Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Brasília- DF 09-09-2015 Foto Lula Marques/Agência PT Juiz, Sergio Moro na ccj do senado.

Moro inicia julgamento de Lula violando o código penal

Por Redação

23 de novembro de 2016 : 22h26

No processo contra Lula na operação Lava Jato, Sérgio Moro comete arbitrariedades e sua conduta gera revolta em juristas. Segundo nota da defesa após o processo, “Os depoimentos colhidos deixam, portanto, claro que Lula não praticou ato ilícito”.

No Consultor Jurídico

Em audiência, Moro pergunta além da denúncia e nega pedidos da defesa de Lula

Por Sérgio Rodas

A condução do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, na audiência do ex-senador Delcídio do Amaral gerou protestos da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, representado pelos advogados José Roberto Batochio,Cristiano Zanin Martins e Juarez Cirino. Delcídio foi a primeira das 12 testemunhas de acusação a serem ouvidas no processo contra Lula na operação “lava jato”, nesta segunda-feira (21/11).

A defesa de Lula manifestou-se contra o que entendeu ser a permissão de Moro para que o Ministério Público Federal fizesse perguntas fora da denúncia apresentada. Em outro momento, quando o próprio Moro perguntou sobre o envolvimento de Delcídio em uma tentativa de evitar que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró firmasse acordo de delação premiada, a defesa do ex-senador concordou com a ressalva feita pelos advogados de Lula. É que o processo já corre na Justiça Federal de Brasília.

O Código de Processo Penal determina, em seu artigo 212, que “as perguntas serão formuladas pelas partes diretamente à testemunha, não admitindo o juiz aquelas que puderem induzir a resposta, não tiverem relação com a causa ou importarem na repetição de outra já respondida”. O parágrafo único do dispositivo diz que o juiz poderá complementar a inquirição sobre os pontos não esclarecidos, nos limites da denúncia.

Os desentendimentos começaram quando Zanin afirmou que o Ministério Público Federal estava fugindo do âmbito da denúncia ao perguntar sobre a distribuição de cargos comissionados após Lula assumir a presidência em 2003.

Na acusação, os procuradores da República citaram três contratos da OAS com a Petrobras e disseram que o petista recebeu R$ 3,7 milhões de propina por esses acordos via um apartamento triplex no Guarujá (SP) e o armazenamento de seus bens — ouça a discussão abaixo.

“Vossa Excelência, na decisão proferida em 28 de outubro, delimitou, ou esclareceu que a ação está delimitada, a três contratos, que foram celebrados a partir de 2006 entre a OAS e a Petrobras. Então, eu não estou entendendo por que as perguntas estão fugindo desse escopo. Não me parece razoável que, se a defesa não teve a oportunidade de fazer prova com relação a outros fatos em virtude da delimitação de vossa excelência, nós possamos aqui tratar de fatos estranhos a esses três contratos que, eu repito, foram celebrados de 2006 em diante”.

Em resposta, Moro foi sucinto: “É uma questão de contexto. Está indeferida a questão de ordem. Pode prosseguir”. Zanin Martins protestou: “Para a defesa também é uma questão de contexto então”. Mas o depoimento prosseguiu.

Adiante, o advogado questionou o uso do termo “esquema de indicação” de diretores da Petrobras em pergunta do MPF, dizendo que isso induz a testemunha a comprometer o réu. Mais uma vez, Moro negou a questão de ordem. “Esquema não significa necessariamente algo ilícito”, avaliou.

Delcídio contou que, após a revelação do mensalão, em 2005, o governo passou a reestruturar sua base de apoio política. Com isso, os indicados para as diretorias da Petrobras passaram a ter o compromisso de trabalhar para os partidos que os indicaram.

Questionado se Lula sabia desse esquema, o ex-senador foi enfático: “O presidente [Lula] não entrava nos detalhes, mas ele tinha conhecimento absoluto de todos os interesses que rodeavam a gestão da Petrobras, as diretorias e os partidos que apoiavam os diretores”. No entanto, ele disse que nunca conversou com ex-presidente sobre o assunto.

Em seguida, o procurador inquiriu qual era o relacionamento do ex-presidente Lula com os empreiteiros que tinham obras na Petrobras. “Tinha relação muito próxima”, declarou Delcídio. Nesse momento, Zanin Martins voltou a apontar que as perguntas estavam extrapolando a denúncia.

Zanin Martins: “Excelência, pela ordem, estamos falando de três contratos celebrados com uma empreiteira.”

Sergio Moro: “Doutor, é contexto, existe uma dinâmica da audiência, as defesas vão poder perguntar. Agora, se houver interferência da defesa toda hora na inquirição, nós encerramos o dia”.

Zanin Martins: “Eu só gostaria de pedir que vossa excelência me ouvisse”.

Moro: “Existe um contexto, doutor, existe um contexto, e essa pergunta (do procurador) está dentro desse contexto”.

Zanin Martins: “Mas me permite que eu faça uma ponderação sem ser interrompido? Eu gostaria de fazer uma questão de ordem. Quando nós pedimos a produção de provas à vossa excelência, vossa excelência foi muito claro e enfático ao dizer que a acusação se restringia a três contratos. E esses três contratos envolvem uma empresa”, insistiu o advogado.

Moro: “Doutor, a defesa pediu cópias de todas as atas de licitações e os contratos da Petrobrás em treze anos, diferente de o Ministério Público fazer uma pergunta para a testemunha nesse momento. Está indeferida essa questão, doutor, podemos prosseguir.”

Zanin Martins: “É que eu gostaria, pelo menos, de poder fazer as minhas ponderações sem que vossa excelência interferisse”.

Moro: “No momento próprio a defesa pode fazer as ponderações, agora estamos ouvindo a testemunha e a palavra está com o Ministério Público.”

Zanin Martins: “Mas é uma questão de ordem, Vossa Excelência tem que me ouvir.”

Moro: “Doutor, a defesa vai ficar fazendo a cada dois minutos, a defesa vai ficar levantando questão de ordem a cada dois minutos. É inapropriado, doutor. Estão tumultuando a audiência.”

Então Batochio resolveu intervir. “Pode ser inapropriado, mas é perfeitamente jurídico e legal. Porque o juiz preside (a audiência), o regime é presidencialista, mas o juiz não é o dono do processo. Aqui os limites são a lei. A lei é a medida de todas as coisas e a lei do processo disciplina esta audiência. A defesa tem o direito de fazer uso da palavra pela ordem, para arguir questão de ordem. Ou se vossa excelência quiser eliminar a defesa, e eu imaginei que isso já estivesse sido sepultado em 1945, pelos aliados, e vejo que ressurge aqui nesta região agrícola do nosso país. Se vossa excelência quiser suprimir a defesa, então eu acho que não há necessidade nenhuma de nós continuarmos essa audiência”.

Porém, Sergio Moro continuou argumentando que a defesa estava “tumultuando a audiência, levantando questão de ordem atrás de questão de ordem, e não permitindo aqui que o MP produza prova”. Após os advogados de Lula voltarem a questionar a ação do MPF, o juiz federal ordenou que a gravação fosse cortada.

Fora dos autos
Em outro momento, Zanin Martins irritou-se com uma pergunta do Ministério Público Federal se Delcídio teve envolvimento em uma ação para evitar que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró firmasse acordo de delação premiada. Sob a acusação de que teria oferecido mesada de R$ 50 mil mensais para que o executivo não citasse petistas na colaboração, o então senador foi preso preventivamente no fim de 2015.

“Excelência, o senhor me desculpa, mas esse fato é objeto de um processo que tramita, por decisão do Supremo Tribunal Federal, na Justiça Federal de Brasília. E já houve, inclusive, audiência na semana passada, quando todas as testemunhas acabaram por não reconhecer a delação do depoente em relação a esse tema”, interrompeu o advogado de Lula.

Moro justificou que a pergunta estava dentro de um contexto, mas Zanin Martins disse que ele não podia tratar desse tema. “O Supremo disse que vossa excelência não tem competência para tratar desse caso. Vossa excelência está afrontando uma decisão do Supremo agora”.

O advogado de Delcídio ficou do lado da defesa de Lula, e disse que o juiz da “lava jato” estaria “antecipando o interrogatório” do outro processo, o que poderia afetar tal ação. Por isso, o profissional pediu que Moro não fizesse perguntas sobre o outro caso.

No entanto, Sergio Moro não voltou atrás e indeferiu a questão de ordem dos advogados do ex-presidente “porque existe um contexto probatório que o juízo reputa relevante”. Indignado, Zanin Martins afirmou que ele “afronta o Supremo Tribunal Federal ao agir dessa forma”.

Nota da defesa
À noite, a defesa de Lula emitiu nota afirmando que os depoentes dessa segunda “não apresentaram qualquer elemento que confirme a tese acusatória relativa à propriedade de um apartamento triplex, no Guarujá, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa Marisa Letícia”, nem “afirmaram a participação do ex-presidente em qualquer ilícito na Petrobrás”.

Embora Delcídio tenha dito que o líder do PT sabia do esquema de corrupção na Petrobras, os advogados ressaltaram que o ex-senador Delcídio “foi incapaz de apontar um fato ou conversa concreta em relação a Lula”.

Além disso, a defesa destacou que “mais uma vez ficou claro que as acusações que o MPF fez contra Lula são frívolas, sem materialidade e fazem parte de um processo de lawfare, que é o uso de procedimento jurídicos para fins de perseguição política”. Entretanto, os advogados não mencionaram as desavenças ocorridas durante a audiência.

Leia a íntegra da nota.

“NOTA DA DEFESA DE LULA

“Como era esperado, os quatro delatores arrolados pelo Ministério Público Federal para depor em audiência realizada nesta data (21/11) na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba não apresentaram qualquer elemento que confirme a tese acusatória relativa à propriedade de um apartamento triplex, no Guarujá, pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa Marisa Letícia. Tampouco afirmaram a participação do ex-Presidente em qualquer ilícito na Petrobrás.

O ex-senador Delcídio do Amaral, um dos delatores ouvidos, disse nada saber sobre essa acusação do tríplex, limitando-se a repetir suas já conhecidas afirmações vagas e sem provas. Há muito Delcídio vem falando que Lula desta vez “não escapa”. Essa obsessão por incriminar o ex-Presidente, mesmo sabendo de sua inocência, foi hoje mais uma vez comprovada. Delcídio foi incapaz de apontar um fato ou conversa concreta em relação a Lula.

Os demais delatores também afirmaram desconhecer qualquer relação de Lula com este imóvel ou com o recebimento de qualquer quantia indevida.

Os depoimentos colhidos deixam, portanto, claro que Lula não praticou ato ilícito. Essa mesma constatação emergiu na audiência do dia 8/11, na 10ª Vara Federal de Brasília quando os depoentes não confirmaram a acusação de Delcídio sobre a “compra de silêncio” de Nestor Cerveró. O próprio ex-diretor da Petrobrás isentou Lula de qualquer intervenção no seu processo de delação premiada.

Mais uma vez ficou claro que as acusações que o MPF fez contra Lula são frívolas, sem materialidade e fazem parte de um processo de lawfare, que é o uso de procedimento jurídicos para fins de perseguição política.

Assessoria de imprensa do Teixeira, Martins & Advogados”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

53 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Raimundo nonato

10 de maio de 2017 às 18h40

como nao e fidedigno isso…….mando lula e toda a corja PTista para casa do caralho!!! Colhem o que plantam…..

Responder

Mario Fernandes Garces de Meneses

10 de maio de 2017 às 17h47

O TALIÃO encima dessa corja de PETRALHAS, fora luladrão e seu consolo é a PRISÃO. VIVA MORO.

Responder

Antonio carlos pereira

10 de maio de 2017 às 13h53

o sr lula esta com boa parte do dinheiro do brasil ele esta escondendo . E nao a nada debaixo deste ceu que nao seja descoberto Deus sabe de todas as coisas.

Responder

MARCELO PAULO VACCARI MAZZETTI

17 de abril de 2017 às 07h43

Absurda essa matéria, tenham um pouco de vergonha na cara e parem de defender esse senhor que afundou o Brasil por pelo menos duas gerações ! Quem financia esse ” cafezinho” ????????? Todos os corruptos vão parar na cadeia vcs gostem ou não !!!!

Responder

Impressionado

09 de dezembro de 2016 às 11h04

Que ditadura do Dr. Moro, supressão de prerrogativa do advogado.

Responder

Luiz

27 de novembro de 2016 às 00h12

esse juiz e um sujeitinho rediculo. chafurda na lama como o resto de seus comparsas. Brasilia e Sao Paulo afundam no lamacal e ele faz de conta que nao ve. Deveriam dar um papel pra ele numa novela da globo e ver se ele se contenta com aqueles holofotes…

Responder

Sergio Francisco da Silva

26 de novembro de 2016 às 18h46

kd as provas Sr. Vidente Moro?

Responder

Paulo Bobsin

26 de novembro de 2016 às 09h02

Resumindo:a lula e o Dilma são inocentes e o que devemos fazer é prender o juiz…….isso mesmo companheiros viva la revolucion!

Responder

Paulo Bobsin

26 de novembro de 2016 às 08h59

Vocês socialistas socialites ainda não entenderam que o molusco chefe petralha terminou os seus dias como politico?

Responder

German R Herrera

25 de novembro de 2016 às 01h40

O cara é inocente até provarem o contrário, assim diz a lei. Se vão provar Não sei, mas duvido q existam muitos políticos q resistam por tanto tempo a uma caçada dessas.

Responder

sede onan

24 de novembro de 2016 às 15h54

.SE O CÓDIGO PENAL BRASILEIRO QUE HOJE É VIGENTE NO BRASIL, TIVESSE SIDO INSPIRADO DA LEGISLAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS AO INVÉS DA LEGISLAÇÃO ITALIANA DO REGIME FASCISTA DE BENITO MUSSOLINI DE 1930, HAVERIA ALGUNS JUÍZES CONDENADO À PENA MÁXIMA NO BRASIL POR CRIME DE TRAIÇÃO A PÁTRIA!

http://www.blogonan.webs.com

Responder

Anti-mamadores

24 de novembro de 2016 às 14h09

iuhIUASHDiuasIUHdiuAHdas, acabou a tetinha q davam pro blog neh?! Pelo que soube era bastante… Chooooooooooora bando vagabundos mamadores iaUSHDiUAHSdiuhaSH

Responder

Albert Fanon

24 de novembro de 2016 às 13h05

Os patrões de Moro em Washington tem pressa em inabilitar Lula, por isso ele está atropelando tudo dentro do processo.

Responder

Henrique Dias

24 de novembro de 2016 às 12h51

Juiz bandido!

Responder

Hilario Muylaert

24 de novembro de 2016 às 12h21

A derrota de KIllary ( e seus golpes-intervenções no exterior ) atrapalha a ação dos agentes públicos brasileiros golpistas. Não se sabe o que fará Trump ( caso não seja pré-impechtimado ) quanto ao golpe orquestrado por Killary contra o Brasil. Poderá “vazar”algum documento que incrimine Killary, e seus parceiros golpistas Janot, Moro, MPF, etc…. Ou, Trump poderá compor com Killary e nada fazer.

Se fosse nos US, UK, China, Rússia, Iran….os antipatriotas Moro, Janot, et caterva já estavam a 7 palmos da terra. Devidamente fuzilados.

Isso aqui voltou a ser a República do Bananão !!!!

Responder

Legenda Pirata

24 de novembro de 2016 às 09h58

Eu acho que tanto os cientistas políticos, quanto os caras da ONU e a imprensa desse site estão corretos em chamar esse julgamento de “lawfare”, pois de fato não se vê nenhuka prova. Só se vê tentativa de desmoralização de uk cara. Eu acho mais uma outra coisa: acho que Lula roubou muitamcoisa, veja só a lista do que ele roubou: Numero 1: roubou a miseria de milhões de pessoas que viviam nela. Agora como essas pessoas vão viver sem miséria? Pois elas agora vivem bem melhor. Até a ONU reconheceu anos atrás as conquistas de Lula, tendo-o indicado ao premio Nobel da Paz. Numero2: Ele roubou milhares de diplomas universitarios pra dar aos pobres que nao tinuam condições de pagar uja faculdade. Nuro3: roubou das donas de casa o direito de dar calote às domesticas!! numero4: roubou a copa do mundo e as olimpiadas de outros paises pra trazer pro Brasil!! Numero5: roubou a dificuldade que milhares de pessoas de talento tinham ao enfrentar a burocracia que lhes impedia de abrir um negocio e subir da classe baixa pra alta. Numero6: Roubou varias posições no ranking de pessoas que se tornam milionarias por ano, graças a incentivos fiscais. Numero7: Roubou o direito que os pobres trabalhadores tinham de receber um miseravel salario minimo de noventa reais, aumentando o salario minimo de 90 reais pra 900 reais.
Essa mensagem q devia ser curta ja ta grande e eu nem comecei então vou parar por aqui, pq foi muita coisa mesmo q esse cara fez! Deve ter muito rival politikco com inveja fazendo lawfare a todo custo!

Responder

Raimundo Nonato de Castro

24 de novembro de 2016 às 09h53

As sujeiras de um juiz para beneficiar os golpistas, como faz os maria vai com a globo, os paneleiros coxinhas.

Responder

Ocomentarista Tcomment

24 de novembro de 2016 às 09h36

JUIZ NÃO É DEUS! TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, INCLUSIVE JUÍZES E PROCURADORES!

Responder

    João Ribett

    24 de novembro de 2016 às 09h43

    Dizendo isto, é bem capaz de Sergio Moro indiciar deus por se portar acima dele

    Responder

      German R Herrera

      25 de novembro de 2016 às 01h35

      :v

      Responder

Octavio Filho

24 de novembro de 2016 às 09h06

O Moro atua como acusador. E as escolhas das testemunhas foi um critério bizarro. Eu acho que a república do Paraná deveria virar filme para criança. Existe uma série infantil chamada ESQUADRÃO BIZARRO!! Este
nome se enquadra bem na organização Moro-Procuradores-PF do Paraná! Reparem que todas as testemunhas de ACUSAÇÃO dizem que não sabem de nada sobre o caso do imóvel do Guarujá. Afinal, se elas nunca souberam coisa alguma a respeito, por que foram chamadas como testemunhas de acusação?
Qual foi o critério para escolhê-las? Obviamente, o critério lógico em qualquer processo seria primeiramente saber o que a testemunha em potencial tem a dizer, para posteriormente qualificá-la como de defesa ou de acusação. Está mais do que provado que a intenção destas acusações é tentar criar uma propaganda negativa contra o Lula. E daí todo a extrema-direita propagar as acusações contra o Lula. Já que poucas pessoas verão as gravações dos depoimentos.Duvido que, abririam algum processo contra o Aécio ou qualquer outro tucano baseado nestas testemunhas.

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

24 de novembro de 2016 às 09h04

o juizeco está violando a CF desde o começo dessa operação. O que é violação de códigos e leis infraconstitucionais? Menos que nada. Além do mais, narciso está furioso por ser réu na ONU. Os advogados deviam ter feito com a sra. Cláudia Cruz, que simplesmente ignorou o juizeco e seus asseclas, deixando todos mudos. Não perguntaram nem sobre o clima

Responder

Zé Paulo

24 de novembro de 2016 às 08h53

A verdade é que os advogados não tem argumentos de mérito para defender o acusado, então tumultuam a audiência para provocar alguma arbitrariedade da autoridade constituída. A estratégia da defesa é CLARAMENTE afastar o Moro do caso. É mais ou menos o que fazem alguns técnicos de futebol: colocam jogadores menos expressivos para provocar as estrelas do time adversário até provocar sua expulsão. Essa é a estratégia do Lula no momento: provocar o afastamento do Moro do processo a qualquer custo. No mais, ficam procurando meras tecnicalidades e brechas legais para o protelamento do feito, afinal, como defender Lula pela via do mérito? Deus o julgará!

Responder

    Alcidimar Santos

    24 de novembro de 2016 às 08h58

    Deus o julgará…
    Quem é você para falar em nome de Deus?
    Já se arrependeu dos seus pecados e aceitou Jesus como único e suficiente Salvador?

    Responder

      Paulo N.

      24 de novembro de 2016 às 17h49

      Não seja ridículo!

      Responder

    Alcidimar Santos

    24 de novembro de 2016 às 08h59

    Só na sua cabeça pra pensar que esse juiz é imparcial.

    Responder

      Zé Paulo

      24 de novembro de 2016 às 11h31

      Pelo visto você deve acreditar que imparcial seja este site… não é mesmo???

      Responder

    Marcus Padilha

    24 de novembro de 2016 às 13h34

    Quaquauqua… quem não tem PROVAS são os procuradores e o juiz-acusador! Ai ficam com “contextos”, “convicções” e outras churumelas!

    Responder

    Rogerio

    25 de novembro de 2016 às 22h48

    Ridículo seu argumento!!! Qual é o seu nível de escolaridade? Onde estão as provas materiais? Mostre uma gravacao? Um recibo? Pare de ter diarreia mental e vá defecar pela boca.

    Responder

Antonio Carlos Silva

24 de novembro de 2016 às 07h50

Em menos de 10 min emergirão das fossas do inferno os midiótas (cúmplices dos ladravazes demotucanos) para defenderem os bandidos demotucanos expelirão nojeiras aqui neste conceituado blog .

Responder

Jarbas Carneiro

24 de novembro de 2016 às 05h30

Tá demorando muito prender este lula…

Responder

    Júlio César de Pinheiro Arrais

    24 de novembro de 2016 às 07h04

    E Carneiro ou burro???

    Responder

    All Borgs

    24 de novembro de 2016 às 07h17

    Vc quer justiça ou justiçamento?

    Responder

      Jarbas Carneiro

      24 de novembro de 2016 às 08h10

      Prisão é para pagar pena, tem que julgar logo este cara e prendê-lo.

      Responder

        All Borgs

        24 de novembro de 2016 às 12h19

        Tem que julgar logo. Todo mundo concorda. Prendê-lo vai depender do resultado do julgamento. Você está preparado para respeitar a absolvição?

        Responder

          Jarbas Carneiro

          24 de novembro de 2016 às 19h13

          então, por isso mesmo está sendo investigado, bem que lula tentou ser ministro para ter foro privilegiado, mas agora está nas mãos de Moro.

          All Borgs

          25 de novembro de 2016 às 19h25

          Ô… Fazer o quê? Já que voltamos a idade média nada como um juiz chamado Moro pra dar conta do trabalho sujo!

    Cesar Saldanha

    24 de novembro de 2016 às 07h18

    É o sonho dos lunáticos que só não desejam apenas a sua prisão mas a sua morte, para isso precisam rasgar a Lei Áurea, levaram a praça publico para açoitá-lo e jogá-lo nas masmorras frias de Curitiba. Numa visão cruel e sanguinária assistir ali morrer calado, calafrios e frio. Só que o tornará um mártir entre os borrões dos que tentaram reescrever sua história. A história de um mito que transformou o Brasil.

    Responder

      Octavio Filho

      24 de novembro de 2016 às 07h57

      Os coxinhas detestam pobres, negros, índios, homossexuais e trabalhadores. Por isto, eles acham perfeitamente natural a perseguição ao Lula. Lula representa os pobres, negros, índios, homossexuais e trabalhadores, incluindo todos os movimentos sociais democráticos. É claro que existe dentro da extrema-direita, pobres enganados, homossexuais e negros vendidos. Mas nenhum destes representam as suas próprias condições. Afinal, ou foram enganados ou se aproveitam do dinheiro que recebem para desqualificar a sua opção sexual ou os fatos históricos.

      Responder

        Jarbas Carneiro

        24 de novembro de 2016 às 08h08

        Deixa de frescura rapaz.

        Responder

          Octavio Filho

          24 de novembro de 2016 às 14h16

          Não sou eu que diz isto. É o povo. A verdade dói!!!!!!!!!!!!!!

          Jarbas Carneiro

          24 de novembro de 2016 às 19h15

          a sociedade que tu vive, a que eu vivo, pensa diferente.

        The watcher!

        24 de novembro de 2016 às 19h06

        “Mas nenhum destes representam as suas próprias condições”.

        Por esta parte você quer dizer que qualquer um que estiver no grupo de indivíduos que você descreveu(pobres, negros, índios, homossexuais e trabalhadores) deve sentir-se marginalizado e representado unicamente por Lula/PT, entre outros lixos?

        Conheça as propostas de Fernando Holiday, eleito vereador de São Paulo para entender o quão retrógrado é este pensamento. É pura manipulação.

        Boa sorte!

        Responder

          Oscar

          10 de dezembro de 2016 às 11h48

          Vc. que é tão esclarecido, deveria saber quem é este Holiday, onde e por quem foi treinado, financiado por fundação de empresários dos EUA de extrema direita. Ou será que sabe e também é facista?

      Jarbas Carneiro

      24 de novembro de 2016 às 08h04

      Mas que tá demorando, isto está…

      Em 24 de novembro de 2016 07:18, Disqus escreveu:

      Responder

        Alcidimar Santos

        24 de novembro de 2016 às 09h01

        Cuidados para você não ser preso antes.

        Responder

          Jarbas Carneiro

          24 de novembro de 2016 às 09h27

          Eu não sou chefe do petrolão.

        Cesar Saldanha

        24 de novembro de 2016 às 09h02

        Para prender um inocente precisa de boa encenação de um teatro tosco, os que assistem são os palhaços risonhos e intrépidos. Mas por detrás das mascaras são tristes e iludidos fanfarrões.

        Responder

        Paulo N.

        24 de novembro de 2016 às 17h51

        Super está demorando! ZzZzZzZz #AgilizaMoro

        Responder

    Raimundo Nonato de Castro

    24 de novembro de 2016 às 09h58

    Não se pode prender alguém sem ter cometido crime algum, suposições só vale para filmes e novelas globais, acusar alguém tem que se ter provas, e juiz tem que fazer valer as leis e não ser partidário como é o caso deste Moro, e você amigo deve ser mais um paneleiro arrogante pago pelo Aecio e Psdbesta para ser um maria vai com a globo e ter colocado este imbecil Temer no poder.

    Responder

Rei

24 de novembro de 2016 às 00h48

Depoimento de Carone contra Aécio Neves colocado no Viomundo!!! Denúncias gravíssimas!!!

Aos 11:00 do primeiro vídeo ele descreve 3 overdoses de Aécio dentro do palácio da Liberdade!!!
Depois descreve como o tráfico de Nióbio abastece as contas de Aécio em Liechteinstein!!! E o que dinheiro que sobra do Nióbio mantém a máquina partidária!!!
No terceiro vídeo aos 7:00 há uma descrição de como rivais de Aécio eram espionados pela máquina estatal.
Aos 9:00 mostra irregularidades absurdas no mensalão mineiro!
12:00 acusação de grilagem de terras em Montezuma.

Esses depoimentos devem ser divulgados! Um absurdo completo!!!

Responder

Estupefato

23 de novembro de 2016 às 23h46

Os celerados em algum momento serão enquadrados. Aos desavisados o país está aos cacos. O caos se avizinha e alguém ou alguns vão pagar caro..

Responder

    All Borgs

    24 de novembro de 2016 às 07h19

    Os cacos são antigos. Caos é a desculpa pra acelerarem o justiçamento!

    Responder

Deixe um comentário