Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Livro que denuncia e analisa o Golpe será lançado no Rio

Por Rogerio Dultra

22 de maio de 2016 : 22h55

Por Carol Proner, Gisele Cittadino e Rogerio Dultra dos Santos

No próximo dia 31 de maio, no Teatro Oi Casagrande (Shopping Leblon), às 19h, será lançado o livro “A Resistencia ao Golpe de 2016”. O lançamento contará com a presença de intelectuais, artistas, políticos e líderes de movimentos sociais que debaterão a conjuntura do golpe de Estado travestido de impeachment.

Na obra, que poderá ser adquirida no local, advogados, professores, jornalistas, cientistas políticos, artistas, escritores, arquitetos, líderes de movimentos sociais, brasileiros e estrangeiros reúnem em 450 páginas argumentos para denunciar a quebra da institucionalidade democrática que está ocorrendo no Brasil.

A complexidade do golpe em curso precisa ser avaliada de forma multifacetada porque não se resume à abreviação do mandato constitucional da Presidente da República por um processo de impeachment sem crime, mas inclui ataques e desmonte das conquistas sociais, políticas e jurídicas fruto de lutas permanentes ao longo de mais de 30 anos desde o fim da ditadura civil-militar. Do papel do STF à atuação da mídia, das “pedaladas fiscais” aos meandros do Poder Legislativo, da função dos atores políticos internacionais aos bastidores da Lava Jato, da crise de representatividade à ofensiva golpista contra direitos e políticas sociais, são inúmeros os recortes, ângulos e perspectivas sobre o golpe de 2016 que, em muitos aspectos, já se consumou.

Muitos desses textos já foram, em datas variadas, publicados. A maior parte deles entre os últimos meses de 2015 e o início do mês de maio de 2016. Reuni-los em um só local nos pareceu importante por vários motivos: esse livro é uma arma de luta política que chegará em muitas mãos em todos os recantos do país, representa a identidade de um grupo de pessoas que pretende resistir ao golpe e, para cada um de nós, uma maneira de publicamente traduzir nosso compromisso com a democracia e com a legalidade.

 Autores: Aderbal Freire-Filho. Afrânio Silva Jardim . Agostinho Ramalho Marques Neto . Alexandre Gustavo Melo Franco de Moraes Bahia . Aline Sueli de Salles Santos . Alipio Freire . Andrea Ribeiro Hoffmann . Antonio Baylos . Baltasar Garzón Real . Beatriz Vargas Ramos . Boaventura de Sousa Santos . Camila Prando . Carol Proner . Cláudia Grabois . Claudia Maria Barbosa . Cristiano Paixão . Cristina Ninô Biscaia . Daniel Cerqueira . Denise Assis . Diogo Bacha e Silva . Djefferson Amadeus . Eduardo Guimarães . Emilio Peluso Neder Meyer . Eneá de Stutz e Almeida . Eugênia Augusta Gonzaga . Florian Hoffmann . Francisco Celso Calmon . François Houtart . Gabriel Galípolo . Geraldo Prado . Gilberto Bercovici . Giovanni Alves . Gisele Cittadino . Gladstone Leonel Júnior . Guilherme Castro Boulos . Gustavo de Faria Moreira Teixeira . Gustavo Ferreira Santos . Gustavo Fontana Pedrollo . Gustavo Teixeira . Jandira Fehgali . Jean Keiji Uema . João Feres Junior . João Paulo Fernandes de S. Allain Teixeira . João Pedro Stedile . João Ricardo W. Dornelles . José Carlos Moreira da Silva Filho . José Maurício Domingues . José Ribas Vieira . Juliana Neuenschwander Magalhães . Katarina Peixoto . Larissa Ramina . Lenio Luiz Streck . Leonardo Avritzer . Leonardo Boff . Leonardo Isaac Yarochewsky . Levi Bucalem Ferrari . Lindbergh Farias . Luciana Boiteux . Luis Nassif . Luiz Alberto Moniz Bandeira . Luiz Gonzaga Belluzzo . Luiz Moreira . Magda Barros Biavaschi . Marcelo Andrade Cattoni de Oliveira . Marcelo Labanca Corrêa de Araújo . Marcelo Neves . Marcelo Ribeiro Uchôa . Marcelo Semer . Marcio Sotelo Felippe . Marcio Tenenbaum . Margarida Lacombe Camargo . Maria Goretti Nagime . Maria José Fariñas Dulce . Maria Luiza Quaresma Tonelli . Mariana Kalil . Mariana Sousa Pereira . Marilia Guimarães . Marilson Santana . Mauro Noleto . Meire Cavalcante . Miguel do Rosário . Monica Herz . Nasser Allan . Paulo Pimenta . Paulo Roberto Iotti Vecchiatti . Paulo Teixeira . Pedro Estevam Serrano . Prudente José Silveira Melo . Ricardo Lodi Ribeiro . Roberto Amaral . Rogerio Dultra dos Santos . Rômulo de Andrade Moreira . Rubens Casara . Salah H. Khaled Jr. . Samuel Pinheiro Guimarães . Tarso Cabral Violin . Tarso Genro . Thomas Bustamante . Tiago Resende Botelho . Tuca Moraes . Wadih Damous . Wanderley Guilherme dos Santos . Wilson Ramos Filho . Zacarias Gama

Rogerio Dultra

Professor do Departamento de Direito Público da Universidade Federal Fluminense (UFF), do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Justiça Administrativa (PPGJA-UFF), pesquisador Vinculado ao INCT/INEAC da UFF e Avaliador ad hoc da CAPES na Área do Direito.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ditah

25 de maio de 2016 às 16h05

Temos alguns exemplares disponíveis: http://www.canal6editora.com.br/a-resistencia-ao-golpe-de-2016.html

Responder

Marcelo Almeida

24 de maio de 2016 às 00h40

Onde eu compro?

Responder

Breno Pessoa

23 de maio de 2016 às 15h11

Alguém tem o contato da editora ou de algum dos organizadores?

Responder

Alexandre Moreira

23 de maio de 2016 às 02h52

Vai aí uma sugestão para os jornalistas e escritores enganjados com a luta pela democracia. Vamos criar e manter conjuntamente (com a colaboração popular) um acervo multimídia acessível ao público, composto de informações das inumeras manifestações contrárias ao golpe, e outras informações relevantes do momento social e político atual.
A compilação destas informações, disponíveis a qualquer cidadão, a qualquer momento, poderão gerar diversos documentários, contestando a versão tendenciosa da grande mídia, esclarecendo e divulgando corretamente os fatos. Uma sociedade que não registra a sua história, está fadada a cometer os mesmos erros por toda a sua existência.

Responder

Eisenheim

23 de maio de 2016 às 00h23

Esse livro será muito importante, eis que facilitará nossas vidas, quando formos contar essa parte da História do Brasil para os nossos descendentes.

Vou comprar a primeira edição e todas as outras que a sucederem, pois o jogo não acabou.

Parabéns aos idealizadores!

Responder

    Thiago Raphael

    23 de maio de 2016 às 09h57

    Também é importante fazer propaganda do livro, divulgá-lo.

    Responder

Deixe um comentário