da República. Com todas as críticas que se possa fazer ao seu estilo, sua eventual derrota para um Eduardo Cunha, Renan Calheiros e Fernando Collor será uma derrota das instituições para o coronelismo mais desbragado.

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/notici

Responder

sergio m pinto

14 de junho de 2015 às 09h09

Tem jeito não Miguel. Vai levar um certo tempo para os paneleiros caírem na real. Corresponde à falência da mídia nativa, o que já começou.

Responder

Frank Briamonte

14 de junho de 2015 às 11h41

Thiago Monteiro

Responder

Frank Briamonte

14 de junho de 2015 às 11h41

Thiago Monteiro

Responder

    Thiago Monteiro

    14 de junho de 2015 às 13h53

    Site pago com o meu dinheiro Frank Briamonte? Até quando você vai continuar bancando o coitado e abrir os olhos?

    Responder

    Thiago Monteiro

    14 de junho de 2015 às 13h53

    Site pago com o meu dinheiro Frank Briamonte? Até quando você vai continuar bancando o coitado e abrir os olhos?

    Responder

Miguel do Rosário

14 de junho de 2015 às 08h20

Engraçado é ver as próprias elites liberais usando esse populismo penal

Responder

Miguel do Rosário

14 de junho de 2015 às 08h18

Preto pobre e ligado ao Pt. Manipulam justamente o senso comum.

Responder

Thereza Branco

14 de junho de 2015 às 11h04

EM NOME DA BANDALHEIRA……..MAIS UMA VEZ……..BORRARAM A BANDEIRA.

Responder

Fernando Castilho

14 de junho de 2015 às 10h23

É o fim da Justiça.

Responder

sergio m pinto

14 de junho de 2015 às 06h56

Vai levar alguns anos, quem sabe décadas, para a população conhecer o embuste que foram o Mentirão e a Vaza Jato. Até lá, vamos ter que tolerar esses néscios, atualmente conhecidos como paneleiros ou coxinhas.

Responder

paul moura

14 de junho de 2015 às 02h28

Faz muito tempo que eles (PF, MPF e Moro) não sabem o que fazer com esse processo.
Se tivessem qualquer prova já deteriam aparecido documentos no PIG aos montes.

Responder

Paulo Lima

14 de junho de 2015 às 03h45

triste

Responder

Fatima Campos

14 de junho de 2015 às 01h00

NORMAL
Instituto FHC recebeu R$ 1,7 milhão da Camargo Corrêa em 2011
Novo factoide da mídia faz ilações sobre contribuições legais a Instituto Lula, com a diferença de que este não disputou verbas com a saúde e educação pública, como fez seu antecessor
por Helena Sthephanowitz, para a Rede Brasil Atual publicado 12/06/2015 18:30
JOSÉ CRUZ/ABR
fhc.jpg
FHC continua recebendo tratamento diferenciado da mídia, agora com ilações sobre doações a institutos
Não foi só em 2002 que o Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC) recebeu dinheiro da Camargo Corrêa, empreiteira investigada na Operação Lava Jato. Em 2011, o iFHC também recebeu R$ 1,7 milhão.

O nome da empreiteira não aparece diretamente como doadora, mas sim a empresa VBC Energia S.A., pertencente ao grupo desde 2009, quando a Camargo Corrêa comprou a totalidade do controle acionário da Votorantim Participações.

O mecanismo para doar o dinheiro foi incentivo cultural para “Tratamento técnico e difusão dos acervos Presidente Fernando Henrique Cardoso e Antropóloga Ruth Cardoso”, significando que a empresa controlada pela Camargo Corrêa, em vez de pagar este valor como imposto de renda, preferiu doar ao instituto do tucano.

Pode-se questionar, ao gosto de cada um, se este dinheiro não seria melhor aplicado se fosse recolhido ao Tesouro Nacional para a educação e saúde terem mais verbas, ou para o fomento de outras atividades culturais. Mas isso é uma discussão política. A princípio, não há nada de ilegal nesta operação, pois esse tipo de incentivo fiscal é previsto em lei.

O fato ilustra a má-fé usada pela mídia oligopólica, e por membros da CPI da Petrobras, para fazer ilações sobre contribuições também legais e legítimas do mesmo grupo empresarial ao instituto de outro ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, com a diferença de que este não recorreu a mecanismos de renúncia fiscal, portanto, não disputou verbas com a saúde e educação pública.

Ilustra também que grandes grupos empresariais financiam de forma lícita e legítima institutos, fundações, ONGs, projetos, seja por desejar passar imagem de responsabilidade social ou ambiental, seja por identificar sinergias nacionalistas e desenvolvimentistas com os objetivos do instituto – como parece ser o caso do Instituto Lula, que atua pela integração e desenvolvimento da América Latina e África, coisa que naturalmente beneficia empresas brasileiras – seja por afinidade ideológica, como parece ser o caso do iFHC, defensor de privatizações nos moldes neoliberais.

O grupo Camargo Corrêa, como outros grandes grupos, atua há décadas em diversos setores, como construções, pedágios, energia, indústrias etc. Não se pode criminalizar terceiros pelas ações lícitas de grupos como este. Isso é até fazer cortina de fumaça para desviar o foco das investigações de coisas realmente graves e importantes de serem investigadas.

O próprio modus operandi identificado na Operação Lava Jato apontou que grandes empreiteiras “terceirizariam” para empresas intermediárias, que não chamariam atenção, o pagamento de propinas a diretores corruptos da Petrobras e para o bolso particular de políticos corruptos, de forma a não deixar registros de supostos atos ilícitos na movimentação financeira das empresas do grupo.

Portanto, os próprios indícios demonstram que onde havia negócios escusos, procuravam afastar o elo entre corruptores e corrompidos, usando intermediários. Quando os negócios eram lícitos, não havia intermediação de empresas “laranjas” e eram feitos diretamente, à luz do dia. Daí não haver motivos reais, a não ser a velha baixaria política e a má-fé, em forçar suspeitas sobre contribuições lícitas e legítimas, seja para o Instituto Lula, seja para o Instituto FHC.

Mas quem quiser fazer ilações na imprensa, pelo menos tenha a honestidade de noticiar tudo e não apenas a metade. A Camargo Corrêa também doou ao iFHC. E não foi pouca coisa, nem são fatos que ficaram no passado, pois ocorreu em 2011.

Sabemos que é demais exigir coerência na luta política de uma CPI, mas se convocaram o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, têm de convocar também o presidente do iFHC. Afinal recebeu R$ 1,7 milhão da Camargo Corrêa em 2011, período abrangido pela CPI.

Aliás, se tivesse que haver desconfianças quanto à legitimidade dessas contribuições aos dois institutos, as suspeitas deveriam recair sobre o ex-presidente tucano. Pois é ele quem se dedica a falar mal do Brasil no exterior. É um discurso prejudicial à economia e nocivo ao ambiente de negócios das empresas nacionais. Enquanto o ex-presidente petista não se cansa de falar bem e enaltecer os aspectos positivos e potencialidades econômicas do Brasil, fazendo sempre palestras e discursos que são favoráveis às empresas nacionais e geração de empregos aqui.

O que parece ser mais legítimo para uma empresa nacional: patrocinar atividades que fazem divulgação positiva ou negativa do Brasil?

RBA

Planilhas demonstram doação da Camargo Correa ao iFHC em 2011. A CPI vai convocar alguém?

Responder

Sergio Luiz Oliveira

14 de junho de 2015 às 00h54

É só dar uma passada nos computadores dos executivos da Alstom na marginal Pinheiros eno Metrô que obtiverao provas…

Responder

Manoel Rocha

14 de junho de 2015 às 00h43

Este pais tem dois lados bíblicos Sodoma x Gomorra .
Brasília x São Paulo.
Só com enxofre.
Vibrações positiva pos precisamos de muita.
Jogar contra a Injustiça não venceremos nunca.

Responder

Roberto Da Silva

14 de junho de 2015 às 00h34

Digo e repito . Os folhados a ouro são uns verdadeiros covardes se escondem nas abas do dono da Lava Jato e não apresentam prova concreta de nada

Responder

Ivan Ricalde

14 de junho de 2015 às 00h33

Ministério Público existe pra atuar em defesa da coletividade e não para encobrir corrupção e malversação dos recursos públicos. Aí tem!!!

Responder

Oldiniz Pinheiro

13 de junho de 2015 às 23h53

Engraçado pra não dizer corrupto ou, ao menos, farinha do mesmo saco.

Responder

José Azevedo

13 de junho de 2015 às 22h27

Ha,então é o mp que protege os DEMOTUCANOS.que absurdo,chama o FBI,que fará justiça que os brasileiros bem intencionados querem.

Responder

Joelci Borba

13 de junho de 2015 às 22h13

Desde a época do sarney, que tudo vira em pizza. Se fosse na China, Coréia, ou outros paises, já teriam fuzilados uns 400 mil. São todos corrupto, ladrões, quadrilheiros, assassinos, traficantes,pedófilos e ai vai. Será que salva algum?????? conto nos dedos e sobra muito dedo.

Responder

Raphael Silvestre

13 de junho de 2015 às 19h10

Achava que eu era um louco… por achar que a mídia brasileira não faz seu papel a anos. Mas é tudo bem planejado envolvendo vários setores para favorecer pessoas com seus interesses próprios. Não basta querer investigar apenas um partido e/ou alguns políticos. A maioria deve ser investigado… mas isso não acontece por causa das trocas de favores.

Responder

Zora Motta

13 de junho de 2015 às 20h39

Temos que pressionar!

Responder

Antonio Carlos Bondance

13 de junho de 2015 às 20h13

Não é interesse dos juizes do psdb seguir com as investigações

Responder

Marcos Melhado

13 de junho de 2015 às 20h02

Contra o PT tem que valer tudo…e contra o PSDB que fundou o proprio PT também!!! PSDB = PT = Perda Total …

Responder

Sergio Nunes

13 de junho de 2015 às 20h01

O que les querem é dar um fim no PT, só isso! Mas não vão conseguir.

Responder

Daniel Barbosa

13 de junho de 2015 às 19h59

no trensalão engavetaram porque não tem como evolver o PT

Responder

Vitor Tomaz

13 de junho de 2015 às 19h59

Quem tem dois tesoureiros presos? Quem tem um líder que ficou bilionário? Façam-me um favor, roubam o país e querem pousar de vítima!

Responder

    Vixe

    13 de junho de 2015 às 19h48

    “Pousar” de vítima???
    O que seria “pousar” de vítima?
    Seria subir num avião como passageiro, sofrer um crime ou acidente e ao final do voo, “pousar” como vítima??
    KKKKK.
    A melhor parte das escritas coxinhas é o desconhecimento da língua portuguesa…

    Responder

      Elena Osawa

      13 de junho de 2015 às 22h57

      Adorei seu comentário, Vixe. Hilário.

      Responder

Fernando Junior

13 de junho de 2015 às 19h54

jornaleco pago pelo PT!!!!!

Responder

Oswa Santos Maria

13 de junho de 2015 às 19h37

ENGRAÇADO PARECE TUDO IGUAL PT, PSDB, PMDB É UMA SOPA DE LETRINHAS E INCOMPETÊNCIA.

Responder

Luiz Antonio Correa

13 de junho de 2015 às 19h18

DESSE A LENHA NOS PTRALHAS!

Responder

Saulo Rodrigues

13 de junho de 2015 às 18h58

Tribunal de contas tem poder também, cadê?

Responder

Antonio Sairava

13 de junho de 2015 às 18h53

Não tem nenhuma lei que possa punir estes procuradores, juiz e os jornais e Tvs que deram um enorme prejuízo ao país e a muitos trabalhadores em muitas empresas e também à petrobras e por denegrir a imagem do Brasil?

Responder

Karla Viana

13 de junho de 2015 às 18h46

As não provas contra os outros são tiradas da imprensa, de qualquer lugar, inventando o que quer que seja, com certezas improváveis, nem sequer checadas para publicar e falar o que que dá na telha inventar e quem sabe tirar se quiser. Um esquemão desses não tem provas? É estranho, muito estranho mesmo. Sabe aquele refrão?: o povo não é bobo. Tomara que não mesmo.

Responder

Mauricio Gomes

13 de junho de 2015 às 15h38

Esses procuradores almofadinhas e seus comparsas na PF são patéticos e golpistas, nem disfarçam seu ódio contra o PT. Vão ter que engolir o Lula em 2018, com choro e tudo mais, inclusive ao som de panelas sujas…

Responder

    Vixe

    13 de junho de 2015 às 19h50

    Este é o tipo do “Coxinha Real”… KKKK
    O parvo quer nos fazer sustentar a cambada de descendentes de D.João sexto???
    Patético.

    Responder

José Agostinho Malta Neves

13 de junho de 2015 às 18h31

A “JUSTIÇA” no nosso país, infelizmente já nasceu morta!
Hoje existem ladrões togados e outros do mesmo ramo de ternos caros, que vivem sugando e extorquindo nossa população !
Mentem, montam, apresentam, julgam e prendem, na maior cara de pau !

Responder

Jânio Feitosa

13 de junho de 2015 às 18h19

Contra petistas e aliados basta um relincho, que eles já consideram como prova e condenam. Quando o assunto é com a gang do psdb, bau bau. Não há vestígios, provas, porra nenhuma. Vão à merda comboio de fdp!!!

Responder

Ponzeto Luiz

13 de junho de 2015 às 18h09

O MP não é engraçado é partidário! Tem que ser fechado!

Responder

Pedro Veras

13 de junho de 2015 às 17h47

O nome é……

Responder

Pedro Veras

13 de junho de 2015 às 17h29

PF= PSDB a equação mais simples da matemática!

Responder

Edelmar Ziegler

13 de junho de 2015 às 17h29

No Brasil só um partido pode ser acusado de corrupção.

Responder

    Luiz Carlos

    14 de junho de 2015 às 01h22

    Os governos do PT foram os mais transparentes e os que mais combateram a corrupção.
    É exatamente por isso e porque dão uma grande e justa atenção aos mais pobres que são tão perseguidos pelo Partido da Imprensa Golpista, que representa a Casa Grande.

    Responder

Edson Junior

13 de junho de 2015 às 17h20

País de coroné!!!

Responder

Miguel F Gouveia

13 de junho de 2015 às 17h17

Já morreu… Era marketing, não era justiça

Responder

Heitor Camargo De Oliveira Junior

13 de junho de 2015 às 17h08

Ora, porque a Dilma não “mandou a Polícia Federal investigar”?

Responder

PEDRO SANCHES

13 de junho de 2015 às 13h57

A NÓS PERGUNTAMOS QUAL É A TÉCNICA QUE O PSDB USA JUNTO A VOCÊS PARA NÃO SEREM PRESOS E JULGADOS?

VOCÊS SÃO A VERGONHA DE TODOS NÓS JUIZ E PROCURADORES E DEL. DA POLÍCIA FEDERAL VOCÊS É QUE TEM QUER SER INVESTIGADOS.

Responder

Francisco Antonio

13 de junho de 2015 às 16h52

O juiz e amigo do governador e tucano

Responder

Allan de Capadócia

13 de junho de 2015 às 16h47

onde tem tucano tem ladrao

Responder

Silvia Lima

13 de junho de 2015 às 16h44

Toda denúncia contra PSDB e julgada por mágicos, desaparece

Responder

Eduardo John Mueller

13 de junho de 2015 às 16h44

Que palhaçada

Responder

Pedro Veras

13 de junho de 2015 às 16h37

O nome é : investigação seletiva! Se for do PT deve investigar até alguém que disse que FHC é feio!

Responder

Francisco Reis

13 de junho de 2015 às 16h31

MP completamente desmoralizado.

Responder

Mazinho Andrade

13 de junho de 2015 às 16h29

São Paulo, paraíso onde repousam tucanos para gozar os resultados de longos anos de rapinagem.

Responder

Juliana Pinheiro

13 de junho de 2015 às 16h26

Esse MPF é uma vergonha, a começar pelo procurador geral! E a vergonha se espalha pelos outros ramos do MPU também!

Responder

Antonio Henrique Siqueira

13 de junho de 2015 às 16h23

Um dia tds irão negar q apoiaram a truculencia do Moro.

Responder

Deixe um comentário