03.04 Coletiva do Ministro da Saúde

Mulheres x Globo: uma luta de todos

Por Tadeu Porto

08 de março de 2018 : 14h53

Por Tadeu Porto, colunista do Cafezinho

Ser homem e escrever sobre a luta das mulheres não é tarefa fácil. Primeiro, pois fica parecendo que queremos o protagonismo mesmo numa luta onde historicamente fomos e somos o lado opressor da história. Segundo, pois por mais que tentemos entender sobre o assunto, nunca saberemos o que de fato o que sofrem as mulheres e, assim, vira e mexe escorregamos ou erramos feio em nossas análises e opiniões, mesmo querendo ajudar.

Contudo, a omissão diante a injustiça – que as mulheres sofrem diariamente – é um outro problema grave que existe e, certamente, é um dos grandes motivos da dificuldade de se alcançar a igualdade de gêneros tão necessária.

Por isso, vou arriscar esse texto nesse dia especial de luta – o dia das mulheres – tentando fazer

Desde 2015, quando as mulheres foram as primeiras a enfrentar Eduardo Cunha nas ruas, num levante que a Deputada Jandira chamou de “primavera das mulheres”, os rumos da política brasileira apontavam para um maior protagonismo das mulheres na resistência de temas sociais. E, particularmente, penso que talvez esse seja

Claro que existe uma onda mundial feminista, que ganha espaço cada vez mais, contudo penso que o levante das mulheres brasileiras é, também, uma resposta direta ao forte componente misógino que o Golpe de Estado de 2016 – aquele que derrubou a primeira Presidenta da República do país – apresentou em todos seus trâmites.

Portanto, o Brasil em especial tem a luta feminista diretamente ligada com a política e isso, arrisco dizer, é uma grande componente para que possamos virar esse jogo de opressão em geral, para todos os seguimento.

Assim, não me surpreendi, apesar de ficar feliz, satisfeito e êxtase quando vi mulheres de diversos movimentos sociais – incluindo Levante Popular da Juventude, Movimento de Atingido por Barragens e Movimento de Pequenos Agricultores – ocupando a rede Globo, o inimigo número um da democracia brasileira.

A luta política contra o Golpe, pela candidatura do presidente Lula, pela soberania nacional e contra a desigualdade ganha, na força de mulheres guerreiras que hoje enfrentam a Globo, ainda mais disposição ao fazer todos e todas relembrar que a discriminação e o ataque a uma minoria é fruto de uma política opressora ainda maior, capitaneada por aquela elite que não mede esforços para manter todos os tipos de privilégio.

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

claudio

09 de março de 2018 às 12h13

a DILMA vai voltar.
Sim, se o Lula for preso, porque não o PT indicar a Dilma de novo. Ela está elegível, e os coxinhas já viram a M….. que fizeram.
Vamos botar a Dilma nas pesquisas e depois a gente vê a reação da massa. Surpresa apenas para alguns. O Brasil precisa de gente HONESTA e o povão já percebeu quem é o(a) honesto nesta historia toda. Ainda mais com o Lula apoiando essa ideia a Luz no fim do túnel irá se acender.

Responder

Luiz Hortencio Ferreira

09 de março de 2018 às 11h25

As mulheres são a grande maioria no Brasil e elas juntas já representam 52% dos votos válidos, segundo o TSE. Isso é significativo e muito importante. O Poder do voto no brasil está nas mãos das mulheres! Mas só se unidas.

Responder

Luiz Hortencio Ferreira

09 de março de 2018 às 11h21

Tadeu, é só convidar as mulheres para falar. Elas, com certeza vão aceitar e será muito melhor ouvir e ler o que elas escreverem.

Responder

Ro

09 de março de 2018 às 10h24

O texto é bom, mas será que não havia nenhuma análise feminina para pelo menos por a par dessa?

Pelo menos no dia das mulheres seria bom ter repercutido uma voz feminina (quantos posts escritos por mulheres há nesse site? não lembro de ter lido nada recente ).

Desse jeito esses posts sobre mulheres soam um tanto hipócritas.

Responder

Regina Azevedo

09 de março de 2018 às 01h20

Ri muito do mimimi da Globo. Coitadinha! Foi logo reclamar com os de costume. Tadinha dela, tão sofrida!!!!!!!!

Responder

fernando

08 de março de 2018 às 19h13

ocupar as instalações golpistas não basta!!!..tem que ser mais radical do que ocupar!!

Responder

Ze

08 de março de 2018 às 16h50

A amazon vem ai…
Comerciantes e pequenos varejistas vão fechar as portas.
Jeff Bezos, dono da amazon, é também dono do jornal washington post. Onde muitos neocons participavam como colunistas.
Alem disso seu mega negócio de datacenter é grande prestador de serviços a CIA.

Responder

    Tonho

    08 de março de 2018 às 17h04

    Adeus indústrias nacionais. Adeus seu emprego.

    Responder

    Alvaciro Silva

    09 de março de 2018 às 10h22

    Amazon ja existe na europa e EUA, esta tudo bem por la. Aliás o Amazon gerou emprego pra caramba nesses paises. Temos que parar de defender maquinas de escrever, taxistas e o atraso para levar nosso pais para frente,

    Responder

Deixe uma resposta