A audiência pública sobre a reforma tributária

OAB tenta se descolar do governo golpista

Por Miguel do Rosário

07 de dezembro de 2017 : 13h04

A história se repete.

A OAB apoiou o golpe de 64, mas se arrependeu depois, quando viu a merda que deu.

A mesma coisa acontece agora.

A OAB vem tentando se descolar cada vez mais do governo impopular que o impeachment – que ela apoiou – levou ao poder.

O processo de privatizações – que deverá ser inteiramente revogado numa administração futura, eleita pelo povo – tem sido conduzido com tal grau de irresponsabilidade, que os reacionários da OAB perderam o debate interno, fazendo com que a entidade publicasse uma nota condenando-o.

***

Na OAB

OAB Nacional manifesta preocupação com processo de privatizações

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017 às 11h19

Brasília – Confira a nota da diretoria do Conselho Federal da OAB e da Comissão Especial de Advocacia em Estatais sobre o atual processo de privatizações de estatais.

Nota

A Ordem dos Advogados do Brasil manifesta sua preocupação com relação ao atual processo de privatizações, sem que a sociedade brasileira tenha a oportunidade de discuti-lo e conhecê-lo.

A sociedade brasileira não pode admitir que, como forma de obtenção de resultados orçamentários, o Governo venha a realizar vendas do patrimônio nacional de forma açodada, posto que as empresas públicas e de economia mista não são somente instrumentos reguladores de mercado, mas também fomentadoras do desenvolvimento econômico e social, especialmente das regiões menos favorecidas.

A Diretoria do Conselho Federal da OAB, juntamente com a sua Comissão Especial de Advocacia em Estatais, manifesta sua preocupação com os termos do Decreto n. 9.188/2017, notadamente quanto a sua constitucionalidade, por aparentemente ferir a exigência da ampla publicidade e da garantia da moralidade, considerando-se também a inexistência de lei ordinária que autorize essas alienações por parte do Governo Federal.

A Ordem dos Advogados do Brasil, cumprindo o seu papel histórico na constante defesa da Nação, da cidadania, da nossa soberania nacional e do patrimônio do Estado, adotará todas as medidas necessárias para que se instaure uma grande discussão com a sociedade sobre o tema em destaque, propondo, se necessárias, as medidas jurídicas cabíveis visando à garantia da transparência de todo esse processo.

Diretoria do Conselho Federal da OAB e Comissão Especial de Advocacia em Estatais

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

52 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

cassimiro galvao

24 de janeiro de 2018 às 16h38

Realmente é inaceitável o silencio – proposital, ao que parece da OAB. Como advogado, estou decepcionado com a postura e a omissão dela. O processo de cassação da Presidente Dilma é um exemplo. Não precisava ser do direito para saber que não havia – e não houve crime de responsabilidade. Então porque a OAB apoiou ? será que não aprendeu com o golpe de 1964. Agora quanto ao julgamento do Lula é absurdo a covardia da OAB nacional. Parece com medo da Imprensa em emitir qualquer opinião a respeito. Os desmandos do Moro nunca foram questionados. A direção da OAB se tornou eminentemente política e elitista. Uma pena, acho que no futuro pagaremos o preço alto pela omissão de quem deveria representar a ordem e efetiva aplicação da lei.

Responder

Lucia Emilia

10 de dezembro de 2017 às 09h29

Igual ao Tiririca não dá pra levar a sério está história de arrependimento….não depois da bandidagem que fizeram…

Responder

Sillhouette Madeleine

08 de dezembro de 2017 às 20h40

De fato, sendo advogada, o silêncio da OAB frente aos abusos do judiciário me causa verdadeiro nojo!

Responder

Marcos Antonio

08 de dezembro de 2017 às 13h15

Responder

Wilton Cézar

08 de dezembro de 2017 às 11h24

Não há como apagar da história, vide 64.

Responder

Luiz Hortencio Ferreira

08 de dezembro de 2017 às 08h50

A OAB existe como? Quem mantém essa entidade de CLASSE?
São os Advogados de todo o Brasil pagando as suas taxas, anuidades… Certo?
Então porque os Drs. Advogados não se manifestam?
Estão de acordo com a postura da sua Entidade de CLASSE chamada OAB?
Queria entender isso!!!!

Responder

Edison Conrad de Menezes

08 de dezembro de 2017 às 10h44

A OAB Fazem parte da máfia da maçonaria

Responder

José Caetano Florencio Florencio

08 de dezembro de 2017 às 09h49

OAB lixo golpistas picaretas.

Responder

Luiz Scardone

08 de dezembro de 2017 às 06h54

OAB tem o DNA do golpe !

Responder

Carlos Mauricio Silva

08 de dezembro de 2017 às 03h23

O tempo dira

Responder

Silvio Silva

08 de dezembro de 2017 às 02h35

Quando e se reestabelecer a democracia no Brasil, certamente por seu histórico haverá outro golpe ou tentativa de golpe e com certeza terá o apoio da OAB. Eles nunca aprendem.

Responder

Paulot CMelo

08 de dezembro de 2017 às 02h31

É golpista, infelizmente, mais triste ainda, por ser advogado.

Responder

Josué Assis Nascimento

08 de dezembro de 2017 às 02h28

Corno arrependido.

Responder

Cleodon Leite

08 de dezembro de 2017 às 01h35

O CFOAB forma uma parceria perfeita com o PMDB. Fisiologismo é com eles mesmos. Perceberam que o golpe parlamentar executado pelo PMDB/PSDB, seria perpetrado, endossou. Agora, se descola desse governo desavergonhado e espera a próxima ‘oportunidade’.

Responder

Ernesto Ferreira De Souza Neto

08 de dezembro de 2017 às 00h27

OBA GOLPISTA e cínica

Responder

jose carlos vieira filho

07 de dezembro de 2017 às 21h32

O judiciário que temos não existiria sem a participação/cumplicidade da OAB.
No pregão de sentenças e acórdãos quem faz os lances?

Responder

Reis Santana

07 de dezembro de 2017 às 22h47

Lamentável de ter caido no erro novamente o desastre para o pais novamente ta na hora de voltar aras da merda qie fizera para recuperar as percas do país ta em tempo ainda uma instituição respeitada

Responder

joao luiz brandão costa

07 de dezembro de 2017 às 19h07

Essa instituição deveria perder todas as suas prerrogativas normativas e de análise sobre a aptidão moral e profissional de seus afiliados. Deviam cassar-lhe o poder de supressão da condição de advogar. Temos visto o descarado partidarismo do qual se imbuiu a OAB, nome venerando de gratas memórias nas lutas contra o autoritarismo. Tando manchado já seu nome ao referendar o golpe de 64, no começo, volta a seguir um caminho vil de apoio a esse governo detestável. Que transforme em um clube de diletantes, com chá das cinco, e bolinhos de polvilho…
Ah se vivos fossem, Rui, Bevilaqua, e outros tantos luminares de nosso direito…

Responder

João Bovino

07 de dezembro de 2017 às 17h43

A velha e ATUALÍSSIMA COVARDIA DA OAB. Não é de estranhar, nem um pouco. GOLPISTAS…ETERNOS GOLPISTAS.

Responder

ANGELA MARIA

07 de dezembro de 2017 às 15h41

EXTREMAMENTE DECEPCIONADA
COM A OAB!
TANTOS DIREITOS
ASSEGURADOS NA CONSTITUIÇÃO
SENDO MASSACRADOS
E
A OAB CALADA E ACOMODADA!
REALMENTE,
O GOLPE TEVE
E
TEM O DNA DA OAB . . .

Responder

Ruberlei Néris Rodrigues

07 de dezembro de 2017 às 17h05

Sou advogado e tenho que dizer: a OAB não me representa!

Responder

Cyro Leite

07 de dezembro de 2017 às 16h44

Seus interesses não são o dos brasileiros!

Responder

Pedro Penna Da Rocha

07 de dezembro de 2017 às 16h26

Além de cúmplices, covardes.

Responder

Izabel Miquelotti

07 de dezembro de 2017 às 16h24

Essa OAB está sempre na contramão. Apoia tudo quanto é golpe.

Responder

Izabel Miquelotti

07 de dezembro de 2017 às 16h22

Essa o

Responder

Ana Veronica Miyasaka

07 de dezembro de 2017 às 16h05

AÍ ENTRA AQUELE DITADO POPULAR TÃO CONHECIDO NO MEIO JUIZ E BUNDA DE NENÊ SÃO IGUAIS NUNCA SABEMOS QUANDO VÃO FAZER MERDA.

Responder

Mirian Clemen

07 de dezembro de 2017 às 16h04

Estava mesmo estranhando o silencio da OAB com as barbáries que esse desgoverno, Lava Jato, MP tem feito. Que vergonha!!!!!

Responder

Gilberto Costa

07 de dezembro de 2017 às 15h49

É, simplesmente, elite pensando e agindo como elite, nada mais. Eles sempre pensam e agem como se fossem seres humanos especiais, diferenciados e que vivem num país à parte, o que, de certa forma é verdade, mas, na prática, institucionalmente não pode ser assim…

Responder

Jose Gilney

07 de dezembro de 2017 às 15h45

Responder

Martha Regina Lira

07 de dezembro de 2017 às 15h44

Sou advogada e como tal, me senti e me sinto envergonhada com a postura do OAB. Além de apoiar o golpe, ficou silente com os desmandos e arbitrariedade do Executivo, Legislativo e Judiciário. Não deu sequer uma nota!!! Nem quando as prerrogativas dos advogados atuantes na Farsa Jato tiveram seus escritórios grampeados. O ditado popular diz: “Antes tarde do que nunca.” Mas neste caso, o ditado que se aplica é…. “Quem com ferro feri, com ferro será ferido”, principalmente em um Estado de Exceção.

Responder

    Levindo Ferraz

    08 de dezembro de 2017 às 10h01

    sou advogado, e a muito vivo indignado com a OAB. Nem uma outra entidade tem o poder de fogo que ela possui. Entregando foi e continua covarde em relação ao golpe é suas consequências. Fico muito triste com tudo que está acontecendo com o nosso país, e principalmente, por não ter com quem contar.

    Responder

    Antonio Matte

    08 de dezembro de 2017 às 21h41

    A OAB é comandada pela maçonaria? Sim ou não?

    Responder

    Paulo Rosa de Lima

    09 de dezembro de 2017 às 15h48

    Sim, e a muito tempo. Legislativo, judiciário, forças armadas, policias estaduais, tribunais de conta, igrejas. Ta tudo na mão da ordem. A unica divergência é quem tem mais poder, o Grande Oriente do Brasil ou os Grandes Orientes Estaduais

    Responder

Zeca Pataca Jr.

07 de dezembro de 2017 às 15h39

Gabriel Amaral Pedro Geraldo Carvalho

Responder

Renato Inglez

07 de dezembro de 2017 às 15h38

Um pouco tarde, não é mesmo?

Responder

Marcelo Stahl Ribeiro

07 de dezembro de 2017 às 13h36

COMO ADVOGADO POSSO DIZER QUE A OAB SEQUER TEM DEFENDIDO A CLASSE. PENSO QUE NO FUTURO DEVA EXISTIR OUTRO TIPO DE CONSELHO DE CLASSE, POIS NÓS ADVOGADOS DE ESQUERDA NÃO EXISTIMOS PARA ESSA OAB GOLPISTA E CANALHA.

Responder

    luiz

    07 de dezembro de 2017 às 14h19

    Concordo plenamente com a opinião do colega. A OAB se tornou agrupamento de reacionários anti nacionais. Não se ouve da OAB um pio sobre as constantes violações a direitos e garantias fundamentais e às constantes violações de prerrogativas de advogados. A OAB se tornou inutil ao estado de direito.

    Responder

Claudio Souza de Carvalho

07 de dezembro de 2017 às 15h35

Ricardo Miner Navarro

Responder

Francisco Santos

07 de dezembro de 2017 às 15h30

Depois de defecar na cama, não adianta apertar o botão.

Responder

Ricardo Luiz Malta Malta

07 de dezembro de 2017 às 15h29

LULA FOREVER

Responder

Ricardo Luiz Malta Malta

07 de dezembro de 2017 às 15h29

LULA 2018

Responder

Dorli Marques

07 de dezembro de 2017 às 15h28

Teria muito o que explicar, caso tivesse real compromisso com a verdade e a justiça.

Responder

Motta Motta

07 de dezembro de 2017 às 15h22

OAB organização alienada brasileira = golpistas

Responder

Luiz Pareto

07 de dezembro de 2017 às 15h19

Imbecis! Como não pensaram nisso antes? Too late! Preparem-se para o pior.

Responder

Renato Leão

07 de dezembro de 2017 às 15h15

Tarde demais.

Responder

Joseph Amarante

07 de dezembro de 2017 às 15h13

Pra que OAB?. Serve pra que?

Responder

Carlos Borges

07 de dezembro de 2017 às 15h09

OAB hoje, mais do que nunca, é o retrato perfeito da falta de credibilidade, assim como suas primas, vigilantes da cidadania.

Responder

Deixe uma resposta