Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Finalmente, com algumas semanas de atraso, entrevista de Dilma a TV Brasil vai ao ar nesta quinta-feira

Por Redação

09 de junho de 2016 : 15h55

A entrevista que Dilma deveria ter feito logo após a votação vergonhosa do impeachment na Câmara dos Deputados, vai finalmente ao ar nesta quinta-feira na TV Brasil. A entrevista será conduzida pelo experiente jornalista Luís Nassif, que também possui um programa de entrevistas no canal, o Brasilianas.

O curioso é que antes de fornecer uma entrevista exclusiva ao canal público nacional de notícias de seu próprio país, Dilma preferiu dar diversas entrevistas para jornais e redes de notícias internacionais, com muito menos audiência e apelo no Brasil. As mais recentes foram para o New York Times e Al Jazeera. Vai entender…

Abaixo segue matéria da Agência Brasil

***

TV Brasil exibe entrevista exclusiva com Dilma nesta quinta-feira

na Agência Brasil

A TV Brasil, em parceria com a Rede Minas, exibe nesta quinta-feira (9), às 22 horas, uma entrevista exclusiva com a presidenta afastada Dilma Rousseff. Gravada no último domingo (5), a entrevista foi feita pelo jornalista Luis Nassif, a convite da empresa.

De caráter público, a TV Brasil é um dos veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora também da TV Brasil Internacional, da agência de notícias Agência Brasil e do sistema público de radiodifusão, composto por oito emissoras públicas, entre elas as Rádio Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília. Já a Rede Minas de Televisão é uma emissora pública e educativa vinculada à Secretaria de Cultura de Minas Gerais.

A intenção das duas empresas públicas é que a entrevista de Dilma inaugure uma série de quatro entrevistas com personalidades da política brasileira, como o presidente interino, Michel Temer; o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Pedidos de entrevistas já foram enviados para Temer, Renan e Lewandowski e, neles, o próprio presidente da EBC, o jornalista Ricardo Melo, assinala que a empresa e seus veículos cumprem o dispositivo constitucional que estabelece a complementariedade dos sistemas público, estatal e privado na radiodifusão. Melo assegura que o jornalismo da TV Brasil se pauta pelo equilíbrio editorial e pela pluralidade dos pontos de vista apresentados.

O sinal da TV Brasil é captado em sinal aberto no Rio de Janeiro, Distrito Federal, São Paulo, São Luís (MA), Tabatinga (AM), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG) e Juiz de Fora (MG), além de Cabo Frio, Campos dos Goytacazes e Macaé, no Rio de Janeiro. Parte da programação da TV Brasil também é retransmitida por emissoras educativas e comunitárias de 20 estados e várias cidades. A TV Brasil também está presente na grade de emissoras a cabo. Além disso, é possível assistir à programação no portal da emissora .

Para assistir a Rede Minas na Região Metropolitana de Belo Horizonte o sinal analógico da emissora pode ser sintonizado pelo canal 9 (VHF) e o sinal digital pelo canal 17 (UHF). Pelo operador Net o canal é o 20, OI TV 09 e Sky 17.

Edição: Maria Claudia

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

marlene

09 de junho de 2016 às 23h39

Dilma é Coração Valente e muito firme.

Responder

Claudio Guarani-Kaiowa Menewaz

09 de junho de 2016 às 23h30

alguém tem números de audiência? o twitter tá bombando

Responder

Paulo Oliveira

09 de junho de 2016 às 20h44

DILMÁXIMA….

Responder

Fernando Santos

09 de junho de 2016 às 17h52

parabolica telada tb capta o sinal analogico e digital da TV Brasil!!

Responder

JRenato M de Barros

09 de junho de 2016 às 17h36

Definitivamente Dilma não é o tipo político padrão brasileiro,e no mau sentido. Não parece falsa e não fala com a “desenvoltura” de um pastor evangélico, todos tão “carismáticos”.Tanto melhor. Fernando Haddad é outro que não tem o verniz manjado e enganoso dos velhos políticos,mas lhe sobram objetividade e inteligência política e acadêmica.Marina Silva sim, tem o que os políticos tem de pior: A verborreia viciada, falsa e sintomática dos desonestos.Há os que acreditam nesse tipo, e infelizmente ainda são muitos.

Responder

    Jst

    10 de junho de 2016 às 12h15

    “Marina Silva sim, tem o que os políticos tem de pior: A verborreia viciada, falsa e sintomática dos desonestos.Há os que acreditam nesse tipo, e infelizmente ainda são muitos.”
    Foi a melhor definição da Marina que já vi.

    Responder

maria nadiê rodrigues

09 de junho de 2016 às 17h23

Pois é, Gilmar: tô contigo e não abro. Não por falta de aviso, inclusive de Lula, Dilma se fechou quando deveria ter usado, por direito, a cadeia nacional de televisão, e mesmo a TV Brasil quando outros canais lhe fechavam as portas.
Por mais esforço que fizesse, ela não teria condições de governar novamente. Primeiro, por ser essa pessoa sem carisma e sem o dom de comunicar-se. Depois, porque o que tem no Congresso é a escória, toda ela manipulada por E. Cunha e Temer.
Só vejo novas eleições como a solução para os problemas brasileiros.
Requião tem aconselhado Dilma como um irmão, para que ela, antes mesmo da conclusão da votação do impeachment, mostre que tem condições de convocar novas eleições, assim fechando as porta a Temer.

Responder

Gilmar Antunes Miranda

09 de junho de 2016 às 16h48

A presidente me parece mto complicada. Creio qe em grande parte por isto é qe sua popularidade despeço mto. Ela só tem visibilidade durante as campanhas e agora, com esse processo de impeachment. Sempre foi incapaz de se utilizar dos meios de comunicação de forma mais ostensiva, tlvz por sua visível dificuldade de comunicação, o qe facilitou mto o trabalho dos batedores de panelas nos poucos momentos em qe se pronunciava. Por essas e outras, a melhor saída para a crise institucional seja a antecipação das eleições. Embora confie em sua honestidade de carater, ela não tem carisma, simples assim.

Responder

    Claudio Guarani-Kaiowa Menewaz

    09 de junho de 2016 às 23h33

    Ela foi clara, ele super calmo, respeitoso sem aqueles cortes de gente irritada das Globo da vida, e elucidou tudo, tim tim por tim tim… foi um show com direito a recadinhos pro Merval e Serra , ela foi super carismática, vc talvez esteja um pouco desanimado…anime-se, essa mulher é brava, valente, aguenta o q nenhum homem aguenta, abraço

    Responder

    marlene

    09 de junho de 2016 às 23h37

    A sociedade é machista e misógina. Isso pesa mais para ela do que para outro que fosse o presidente (legítimo e não o impostor Temer). Se houvesse respeito pela democracia (ó palavra feminina) e pelas mulheres ela iria terminar o mandato, como Obama nos EUA, não tem maioria no parlamento, não é um governo que se destaque por demais, mas não é mulher, isso o permite terminar seu mandato. #ForaTemer #ForaGolpistas

    Responder

    Jst

    10 de junho de 2016 às 12h17

    Concordo com a enorme dificuldade de comunicação da Dilma. Parece até falar outra lingua que não o português. Mas, acho que falta de carisma não é crime e muito menos motivo de impeachment.

    Responder

Deixe um comentário