Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Bob Fernandes: o que acontece com denúncias contra políticos do PSDB?

Por Redação

01 de novembro de 2016 : 14h03

Bob Fernandes: Magnificar ou ocultar “Fator Moral” define presente e futuro

por Bob Fernandes, no Jornal da Gazeta

Derrota devastadora do PT nas eleições municipais. É sempre a Economia, mas decisivo também o chamado “Fator Moral”

Vitorioso o PSDB. E Alckmin, que das urnas sai fortalecido. Assim como, do Rio, alça voo a Política Neopentecostal.

São fatos. Análises profundas sobre 2018 antes de expostos os novos esgotos da Lava Jato seriam exercícios de ficção.

O “Fator Moral” é um dado real na sociedade. Muito maior ou menor utilização como instrumento para fazer Política definem sua dimensão e importância.

A Folha noticiou na sexta, 28: Odebrecht afirma ter depositado R$ 23 milhões em conta Suíça para campanha de Serra em 2010.

Quarenta e oito horas depois tal informação havia desparecido das poucas manchetes que mereceu…

Assim se infla ou se desidrata o “Fator Moral”.

Novas delações da Camargo Correa, Andrade Gutierrez e OAS podem se somar às da Odebrecht.

É ficção analisar chances de Aécio ou Alckmin sem saber até onde chegarão delações, investigações e degolas.

Como é ficção analisar 2018 antes de a Justiça confirmar o destino de Lula.

Ignorar ou minorar que acordos de delação apontam também para presidenciáveis tucanos, Temer e governo, é parte desse jogo: o de magnificar ou encolher o “Fator Moral”.

O PT dançou porque, para além da Economia, escancarou telhados e cofres para bombardeio pelo “Fator Moral”.

Não se espere mesma intensidade nas investigações, vazamentos e manchetes em relação a certos futuros delatados.

O DNA do Sistema de corrupção na política esteve o tempo todo nos computadores e dados dos empreiteiros presos.

Escolher por onde e quem começar, ou retardar investigações, obedeceu a uma logica. Logica defensável por seus autores.

Assim como é lógico, basta conectar vazamentos e seus tempos: investigadores pilotaram os efeitos midiáticos, sociais e políticos das suas escolhas.

No Congresso se trama anistia ao Caixa 2. Em altas e médias rodas porta-vozes espalham o “Chega, é hora de parar..”.

Abstenção, votos brancos e nulos em altíssima. Desmoralizar de novo o “Fator Moral” é de novo apostar na escuridão.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JANE TADEU DA SILVA

08 de novembro de 2016 às 00h30

Nada ele são amigos do Moro, Gilmar Mendes, PF, STF, PGR, MPF, MP SP que é poderoso no estado, então esqueçam o roubo da Merenda Escolar das Crianças do governador Chuchuleco e o Caixa 2 do Vampiro Sanguessuga.

Responder

Esmael Leite da Silva

02 de novembro de 2016 às 12h42

O PMDB foi o partido que mais elegeu prefeitos, a coisa funciona assim: Pra municipal nóis vota a favor, para federar nóis vota contra. Classe dominante e povão de olho em verbas públicas federais, sempre foi assim e sempre será. O PT volta em 2018 com força total e como o único partido de real oposição. Quem viver verá.

Responder

maria nadiê rodrigues

01 de novembro de 2016 às 20h18

Crivella, como tantos, se licenciará da Prefeitura em 2018 para se candidatar a Presidente. Talvez não seja a vitória dessa feita, porém dará muito trabalho aos outros candidatos, com certeza. Na pior das hipóteses, analisado o terreno, os comandantes neo-pentecostais, das diversas dominações, se organizarão para outra disputa, com chances de ganhar.
Mas, embora todos pensem mesmo que haverá eleições em 2018, eu ainda tenho minhas dúvidas. Com Temer e esse congresso, a uma probabilidade de haver mais acordos, dessa feita para aprovação de MC, pela qual se arrastará o mandato do golpista por mais uns anos.

Responder

Sérgio Silveira

01 de novembro de 2016 às 15h34

Discordo da “derrota devastadora” do PT por 3 motivos: Primeiro, foi induzida por bombardeios ininterruptos por toda a oligarquia e midia; segundo, foi orquestrado pelos eua e, terceiro, ainda asiim, ele sobreviveu!! Quais teriam resistido??
Ah, e Lula continua a ser, cada vez mais, o favorito para 2018!
Ou seja pelo esforço e dinheiro dispendido, o resultado para os golpistas foi muito aquém do esperado

Responder

    luis mota

    01 de novembro de 2016 às 19h42

    Complementando: Que a lava-jato não vai chegar ao P$DB todos já sabem, mas existe um fator crucial para 2018 chamado CRISE ECONÔMICA e as REFORMAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA.
    É certo que o ajuste fiscal provocará mais desemprego e redução de direitos e, qualquer ingênuo sabe que o atual desgoverno é Temer/P$DB. Hoje já tem reportagens prevendo que a crise permanecerá em 2017 e em 2018 não deverá mudar por ser ano eleitoral, ou seja, o P$DB governará por 2 longos anos e nada será feito para gerar empregos.
    Duvido que um aposentado vote no P$DB depois que sofrer cortes!
    Duvido que um trabalhador vote no P$DB depois de continuar desempregado!
    Duvido que um estudante e seus pais votem no P$DB depois que a reforma do ensino suprimir direitos!
    Com o PT era ruim, mas o povo precisa sentir na pele 2 aninhos de P$DB para relembrar o perrengue que passamos entre 1994 e 2002.
    O que vai mobiliar a esquerda não será o PT ou o Lula, mas sim as medidas absurdas que o atual desgoverno quer e vai aprovar no congresso mais corrupto do planeta e com o STF mais covarde da história.

    Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Bolsonaro O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade