Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Brasília – A bancada do senador Decides Amaral, vazia no plenário do Senado. (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Cara ou cara: a moeda viciada que insiste em cair apenas do lado petista

Por Redação

26 de novembro de 2015 : 15h11

por Tadeu Porto

Em um certo momento na semana passada, no meio da greve dos petroleiros e petroleiras (que tive o prazer de classificar como revolucionária aqui mesmo nesse espaço), tivemos que jogar uma moeda para decidir, em assembleia, quem iria defender primeiro pela permanência ou suspensão da greve.

Todo sindicalista sabe que é assim: em uma greve é fácil entrar, o difícil é sair. Uma das contas mais complexas de um movimento paredista é saber a hora em que se deve suspender o mesmo. E, claro, qualquer categoria minimamente democrática escuta os argumentos dos dois lados para, então, a maioria dos votos definirem os rumos futuros. A construção das defesas do “parar” ou “continuar” é meticulosamente pensada e vale inclusive considerar qual lado começara a argumentação, como num debate eleitoral.

E é nessas horas que se lança mão da boa e velha moeda! Um objeto que não representa apenas o capital em aço, mas também um instrumento de imparcialidade, afinal, depois de um toque na lateral da moedinha veremos ela rotacionar sob seu próprio eixo sabendo que temos 50% de chance de ser atendido! Ao fim, com “cara” ou “coroa”, teremos a sensação de que o destino interveio e escolheu a opção mais neutra possível.

Pelo menos é isso que gostaríamos de pensar. Entretanto, como tudo na vida vem com um anexo complicador, até mesmo uma simples circunferência de metal com dois lados diferentes pode nos enganar se sua distribuição de massa for irregular, ou seja, a probabilidade de cair um dos lados poderá ser (bem) maior.

Esse fenômeno tem o nome de “moeda viciada”: e não é coincidência que tenha o mesmo adjetivo que usamos, por exemplo, para classificar a estrutura política do nosso país: viciada desde a máquina pública até os representante escolhidos direta ou indiretamente.

A prisão do (ex?)senador Delcídio Amaral é uma grande evidência disso. É a mostra de que a moeda da justiça brasileira pode até a chegar a 1000 rotações por minuto mas vai cair sempre do mesmo lado: o da estrela vermelha.

Vale salientar algo aqui: eu, como petroleiro, não nutro a menor simpatia pelo Delcídio pois na nossa guerra contra o Serra e a Chevron ele jogou ao lado dos entreguistas.

Mas isso não é motivo para virar as costas para o absurdo que está colocado sobre a parcialidade da justiça nacional. Num país onde o presidente da câmara é acusado com uma gama de provas contundentes e mesmo assim consegue se manter no cargo para achacar a Deus e o mundo, há de se separar um tempo para raciocinar se existe uma perseguição viciada a certos atores políticos no país.

Claro, as provas contra Amaral são cabais e fortes! Eu sei que existe uma polêmica sobre como interpretar a constituição acerca da prisão de parlamentares somente em flagrante, não conheço o direito tão a fundo, mas, particularmente, achei foi muito bom a prisão do senador. Ele quis influenciar de maneira suja e anti-ética os rumos de uma investigação que certamente mudará a cara do Brasil. Todos temos críticas a lava-jato mas é inaceitável tentar mudá-la pelo caminho da ilegalidade.

Mas é difícil, muito inclusive, aceitar que o STF realize uma prisão aparentemente tão coerente contra o líder do governo no senado e deixe a desejar nos julgamentos contra outros políticos.

Demóstenes Torres, por exemplo, esteve envolvido em escutas e relações muito controversas com o “bicheiro” Carlinhos Cachoeira. Hoje, Cachoeira é visto em páginas de fofocas com sua querida esposa, a musa da CPI, onde a mídia coloca sempre uma visão muito humana do pobre coitado contraventor (Tadinho, sofreu na cadeia. Ô dó…).

José Arruda foi pego recebendo dinheiro vivo no mensalão do DEM. Nas eleições do ano passado, ele tentou virar governador do Distrito Federal mas o TSE barrou, pela lei da ficha limpa, a candidatura do mesmo. Mas isso não impediu que viesse a tona um vídeo onde o ex-democrata afirma, com toda a tranquilidade do mundo, que estava fazendo lobby para revirar os votos de sua impugnação com ajuda do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

O helicóptero de Gustavo Perrela foi pego com meia tonelada de pasta base de cocaína, em flagrante. O piloto da aeronave era funcionário do gabinete do deputado e estranhas ocorrências são notadas até hoje, desde o silêncio sepulcral da mídia sobre o assunto, até a declaração de um procurador que viu indícios de farsa na investigação do caso. Mas os Perrelas andam tranquilos por aí, participando, inclusive, de CPI’s como a do futebol.

Pra finalizar os parágrafos de exemplos, vamos de Eduardo Cunha. O próprio nome do parlamentar fala por si só: o achacador mor (roubando a expressão do Ciro). Cunha é a encarnação de tudo de ruim que temos na política: cínico, arrogante, impune e indecente. Parece não ter medo de nenhum ataque que venha por meio de provas irrefutáveis sobre os possíveis crimes que ele já cometeu E pior: utiliza o cargo que tem para poder se defender e tentar atacar as pessoas que podem (e devem!!) lhe fazer pagar pelo o que faz.

A título de ilustração, Cunha chantageou a presidenta Dilma as claras para que a mesma não reconduzisse o Janot (o mesmo procurador que reinterpretou a CF88 e mandou prender o Delcídio) e mesmo assim continua como terceira opção na sucessão presidencial e utilizando o cargo para obstruir a votação contra ele mesmo no conselho de ética da casa!

É bom ver a justiça nacional finalmente derrubar o muro da impunidade para poderosos que tanto assolou nossa cultura. Todavia é importante ficarmos atentos pois não chamamos corrupção de câncer atoa: ou cortamos tudo de uma vez e nos curamos, ou arriscamos fazer essa retirada de forma grosseira e viciada e deixar a doença se espalhar de novo e voltar ainda pior!

Tadeu Porto é diretor do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF)

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

123 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Carlos Pedrosa

29 de novembro de 2015 às 08h41

Kkkkkkk….a pior cegueira é a de quem não quer enxergar.

Responder

João Batista

28 de novembro de 2015 às 01h34

Só no Brasil mesmo, o político sai da cadeia vai trabalhar, roubar mais e volta pra cadeia kkkkkkkkkkkkk

Responder

George Ayres

28 de novembro de 2015 às 00h56

já tá virando palhaçada.

Responder

Heliane Ferreira

27 de novembro de 2015 às 22h43

Q desculpa era o foro privilegiado e agora e o quê?

Responder

Geraldo Nascimento

27 de novembro de 2015 às 20h28

um crime levar para cadeia ser tao puro e bem intencionado um petista exemplar amigo do lula o homem mais honesto que o mundo ja viu a direita muito malvada estou torcendo pra federal nao pegar o chefe e deixar o brasil nessa maravilha

Responder

André Godinho

27 de novembro de 2015 às 19h17

Os tucanos “não vêm ao caso”

Responder

Cleide Motta

27 de novembro de 2015 às 18h15

de pleno acordo

Responder

Célia Nadir Anselmi

27 de novembro de 2015 às 15h53

kikiki não é isso, aceite que o PT é facção criminosa logo que vai doer menos rsrsrsr

Responder

Célia Nadir Anselmi

27 de novembro de 2015 às 15h53

kikiki não é isso, aceite que o PT é facção criminosa logo que vai doer menos rsrsrsr

Responder

Zero a Esquerda

27 de novembro de 2015 às 12h24

Lord Acton: “o Poder Tende a Corromper. E o Poder Absoluto Corrompe Absolutamente”

Entendo que foi o que ocorreu com os políticos brasileiros, independente de partido, quando vocês encontrarem um website/blog sujo, limpo, mal lavado ou meio a meio, que publiquem a notícia de verdade sem tendência alguma me avisem.

Leio sempre o Cafezinho e digo que acerta bastante, mas toma partido… aí perde a credibilidade… Tenho que filtrar muita coisa aqui tbm…

Próximas eleições?

Votar consciente?

Tá difícil escolher candidato hein… Talvez em 30-40 anos… essa criançada que está acompanhando esse nosso momento agora, absorvam essa experiência e sejam realmente democráticos, justos e realmente honestos.

PSDB tá fora, PT tá fora, PMDB tá fora, P…XPTO tá fora…

Responder

    Hell Back

    30 de novembro de 2015 às 16h37

    Está esquecendo de um fator importante. O fator imprensa. Só teremos democracia verdadeira se tivermos uma imprensa livre sim, mas também isenta e plural.

    Responder

enio

27 de novembro de 2015 às 11h47

No Brasil existem duas formas de lei: Uma pro rico e outra pro pobre. É mentira meoooo???

Responder

Antonio Cezar Bueno

27 de novembro de 2015 às 13h29

desculpe, mas o Cunha só não cai porque tem apoio ferrenho do PT afinal se ele atira pode derrubar gente mais importante que o Delcidio…..

Responder

Antonio Cezar Bueno

27 de novembro de 2015 às 13h29

desculpe, mas o Cunha só não cai porque tem apoio ferrenho do PT afinal se ele atira pode derrubar gente mais importante que o Delcidio…..

Responder

Ninja_sp_br

27 de novembro de 2015 às 11h03

Além dos outros nove petistas, optaram pelo voto secreto Jader Barbalho (PMDB-PA), Ivo Cassol (PP-RO), Benedito de Lira (PP-AL), Douglas Cintra (PTB-PE), Edison Lobão (PMDB-MA), Fernando Collor (PTB-AL), João Alberto Souza (PMDB-AL), Telmário Mota (PDT-RR), Valdir Raupp (PMDB-RO), Zezé Perrella (PDT-MG) e Vicentinho Alves (PR-TO). Eunício de Oliveira (PMDB-CE)

Responder

Messias Franca de Macedo

27 de novembro de 2015 às 08h53

Por mais odioso que Delcídio seja, pior é começar a destruir o que já temos de tão pouco

Roberto Tardelli – Advogado, Procurador de Justiça aposentado (1984/2014), onde atuou em casos como de Suzane Von Richthofen. Atualmente é advogado da banca Tardelli, Giacon e Conway Advogados, Conselheiro Editorial do Portal Justificando.com e Presidente de Honra do Movimento de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Quinta-feira, 26 de novembro de 2015

(…)
Nas horas que corriam, um sentido ambivalente nos tomava, um misto de alívio e de terror. Alívio porque nossa fúria foi rapidamente satisfeita, e terror porque a prisão foi assustadoramente ilegal.
O parlamentar no Brasil é protegido pelo art. 53, da Constituição, que traça um sistema de garantias, fundamental para funcionamento do regime democrático, ainda que se corram riscos calculados. Um deles está em que desde a expedição do Diploma, os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável (§ 2º). Isso é tão sagrado que essas garantias, assim como outras, subsistirão durante o estado de sítio só podendo ser suspensas mediante o voto de dois terços da Casa respectiva (§ 8º). Por mais que o Ministro Relator tenha insistido que houve flagrante, disse-o valendo-se do argumento de autoridade, o mesmo capaz de impor pela força afirmar-se que o quadrado é redondo. Porém, ainda que tomássemos o exercício da autoridade, faltaria o segundo quesito, o da inafiançabilidade do crime. A prisão, tal como foi decretada, desrespeitou a Constituição.
Porém, mais grave ainda, é que os juízes, Ministros da Suprema Corte, que decretaram a prisão, estavam impedidos de fazê-lo pela singela razão de que foram vítimas das difamações provavelmente proferidas pelo Senador. Nessa situação bizarra, a vítima julgou e mandou prender seu agressor, o que representa ofensa ao mais palmar dos princípios de direito, a imparcialidade do juiz. Imagine o amigo se o dono do carro que você amassou na rua fosse a mesma pessoa que julgasse a indenização que ele mesmo propôs; imagine se… resultado: cana; recuamos séculos e, obliquamente, tornamos privada a Justiça Pública.
Resumindo: não houve flagrante, o crime não era inafiançável e os juízes estavam impedidos. O mais preocupante é que não há juízes acima daqueles que o fizeram para corrigir o abuso. O Supremo, Guardião da Constituição, teve seu dia de desrespeitá-la explicitamente. Quem nos protege do vacilo do Guardião? Ninguém.
(…)
… pior e mais odioso é jogar tudo para cima, relativizando garantias constitucionalmente asseguradas, é começar a destruir o que já temos de tão pouco: o Estado Democrático de Direito.

FONTE: http://justificando.com/2015/11/26/-por-mais-odioso-que-delcidio-seja-pior-e-comecar-a-destruir-o-que-ja-temos-de-tao-pouco/

Responder

Roni Alves

27 de novembro de 2015 às 10h40

Se a esposa e filhos do eduardo cunha foram pegos com contas milionárias no exterior e ninguém faz nada – a mídia não persegue sua família e não pede sua prisão, o juiz tucano MORO não quer investigar nada e o STF também não quer saber de nada… (querem criminalizar apenas um lado e isso não é justiça – tá mais para ditadura midiática-judiciária)… Se for petista, prende e joga para os leões do espetáculo circense criado pela elite-oposicionista, que comanda a grande mídia, que teve seu candidato derrotado nas últimas eleições, nem que isso impeça o país de continuar crescendo como nos últimos 12 anos… Estamos parados, assistindo a oposição travar o país e aplicar um novo golpe na democracia… É mais fácil a guerra do que a paz, se o lula quizesse ter passado 8 anos atacando o FHC, ele poderia ter feito… Agora estamos pagando por não buscarmos a guerra… A esquerda não poderia ter esquecido que o direita foi capaz de implantar um regime ditatorial com o objetivo de matar pessoas movidos por ódio político… Os filhos da ditadura de 64 estão soltos por aí, ninguem fez nada e estão até acampando em frente ao congresso nacional pedindo a volta da ditadura…

Responder

Juninho De Sá

27 de novembro de 2015 às 10h06

Calma aí, estamos falando de um cara que foi dos diretores da Petrobrás no governo FHC, pelas bandas de 2001, época do apagão, que consequentemente houve privatização de todo sistema de energia elétrica (claro que, propositalmente). Então, vamos dar uma pesquisada a mais na ficha do sujeito ao invés de vir com vitimismo petista? Abraços.

Responder

Seiji Okamoto

27 de novembro de 2015 às 09h17

Cunha sabe muito. Cunha é o que Maluf representou por 3 décadas, é intocável, se houver prisão, será pelo clamor popular, mas nem de longe haverá punição à altura de seus atos.

Responder

Paulinho Valero

27 de novembro de 2015 às 06h23

Sabe porquê? Porque entre os políticos, há mais petistas desonestos! Chora!!!

Responder

Patricia Gomes

27 de novembro de 2015 às 04h11

Dessa vez o tucanopetista Delcídio pediu essa, essa ele pediu, foi muito amador, sabendo que a imprensa que acoberta a direita iria cair matando.

Responder

    Hell Back

    30 de novembro de 2015 às 16h48

    Sim! Mas esse “amadorismo” foi intencional.

    Responder

Denise Pimentel

27 de novembro de 2015 às 04h11

DEUS e brasileiro ,lula la 2018 sim

Responder

Denize Ferreira Ramos da Silva

27 de novembro de 2015 às 02h33

O que querem é acabar com o PT.

Responder

Adelice Feitosa

27 de novembro de 2015 às 01h56

Parabéns, tadeu Porto! Sua colocação é perfeita. O que fez o STF até agora dá margem a que pensemos num Tribunal parcial, político e, nesta prisão de Delcídio, que, apesar de ser petista, nunca me pareceu confiável, o Supremo, extrapolou seus limites, principalmente porque, tendo nas mãos um réu, corrupto comprovado, prejudicando o país com manobras ilegais na câmara, usando o cargo para achacar, e esse Supremo, dá um salto sobre todo esse lamaçal e vai prender um senador em pleno exercício do mandato! Seria uma forma de se redimir, usar a nova prerrogativa e lançar seu arpão sobre todos, banqueiro, senador, e, principalmente, o Cunha, já comprovadamente, ladrão!

Responder

Valter Beltrame

27 de novembro de 2015 às 01h19

Mantem-se no cargo, pois fez acordo com o planalto.

Responder

Osneide Sales

27 de novembro de 2015 às 01h03

excelente sua opinião!

Responder

Claudio De Sa Gurgel

27 de novembro de 2015 às 00h48

O pt é quem tá segurando o cunha !!

Responder

Larry Carvalho

27 de novembro de 2015 às 00h26

A investigação é seletiva

Responder

Sidnei Nunes

26 de novembro de 2015 às 23h51

O erro do Delcídio foi trocar de partido, se tivesse continuado no PSDB, estava liberado, tucano pode roubar a vontade que nunca vai ser preso!!

Responder

Manoel Miguel

26 de novembro de 2015 às 23h24

CARA OU CARA….DE FATO!!!!!

Responder

Diego Almeida

26 de novembro de 2015 às 23h14

O PT que já se orgulhou de ser um partido ético e honesto, hoje se contenta (e luta para isso) em ser comparado ao PSDB.

Responder

Carvalho Ricardo

26 de novembro de 2015 às 22h43

Caralho. Bicho, o PT nem deveria ser um dos lados da moeda. Quanto mais os 2. Acorda retardado.

Responder

Moisés Saldanha

26 de novembro de 2015 às 21h21

Renan Calheiros “o santo” é parca do PT, e aí, ninguém fala dele?

Responder

Moisés Saldanha

26 de novembro de 2015 às 21h18

Como choram esses petistas credo.

Responder

Moisés Saldanha

26 de novembro de 2015 às 21h18

Como choram esses petistas credo.

Responder

Hebe Oliveira

26 de novembro de 2015 às 21h11

As provas contra Delcídio são fortes, mas o fato é que o Cunha pode caminhar nú pelo plenário que eles não vão achar nada demais. Aí sim, tem uma enorme miopia.

Responder

Jason Gabriel

26 de novembro de 2015 às 21h07

Chôroro da porra por causa de um bandido preso. PQP!!!

Responder

Jason Gabriel

26 de novembro de 2015 às 21h06

O Cunha não caiu pq o partido que você defende arregou, tem culpa no cartório, fez acordo escuso, além disso o Cunha tem vários deputados em suas mãos. O Ciro Gomes falou que ele movimentou mais de 400 milhões em contas na Suíça para bancar campanhas e pagar proprinas.

Responder

Roberto Pollo

26 de novembro de 2015 às 21h00

Elites controlam o sistema judicial, mostra pesquisa da USP
Tese conclui que elites jurídicas provêm das mesmas famílias, universidades e classe social
por Cida de Oliveira, RBA publicado 08/11/2010 19:57, última modificação 09/11/2010 10:13
São Paulo – Há, no sistema jurídico nacional, uma política entre grupos de juristas influentes para formar alianças e disputar espaço, cargos ou poder dentro da administração do sistema. Esta é a conclusão de um estudo do cientista político Frederico Normanha Ribeiro de Almeida sobre o judiciário brasileiro. O trabalho é considerado inovador porque constata um jogo político “difícil de entender em uma área em que as pessoas não são eleitas e, sim, sobem na carreira, a princípio, por mérito”.

Para sua tese de doutorado A nobreza togada: as elites jurídicas e a política da Justiça no Brasil, orientada pela professora Maria Tereza Aina Sadek, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Almeida fez entrevistas, analisou currículos e biografias e fez uma análise documental da Reforma do Judiciário, avaliando as elites institucionais, profissionais e intelectuais.

Segundo ele, as elites institucionais são compostas por juristas que ocupam cargos chave das instituições da administração da Justiça estatal, como o Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça, tribunais estaduais, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Já as elites profissionais são caracterizadas por lideranças corporativas dos grupos de profissionais do Direito que atuam na administração da Justiça estatal, como a Associação dos Magistrados Brasileiros, OAB e a Confederação Nacional do Ministério Público.

O último grupo, das elites intelectuais, é formado por especialistas em temas relacionados à administração da Justiça estatal. Este grupo, apesar de não possuir uma posição formal de poder, tem influência nas discussões sobre o setor e em reformas políticas, como no caso dos especialistas em direito público e em direito processual.

No estudo, verificou-se que as três elites políticas identificadas têm em comum a origem social, as universidades e as trajetórias profissionais. Segundo Almeida, “todos os juristas que formam esses três grupos provêm da elite ou da classe média em ascensão e de faculdades de Direito tradicionais, como o Faculdade de Direito (FD) da USP, a Universidade Federal de Pernambuco e, em segundo plano, as Pontifícias Universidades Católicas (PUC’s) e as Universidades Federais e Estaduais da década de 60”.

Em relação às trajetórias profissionais dos juristas que pertencem a essa elite, Almeida aponta que a maioria já exerceu a advocacia, o que revela que a passagem por essa etapa “tende a ser mais relevante do que a magistratura”. Exemplo disso é a maior parte dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), indicados pelo Presidente da República, ser ou ter exercido advocacia em algum momento de sua carreira.

O cientista político também aponta que apesar de a carreira de um jurista ser definida com base no mérito, ou seja, via concursos, há um série de elementos que influenciam os resultados desta forma de avaliação. Segundo ele, critérios como porte e oratória favorecem indivíduos provenientes da classe média e da elite socioeconômica, enquanto a militância estudantil e a presença em nichos de poder são fatores diretamente ligados às relações construídas nas faculdades.

“No caso dos Tribunais Superiores, não há concursos. É exigido como requisito de seleção ‘notório saber jurídico’, o que, em outras palavras, significa ter cursado as mesmas faculdades tradicionais que as atuais elites políticas do Judiciário cursaram”, afirma o pesquisador.

Por fim, outro fator relevante constatado no levantamento é o que Almeida chama de “dinastias jurídicas”. Isto é, famílias presentes por várias gerações no cenário jurídico. “Notamos que o peso do sobrenome de famílias de juristas é outro fator que conta na escolha de um cargo-chave do STJ, por exemplo. Fatores como estes demonstram a existência de uma disputa política pelo controle da administração do sistema Judiciário brasileiro”, conclui Almeida.

Com informações da Agência USP

Responder

Colchões Júnior Franco

26 de novembro de 2015 às 20h52

Concordo c você Karin Fernandes, deve se pagar sim pelo erro e ao mesmo tempo, q essa justiça de fato possa ser cega e sem protecionismos. é isso ai.

Responder

Elismar Fontenele

26 de novembro de 2015 às 20h27

Acredito que precisaria tirar da caixa de tomate aqueles que estão mais estragado, depois ia tirando até que não corresse mais risco de uma infecção completa.

Responder

Mazinho Andrade

26 de novembro de 2015 às 20h17

É anti-governo, tem imunidade.

Responder

Sormane Sormanito

26 de novembro de 2015 às 20h15

O Cunha ainda não caiu porque o próprio PT está apoiando ele, para que ele não frite a Dilma.

Responder

Simei Feitosa

26 de novembro de 2015 às 19h53

Num país onde a presidente da atolada na lama, um presidente da câmara é fichinha

Responder

Sormane Sormanito

26 de novembro de 2015 às 19h52

Petistas! Sempre acusando os outros para ser defender. De ético esse partido não tem nada. Nem seguidores! Pois mesmo diante de provas cabais e que saltam a olhos nus continuam a defender seus políticos.

Responder

    Elliel G Barros

    27 de novembro de 2015 às 12h51

    Não vi nenhum petista defendendo o Delcídio, apenas estamos cobrando justiça igual a todos. Porque o Cunha ainda esta solto, mesmo comprovado o que ele negou?
    Porque o Aécio ainda esta solto? Porque o caso helicoca foi apurado às pressas e ja livrou a cara do Aécio e seu amigo Senador traficante?
    É isso que queremos entender!

    Responder

      Hell Back

      28 de novembro de 2015 às 16h37

      Não precisa entender. É o golpe paraguaio em andamento.

      Responder

Rose Freitas

26 de novembro de 2015 às 19h46

Tigu Guimarães
Luciene Campelo

Responder

Instrutor Pasesi Paulo Sergio Silva

26 de novembro de 2015 às 19h44

Que Delcídio comprove todos os nomes citados nas gravações. Que não se cale.
Os dos Ministros: Teori Zavascki, Gilmar Mendes, Celso de Mello, Carmem Lúcia, e Dias Toffoli.
Dos Senadores: José Serra, Renan Calheiros e Jader Barbalho e do Deputado Romário e do Prefeito Pães do Rio.
E demais Empresários citados.
Não esquecendo que um dos citados e parente de José Serra do PSDB.
Ou vcs acreditam em “santos”???

Responder

José Luiz Penapereira

26 de novembro de 2015 às 19h17

A pena para um corrupto petista deveria ser em dobro. Independente de que outras pessoas cometem crimes, o PT era o partido da esperanca, que agora está morta e o assassino é o PT. Terão que pagar caro por isso. .

Responder

Rogerio Vieira

26 de novembro de 2015 às 18h59

Não tem jeito…

Responder

Maria Lucia

26 de novembro de 2015 às 18h55

“se existe” ?!
Que existe todo mundo sabe … o problema é que o que incomoda essa “gente cheirosa” não é a corrupção … se fosse, como não se indignar com Eduardo Cunha ?!
E o Playboy então ?!!!! Com amigão dono de helicóptero … com pista de pouso em casa do titio … com padrinho de casamento preso …
Ai que preguiça !!!!
Enquanto a justiça não for igual para todos não me venham com discursos moralistas e farsantes de gente canalha que enche a boca pra falar que “odeia corrupção” e que a PF tá “limpando o país” – mentira !!!!
O que incomoda não é a corrupção … essa gente precisa se acostumar com a Democracia …
Um dia eles aprendem – espero !!!!

#HipócritasDeMerda
#DoaAQuemDoer

Responder

    Zildo Noh

    26 de novembro de 2015 às 20h30

    Claro que não… Mas se fosse o Lula….
    ..

    Responder

    Marcelo Nunes

    27 de novembro de 2015 às 00h57

    Vocês não acham que outros ainda que deviam puxar a fila da Papuda? Collor, Calheiros, Sarney, Maluf esses são ladrões históricos do erário e são aliados do governo, esses corruptos não incomodam?

    Responder

Pietro Azzulk

26 de novembro de 2015 às 18h54

Verdade, isso é um absurdo, só existe lei para o PT

Responder

Eduardo Viellas Gwydion

26 de novembro de 2015 às 18h46

O cafézinho ta amargo hoje né. Tb né, mas um merda na cadeia. O Cunha já já chega pra fazer sala pra ele, não se preocupem. Mas oque vcs não aguentam é ver mais um da quadrilha em cana…………………chorem ae bando de baba ovo. Aprendam uma coisa, político nenhum presta, não salva 5%, portanto parem de defender canalhas, são todos iguais, não interessa o partido. Eles governam para seus bolsos.

Responder

    Luiz Gustavo de Souza

    26 de novembro de 2015 às 21h58

    #Mitou

    Responder

    Luiz Gustavo de Souza

    26 de novembro de 2015 às 21h58

    #Mitou

    Responder

    Elliel G Barros

    27 de novembro de 2015 às 12h40

    A justiça está prestando um favor a nós petistas, mostrando a sociedade quem é petista de verdade e quem é apenas um oportunista.
    O que nos intriga é: porque não fazem o mesmo nos outros partidos?

    Responder

    Eduardo Viellas Gwydion

    27 de novembro de 2015 às 18h06

    Assim fica fácil né camarada. O cara tá no PT, mas se estiver envolvido em escândalo não é petista de verdade, é traidor do partido. Então prestem atenção em quem se afilia, porque nos últimos tempos tem aparecido é “traidor” no seu partido hein.

    Responder

Delvaci Oliveira

26 de novembro de 2015 às 18h45

Na verdade já é fato consumado quê há uma perseguição muito grande ao partido dos trabalhadores porquê mais prova do quê existe contra o presidente da câmara é impossível e nada acontece.

Responder

Chung Lin

26 de novembro de 2015 às 18h30

Qual é a dúvida aqui ? KKK

Responder

Karin Fernandes

26 de novembro de 2015 às 18h26

O Delcídio não é flor que se cheire, e digo isso como pessoa que votou no Lula, Dilma, Suplicy. Tem que ir preso mesmo. Mas o que estamos vendo, realmente, foge do que seria justo. Está tudo errado nessa tal justiça brasileira. Tudo.

Responder

    Zildo Noh

    26 de novembro de 2015 às 20h29

    O erro dele foi se filiar ao PT, se fosse só PSDB estaria livre.

    Responder

    Karin Fernandes

    26 de novembro de 2015 às 20h30

    Com certeza. Mas acho que ele tem que ser preso mesmo. A questão é porque Aécio, Agripino, Cunha e tantos outros também não foram.

    Responder

      Hell Back

      28 de novembro de 2015 às 16h45

      Essa é fácil de responder. Porque eles não estão no PSDB e (ou) na oposição.

      Responder

    Moisés Saldanha

    26 de novembro de 2015 às 21h19

    Não foram porquê a lei não permite, só em flagrante, e tentar obstruir a justiça é flagrante permanente.

    Responder

    Moisés Saldanha

    26 de novembro de 2015 às 21h19

    Não foram porquê a lei não permite, só em flagrante, e tentar obstruir a justiça é flagrante permanente.

    Responder

    Marcelo Nunes

    27 de novembro de 2015 às 00h55

    Vocês não acham que tem mais aliados do governo que deviam puxar a fila da Papuda? Collor, Calheiros, Sarney, Maluf esses são ladrões históricos do erário e são aliados do governo, esses corruptos não incomodam?

    Responder

    Elliel G Barros

    27 de novembro de 2015 às 12h44

    Os corruptos oposicionistas devem ficar livres?

    Responder

    Gerson Antonio Padoan

    28 de novembro de 2015 às 05h21

    Moisés Saldanha, olá! Como sou administrador e não advogado especializado na área, fiquei curioso sobre esse “flagrante permanente” pois a sua frase difere do relator da lei q foi aprovada anos atrás pelos congressistas e q teria dado embasamento aos ministros do STF. Repasso, abaixo, matéria onde acho q o entendimento de vcs difere no assunto “flagrante”. Como vc fez um comentário técnico, espero q não caiamos na partidarização do comentário pois já temos, certamente, nossas (atuais) opiniões já formadas. Não entro todos os dias aqui mas, quando entrar, lerei com atenção sua opinião. Obrigado. Abraço.

    Responder

Chaves Werkulys

26 de novembro de 2015 às 18h25

Cafezinho de má qualidade. Oferecido pelo governo. Acorda pra realidade!

Responder

Gf Andrezão

26 de novembro de 2015 às 18h19

Todos que lá estão são um mamadores da república…!!!

Responder

Bira Huffel

26 de novembro de 2015 às 18h19

Têm uma parte da gravação em conversa sobre o conteúdo delação. Um deles disse q ainda não estava homologada q poderiam mudar. Perguntado o q fariam, o Delcídio disse: Com fala falseteadas: Diga o q todos vem dizendo, Lula, aquelas coisas todas, siga o roteiros q todos estão seguindo……:D sacanagem FDP.

Responder

Fabio Nogueira da Silva

26 de novembro de 2015 às 18h17

Eu muito queria acreditar que essa alegoria da moeda fosse também uma (auto)crítica. Afinal, assume que o PT e os “outros” são dois lados da mesma moeda. Reclamar que a moeda só cai do lado do PT não teria um quê de cinismo? A avaliação não deveria passar por questionar a presença do PT em um dos lados dessa maldita moeda?

Responder

Edson Luiz Raminelli

26 de novembro de 2015 às 18h15

É este comportamento sujo da mídia que me aborrece. Vendo, lendo e ouvindo tudo o que fazem, só aumenta minha convicção de que precisamos manter o PT. A falta de escrúpulo é tanta, que faz crer que não está bom para eles, ladrões e corruptos costumaz, está incomodando muito e é sinal que estamos no caminho certo.

Responder

Cinéas David Viana

26 de novembro de 2015 às 18h12

Tem que prender todos PT, PMDB, PSDB, PL etc

Responder

Maria Angélica Oliveira

26 de novembro de 2015 às 18h09

Se liga aí, o Presidente da Câmara está blindado, protegido pelo Palácio do Planalto , acordo do PT para se manter no poder, e assim blindar a Preidente Dilma! Só cego que não vê, ou meio lento e não consegue perceber o todo o Brasil já sabe! Uma política de grandes interesses, uma política suja!

Responder

Dpc John

26 de novembro de 2015 às 18h04

E a Dilma que é imbecil e não tira aquele ministro da justiça.

Responder

Adriano Pereira

26 de novembro de 2015 às 18h02

Virou Zona!

Responder

Vinicius Castro

26 de novembro de 2015 às 17h59

Cunha é aquele que o PT tem defendido na câmara?

Responder

Reginaldo Bianchi

26 de novembro de 2015 às 17h55

Se até a semana que vem o Cunha nao for preso, saberemos com certeza para qual lado pende o Judiciário brasileiro.

Responder

Soninha Dezute

26 de novembro de 2015 às 17h52

Muito conveniente o cara infiltrado, as escutas, encaminhamento ao STF… tem caroço…

Responder

    Gerson Antonio Padoan

    28 de novembro de 2015 às 04h50

    Bingo!!! Eu não perco tempo sobre o q Delcídio e os outros disseram, p isso escutei a gravação. Saber quem são Delcídio e, agora, Cerveró pai e filho, sabemo-lo. Como, quando , onde e porque partido Delcídio se “instalou” na Petrobrás e por qual partido continuava com “seu” diretor na empresa, está claro. Mas Cerveró negociar uma delação tempos atrás, Cerveró filho fazer essa reunião dia 04.11 (acertada com roteiro como parte da delação, certamente), dia 15.11 (11 dias após) ele entrega ao Janot (salvo engano), dia 24.11 (9 dias depois) marcam p o dia seguinte uma reunião urgente no STF, sessão secreta do dia 25.11, o q é público já sabemos. E, além da indignação (justa) dos ministros do STF citados por Delcídio, o q mais está por trás desse roteiro q me parece muito bem arquitetado… e não foi o filho do Cerveró q planejou tudo isso, né??? Se o rapaz não consegue nem ligar a tempo 3 dos 4 equipamentos de gravação q colocou na sua suíte do hotel onde aconteceu a reunião, quem está por trás dessa exposição do grupo q estava reunidos e dos q foram citados??? Vc é a primeira pessoa q vejo não relatar o óbvio e não ficar na acusação p um lado político partidário ou p o outro, não ver só o q está claro, buscar os motivos… parabéns!! Abaixo, 2 matérias q fogem do lugar comum de achar Delcídio culpado e tantas outras repercussões habilidosamente executadas na mídia. São matérias meio, isto é, a primeira o “aviso” da sessão secreta; a segunda, do criador da lei q trata de prisão de parlamentar e q foi aprovada pelos congressistas anos atrás. Resumo do segundo link: mais uma “versão” da lei como foi a deturpação do entendimento conhecido como “lei do domínio do fato” e q foi usada p incriminar José Dirceu no mensalão/mentirão. Essas matérias e outras análises embasam a formação do meu pensamento sobre o caso, isto é, meu estranhamento sobre o planejamento e roteiro dessa reunião e a gigantesca repercussão do caso, como se a Petrobrás não estivesse, propositalmente, na mídia negativa já há quase 2 anos. A quem interessa?? Quem está por trás?? Abraço!!

    Responder

    Gerson Antonio Padoan

    28 de novembro de 2015 às 05h06

    Luiz Ramme: essa matéria apareceu na minha página pq vc tinha curtido. Aproveita, então, e ajuda a pensar o entorno de tudo isso. Não pretendo entrar em fla x flu partidário como vc ainda tem paciência; é democrático mas acho acho quase desnecessário com tanta partidarização existente após os 51,65% a 48,35% do 2º turno em out/14.

    Responder

Horacio Nelson

26 de novembro de 2015 às 17h42

Responder

João Brasil

26 de novembro de 2015 às 17h41

gente ,,,,se vcs do PT não pararem de proteger bandido de luxo com esse miimimimi o filme de vcs vai ficar mais queimado do que já está….

Responder

Nando Gomes

26 de novembro de 2015 às 17h40

Se ele foi preso por atrapalhar pq o Cunha ainda tá solto????????

Responder

Joaquim Gomes

26 de novembro de 2015 às 17h36

O Cafesinho só ficará feliz quando alguém da oposição for preso. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Farias Furtado

    26 de novembro de 2015 às 17h52

    Poxa 13 anos se apoderando do erário e pagando aos parlamentares para se manter no poder agora foram pegos e já não era sem tempo ! Parem de reclamar e acusem as falcatruas que acham ter contra os oposicionistas !

    Responder

Rose Andrade

26 de novembro de 2015 às 17h32

Responder

Roger Araujo

26 de novembro de 2015 às 17h32

perseguiçao ha sim, isso nao resta duvida, porem no caso de delcidio foi culpa unica e exclusiva dele. ele quem procurou a m… que ta ai, agora ja foi. e ainda tem mais, por ele mesmo saber sobre a situaçao atual de perseguiçao ao PT, mais uma razao pra nao fazer mais merda.

Responder

Rose Andrade

26 de novembro de 2015 às 17h31

Responder

Roger Gilmour

26 de novembro de 2015 às 17h31

Vai me dizer que o Delcídio não sabe disso e fica negociando.
Faz como o José Serra, manda um preposto!

Responder

Rose Andrade

26 de novembro de 2015 às 17h30

Responder

Rose Andrade

26 de novembro de 2015 às 17h30

Responder

Rose Andrade

26 de novembro de 2015 às 17h29

Responder

George Lavor

26 de novembro de 2015 às 17h28

Pelo menos alguém está sendo preso, agora cabe à vocês petistas iniciarem um movimento para prender a oposição também , aí daqui uns dias vcs todos estarão lá presos , e a gente aqui de fora recomeça tudo

Responder

Victor Zanini

26 de novembro de 2015 às 17h27

Para de tomar café e vai dormir um pouco que teu mal é sono.

Responder

Fabio Moreira

26 de novembro de 2015 às 17h26

Cara eu ganho coroa você perde. É assim nossa “justiça”.

Responder

Valdir Dantas

26 de novembro de 2015 às 17h26

Existe um movimento que trabalha para salvar a pele dos homens de maior poder e influência desse país. Tal movimento, longe de pretender exterminar com a corrupção no Brasil, em boa medida trabalha para que ela seja mantida e jamais importunada. É difícil imaginar que as medidas que foram tomadas por Teori pudessem acontecer caso o relator do processo fosse alguém como Gilmar Mendes ou se toda a operação estivesse a cargo unicamente de Sérgio Moro.

Responder

Maria Oliveira

26 de novembro de 2015 às 17h24

Os outros corruptos estão todos “canonizados”, pele mídia e judiciário… tudo santo!!!!!!

Responder

Luiz Martins

26 de novembro de 2015 às 17h24

QUADRILHA DE VAGABUNDOS… CAIAM FORA. CAMBADA DE LADRÕES FDP

Responder

Marciano Moreira

26 de novembro de 2015 às 17h23

PT é o Chico e o Francisco da História…
Assim fica difícil combater a currupissaum

Responder

Maria Regina Novaes

26 de novembro de 2015 às 17h19

Só de um lado…que poderhein!

Responder

Deixe um comentário