Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Foto: Lula Marques.

Movimentos Populares iniciam greve de fome pela liberdade de Lula

Por Miguel do Rosário

31 de julho de 2018 : 12h34

Hoje, às 16h, integrantes dos Movimentos Populares iniciam greve de fome, por tempo indeterminado, no Supremo Tribunal Federal (STF). O protesto é pela libertação do ex-presidente Lula, que se encontra como preso político há 116 dias, e cobra justiça do Poder Judiciário.

A Greve de fome é organizada pelos Movimentos que integram a Via Campesina Brasil. No entanto, a ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Democracia e libertação do ex-presidente Luís Inácio lula da Silva.

Vilmar Pacífico, Jaime Amorim e Zonália Santos, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Frei Sérgio e Rafaela Santos, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA); Luiz Gonzaga (Gegê), da Central dos Movimentos Populares (CMP), compõem o grupo de grevistas. Outros movimentos se somam nesta construção, a exemplo do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

“Coloquei-me para fazer a greve de fome, pois ainda tenho essa opção, para que tantos outros não venham a passar fome, não venham a chegar a morrer de fome, pois nosso país está tomando rumo muito complicado, muito difícil”, explica Zonália Santos, do MST de Rondônia.

Para Frei Sérgio, do MPA do Rio Grande do Sul, “a situação de desgraça e desespero que nosso povo vive tem muitas causas econômicas e sociais, mas os agentes diretos que operam o massacre, a injustiça e a destruição da Constituição, têm nome e sobrenome e eles são os responsáveis por estarmos em Greve de Fome entre eles o Juiz Sérgio Moro; os Desembargadores João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Vitor Laus; os irmãos Marinho, donos das organizações Globo; os Ministros e Ministras, Luiz Edson Fachin, Carmem Lúcia, Luiz Roberto Barroso, Rosa Weber, Luís Fux e Alexandre Moraes”.

A Via Campesina Brasil excluiu da responsabilidade os cinco Ministros que votaram pela garantia da presunção de inocência, entendendo que ninguém deve ser preso até a condenação em última instancia.

O ato poderá ser acompanhado ao vivo por aqui:
https://www.facebook.com/ptnacamara/

Com informações do PT na Câmara

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jochann Daniel

31 de julho de 2018 às 14h38

Olhem abaixo
os “comentaristas”
de duas únicas mãos
trabalhando em conjunto,
para denegrir a imagem
de Lula,
e PT.
“Virginia”, Jorge e”Jefferson”
Desnecessário dizer
que também respondem
pelas alcunhas de
“Brasileiro da Silva”,
“Sergio Sete”,
“Dario” ,
“Marcos”,
“nG”,
“Ari”
e muitas,
muitas outras ……
Um só traidor da pátria trabalhando na contrainformaçao no Cafezinho, a serviço de nossos inimigos os quais pagam esse seu colaborador em dólares (através do Instituto situado no Rio de Janeiro >>>>> CIA).

    Jochann Daniel

    31 de julho de 2018 às 14h40

    Sou obrigado a corrigir >>>>
    abaixo e acima….

    Miguel do Rosário

    31 de julho de 2018 às 16h10

    Vou deletar os comentários que desrespeitam os nobres grevistas. Aliás, vou desativar comentários neste post.

Jeferson

31 de julho de 2018 às 14h03

Em 2010, o então presidente Lula pediu respeito às decisões da Justiça cubana e condenou a greve de fome por dissidentes da época como instrumento para serem libertados da prisão.

Ele chamou a greve de “insanidade” e disse em entrevista à agência Associated Press:

“Temos de respeitar a determinação da Justiça e do governo cubanos de deter as pessoas em função da legislação de Cuba. A greve de fome não pode ser utilizada como um pretexto de direitos humanos para liberar as pessoas. Imagine se todos os bandidos presos em São Paulo entrarem em greve de fome e pedirem liberdade.”

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?