Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Rede é o novo partido nacional

Por Miguel do Rosário

24 de setembro de 2015 : 21h58

O Cafezinho saúda a Rede, o mais novo partido político criado no Brasil.

E espera que suas lideranças e militantes não guardem rancores das lides políticas do passado, e ajudem o país a batalhar por bandeiras progressistas e democráticas.

Precisamos de mais agricultura orgânica, mais respeito ao meio ambiente, gestão inteligente do lixo, reforma agrária, mais investimentos em mobilidade urbana.

Sei que os leitores pensam que o Cafezinho é “petista”.

Não é.

Escolhemos nosso lado, sempre, e não temos medo de ondas de ódio e preconceito político. Nem pretendemos jamais que algum partido fosse isento dos vícios que contaminam toda instituição, todo ser humano.

O PT tem sido um partido fundamental para a classe trabalhadora, não apenas no Brasil, mas para o mundo inteiro.

Com o PT, o Brasil conseguiu elevar o salário mínimo, implementar programas sociais importantes, e aumentar muito as oportunidades de estudos em universidades do Brasil e do exterior.

Reconheço também os erros políticos e éticos gravíssimos do PT.

E respeitamos todos os partidos, inclusive os da direita. Fazemos oposição, mas respeitamos, porque somos democráticos.

Não queremos nos igualar aos fascistas que querem exterminar os adversários, ou vê-los todos na cadeia.

Não quero ver nenhum adversário político julgado sumariamente, preso preventivamente por tempo indeterminado, ou linchado na mídia.

A sociedade brasileira evoluirá num processo coletivo, com esquerda e direita se elevando politica e moralmente.

Precisamos de uma direita mais responsável socialmente, e uma esquerda mais comprometida politicamente.

Ambas são dois lados da mesma moeda do universo político nacional, e sempre vão existir enquanto tivermos democracia.

Bem vindo à luta, Rede e sua militância!

Neste momento de aguda crise política, a história cobrará uma postura inteligente e magnânima de vocês.

Façam críticas ao governo, façam oposição, posicionem-se, mas não entrem na onda golpista!

Precisamos consolidar o respeito à democracia, ao voto.

O poder emana do voto, não dos estamentos judiciários!

***

No site da Rede.

Rede Sustentabilidade vira partido oficialmente
23 de setembro de 2015

Compartilhe:Share on Facebook4,595Tweet about this on Twitter138Share on Google+12
Depois de um intenso trabalho de coleta de assinaturas, a Rede Sustentabilidade teve o seu registro aprovado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e passa a ser oficialmente um partido político. O julgamento aconteceu nesta terça-feira, dia 22 de setembro, no plenário do Tribunal. O registro foi aprovado por unanimidade após brilhante sustentação oral do ex-minsiro Sepulveda Pertence, que advoga para a Rede desde a retomada do processo. Na ocasi?o do registro, os outros seis ministros acompanharam o relator do pedido, João Otávio Noronha, que foi favorável à criação da Rede. O magistrado levou em consideração o parecer expedido pela Procuradoria Geral Eleitoral, também em favor do registro do partido. Com a medida, o partido já estará apto a participar das próximas eleições de 2016, quando serão escolhidos prefeitos e vereadores.

Além de Noronha, acompanharam o voto do relator os ministros Antônio Herman de Vasconcellos e Benjamin, Henrique Neves, Luciana Lóssio, Gilmar Mendes e Rosa Weber. O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, também se posicionou favoravelmente ao registro do partido.

“A Rede é um esforço para atualizar a política. Queremos colocar a questão da sustentabilidade no centro da discussão, no desenvolvimento econômico e social do nosso país. A sustentabilidade é o grande debate que o mundo e o Brasil precisam”, comemorou a ex-senadora Marina Silva logo após o resultado.

A Rede se consolida num momento em que são graves os problemas relacionados ao desgaste da política – dos políticos e do sistema de representação. Na contramão desse cenário, a Rede se apresenta como um partido a serviço da sociedade, que busca mudanças profundas no sistema político, e luta pela construção integral da democracia no país e por um modelo de desenvolvimento baseado nas cinco principais dimensões que se fundem no que chamamos de sustentabilidade: a ética, a ambiental, a social, a política e a econômica.

“E agora uma das questões mais urgentes dessa agenda é a sustentabilidade política. A Rede não tem a pretensão de ser a dona da verdade, mas quer dar sua contribuição para o debate. Queremos que a governabilidade seja programática, baseada em programas e não de projeto de poder pelo poder”, avaliou Marina.

A Rede agora é um partido. Mas mesmo sendo um partido que acaba de nascer já teve momentos importantes em sua história, como o Movimento Brasil com S (2007), o Movimento Marina Silva (2009), a campanha presidencial de 2010, o Movimento Nova Política (2011) e da Rede Pró-Partido (2013). É uma confluência em torno de um Brasil mais sustentável, mais justo e mais democrático. Das origens do movimento socioambiental à potência pulverizada dos ativistas autorais, com natural identificação por parte de artistas e intelectuais. A Rede Sustentabilidade não surge para se apropriar ou substituir esse movimento. Ela surge desse e para esse movimento. Ela está a serviço desse movimento.

Como partido político, a Rede se coloca a serviço de pessoas que não aceitam mais serem espectadoras de decisões e ações feitas à revelia da sociedade. Que não aceitam mais serem apenas eleitores constrangidos a um voto insatisfeito e desanimado. Que não querem ter mais a sensação ruim de impotência diante da arrogância de quem imagina o poder político como sua propriedade, de sua família e de seu grupo. Com raízes na trajetória de lutas do campo socioambiental, a Rede fez a ponte entre as demandas por justiça e direitos sociais e humanos e o movimento contra o uso abusivo do ambiente natural, demonstrando que estes são inseparáveis e somente sua união pode responder às grandes questões do presente.

O partido, que agora se torna oficial, já vem lutando por uma nova forma de fazer política e agora passa a buscar seu caminho como uma nova força política no Brasil. Esse trabalho será marcado pelo rompimento com práticas atrasadas e resistentes que têm sugado as energias, os recursos e o esforço diário de milhões de brasileiros, manipulando-os em favor de projetos de poder, de uso privado das riquezas públicas e de ocupação abusiva e antidemocrática das instituições do Estado. Com o registro reconhecido pelo TSE, a Rede Sustentabilidade passa a ser um ator real na busca por essas conquistas e o fará também por meio de inovações tecnológicas que possibilitam a participação de filiados e simpatizantes: a Rede trabalha para trazer o espírito colaborativo para a política, viabilizando a democracia digital.

Um processo de criação transparente e autoral

A coleta de assinaturas para criação da Rede ocorreu de forma autoral em todo o Brasil. Diferentemente de outros partidos, que terceirizaram essa tarefa, a Rede escolheu fazer a coleta de maneira aberta, dando transparência ao processo. Foram mais de 10 mil militantes cadastrados que foram para as ruas para a coleta de assinaturas, em centenas de mutirões e ações pelo país.
A mobilização pela criação da Rede começou com a sua fundação no Encontro Nacional Pró Partido, organizado no dia 16 de fevereiro de 2013, em Brasília (DF). No evento, foi lançado seu manifesto e estatuto e iniciou-se a campanha de coleta de assinaturas pela obtenção do registro.
A Rede deu entrada no seu primeiro pedido de registro em setembro de 2013, com 600 mil assinaturas, selecionadas após triagem entre as mais de 900 mil obtidas durante a campanha. Desse total, os cartórios só validaram 442.524 fichas – embora questionadas, as invalidações dos cartórios culminaram na negativa ao pedido de registro do partido durante o julgamento no TSE – foram seis votos a um.

A partir de janeiro de 2015, a militância da Rede intensificou a campanha de coleta de assinaturas, com a realização dos mutirões de Verão e o de Carnaval. Nesse período, os filiados e simpatizantes foram novamente às ruas, montaram pontos de coleta nas capitais dos estados e nas mais importantes cidades do país. O esforço rendeu bons frutos e levou o partido a obter 56.128 assinaturas, que foram encaminhadas junto com o novo pedido de registro, entregue ao TSE no dia 28 de maio.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

63 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

davi ferraz vieira

27 de julho de 2019 às 10h17

bom dia? eu to filiado no partido psol,mais estou querendo sair candidato nas eleicoes de 2019,so que eu to querendo sair candidato no partido da rede e nao desfiliei ainda do partido psol, o que eu devo fazer poderia me informa-lo,davi ferraz vieira e-mail daviferraz9@hotmail.com,tel 73-98871.6905

Responder

jossimar

28 de setembro de 2015 às 18h09

Será que o Molon e o Randolfe esqueceram das propostas que a Marina defendeu durante a campanha de 2014?
Estes sujeitos estão indo para um partido financiado pelo que de pior existe no mundo: Banqueiros.
Nova politica que voa em avião fantasma? Recebe ordens do Malafaia?
Tenho certeza que nada de bom pode sair daí.

Responder

Ricardo Parafatti

28 de setembro de 2015 às 11h59

Miguel apoio integralmente seu artigo…mesmo com todas as críticas a Marina Silva durante a campanha e sua postura sempre ambígua, eu também democraticamente como petista saúdo o REDE e espero que com a entrada de pessoas combativas e respeitadas como Molon e Randolfe por exemplo, haja uma reflexão e aprendizado com seus erros políticos dentro da legenda e que a mesma trilhe o caminho da crítica construtiva e da defesa de princípios com os quais nós também defendemos. Contra golpismos, pela democracia, pelas reformas estruturais, pelo programas sociais e por uma sociedade mais justa sem ódio e preconceitos. Se trilharem esse caminho terão muito a acrescentar de bom a nossa democracia e terão seu espaço político em contraponto aos partidos conservadores e atrasados. Precisamos refletir que o PT perdeu a hegemonia dentro do campo progressista, porém sempre lembrando que deixou um legado de conquistas que nunca será apagado da história e permanecerá na memória coletiva de seu povo.

Responder

Anônimo

26 de setembro de 2015 às 15h39

Parece que o Miguel vai perder alguns leitores…
Exageros à parte, concordo com a maioria que se surpreendeu com esta, digamos, “euforia” dele com o lançamento do partido…
Em resumo: uma mulher rancorosa, que nas duas eleições em que perdeu aderiu explícitamente à casa grande e seus coronéis nos segundos turnos, é parceira daquele banco e, como se não bastasse, é fundamentalista religiosa. Além disso é burra, não articula nada, fez uma péssima administração quando ministra do Lula e ainda traíra.
Ainda faltam algumas questões: Quem lhe deu aquela bandeira em Londres para que ela pagasse aquele mico protocolar e diplomático acintosamente? E de quem era o jatinho usado pelo PSB mesmo???
Seu partido não passa de um novo PPS.

Responder

Eliana

25 de setembro de 2015 às 14h57

Esse é o partido da Marina Silva que voa em avião fantasma?
Sei…
Não apoio não.
Esse é o Partido que aliou-se ao PSDB no segundo turno?
Não apoio não.
Esse é o Partido do Itaú?
Não apoio não.
Esse é o Partido cuja líder, Marina Silva, tirou Self no velório de E Campos?
Não apoio não.
Esse partideco já nasceu reaça.

Responder

    Eliana

    25 de setembro de 2015 às 20h39

    selfie

    Responder

Eliana

25 de setembro de 2015 às 14h49

Esse é o Partido que desde a gestação apoiou a direita
no segundo turno?
Tô fora.
Vou fazer campanha contra.
Já nasceu podre.

REDE INsustentável, isto sim, é o destino desses traíras.

Responder

Vivi M. Ramos

25 de setembro de 2015 às 15h48

O Alessandro Molon se filiou à Rede. Saiu do PT para ir pros braços da oposição. A máscara caiu.

Responder

Diego

25 de setembro de 2015 às 11h36

Falando em em itaú como empresa que agora tem um partido, será que nós mortais assalariados podemos escolher um banco para receber nossos proventos em vez da empresa que nos contrata? Existe alguma lei que nos dê liberdade de escolha?

Responder

Ivete fran

25 de setembro de 2015 às 11h21

O cafezinho está apoiando ?

Responder

Jorge Moraes

25 de setembro de 2015 às 11h19

No início, alguns peixes serão recusados – exceto bagres. Ao longo do tempo, as recusas tornar-se-ão mais e mais raras.

Até que virá (e não se trata de profecia …) o tempo em que o ditado vai ser materializado, literalmente:

“Caiu na Rede é peixe”.

A triagem poderá ser exercida pelo Senador Romário, que entende de peixes como poucos.

Quanto ao avião da campanha passada, seguiremos esperando um esclarecimento sério da traíra Marina.

Que faz sua tradicional cara de peixe morto, sempre (o que para os adeptos da nova política com o Itaú vem a ser o mesmo que quase nunca) que é questionada sobre o tema.

Ensaboadíssima, a nossa Traíra-Bagre.

A Insustentável Sustentabilidade da Rede.

Responder

Ramon Setragni

25 de setembro de 2015 às 13h57

Mesmo com ressalvas sobre vários nomes neste partido , pode ser um reforço contra a extrema direita de Cunha, Bolsonato, Feliciano, Aecio, Caiado, Aluízio Nunes, Serra e outros

Responder

    mineiro

    26 de setembro de 2015 às 16h39

    se ta de brincadeira , desde quando esse partido vai ser diferente dos outros . é tudo da mesma laia , é mais para se juntar a direita facista e bater nesse partido covarde , medroso , que um dia bem la atras defendeu os trabalhadores, o pt bundao corrompido.

    Responder

marco

25 de setembro de 2015 às 10h51

Eis que surge mais um AGLOMERADO DE PEQUENOS BURGUESES,não muito diferente do PT,salvo poucos,que pensam mudar o mundo,COM BOAS INTENÇÕES!É mais uma ” IGREJA “daquelas que surgem diariamente,por todo o mundo,propondo levar a todos nós,finalmente para os céus.A história está cheia ” DISSO “,e os pobres estão mais pobres,e os ricos MAIS RICOS E DESFRUTANDO das benesses desses SIMPLÓRIOS!E haja simplórios!

Responder

mineiro

25 de setembro de 2015 às 10h47

um partido para mudar de verdade tem que vir de gente que quer mesmo lutar e mudar esse pais. e que nao se acomodem nas cadeiras e ar condicionados , e depois que se ajoelhar e fazer tudo para nao se exterminado , é caso do pt bundao acovardado. e outra coisa o pt bundao tem a militancia e muita gente de bem que nao se vendeu ao sistema. poderia começar por ai , pegar so a militancia do pt e alguns politicos , mais muito pouco mesmo que se salva nesse partido corrompido. entao se nao for atraves de compromissos de mudanças , nao precisa acreditar em mais ninguem , porque é tudo converda fiada. mas o acabou de vez com esse pt bundao foi esse poste de pres. esse fantoche que hoje desgoverna o pais. hoje quem manda no brasil , é o pig , o judiciario , mp, pmdb , congresso e senado. chegamos ao ponto de dizer que nao temos pres. no brasil. esse fantoche maldito entregou os aneis para nao perder os dedos. a que ponto chegamos e os partidos politicos ta tudo a mesma coisa.

Responder

    lia vinhas

    29 de setembro de 2015 às 22h55

    Pior do que a suposta “ingenuidade” do autor do post ao elogiar a criação da Rede, liderada por uma fundamentalista religiosa, traíra de seus companheiros de luta como Chico Mendes e do partido que a acolheu por tantos anos, amiga de quem destrói a natureza e de banqueiros, empresários desonestos e de estrangeiros poderosos, como George Soros, que cobiçam nossas riquezas naturais, é o espaço que o Cafezinho concede a trolls de extrema direita, desinformando ainda mais os que buscam blogs sérios para poderem entender o momento crucial que vive o país. Democratismo demais! Triste demais!

    Responder

mineiro

25 de setembro de 2015 às 10h40

desde ja duvido , esse partido vai acompanhar o que a direita facista , nazista quer , e o pig tambem. nao vai ser diferente de ninguem , na proxima eleiçao , pode ter certeza ta unido com o tucanato facista. entao esse blog perdeu tempo em elogiar esse partido , porque nao vai ser diferente de ninguem. assim fosse mesmo , um partido inovador com ideias novas , e que viesse para competir com esses partidos estragados , viciados e acovardados como esse pt bundao e os entreguistas traidores dos demonios tucanos. mas infelizmente nao vai.

Responder

Mariana Lefebvre

25 de setembro de 2015 às 13h36

O cafezinho apóia a rede? Só pra saber se estou perdendo meu tempo por aqui…

Responder

    Otto

    25 de setembro de 2015 às 15h21

    Pois é. De duas, uma: ou o cafezito sempre enganou, ou o cafezito mudou a personalidade. Eu que sempre tomei café, fiquei pasmo. Mas não vou deixar de tomar café. Agora, ao que parece “O Cafezinho” – o”cafezinho”, como sabemos, é sempre aguado, intragável, sabe Deus como é feito, faz mal à saúde, etc -, copiou o seu sinônimo ou assumiu a sua identidade. A genética intelectual é implacável. Engana muito bem, mas, um belo dia, mostra a sua identidade. E aconteceu. Não lamento, apenas rio com a enganação. Tchau!

    Responder

Vera Faleiro

25 de setembro de 2015 às 13h14

mais um para fragmentar!

Responder

Marcelo Escobar

25 de setembro de 2015 às 12h55

Há alguns anos eu acreditei que o PT poderia ser diferente, comprei estrelinhas de plástico, apostilas… as pessoas faziam campanha em cima de Kombi, hoje estão todos de Land Rover, iguais somente os pobres iguais a mim, a diferença é que eles não aceitam que alguma se contaminaram… não basta as alianças com Sarney, Maluf, Collor, Renan… sei que vou continuar pobre mas pelo menos não passo mais essa vergonha de não aceitar a realidade!!!!

Responder

Antonio Filho

25 de setembro de 2015 às 12h27

Poderia ser bem melhor sem personalizar o partido.

Responder

Diego

25 de setembro de 2015 às 09h18

SÓ PRA RELEMBRAR: Com quem vários corruptos do PMDB estão se associando.

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large

Responder

Respeito à constituiçao ,fora corruptos.

25 de setembro de 2015 às 12h08

Rede para pescar mais brasileiros !

Responder

Renata Freitas

25 de setembro de 2015 às 11h33

Tambem estou de saco cheio! Não temos mais ideologias, que merda de pais é esse!

Responder

Maria Rocha

25 de setembro de 2015 às 10h01

tô fora nãããããmmmmmmm!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! MS no comando???!!! lascou-se foi tudo agora, o corpo vai pagar pela cabeça, sinto muito

Responder

Mario Neto

25 de setembro de 2015 às 09h47

Braço auxiliar do Psdb

Responder

Kika Zanon

25 de setembro de 2015 às 09h33

Brasil, Brasil….o mesmo produto de sempre, com um novo rótulo…que merd*

Responder

Isadora Bonder

25 de setembro de 2015 às 09h13

Ah sei, Rede da Marina do Itaú, aquela que pediu votos pro Aécio; eu hein:(((

Responder

Marcelo Bessa Freitas

25 de setembro de 2015 às 09h05

Qual a ideologia política deste partido? Na boa, to de saco cheio. Preguiça até de argumentar o quão patético é essa Rede e a messias do partido nem me fala, até hoje não esclareceu a estória do jatinho. Uma coisa é certa nasce com potencial de arregimentar a maior parte dos alienados políticos, verdelhos e coxinhas soft deste país.

Responder

Affonso Romero

25 de setembro de 2015 às 04h22

A REDE é um partido NOVO??? NOVO ou REDE? Será que eles sabem qual é qual? Será que os fundadores de ambos sabem qual deles é bancado pelo ITAÚ?

Responder

Leonardo Olimpio

25 de setembro de 2015 às 04h02

O partido da candidata sem partido que concorreu à presidência em um partido cuja ideologia não guarda relação alguma com os ideais e o partido fundado pela citada candidata? Eu passo.

Responder

Mauricio Reis

25 de setembro de 2015 às 03h38

Mais dos mesmo.

Responder

Elizabete Rodrigues

25 de setembro de 2015 às 03h20

Mais uma vez vem para ser usada. Será que o povo já esqueceu da tragédia do avião e até agora NADA FOI ESCLARECIDO?

Responder

    Jaide

    25 de setembro de 2015 às 08h45

    Bem lembrado, Elizabeth. Um episódio sinistro por obra da “providência divina” fez a eleição de 2014 repetir o roteiro de 2010. E NADA FOI ESCLARECIDO.

    A “dona”da Rede até mereceu elogios do Min. Gilmar Mendes que afirmou que a Marina Silva tem a sua admiração, o que, convenhamos, FAZ TODO SENTIDO.

    Responder

Fernando Possenti

25 de setembro de 2015 às 03h16

Patrocínio do Itau?

Responder

Jorge Leôncio

25 de setembro de 2015 às 03h11

Mais um pra mamar as nossas custas, já passou da hora de acabar com essa zona!!

Responder

Gaio Doria

25 de setembro de 2015 às 03h10

Mais um. Essa ideia de o velho não funciona, joga fora e compra um novo e que dá nas M que dá. Essa sensação de que por ser novo tudo recomeça do zero, é típico da mentalidade de curto prazo do brasileiro.
Ficar e batalhar para construção de um partido coerente e dedicado as suas propostas que é bom nada, dá trabalho. Bom é ficar criando partidos que no final só servem para dividir ainda mais as pautas e servir de trampolim para oportunistas.

Responder

Ewerardo Tabatinga

25 de setembro de 2015 às 03h03

Mais um bando de espertalhões para pegar dinheiro público e ludibriar a população. Mais um partido de Oposição. Agora são 33! O PT é o único partido defensor da Constituição Federal e dos direitos dos trabalhadores. O restante é contra… Pode? O eleitor que fique esperto com essa tal de rede…Quem cai na rede é peixe….

Responder

Cláudio Del Menezzi

25 de setembro de 2015 às 02h51

Medo, medo e medo. Itaú e Natura juntos.

Responder

Johnny Walker

25 de setembro de 2015 às 02h47

mais um partido para apoiar o golpe dos tucanos!

Responder

Anônimo

24 de setembro de 2015 às 23h44

Essa rede da marina, 45? Façam me um favor, põe favor cafezinho, poupe-nos.

Responder

Nadia Nascimento Leite

25 de setembro de 2015 às 02h44

George Soros o articulador e desestabilizador de países em desenvolvimento bancou Magrinha da Silva que se queimou…to vendo essa rede…

Responder

Ronaldo Alexandre

25 de setembro de 2015 às 02h28

Merda

Responder

Luís CPPrudente

24 de setembro de 2015 às 23h16

Miguel, você poderia dizer quem são os deputados federais que se filiaram à Rede? Sei que o líder deste partido na Câmara é o Miro Teixeira.

Responder

Luís CPPrudente

24 de setembro de 2015 às 23h13

Se a Rede pensar como a Marina 45 Silva, a Rede será mais um partido de centro-direita. Vi que a Rede já existia numa sessão da Câmara dos Deputados, onde Miro Teixeira é o líder do partido. Em algumas situações Miro Teixeira está ao lado dos progressistas, em diversos outros posicionamentos ele está contra o desenvolvimento social.
Parece que o Miro Teixeira é um defensor da liberdade de expressão da imprensa e contra a Ley de Medios. Miro Teixeira já foi mais brizolista.
Tenho a impressão que a Rede é o que foi o PSDB no seu início: um partido da classe média…ou seria classe mérdia? Só o tempo dirá.

Responder

Martinha Morais Torres

25 de setembro de 2015 às 02h09

Francisco De Assis Morais, partido da guerreia Marina, parabéns.

Responder

Eric Silva

25 de setembro de 2015 às 01h58

Muito boa a matéria mesmo, este deve ser sempre o tom do embate político, mas não tenho muita esperança quanto a relevância da Rede na construção política do país.

Responder

naldo

24 de setembro de 2015 às 22h54

Mas esse rede é de sustentabilidade de bancos? Marina itaú? Alguem ainda se engana?

Responder

Elza

24 de setembro de 2015 às 22h50

Ora faça me o favor, “Seo” Miguel do Rosário, Marina já mostrou a que veio, se você não viu, oda a blogosfera progressista viu, Oh decepção!!!

Responder

Dario Lenza

25 de setembro de 2015 às 01h50

Rede não é aquela maquininha de banco?

Responder

    Anônimo

    24 de setembro de 2015 às 23h42

    A própria.

    Responder

Juvenal Larré

25 de setembro de 2015 às 01h39

Parabéns pela serenidade da matéria.

Responder

Paulo Alves Monteiro

25 de setembro de 2015 às 01h26

Esse é aquele partido do Cartão de Credito ??

Responder

Eugenio P. Lustosa da Costa

25 de setembro de 2015 às 01h21

MARINA VAI DESBANCAR O AÉCIO E TUCANOS.

Responder

H.92

24 de setembro de 2015 às 22h19

Se banqueiros estão por traz, não nutro qualquer esperança neles, muito menos na Marina Itaú 45.

Responder

Alexandre Carvalho Martins

25 de setembro de 2015 às 01h15

Camaleões procurando se camuflar na onda da “nova política” dominada por raposas e ratos.

Responder

Maria Betânia Calixta Ferreira

25 de setembro de 2015 às 01h11

Coitados! Daqui um tempo põem a cobra traíra para correr.

Responder

João Carlos Pontes

25 de setembro de 2015 às 01h07

Mais um conglomerado de ratos e ratazanas do país. Com novo nome, é claro.

Responder

Neide Dantas Jeste Figueira

25 de setembro de 2015 às 01h07

Faz mais uns picaretas

Responder

Antonio Vieira

25 de setembro de 2015 às 01h07

Quero saber qual o critério da presidente da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, para acomodar políticos egressos de outros partidos, a revoada já começou.

Responder

Frederico Freder

25 de setembro de 2015 às 01h05

Já tem outro partido com o mesmo nome e agora?

Responder

Deixe um comentário