Audiência de Glenn na Câmara dos Deputados (ao vivo)

Crédito: Brasil de Fato.

Considerações críticas sobre as manifestações da esquerda

Por Miguel do Rosário

31 de maio de 2019 : 11h03

Permitam-me sair do oba-oba, do “já ganhamos”, dos números sensacionalistas, dos exageros, que é uma característica da esquerda que, após tantas derrotas, e com Bolsonaro na presidência, me parece hoje apenas melancólica.

Ontem eu fui à manifestação no centro do Rio, em prol da educação e gostaria de partilhar algumas considerações.

Os sucessivos golpes que sofremos nos últimos anos me tornaram cético. Participei de inúmeros protestos nesse período, especialmente no início de 2016, por ocasião das lutas contra o impeachment, e aprendi a calibrar os vãos entusiasmos.

A sociedade brasileira é grande demais para caber em manifestações de rua, e por isso o verdadeiro sentimento popular – e quando eu falo popular, refiro-me ao conjunto da sociedade, periferia, miseráveis, classe média – corre por águas muito mais profundas.

Não sou contra manifestações de rua. Muito pelo contrário! Elas compõem parte fundamental do processo social, sobretudo por constituírem poderosa linguagem política. O povo apenas conseguiu derrubar tiranos e maus governos quando foi às ruas lutar por seus direitos.

Entretanto, um país como o Brasil, com 210 milhões de habitantes, a semântica da manifestação de rua tem um significado muito diferente do que, por exemplo, na Argentina, com seus 44 milhões de habitantes, 30% dos quais moram em Buenos Aires e arredores.

Sobretudo, há a questão da mobilidade. Uma coisa é protestar em Nova York, Washington, Berlim, Londres ou Paris, onde existe uma vasta e ágil rede de transporte público, metrôs, vlts, ônibus, em geral integrados. Outra coisa é protestar em cidades como São Paulo ou Rio, onde parte importante da massa trabalhadora demora duas, três, até mesmo quatro horas na viagem do centro – onde ocorre a manifestação – até sua casa.

Tenho meditado sobre isso pelo menos desde 2013, quando passei a olhar com um pouco mais de ceticismo para esse tipo de ferramenta de luta.

Minha tese é simples: geograficamente, onde acontecem as manifestações? No Brasil, como em quase todo mundo (mas aqui, por nosso gigantismo populacional e territorial, numa escala muito maior), a ocupação urbana obedece a uma lógica terrivelmente cruel e desigual, do ponto-de-vista econômico e sociológico. Nos últimos vinte anos, essa distribuição geográfica da política tem ficado sempre muito evidente nas urnas.

As manifestações ocorrem, portanto, em áreas centrais ou nobres das cidades, às quais as classes sociais mais abastadas conseguem acessar com facilidade, ao passo que são, para a maioria da classe trabalhadora, regiões de acesso dispendioso e longínquo.

O campo conservador parece já ter entendido isso: é cristalino como a água. Se a população que habita as áreas onde ocorrem as manifestações vota majoritariamente na direita, então a logística conservadora para encher uma manifestação é infinitamente menos custosa do que a progressista.

A essa dificuldade, deveríamos somar ainda uma outra, que é a antiga tradição sindical que hegemoniza a lógica das manifestações progressistas: elas ocorrem, sempre, em dias de semana, em horário de trabalho. E na hora do rush, ou seja, produzindo um enorme transtorno do tráfego, numa conjuntura em que o tempo e o custo de transporte constituem, para os trabalhadores urbanos, um dos fatores de maior sofrimento em suas vidas. Estrategistas progressistas, ao que parece, não gostam de pensar em questões mesquinhas como essa. Mas elas precisam ser pensadas.

Ontem mesmo na Candelária, pouco depois das seis, quando eu estava indeciso se ia embora ou ficava mais um pouco, dirigi-me para trás da catedral, onde não havia multidão, e testemunhei uma cena: um homem, de uns quarenta cinco ou cinquenta anos, vinha caminhando na direção da catedral, vindo dos lados do porto; ao se deparar com a manifestação, de onde saía o som ritmado das músicas de protesto, ele resmungou furiosamente em voz alta: “Carnaval hoje?”. Falou uns palavrões, e seguiu andando, na direção da presidente vargas, à procura provavelmente de um transporte coletivo. Sabe-se lá onde ele iria encontrar um, porque a manifestação de ontem obrigou a prefeitura a fechar a primeiro de março e a presidente vargas, artérias centrais de uma megalópole com 13 milhões de habitantes, e que tem, notoriamente, um sistema de mobilidade urbana dramaticamente caótico.

Eu pensei imediatamente que se tratava de um eleitor de Bolsonaro. Fiz até um rápido perfil psicológico do sujeito: truculento, agressivo, intolerante. Era muito fácil imaginá-lo contemplando rancorosamente, talvez até com uma ponta de inveja, as pessoas portando bandeiras e cartazes, bebendo cerveja, conversando alegremente, os jovens dançando e rindo ao ritmo dos tambores.

Não sei porque também pensei, como que para me defender, ou sob o efeito de ótica da manifestação, que esse cidadão fazia parte de uma minoria.

Entretanto, hoje, pensando melhor, vejo que eu estava equivocado: primeiro, mesmo que seja eleitor de Bolsonaro, e sobretudo se o for, não se trata de uma minoria.

Naturalmente, há muitas pesquisas que, para nosso conforto, nos dizem que a maioria da população costuma apoiar manifestações políticas. Mas esse é o tipo de situação em que eu, que venho há bastante tempo analisando pesquisas de opinião pública, me recuso a acreditar muito nelas.

Ora, é óbvio que uma parte importante da população, diante de manifestações que acrescentam problemas à sua já sofrida rotina, tenderá a vê-las com irritação. Já vimos isso em 2013, quando as pesquisas foram mostrando uma virada na opinião pública, com parte da população, especialmente os mais humildes, vendo os protestos com cada vez mais antipatia e irritação. Ironicamente, naquele momento, uma parte do campo progressista, por estar no governo, torcia para que a população perdesse a paciência de uma vez por todas com a proliferação interminável de protestos de rua.

Em função desse diagnóstico, o que fazer? Fazer manifestações nos finais de semana? Isso não prejudicaria o espírito meio de “greve” dos protestos da esquerda? O objetivo não seria justamente o de incomodar? Sim, mas a essa altura da divisão do trabalho, com os trabalhadores mais abastados podendo trabalhar em qualquer lugar, e sem mais nenhuma fábrica ou indústria presentes nos centros urbanos, cuja produção pudesse ser paralisada, a quem realmente esses protestos incomodam?

Me parece óbvio que, se o mundo muda, as estratégias também deveriam mudar.

Eu fui à manifestação de Uber e saltei pouco antes de entrar na primeira de março, porque esta já havia sido fechada. O trânsito estava infernal e decidi seguir a pé, já que faltavam apenas uns 500 metros. Logo ao passar pelo Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado, vi um grupo enorme de estudantes, que pela faixa identifiquei serem da UERJ, cantando um refrão que me deu calafrios (já disse que me tornei cético): “Não vai ter corte, vai ter luta!”

Deu-me calafrios porque era a mesma melodia do “não vai ter golpe”, e eu havia prometido a mim mesmo não entrar novamente jamais nessa vibe, de entoar refrões negativos, porque não vinham dando nenhuma sorte nos últimos tempos. Tudo que cantávamos que não aconteceria, aconteceu.

Mas isso é superstição barata, e a cena dos jovens lutando pela educação era muito bonita e esperançosa. Meu ponto aqui é outro.

A gramática das manifestações continua sendo muito importante. Mas, em função das características geográficas e sociológicas do Brasil, além da evolução dos tempos, seria interessante que inovássemos.

Algumas coisas tem solução um pouco mais simples. A Candelária, por exemplo, não me parece um bom lugar para manifestação, por ser um eixo central do tráfego urbano. A Praça XV ou a Cinelândia seriam espaços mais adequados.

Entretanto, não seria hora de pensar em organizar eventos na própria periferia, de preferência em finais de semana? Que tal o Parque Madureira?

É uma ideia a se pensar, não?

Talvez na primeira vez não enchesse tanto, ou talvez enchesse muito por ser novidade, mas estaríamos inaugurando uma nova linguagem política, uma nova tradição, e abrindo uma série de portas para oxigenar o debate público nacional.

Isso significaria, naturalmente, algumas mudanças no formato e nas estratégias.

Ao invés desse formato meio “micareta” das manifestações da classe média progressista, com grupos de jovens integrantes de movimentos dançando e tocando tambores, como se estivessem num bloco de carnaval, ao lado de grupos empunhando bandeiras com siglas enigmáticas, seria interessante planejá-las para lhes dar algumas funções mais consequentes, como workshops profissionalizantes, cadastros para participação em ações políticas objetivas e, sobretudo, debates abertos.

A música, o tambor, a alegria, continuariam presentes, mas seriam complementares.

O formato dos “carros de som”, em que políticos e dirigentes sindicais berram palavras de ordem, poderia ser convertido em vários pontos de debate, minimamente organizados (para também não virar bagunça), em que populares poderiam fazer perguntas e dar sugestões aos políticos.

Debates sérios, consequentes, sobre a questão do comércio ambulante, do uso do lixo, nutrição, economia doméstica, segurança pública e, sobretudo, emprego, seriam extremamente úteis na periferia das grandes cidades brasileiras.

A própria educação poderia ser debatida. Me parece um pouco medíocre, num país como o nosso, debater a educação pública apenas de maneira defensiva, contra os cortes do governo Bolsonaro, sem ousar um pouco mais e discutir efetivamente programas pedagógicos mais avançados.

E discutir isso diretamente com o povo, apostando em sua inteligência, para que ele tenha oportunidade também de apresentar soluções!

Todos esses debates seriam filmados, naturalmente, e aí a população inteira do Brasil, e não apenas aquela que pode participar, passaria a enxergar as nossas manifestações como eventos didáticos, politizantes, organizados por pessoas não apenas interessadas em ganhar as próximas eleições, ou derrubar os atuais governos, mas ajudá-las, efetivamente, a melhorar um pouco a sua qualidade de vida.

O conceito de furar a bolha me parece fundamental. E isso vale para ambos os lados: para a “inteligentsia” esquerdista, formada por sindicalistas, intelectuais, profissionais liberais, professores, estudantes, enfim, por todo esse vasto segmento da população que teve a chance de adquirir uma formação política um pouco mais sofisticada, mas que está preso em suas próprias bolhas, frequentemente intoxicado por radicalismos ingênuos e sectários, e precisa ouvir mais a população mais pobre, aproximar-se dela, aprender com ela; e para as próprias periferias, que só se interessam por política em períodos eleitorais, quando toda espécie de oportunistas aparecem para lhes fazer promessas, e que é, mais que ninguém, vulnerável às manipulações dos grandes meios de comunicação, especialmente programas populares de rádio e TV. Esses dois grandes segmentos precisam se encontrar, trocar ideias, conversar.

Os partidos políticos, por sua vez, precisam se mostrar ao povo como ferramentas didáticas, como intérpretes e professores, responsáveis por explicar ao povo, com muita honestidade, qual é a situação econômica da cidade, do estado e do país, e poderiam instrumentalizar as manifestações para isso, e, portanto, estas teriam que ter um formato totalmente distinto, muito menos dionisíaco, ou seja, menos festeiro, e mais apolíneo, mais sério, como sério é o povo trabalhador. Suponho que, ao se mostrarem assim, os partidos melhorarão sua imagem junto ao povo.

Não é possível que os partidos de esquerda, especialmente os de ultraesquerda, não parem para refletir sobre a imagem que o povo tem deles? Não vêem que se tornaram caricaturas? E que não é o povo que está errado? Afinal, há partidos que aparecem ao povo apenas como bandeiras em manifestações, siglas que não significam exatamente nada. E assim, vemos legendas radicais que já se tornaram totalmente inexpressivas eleitoralmente, ou estão em vias se tornarem, terem cada vez menos presença na vida política institucional do país.

Uma outra vantagem de se mudar o formato e a localidade das manifestações progressistas seria de ordem estratégica: a questão infantil de se comparar “tamanho” das manifestações tornar-se-ia ridícula, à medida em que o fator “qualidade” ganharia mais importância. E quando falo em qualidade, refiro-me, sobretudo, ao impacto na opinião pública, tanto na opinião local, das pessoas presentes à manifestação ou residente nas adjacências, como na opinião distante, que a acompanha virtualmente pelas redes sociais e pela mídia.

Por fim, permaneço convicto de que mudanças objetivas, e mudanças para melhor, só poderão vir se conjugarmos ações políticas nas redes sociais, visando furar bolhas e conquistar parcelas maiores da população, iniciando pelas classes mais instruídas e daí chegando à massa, a manifestações de rua pensadas mais estrategicamente, integradas àquelas mesmas ações nas redes, e nas quais também tenhamos como objetivo principal não apenas falar aos convertidos, mas atingir a totalidade da população e reconquistar a hegemonia moral no debate público.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

203 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rodrigo Silva

03 de junho de 2019 às 11h44

Esses são os nossos Petistas!!!! Não sabem direito o que é materialismo histórico, não aceitam a dialética materialista, não percebem que a práxis mede distância entre teoria e prática. Não conhecem as obra dos liberais, keynesianos e nem da prórpia esquerda. Quem dera uma obra de Thomas Piketty ou dos neo-keynesianos…E nossa ex-liderança que se assemelhava a um libertário (Lula), hoje se parece mais com um bom e velho caudilho sul-americano. Infelizmente já esperamos, com muita paciência, o Partido dos Trabalhadores romper com a cartilha do sistema financeiro, a exemplo dos países nórdicos, que amarra nosso desenvolvimento. Mas ouvimos da boca do próprio Andrade: Independência do Banco Central!!!!E de Dilma: Joaquim Levy!!! Vassalos de um sistema que está levando embora o orçamento público e está destruindo o pouco que resta do bem-estar social do país. Avante, petistas, para a terra sem pátria e sem luz, onde jaz o PSDB!

Responder

    Carcará

    03 de junho de 2019 às 12h03

    Credo em cruz satanás! Falei Bolsonaro mas vejo que os bolsonaristas…

    Responder

    Alan C

    03 de junho de 2019 às 12h17

    Rodrigo,

    Muito bem colocado! Enquanto este país não romper com esse parasitismo dos bancos, não adianta querer debater progresso, não se pode rezar pra dois deuses, e vale lembrar que, mesmo com todos os erros já listas à exaustão, a terceira opção do PT, aquele que teve 16% dos votos na eleição paulista – ESTANDO NO CARGO – declarou independência do BC, coisa que não acontece em nenhum lugar do mundo civilizado.

    Responder

Carcará

03 de junho de 2019 às 10h28

O Bolsonaro nesta semana vai ter um surto. Aguardem.

Responder

Ioiô de Iaiá

03 de junho de 2019 às 08h32

Discordo. Os protestos são válidos e importantes. A popularidade do Bozo está diminuindo e até o núcleo da base dele está se reduzindo. A mídia venal ainda não o detonou, porque espera aprovar a transferência dos recursos da previdência para os bancos privados. Que ninguém se engane, isso é o que eles querem.
O que pode alavancar os protestos são palavras de ordem como:
-Quando os bancos vão pagar a conta da crise?
-Quando os ricos vão pagar mais impostos?
-Quando os especuladores vão pagar impostos sobre lucros e dividendos?
-Porque querem confiscar a minha aposentadoria e não a dos outros?

Com relação à mídia venal (grande mídia), não é bom contar com ela para nada. Ela é a grande responsável pela situação que passamos, além dos que participaram da guerra híbrida (NSA, juizecos, milicos etc).

Responder

    Ioiô de Iaiá

    03 de junho de 2019 às 10h20

    Aos estudantes:
    Não deixem os quinta coluna despotencializarem vocês.
    Eles estão aqui no blog (é fácil perceber quem são), nas palestras para empresários e alguns até descansando em Paris. Alguns ganham dinheiro para desmobilizar, enganar, manipular e desunir o povo. Assim fica mais fácil eleger boçais como o Bozo, engomadinhos espertos como o Doria e homicidas como o Witsel.
    Outras palavras de ordem, além das que eu mencionei acima:
    -Por que tem dinheiro para pagar os bancos e não tem para projetos prioritários, inclusive nas áreas de educação e saúde?
    -Por que milionários pagam menos impostos que um cidadão comum?
    -Por que a mídia está na mão de 6 famílias?

    Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

03 de junho de 2019 às 08h01

LULA LIVRE !!!
Lula livre agora e sempre!
( Onde está o Queiroz ? )
( Quem matou Mariele ? )
( Por que não prendem os milicianos ? )
Todos apoiando o 14 de junho… quem não quer união que não queira, se enfronhe na birra.

Responder

Claudio

03 de junho de 2019 às 00h23

Diante de tantas manifestações populares contra a reforma da previdência, pela Educação e por Lula Livre, onde está o Ciro? Na rua com o povão é que não está!!! Ele gosta mesmo é de fazer aquela política burguesa de frequentar os centros acadêmicos e encantar os “eruditos da filosofia” com a teoria do multiverso!

Responder

    Miramar

    03 de junho de 2019 às 01h32

    Não são manifestações populares. São manifestações petistas.
    Somos contra essa reforma da previdência e contra a ausência de políticas para a educação do governo Bolsonaro.
    Lula livre é questão de foro íntimo. Eu pessoalmente sou a favor do Lula Solto. Mas não para votar nele.
    Subir no palanque dessa gente? Nem a pau, Juvenal!
    Unidade é o cacete.
    Eu conheço vocês.

    Responder

      Miramar

      03 de junho de 2019 às 01h35

      Deixando claro que a manifestação do dia 15 foi popular. A do dia 30 é que não foi. As outras então… ..

      Responder

    Ivan

    03 de junho de 2019 às 08h25

    Tb não vi a Gleisi, o poste, o Pimenta nas duas últimas manifestações.

    Tb não vi todas figuras nefastas que o PT foi amiguinho nos 14 anos: Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Fernando Collor, José Sarney, Romero Jucá, Joaquim Levy, Edison Lobão, Sérgio Cabral, Temer, Eunício Oliveira….

    Responder

    Ioiô de Iaiá

    03 de junho de 2019 às 11h53

    Cláudio, se o Ciro aparecer numa manifestação de estudantes como essa, corre o risco de ser vaiado. O negócio dele é participar de palestras infrutíferas. Elas não são vistas pelo povão, só pela Casa Grande, que não vai apoiá-lo. A Casa Grande vai apoiar políticos como o Dória, ou o juizeco provinciano de fala fina. Esse é um dos grandes erros estratégicos do Ciro: achar que a Casa Grande vai lhe dar apoio se ele dividir a oposição. Vai nadar, nadar e se afogar na praia.

    Responder

jessica

02 de junho de 2019 às 19h52

esse site é muito em cima do muro. precisa se decidir se é de esquerda ou direita ou centro ou nada….é muito cara de paisagem kkkkkkkkkkkk

Responder

Miramar

02 de junho de 2019 às 19h50

Deixo claro, que para mim, Lula têm mais é que ser solto mesmo. Sei que tão verdadeira quanto sua defuntidade eleitoral, é a injustiça da sua prisão.
Apesar de achar que sua prisão é mais útil para os petistas que sua soltura…
Mas não pensem que isso é um chamento a unidade, pois já sabem o que pensamos dela, não é?

Responder

    Ivan

    03 de junho de 2019 às 08h32

    A unidade da centro-esquerda pode não acontecer agora, mas um dia pode acontecer sim, esses atuais caciques do PT um dia irão passar e o partido irá ficar, e aí, quem sabe?

    Cito o exemplo do PSDB, que foi criado com uma finalidade de atuação voltada para o social, e depois, lá nos anos 90, se desvirtuou completamente e virou isso que a gente conhece hoje.

    As coisas mudam.

    Responder

      Miramar

      03 de junho de 2019 às 13h03

      Ivan, não sei se você é petista. Mas se for, parabéns. Dá gosto conversar com gente inteligente e que não briga com os fatos, independente de concordarmos ou não.

      Responder

Nostradamus ( bacia & banquinho ) - psiquiatras a disposição & porrete encostado

02 de junho de 2019 às 19h05

O PT é de fato um partido consolidado. E indica o Lula para presidir o Brasil assim que for libertado desta prisão política do Moro testa de ferro da Cia, dos endinheirados e mídia… O partido em convenção que chama Lula. E o povo grita agora por Lula Livre. Obrigado moçada! Vamos engrossar fileiras dia 14.

Responder

Almir

02 de junho de 2019 às 16h53

Cadê a declaração de Ciro Gomes em favor das manifestações estudantis?

Responder

    Ivan

    02 de junho de 2019 às 17h07

    Basta ver as entrevistas dele que há diversas declarações, no 247 realmente não vai sair nenhuma.

    Responder

      Almir

      02 de junho de 2019 às 17h28

      Tem alguma declaração? Mostre que eu também quero ver.

      Responder

        Ivan

        02 de junho de 2019 às 17h49

        Como assim? Vc só vai acreditar se eu mostrar??? Basta ver todos os eventos que o Ciro participou, todas as palestras que ele deu, todas as entrevistas que ele concedeu, tá no youtube, não é segredo.

        Curioso esse seu interesse pelas declarações do Ciro, já eu, do PT, não tenho a menor curiosidade, não vi ninguém se manifestando e mesmo que alguém falou algo meu interesse é zero.

        Responder

          Miramar

          02 de junho de 2019 às 19h38

          Ele sabe, Ivan, apenas não se conforma de ver isso aqui ser um site progressista que não é quintal da militância de nenhum partido aprovado por ele.

        Alan C

        03 de junho de 2019 às 13h18

        Já que o Almir pediu, taí:

        https://www.facebook.com/pdt.org.br/videos/531702944027511/

        Responder

Antonio Lopes

02 de junho de 2019 às 16h48

Miramar você é chato pra cacete! Kkk…..

Responder

    Miramar

    02 de junho de 2019 às 19h26

    Chatos são os petistas que empesteiam esse site para reclamar que não é um site petista.
    Quanto a hegemonia da esquerda, estou me lixando. Não sou de esquerda, sou de centro-esquerda.
    E você é um idiota.

    Responder

      Carlos Marighella

      02 de junho de 2019 às 20h57

      Bolsominions reclamarem a gente até entende, eles são pobres de direita, mesmo o argumento sendo tão fraco e totalmente desconectado da realidade (igual o ídolo deles), ainda faz um certo sentido o mimimi dos bolsominions, mas petista chorar com o Miguel pelo fato desse blog não ser petista é simplesmente surreal de ridículo, é de uma infantilidade nunca antes vista, um egocentrismo estúpido e doente digno das criancinhas mais birrentas, aquelas que a gente vê no super Nanny…rs

      Responder

      CezarR

      03 de junho de 2019 às 09h29

      Meu amigo, sou também um social democrata, trabalhista e, portanto, de centro-esquerda. Ocorre que todos somos do grande espectro da esquerda, mesmo não sendo de extremos. O PT é que faz discurso de esquerda, mas governo de centro!

      Responder

        Alan C

        03 de junho de 2019 às 11h16

        De esquerda só no social, e com ressalvas…. mas um governo liberal na economia, nem de centro foi.

        Responder

        Miramar

        03 de junho de 2019 às 12h57

        Eu entendo o que você quer dizer, Cezar. O problema é que estou cansado de ter que argumentar com gente que admite não ler o texto sobre quem não gosta nem ver o vídeo de quem não gosta. Agora, opinião eles tem, e muita. Sempre que um petista bobão diz que o Ciro não é de esquerda, penso aliviado: “que bom que eles não pensam mais que somos da mesma turma.”
        Até concordo que a centro-esquerda está dentro do espectro da esquerda. O problema é que a esquerda brasileira me dá nojo. É como o Miguel disse em um texto recente. Não há nenhuma diferença relevante na política econômica dos últimos 24 anos,independente do governo. O que não impede a militância do PT e agregados de continuarem sectários de uma revolução que nunca fizeram nem farão. Resultado: um composto improvável mas real de liberalismo econômico e ultraesquerdismo retardado adolescente.
        Você viu a entrevista que o Lula concedeu ao The Intercept? Foi tão boa que os petistas nem falaram dela…
        Obrigado por responder ao meu comentário. Têm um pessoal que quer transformar isso aqui no quintal do petismo. Mas tem pessoas como você, eu , o Alan C e outros que vão chegando que não permitirão que isso aconteça.

        Responder

    André Luiz Machado de Souza

    03 de junho de 2019 às 11h32

    Ele é chato mesmo…..rsrsrsrsr

    Responder

      Miramar

      03 de junho de 2019 às 12h58

      O que eu disse ao seu coleguinha vale para você.
      Lágrima de petista pra mim é água de coco.

      Responder

Antonio Lopes

02 de junho de 2019 às 16h47

Quanta gente aqui tem fixação sexual pelo Lula? Parem de atacá-lo, deixe ele namorar a bonitona, dá um tempo ô povo chato! Não adianta esperniar o PT é hegemônico na esquerda e tudo terá de ter sua aprovação. O dia que outro partido de esquerda tiver mais legisladores e executivo este será o novo hegemônico e não mais o PT, entendeu?

Responder

    Carlos Marighella

    02 de junho de 2019 às 17h10

    Antonio, me responde uma coisa, vc foi um daqueles 6 milhões de eleitores lulistas que votaram no bozo?

    Responder

Miramar

02 de junho de 2019 às 12h31

Alguém conhece algum petista de renome que tenha menos de cinquenta anos de idade? Eu não conheço sequer um militante que tenha menos que essa idade! O próprio São Lula está beirando os 80…a menos que os militantes o alcancem em sua promessa de viver até os 120 anos, a julgar pelas estatísticas, o PT vai morrer de morte natural. Até o PSOL atrai muito mais os jovens!

Responder

    Sidnei

    02 de junho de 2019 às 13h49

    No ano passado recebemos 400 novos filiados em Guarulhos.
    Em geral pessoas com cerca de trinta anos.
    Brancos, negros, professores e pessoas comuns.
    Infelizmente, meu caro, infelizmente o PT é um dos poucos partidos comprometidos com o povo, ainda.
    Infelizmente pra você.

    Responder

    Antonio Lopes

    02 de junho de 2019 às 16h42

    Meu caro Miramar : qual é o problema dos partidos no mundo? Atrair jovens ou velhos? Não é apenas do PT. Vai estudar um pouco pois ou é pouca idade ou pouco estudo sua deficiência em compreender. Obrigado.

    Responder

      Miramar

      02 de junho de 2019 às 19h34

      Duvido que você tenha estudado mais do eu. Apenas não sou petista. Aliás, já faz alguns anos que eu não vejo um um único petista apresentar uma conclusão da realidade brasileira minimamente razoável. Você é que não se conforma se pertencer a um partido que está a beira do asilo.

      Responder

    Almir

    02 de junho de 2019 às 17h14

    É so dar uma googlada, que aparece nomes como Natália Bonavides, Marília Arraes…….

    Responder

      Miramar

      02 de junho de 2019 às 19h29

      Marília Arraes é uma petista de destaque?!
      Rapaz a cousa é pior do que eu pensava…

      Responder

        Miramar

        02 de junho de 2019 às 19h35

        coisa

        Responder

          Miramar

          02 de junho de 2019 às 19h42

          Aliás, você não vai dizer que a Marília Arraes têm muito poder de decisão, não é?

Nostradamus ( bacia & banquinho )

02 de junho de 2019 às 11h07

O PT é um partido consolidado. Não vai morrer não seus fascistinhas!… E vocês não pescarão votinhos nas festas juninas não seus nazistinhas!…
Dia 14 de junho o povo nas ruas. Hoje grande festival LULA LIVRE.
Ruminem ódio até enlouquecerem babacas!

Responder

    Ricardo

    02 de junho de 2019 às 15h24

    Oooo fanaptco , viuva do deus lula, fica esperto ,porque na definicao de fascismo quem chama todo mundo de fascista e usa sempre essa palavra como se fosse uma virgula , esse sim esta virando um verdadeiro fascista!!!
    Pense comigo se tem algo em comum com os fanaptcos…CENSURAR OPINIÕES DIVERGENTES, SE FECHAREM EM UMA BOLHA DE PENSAMENTO ÚNICO, ACHAR QUE TODO RESTO DO UNIVERSO ESTA ERRADO E SÓ VCS SÃO UNGIDOS PELA SABEDORIA CÓSMICA,,,,quem na verdade esta agindo como fascista oooo manezao bitolado de cerebro PTlavado!!

    Responder

    Celso A

    02 de junho de 2019 às 22h34

    Meu Deus… o fanatismo não tem limites…..

    Responder

ricardo

02 de junho de 2019 às 08h57

Interessante ,que varias matérias aqui do cafezinho despertam interesse pelo debate, e normalmente tem passado de 100 comentários . No pasquim 171 so passa de 50 comentarios quando no titulo, tem o nome da divindade petista…sao lula!!
Os espertos do 171 pasquim sabem que censurando comentários, mesmo que brandos contra o deus lula, faz com que, apenas os petistas bovinos continuem no pasquim, e a partir disto teem o controle total desta bolha lulopetista!! Conseguiram, porem se enfraqueceram quanto ao numero de frequentadores e o debate se acabou!!
Daqui pra frente as comadres e os cumpadres daquela bolha ficarão cada vez mais a merce do 171, o que e pior, sem perceber isso!!
Os petistas que entram aqui no cafezinho, tem que agradecer todos os dias ao miguel por dar um pouco de clareza a suas mentes entorpecidas e monitoradas pelo 171, diari do pt..tijol..o etc.
E agrader tb ao comentarios mais esclarecidos do qual eles podem participar aqui!!

Responder

    Alan C

    02 de junho de 2019 às 10h34

    Um monte de fnático junto falando a mesma coisa vai passar de 50 comentários como????

    Responder

Sebastião Farias

02 de junho de 2019 às 00h08

Miguel, ótima iniciativa, em nos brindar com esta matéria. O Brasil em que vivemos e, que não é o Brasil da CF e, a assustação dos cidadãos, só podem ser mesmo, ser modificados,com foco na CF, por esses cidadãos, os estudantes brasileiros, dessa e das gerações futuras e, assim, servirem de exemplo para os demais cidadãos alienados e omissos, na defesa de seu poder constitucional (Parágrafo Único do Art. 1º da CF). A estratégia que os estudantes utilizam, divulgando suas obras, prêmios, resultados exitosos de sua vivência discente,da educação, arma de libertação e, provando e comprovando para as autoridades que não entendem isso, estão corretos e. Deus, que protege a CF, não lhes deixarão na mão. Há um ditado popular lá pelo sertão do Ceará que, nos momentos de medo e de assombrações, diz o seguinte: “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come mas, se nos unirmos, o bicho foge”
Infelizmente, a situação deplorável que vive o Brasil e, não adianta cuparmos pessoas ou os outros, por nossa condição generalizada de povo que não gosta de ler livros e sequer, conhecem a CF, a Constituição e a Lei Orgânica de seu Estado e Município e, de se informar na verdade, no amor e na justiça imparcial, que são dons de Deus, o que concorre, para que não tenhamos educação cristã, na acepção da palavra, respeito, ética e misericórdia pelo próximo.
Concorre também, para que não tenhamos e nem valorizemos a cultura da nação, daí, o motivo porque não temos memória de fatos e de referência históricas ( https://jornalggn.com.br/brasil/links-para-a-historia-do-brasil-de-1894-a-2018/ ), pois fomos transformados pelas mídias e imprensa da elite dominante, em analfabetos genéricos, em educação, em política, em cidadania, em patriotismo; em cultura; em direito e respeito às pessoas; em fraternidade e solidariedade; em defesa consciente de nossos direitos, de qualidade de vida e dos serviços públicos com qualidade.
Tampouco nos preocupamos em conhecer quem são os parlamentares, nossos representantes e fiscais constitucionais, nem com as suas responsabilidades, em relação ao padrão de conformidade e de qualidade, das obras e serviços públicos ofertados aos cidadãos, assim como com a omissão e ausência tempestiva e proativa, das instâncias de fiscalização e controle interno e externo, na certificação tempestiva e proativa por interesse do povo, da conformidade e qualidade dos objetos contratados; de justiça imparcial; etc.
Por isso, o dominador externo que sabe o que quer e, seus comandados internos que, a própria imprensa corporativa da elite, mostra rotineiramente, tais ocorrências em nosso país, protagonizadas por cidadãos que não têm respeito, fidelidade e compromissos com o bem-estar da população e da nação. Conhecendo eles, o nosso perfil de cidadãos ignorantes ( http://www.romulolins.blog/ignorancia.pdf) e nossas susceptibilidades, que são públicas, não têm dificuldades na execução de seu trabalho Interno e, no cumprimento de sua missão de destruição de nossas forças estratégicas, para minarem resistências contrárias.
Sem resistências populares opostas, a CF, a nacionalidade, a unidade e fraternidade, a democracia e o estado de direito e, a soberania nacional, estão em perigo. Tudo isso acontecem, apesar da CF mandar fazer o contrário (Artigos 1° ao 7°, principalmente), aos homens públicos, eleitos pelo povo ou nomeados nos termos da CF (Parágrafo Único do Art. 1º ), promulgada, de acordo com seu Preâmbulo, “sob a Proteção de Deus”, como é o caso: i) dos nossos representantes e fiscais públicos, os parlamentares, dos Poderes Legislativos; ii)dos administradores e governantes, dos Poderes Executivos e; iii) dos juízes e magistrados, dos Poderes Judiciários, sendo todas essas autoridades, da União, do DF, dos Estados e dos Municípios.
Encontramos, e essa é o exemplo que falamos acima, de milhares de pessoas nas redes sociais, que em vez de lerem responsavelmente, os textos de interesse do povo e da nação, independentes de quem são ou de que ideologia venham, submetidos a nós para leitura, apreciação, análise, conclusões e opiniões próprias sobre os assuntos temáticos, dialogando e trocando impressões e opiniões construtivas, com foco e amparo na CF, de modo, a ajudar a instruir e a conscientizar as pessoas menos favorecidas e desinformadas, sobre assuntos afins ao interesse da cidadania de todos mas, não, o que vimos são, infelizmente, o predomínio de baixarias, ofensas, ódio, agressões, preconceitos e irradiação de energias negativas, etc, o que não faz bem a ninguém nem ao Brasil.
Mudemos esses maus exemplos, antes que seja tarde demais. Para quem interessar, taí ela que muitos, infelizmente, não a conhecem, a conhecem mas não recorrem à ela como deveriam, não a cumprem nem a respeitam como deveriam, não a defendem como deveriam, Ela é, a Constituição Federal da República Federativa do Brasil ( http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado.htm ). Numa democracia, são os cidadãos, os donos legítimos do poder constitucional, que dizem o que querem, quando querem, onde e como querem, que seus representantes, legisladores e fiscais públicos, os parlamentares dos Poderes Legislativos; os seus administradores e governantes, dos Poderes Executivos e; os seus juízes e magistrados, dos Poderes Legislativos, todos, que são pagos com o dinheiro do povo, para servi-los e promoverem o bem-estar comum e a justiça imparcial, para todos.
Aí, é que entram os estudantes brasileiros, pilares da cidadania e embaixadores, das gerações futuraras, parabéns a todos pela a iniciativa cidadã, de lutarem pelo direito, pelo respeito à CF, pela educação para todos e pelo BRASIL.
“São os estudantes a energia,
Que farão dessa nação,
A bomba que o mundo ouvirá,
Num brado de libertação”
São as nossas observações, comentário e contribuição à cidadania de nossos irmãos.
Paz e bem.
Sebastião Farias
Um brasileiro nordestinamazônida

Responder

Nelson Perez de Oliveira junior

01 de junho de 2019 às 22h02

Sabe? Eu já estou ficando cansado desta esquerda q tem nojinho de por a mão na massa, de governar dentro dos limites matériais e ideogicos de uma realidade psico física dada. Uma esquerda cheia de autocrítica e de valores pequeno burgueses. Uma esquerda q lava roupa suja em público. Onde se viu isto na direita? Não vale a loucura e desequilíbrio da era Bozo. Ah, não vale Ciro, outro doido de pedra. Sou prático e adepto do materialismo histórico. Político e economia se faz na produção da vida material. Transforme a vida material e vc transforma o mundo material e humano. O resto e nojinho pequeno burguês. Acredito e dou voto em quem faz e já mostrou fazer. Enquanto houver esquerda com nota junto não esta não terá meu voto!

Responder

    Nostradamus ( bacia & barquinho & porrete )

    02 de junho de 2019 às 08h42

    Realmente de torrar o saco essa técnica fascistinha. Leiam sobre o fascismo e compreenderão.

    Responder

Valéria

01 de junho de 2019 às 21h39

Sou totalmente a favor de manifestações nas ruas, mas concordo com vc com relação aos transtornos causados aos trabalhadores e cidadãos em geral.

Em 2010 eu estava na Grécia com minha filha e fiquei surpresa com a organização da greve com paralização. Nós estavavamos querendo visitar um museu em Atenas [eram umas 10:00 da manhã], mas com a greve, não podiamos. Uma das grevistas nos orientou com toda atenção , educação e gentileza para que desculpassem o transtorno e q voltassemos as 14:00 q poderíamos visitar o museu.

Retornamos as 14:00 e o museu funcionava perfeitamente.

Tb acho q as manifestações não só devem continuar como devem ser ampliadas, mas pensando em como não causar transtornos.

Excelente observação.

Responder

    Rosa Hoitmann

    02 de junho de 2019 às 01h35

    Bom…, cultura? Grécia? Museu?

    PT: barango. PSOL: brega.
    Não se acaba c/13 anos de Lavagem-Cerebral de mau-gosto, breguice.
    Estado da Arte do embuste Brasil: PT & Petismo. É lógico! ¡AMAM pichações! Sempre barangos. 🇧🇷Brasil: prazer de ouvir música🎶brega: Cultura “sindicalista”.

    Baixa cultura. Lixo descartável PT odeia ELITISMO: Shakespeare; Bach; Villa-Lobos etc.

    Não desconsidere a questão prototípica. Eis: Sertanejo Universitário, a era do Petismo, dilmismo e lulismo [Lixo. Nunca Villa-Lobos!]: subcultura.

    Lula:
    nada por Educação. Nada (dilma, pior!). Breguice em Universidade (Sertanejo UNIVERSITÁRIO).

    Responder

      Benoit

      02 de junho de 2019 às 07h51

      Rosa, voce parece estar tendo alucinações brabas. Então voce acha que o Brasil era um paraíso cultural antes dos governos do PT e que uns poucos anos de governo do PT que marcou a era mais próspera da história do Brasil bastaram para afetar negativamente a cultura brasileira? O que voce escreve parece ser falta completa de educação e excesso de burrice. Imagino que o PT tenha tentado educar voce melhor, mas devem ter falhado por causa da sua burrice. Como se Villa Lobos e outros compositores dos séculos 19 e 20 não tivessem absolutamente nada com música popular, como se ninguém que goste de Bach seja a favor do PT, como se todos os opositores do PT fossem cultos e educados: não são, muitos deles detestam tudo que tenha a ver com cultura e com artes, jamais leram uma peça de Shakespeare ou escutaram Bach, o que aliás por si só não desqualifica ninguém de nada. Uma pessoa pode falar de Bach, Villa Lobos e Shakespeare e ser pessoalmente muito primitiva. O que voce escreve não é muito original, a fonte disso são umas poucas web sites de gente incrivelmente reacionária, limitada e na verdade pouco educada, mesmo quando pensam que entendem alguma coisa de São Tomás de Aquino.

      Responder

      Alan C

      02 de junho de 2019 às 10h35

      Alô, alô Rosa, volta pra Terra!!!!

      Responder

Enock Cavalcanti

01 de junho de 2019 às 21h21

Pensar em tornas as manifestações da esquerda mais

Discutir caminhos para que tenhamos manifestações que conquistem e envolvem uma maior contingente dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros é uma discussão corajosa.
Não se conformar. Procurar novos caminhos. Aperfeiçoar a luta.
Acho que essas são preocupações meritórias do camarada Miguel do Rosário.

Responder

Zé Maconha

01 de junho de 2019 às 18h51

Uma coisa tenho que admitir , pro blog essa coisa de atacar a esquerda tá dando certo.
Passa de cem comentários toda vez.
Enquanto muitas matérias ficam no zero.
Esse blog tem que recorrer a polêmica pela polêmica pra receber alguma atenção.
O Miguel é o João Kleber do jornalismo político.

Responder

    degas

    01 de junho de 2019 às 19h43

    Não vou defender muito para você não me chamar de cirista, mas desde quando discutir novas opções, como faz este post, é atacar alguma coisa?

    Responder

      Zé Maconha

      01 de junho de 2019 às 20h44

      O próprio título tem a palavra críticas.
      Atrair simpatia de bolsonaristas é a maior prova de que Miguel está errado.
      Daqui a pouco Miguel vai dizer: olha gente Bolsonaro defender a tortura não tem nada demais , a esquerda tem que se livrar desses dogmas e blá blá blá …

      Responder

        Brasileiro da Silva

        01 de junho de 2019 às 20h58

        Mãe Dináh reencarnou na fumaça do baseado?

        Responder

          Zé Maconha

          02 de junho de 2019 às 12h56

          Não é premonição , apenas uma hipérbole irônica.

Malco

01 de junho de 2019 às 18h36

Ciro em manifestação? Não me faça rir. Numa manifestação ele não vai poder praticar seu esporte favorito xingar Lula e o PT. É sò isso que ele faz ultimamente. Ou como aqui onde moro no Ceará quando saiu de um restaurante para agredir com palavras uma pessoa que o criticou. O quê ele gosta mesmo e.de fugir das esquerdas quando se exige dele uma tomada de posição.

Responder

Curiosinho

01 de junho de 2019 às 17h48

Vô!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Bota aquele vídeo da facada que não é facada… Tá tão monótono…
Nostradamus: onde viste isso guri ?
– No youtube… tem vários… bota pra mim vô, bota…

Responder

Miramar

01 de junho de 2019 às 16h24

As manifestações na sua maioria ficaram restritas a bolhas esquerdistas, por isso foram o fracasso de sempre. PT e PSOL crescendo?! Acho que não sou o único piadista do site…quer dizer, até o PSOL está crescendo em termos proporcionais. Já o PT… em certos lugares em São Paulo, ser petista torna a pessoa sujeita até a agressões físicas, o que é errado, naturalmente.
Realmente, para nós ciristas, movimentos sociais são importantes mas nunca estarão no mesmo grau de importância de nosso projeto nacional-desenvolvimentista.
O Ciro não foi em nenhuma manifestação? Deve ser porque ele não é eleitoreiro como alguns saudosos de uma revolução que nunca farão. Aliás, a coisa mais ridícula é falar em luta dos trabalhadores. O trabalhador brasileiro em sua maioria é ignorado pelo movimento social organizado. Só um novo projeto, desenvolvimentista, sustentável, moderado, progressista pode realmente atingir esse trabalhador.
Quanto a unidade, já sabem o que pensamos dela, não é?

Responder

Miramar

01 de junho de 2019 às 16h24

As manifestações na sua maioria ficaram restritas a bolhas esquerdistas, por isso foram o fracasso de sempre. PT e PSOL crescendo?! Acho que não sou o único piadista do site…quer dizer, até o PSOL está crescendo em termos proporcionais. Já o PT… em certos lugares em São Paulo, ser petista torna a pessoa sujeita até a agressões físicas, o que é errado, naturalmente.
Realmente, para nós ciristas, movimentos sociais são importantes mas nunca estarão no mesmo grau de importância de nosso projeto nacional-desenvolvimentista.
O Ciro não foi em nenhuma manifestação? Deve ser porque ele não é eleitoreir como alguns saudosos de uma revolução que nunca farão. Aliás, a coisa mais ridícula é falar em luta dos trabalhadores. O trabalhador brasileiro em sua maioria é ignorado pelo movimento social organizado. Só um novo projeto, desenvolvimentista, sustentável, moderado, progressista pode realmente atingir esse trabalhador.
Quanto a unidade, já sabem o que pensamos dela, não é?

Responder

raquel

01 de junho de 2019 às 16h10

Meu caro, quem não te conhece, que te compra. A sua indignação com as manifestações de rua tem um único motivo. As manifestações de esquerda crescem, junto com elas, cresce o PT, PSOL. Quem participa dessas manifestações de rua como eu, sabe do que estou falando. O publico basicamente é formado por partidos e movimentos sociais, que na grande maioria é tudo petistas mesmo. Aqui em salvador, 50% vão de vermelho, bandeiras do PT, e uma grande parte vai de camiseta de Lula. Isso é fato. Nem Miguel, nem ninguém vai dizer que não é assim. Partidos como o PSB, PDT, são muito pouco mencionados nessas passeatas. Ciro não participa. Ao contrario do pessoal do PT, do PSOL e do PC do B, vão em massa. E qual é o mair receio do Miguel?? Falta de espaço para Ciro. Ele pensa que engana quem?? Que discurso é esse?? as manifestações atrapalham a vida dos mais pobres? quase não acreditei no que li. É muito amadorismo, desse blogueiro. Achar que vai influenciar nas manifestações??? Ele usa o argumento mais ridículo, sabe que não pode falar a verdade. As manifestações são oportunidades que a esquerda tem de unir as pessoas em torno de um projeto, de um partido. Isso incomoda mesmo. Eu falei pra uma amiga na passeata de quinta feira passada. A cada manifestação aumenta a participação do PT, e a bandeira Lula Livre, não existe praticamente nada do PDT, Ciro?? Nem por sinal de fumaça. Ele sabe que se aparecer, depois dessa guerra suja contra Lula, vai ser muito vaiado. O problema é esse! Não tem outro. Quanto mais crescem as manifestações,mais cresce o PT, PSOL, e o PDT, juntamente com seu candidato, desaparecem. Que venham muitas, muitas manifestações. Nunca incomodaram, não vão incomodar. Não subestime o povo. O povo sabe o que está sendo feito, ele sabe quem está do lado dele, sabe porque lutamos. Pode até ser que no momento do engarrafamento pode ter uma reclamaçãozinha, mais depois passa. Tudo acaba nos braços do povo, O mais incrível é que numa manifestação de milhares de pessoas, o blogueiro aqui, não sente constrangimento de citar um caso. Um homem que vinha atras da Igreja e falava palavrões!!! Dá pra acreditar nisso??? Eu vi alguns reclamando, e vão ter muitos, mais o resultado é muito maior!! Isso e que importa. O povo está voltando às ruas, junto com ele, vem a esquerda, vem o PT, vem o PSOL, vem o PC do B, vem Lula… Só não vem Ciro??? porque será?

Responder

    Justiceiro

    01 de junho de 2019 às 16h18

    “O povo está voltando às ruas, junto com ele, vem a esquerda, vem o PT, vem o PSOL, vem o PC do B, vem Lula… Só não vem Ciro??? porque será?”
    *********************

    Quando você chegou de Vênus, Raquel? O povo está voltando às ruas? Acorda, Alice! que o povo voltou às ruas mas foi enxotar a dentuça, foi para pedir a prisão de Lula….

    Você não reúnem mais nada. Fizeram N manifestações em 2016 e 2017 e não conseguiram derrubar Temer com seus 5% de aprovação.

    Vocês foram para as ruas pedir Lula livre e onde ele está? Vocês querem pegar carona nas manifestações da molecada, mas muito se sentiram usados e não foram no dia 30.

    ACORDA, ALICE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder

    Erich

    03 de junho de 2019 às 05h53

    Excelente comentário, Raquel!

    Responder

NeoTupi

01 de junho de 2019 às 12h40

Miguel, você não está confundindo grandes manifestações com o cotidiano de movimentos sociais? Vamos por partes:
1) A ideia de manifestações descentralizadas, como aulas, é função cotidiana de plenárias de movimentos sociais. E também de partidos que devem promover reuniões sistemáticas com as bases.
2) Uma grande manifestação bem organizada deve ser precedida de pequenos encontros nos Centros Acadêmicos, Diretório Central de Estudantes, Sindicatos, Associações, e movimentos organizados.
3) São essas pequenas reuniões capilarizadas que mobilizam para grandes manifestações.
4) Uma grande manifestação centralizada tem a função de levantar a pauta para o grande público não envolvido diretamente. Conquistar corações e mentes da maioria silenciosa. Dividir uma grande manifestação em bairros só seria produtivo quando a adesão popular já fosse enorme, capaz de encher todas elas, senão apenas tiraria visibilidade da pauta.
5) O parque Madureira é “mais longe em tempo” para a maioria das pessoas porque conta com menos meios de transporte do que o centro da cidade. Por isso que manifestações são no Centro: tem metrô, tens e ônibus para toda a cidade.
6) Manifestações da esquerda em dia semana é justamente para o trabalhador poder participar depois do trabalho sem ter que gastar com passagem no domingo. A direita escolheu o domingo porque o Edir Macedo, o Malafaia e outros pastores bolsonaristas mandaram seus fiéis irem na manifestação antes ou depois do culto.
7) Hoje é importante também criar grupos nas redes sociais, sobretudo no whatsapp, que reúna pessoas em torno de temas. E política precisa ter sentido prático para quem é da periferia, sobre como engajar-se politicamente pode transformar a vida para melhor. Ex de grupos eficazes: a) Diga não ao confisco da sua aposentadoria; b) Quero meu emprego (sobre políticas públicas de distribuição de renda e geração de empregos); c) Bancos também tem que pagar a conta da crise; d) ricos tem de pagar mais impostos do que pobres; e) Quero meu mais médicos de volta; f) Cadê o dinheiro do pré-sal para a educação?; g) SUS x Plano de saúde.
8) Redes sociais também são pontos de “plenárias” e de micro-aulas. Mas a linguagem tem que ser curta e direta. Para dar minha contribuição propositiva ao cirismo: Ciro, em vez de só publicar palestras de mais de 1 hora (que esgota o plano de dados do celular do cidadão de baixa renda), deveria falar sobre “10 motivos para não votar nesse confisco das aposentadorias” (em vez de reforma da previdência), fazendo 10 vídeos curtos de 30 segundos, cada um falando de uma perda injusta de direito e de quem deveria pagar a conta (É claro que se Ciro defender a capitalização chilena, é provável que os vídeos de outros políticos façam mais sucesso).
9) É claro que há coisas que podem ser repensadas. Fechar o trânsito por muito tempo pode ser contraproducente para a maioria silenciosa. Hoje tem muita gente que ganha o pão no Uber e perde renda quando fica preso no trânsito em uma manifestação destas. Vai chegar em casa falando mal.
10) É preciso atrair mais estudantes das escolas privadas. Elas também recebem subsídos públicos.

Responder

    degas

    01 de junho de 2019 às 14h36

    Vou me ater à bobagem do item 6. A manifestação em dia útil pelo motivo alegado só facilitaria a vida de uma pequena minoria de pobres que trabalha perto do evento e pode acessá-lo a pé, os outros teriam que pagar passagem igual. E teriam que se deslocar para lá no horário de pico! Além disso, basta observar para constatar que os manifestantes de esquerda são, como os de direita, quase totalmente de classe média. O preço do ônibus não os abala também.

    O verdadeiro motivo pelo qual as manifestações da esquerda são feitas nesses horários e em locais movimentados é porque isso acaba por misturá-las com o movimento normal e pode ser usado para tentar dar a impressão de que elas são maiores. Como a gente já cansou de comprovar, os organizadores dessas micaretas primam pela desonestidade e costumam multiplicar o número de participantes por dez ou mais.

    Já as manifestações do outro lado são feitas aos domingos porque a maioria do pessoal trabalha nos outros dias. É a coisa mais evidente do mundo. Se você tem pessoas conscientes e mobilizadas, pode contar que elas, tendo tempo livre, gastarão parte dele em uma manifestação que considerem válida.

    Termino recordando que uma vez, na época do “Fora Temer”, o PT e seus genéricos tentaram fazer um protesto no domingo. O próprio deuslula, que ainda estava solto, usou aqueles comerciais a que o partido tem direito para convocar o povo em horário nobre. O fracasso foi total. E não pôde ser escondido porque não havia multidões saindo do trabalho por perto. Nunca mais repetiram a experiência.

    Responder

      João do Amor Divino de Santanna e Jesús

      01 de junho de 2019 às 15h06

      É verdade, na Praia de Copacabana aos domingos nunca tem ninguém. Ainda bem, imagina o povão se misturando nas nossas seletas manifestações?

      Responder

        degas

        01 de junho de 2019 às 19h37

        Se fosse na areia realmente confundiria com os banhistas. Mas na avenida fechada, sem carros? Claro que sempre há gente fazendo outra coisa por ali, mas o número não se compara com os “passantes” da Candelária num final de tarde de dia útil.

        Se quiser uma comparação melhor pegue Sampa, onde os dois lados se manifestam na Paulista. Quando tem manifestação no domingo quem ia ali só para andar de skate já nem vai. Mas as multidões que saem do trabalho às seis da tarde não tem opção.

        Responder

          João do Amor Divino de Santanna e Jesús

          01 de junho de 2019 às 21h50

          Sim, de fato tem alguns que não querem ser confundidos, fiquei sabendo de um petralha que estava em Copa e quando viu a manifestação, para não ser confundido foi nadando até Ipanema.

      NeoTupi

      01 de junho de 2019 às 16h11

      Olha a contradição do seu argumento. Na penúltima frase diz haver uma multidão saindo do trabalho que se confunde com manifestantes. No início você diz que a localização no centro beneficia apenas poucos trabalhadores. Quanto aos que não trabalham no centro, muitos tem que passar lá no trajeto trabalho-casa. Então é conveniente também para muitos que queiram participar após o trabalho mesmo não trabalhando no centro.

      Responder

        Justiceiro

        01 de junho de 2019 às 16h26

        Não seja tolo, rapaz. O que o Degas quis dizer foi que vocês focam nos trabalhadores mais humildes e estes estão em sua maioria longe do centro. Já os trabalhadores que ele diz que vocês usam para inflar suas manifestações, são os que trabalham perto da área de movimento e tem que transitar por lá.

        De qualquer maneira, você perderam o domínio das ruas, muitos pais poderiam ter ido à manifestação do dia 30, mas isso não quer dizer que eles querem Lula fora da cadeia. Então, simplesmente deixaram de ir para não servir de massa de manobra pra pelegada vagabunda.

        Responder

        degas

        01 de junho de 2019 às 19h31

        O Justiceiro já explicou, mas trabalhador todo mundo é. Eu apenas os separei entre os “pobres”, como digo textualmente no começo, e os de “classe média”.

        Você diz, basicamente, que a manifestação deve ser no dia de semana para o pobre não gastar condução extra no domingo (problema que o classe média obviamente não tem). E eu disse que isso só funcionaria para os poucos pobres que trabalhassem muito perto da manifestação, pois em caso contrário ele precisariam de condução do mesmo modo. E tanto isso é verdade que eu acrescentei que, como qualquer um pode comprovar, quase não há pobres nas manifestações. De esquerda ou de direta, elas são dominadas pela classe média.

        Responder

Miguel

01 de junho de 2019 às 12h05

E a nova musa do blog, Tabatha do Amaral (PDT) defendendo os cortes nas federais e s reforma da previdência…
https://esquerdadiario.com.br/Tabata-Amaral-Tem-faculdades-e-universidades-que-da-pra-cortar-mais-que-outras

Responder

Miguel

01 de junho de 2019 às 11h52

Cada dia me espanto mais com o articulista
A pérola de hoje não podia ser mais coxinha:
“Protesto tem que ser em dia não útil para não atrapalhar o dia-a-dia. Só falta dizer que greve só pude se continuar trabalhando normal “ para não atrapalhar o mercado!
Ora! Vá se filiar no DEM! A função da palavra PROTESTO é chamar a atenção, criar o conflito, porque senão não há sentido no protesto. Meu caro, que mudança de pensamento. Talvez seja daqueles que acham que o Capital vai ser bonzinho com o trabalhador se este “ se comportar “…VERGONHA NA CARA AMIGI, FAZ UM BEM…

Responder

    Benoit

    02 de junho de 2019 às 08h18

    Voce não parece entender o que o texto diz. Tente ler o texto mais atentamente uma segunda vez e ver o que ele diz. É possível discutir o texto de uma maneira razoável.

    Responder

Luis Campinas

01 de junho de 2019 às 10h30

Miguel uma questão tecnica em relação as postagens e sei lá se tem o que fazer, mas vai a observação: a partir de im determinado momento, as postagens dos leitores e tb suas respostas estão vindo parcialmente. Elas são cortadas no sentido da direita como se faltasse centralização e é impossivel lê-las. Isso já faz algum tempo que vem ocorrendo e me parece que acontece mais quando mais comentários são feitos.

Responder

    ricardo

    01 de junho de 2019 às 12h10

    Isso acontece tb em meu celular…tem que virar celular na horizontal para ler!!
    espero ter ajudado, comigo funcionou..

    Responder

Tamosai

01 de junho de 2019 às 10h07

Só um adendo ao comentário do Miguel e ao meu comentário anterior. A nossa mídia venal tem a capacidade de fazer manifestações “sumirem” se isso for do interesse dela. Mesmo grandes manifestações, como a das diretas, foram ignoradas. Os inimigos da democracia são poderosos. Todo cuidado e estratégia são fundamentais nesse sentido.

Responder

Gervásio de Albuquerque

01 de junho de 2019 às 09h09

Quase um milhão protestando? Oh, meu Deus! Quase tantos quanto os que votaram no miliciano! Peraí…
Aposto que a maioria dos que protestaram ontem votou no paraquedista.

Responder

Nostradamus

01 de junho de 2019 às 08h51

Dia 14 está bem próximo.
Onde está o Ciro Gomes ?
Onde está o Queiroz ?
Onde vai passar o trem ?
Morros e pântanos ou grandes praças públicas ?
O Flávio Bolsonaro já estará preso ?
Já no São João pescaria de votos fascistinhas ?
Olha que o santo é de barro… se esfarela todo.

Responder

    Gilmar Tranquilão

    01 de junho de 2019 às 09h27

    Eu vejo CIRO GOMES…

    Aonde???

    Em todos os lugares!

    Quando???

    O TEMPO TODO!!!

    kkkkkkkkkkkkk

    Responder

      Nostradamus

      01 de junho de 2019 às 11h04

      Então beleza… mas você sabe do Queiroz ? É mais importante.

      Responder

        Justiceiro

        01 de junho de 2019 às 16h30

        O Queiroz eu não sei onde está mas o Lula eu sei: TÁ NA CADEIA, BABACA.

        Quando Queiroz for julgado em segundo grau e se for condenado, eu saberei onde ele estará.

        Responder

          Benoit

          02 de junho de 2019 às 08h22

          O que voce não sabe e parece não querer saber é por que o Queiroz não é julgado nem em primeira nem em segunda instância e ainda menos quem ele poderia comprometer se viesse a ser julgado. Voce também não parece querer saber por que e por quem o Lula foi condenado, uma coisa que seria fácil de saber para pessoas com inteligência média e com um pouco de caráter.

Afanásio Cavalcanti

01 de junho de 2019 às 08h35

Tudo o que o povo quer é uma milícia forte, que não cobre muito caro e que o proteja dos bandidos que assolam o país; pergunte-se a qualquer motorista de táxi, uber ou caminhão. É por isso que o miliciano-mor foi alçado ao mais alto cargo da república. Patrimônio nacional? Petrobrás, pre-sal, Amazônia, Embraer? “Que se danem! Não somos acionistas mesmo”… Aliás, nem a palavra nacional interessa: os brasileiros querem ser é americanos; pergunte-se a qualquer um que ganhe menos de 2000 mil reais por mês por que batizam seus filhos com nomes americanos.

Responder

    Pedro de Souza

    01 de junho de 2019 às 08h49

    Hei, um país tem o direito de se suicidar!

    Responder

    Benoit

    02 de junho de 2019 às 08h25

    Ah sim? Então por que não divulgaram mais antes das eleições que o candidato seria um representante das milícias? Aliás, não sei qual a grande diferença que voce vê entre as milicias e os criminosos.

    Responder

Alfredo Simões

01 de junho de 2019 às 05h44

A hegemonia moral no debate público brasileiro pertence à TV Globo.
Manifestações de rua no século 21 são tão anacrônicas quanto aquelas igrejinhas imprensadas entre arranhaceus no centro de grandes metrópoles. Se não forem mostradas na TV Globo, serão ignoradas pelos 99% que não compareceram a elas.

Responder

    Justiceiro

    01 de junho de 2019 às 08h12

    Não seja ingrato com a Rede Globo. No dia 30, ela mostrou as manifestações em todos os intervalos da programação, a partir das 13 horas.

    Não fez nem 10% disso no domingo, quando teve a manifestação pró-Bolsonaro.

    Responder

Tato

01 de junho de 2019 às 04h35

Alguem se questionou se a ação dos BLACK BLOCKS tem a ver con o povo jamais aparecer nos atos en defesa de direitos ameaçados,,que a própria militancia veio dia 30 en numero menor que 15 de maio,que acabou em quebra quebra desnecessário e contraproducente.

Responder

De Bourbon

01 de junho de 2019 às 03h55

Texto perfeito Miguel. Espero que frutifique em acoes. Voce nao falou nada sobre o Ciro mas deveria ter falado. Pode parecer jogo da direita, e vaocomemorar com certeza, mas cada vez mais acho que esta na hora de irmos para o pau com os petistas. Esta na hora de Ciro ser mais claro. Esta na hora do eleitorado se posicionar. Esta na hora da equerda rachar de verdade. Eh menos pelo pt em si, e mais pelo antipetismo, que foi muito bem trabalhado por decadas. A esquerda subestimou a inteligencia desses jumentos e eles destruiram um partido trabalhador legitimo. Agora eh movimentar no campo adversario, com conviccao. Vai demorar muito ate que os petistas se deem conta que pelo menos por enquanto o pt ja era.

Responder

Frederico

01 de junho de 2019 às 01h22

Parabéns, Miguel
Vida difícil a sua nesse campo cheio de ódios e com tanta gente se “fingindo de isenções”.
Manter a cabeça arejada e imune as baixaria, preservando a autonomia e lucidez dá muito trabalho e exige tenacidade e convicções sólidas.
A luta nesse mar de ódio.

Responder

Frederico

01 de junho de 2019 às 01h22

Parabéns, Miguel
Vida difívil a sua nesse campo cheio de ódios e com tanta gente se “fingindo de isenções”.
Manter a cabeça arejada e imune as baixaria, preservando a autonomia e lucidez dá muito trabalho e exige tenacidade e convicções sólidas.
A luta nesse mar de ódio.

Responder

Luzia Regina Araujo

31 de maio de 2019 às 22h15

Miguel, eu compartilhei seu texto em minha rede social, não só pela ponderação e pela pertinência que lhe é peculiar enquanto jornalista, mas porque me manifestando ontem, na cidade onde moro, tive a mesmíssima sensação de estar vendo um filme repetido. Um filme muito ruim que tem por tema o desperdício da justa indignação das pessoas. Esse formato de protesto realmente já saturou e creio que não causa nenhum temor nos poderosos de sempre. Infelizmente não parece algo que se modificará no curto prazo.

Outro detalhe é que os comentários às notícias do seu blog deveriam ser objeto de estudo da Ciência Política. O inconformismo de gente enviesada pelo petismo/lulismo ou se fazendo passar por isso é algo curioso demais. A quebra de discurso hegemônico que você criou na blogosfera, não ficando refém das versões petistas, é o que mais me atrai no site. Continue assim.

Responder

    Miguel do Rosário

    31 de maio de 2019 às 22h56

    Muito obrigado por seu comentário, Luzia. Eu sempre procurei manter a minha independência, e jamais foi fácil. A nossa cultura política é truculenta. Abs

    Responder

    Alan C

    01 de junho de 2019 às 08h39

    Comentário bem lúcido Regina, e compartilho seu pensamento.

    Responder

Tamosai

31 de maio de 2019 às 19h01

Várias das sugestões do Miguel são boas.
É importante questionar algumas atividades, com a intenção de melhorar.
Eu incluiria, p. ex. a realização de eventos simultâneos em diversos pontos da cidade. Isso facilitaria a locomoção e daria mais visibilidade. Uma manifestação gigante pode e deve ser usada, mas em momentos especiais. Por exemplo, no caso de uma greve geral.
Pego carona numa ideia do Miguel: através de mídias sociais, explicar didaticamente para o público em geral o porquê da manifestação. Nem todos sabem e, se não souberem, podem ser presas fáceis da máquina minion/guerra híbrida.
Por falar em guerra híbrida, a esquerda precisa levar isso a sério. A grande quantidade de minions em diversos sites, inclusive esse aqui, com declarações idiotas, mentirosas, falsas, absurdas (e até mesmo aqui semeando discórdia) é um sinal de que as mídias sociais estão sendo utilizadas em larga escala para fazer a cabeça do povão. Não para ajudar, mas para ferrar ainda mais o povo. Por isso, a esquerda precisa ser mais ativa nas redes sociais, sobretudo esclarecendo o povo.
Posso parecer exagerado, mas a eleição de um boçal como o Bozo é uma indicação de que a esquerda precisa realmente mudar os métodos e estratégias de comunicação com o povo.
P.S. Uma digressão: quem ganha com o bate-boca entre ciristas e petistas? Certamente não os que querem uma social-democracia. Acho que os próprios líderes dos partidos deveriam tomar a iniciativa de acabar com isso. Talvez isso possa ser abordado num artigo, Miguel.

Responder

    degas

    31 de maio de 2019 às 21h17

    Imagino que você considera “minion” todo aquele que não idolatra o presidiário corrupto ou é de algum modo esquerdista. É verdade, nós dominamos os debates na Internet. Isso quando há debate, porque normalmente os petistas, apanhando porque não têm argumentos, correm logo da raia e se refugiam nos tijolixos e 171s, que podem mentir à vontade porque bloqueiam comentários contrários.

    Ninguém está proibindo a participação de vocês. Ao contrário, posso até te apresentar um pessoal que fica procurando petistas para discutir como o Obelix procurava romanos. Vocês é que fogem.

    Responder

    Zé Maconha

    01 de junho de 2019 às 11h41

    A última coisa que o Miguel quer é a paz entre ciristas e petistas , quem acompanha o Cafezinho sabe disso.
    Quanto a guerra híbrida , justamente pelo efeito dela que sou contra o Miguel deixar os MINIONS do miliciano que defende a TORTURA fazerem propaganda fascista aqui.
    Temos vários “comentaristas” que são a mesma pessoa e paga com dinheiro da milícia digital pra fazer propaganda fascista aqui.

    Responder

      Daisy

      01 de junho de 2019 às 13h09

      Assino embaixo!

      Responder

      raquel

      01 de junho de 2019 às 15h24

      Pura verdade. Essa cara é muito dissimulado, ressentido com os outros blogs de esquerda. Ele está o tempo todo incitando essa guerra ridícula. Já que perdeu grande arte dos leitores de esquerda, tenta a todo custo continuar nessa jogo baixo pra ter acesso de fascistas que se alimentam de suas postagens anti petistas. O que leva a tudo isso??? Que diferença tem esse blog de tantos outros que são de extrema direita? O objetivo acaba sendo o mesmo. Destruir o inimigo comum: Lula e o PT. Covardes, canalhas.

      Responder

        Benoit

        02 de junho de 2019 às 08h40

        Voce parece viver fora da realidade. Então voce não notou que a esquerda e o PT sofreram uma derrota acachapante no Brasil e, na verdade, em toda a América do Sul? Não seria agora a hora de pensar em como evitar erros do passado e como poder vir a ter perspectivas de sucesso futuro? Voce não nota que na Europa e nos EUA partidos de direita e de extrema direita têm tido sucesso eleitoral? Voce não nota que podem existir várias correntes e partidos de esquerda e que é hora de refletir nessas questões de como agir e como definir a esquerda? Se as suas propostas são tão boas, por que voce não escreve para comunicar a outros o que voce pensa?

        Responder

        Daisy

        02 de junho de 2019 às 09h39

        Perfeito!

        Responder

Paulo

31 de maio de 2019 às 18h49

Incrível como os petistas são raivosos. M do R apenas postou uma reflexão e até fez sugestões (embora eu não esteja totalmente de acordo com elas, mas não sou esquerdista e não me cabe orientá-los), e nego vem com pedra, revólver, machado? O que há é uma evidente má vontade para com ele pelo fato de apoiar Ciro (que eu inclusive não apoio, também)…

Responder

    Tato

    01 de junho de 2019 às 04h04

    Incrivel como Paulo esquece seu momento de furia.Todos temos.
    Chamaste MUJICA de “comunista nojento,agora mostraste tua cara”
    Foi por suas declaraçoes no ato de primeiro de maio sobre o acontecido na Venezuela.Segundo JB ele teria dito para “nao ficar una frente das tanquetas”,que atropelaron manifestantes opositores.JB meteu tesoura nas declarações de DON PEPE,desinfomou,vos pegas e carona e naquele momento explodiste. Cuando acabaron teus argumentos en defesa da privatizacao,comentavamos e respondiamos sobre o lucro das estatais,lucro de 70 billoes en 2018(dados Ministério de Economia),SURTASTE.Volta naquela matéria,confere.Fostes RAIVOSO para fujir do assunto.

    Responder

      Paulo

      01 de junho de 2019 às 10h59

      Qual foi o “contexto” em que Mujica teria dito aquela aberração, que o absolveria? lembro-me bem de tê-lo repudiado, ou à sua atitude. Agora, nunca defendi privatizações em massa. Nunca surtei aqui no Blog. Tem certeza que entendeu o que escrevi?

      Responder

    Zé Maconha

    01 de junho de 2019 às 11h01

    Como é engraçado ver os defensores da tortura falando em civilidade.
    Não me incomoda Miguel atacar o PT , o que acho imperdoável é quando ele permite que defensores da tortura , como você , comentem aqui.
    Esse blog já foi usado por bolsonaristas para: fakenews , apologia a tortura , apologia ao homicídio , ofensas machistas , apologia ao estupro , preconceito religioso , xenofobia contra nordestinos , homofobia e comemoração da morte de crianças.
    Tudo disseminado num veículo ” progressista”.

    Responder

      Paulo

      01 de junho de 2019 às 11h16

      Engana-se sobre mim, caríssimo! Repudio tudo que você citou. Aliás, falando em “morte de crianças”, não foi você que, aqui, mais de uma vez, defendeu o aborto?

      Responder

        Zé Maconha

        01 de junho de 2019 às 12h12

        Você não repudia não , você votou em Bolsonaro que defende a tortura e o homicídio de criminosos( desde de que não sejam seu filho , seu amigo Queiroz ou o tio miliciano que foi preso de sua mulher) abertamente.
        Sobre o aborto , defendo sim , até o segundo mês no máximo.
        Um embrião sem cérebro não é uma criança , existem muitos embriões congelados nas clínicas de fertilidade e a maioria é descartada.
        O embrião é um conjunto de células , como os espermatozóides que você mata toda vez que se masturba .
        O cérebro só se forma no terceiro mês , aí sim podemos considerar um ser humano.
        Mas vocês da turma do Olavo que acham que a Terra é plana não devem ligar para argumentos científicos.
        Nunca vi nimguém da direita protestar contra os embriões congelados que são jogados fora , nem quando a polícia mata crianças , vocês não querem é ver mulheres fazendo sexo livremente.
        Sua opinião sobre o aborto é baseada na mentira de quem um aglomerado de células , sem cérebro , é uma pessoa.

        Responder

          Paulo

          01 de junho de 2019 às 22h07

          “Sobre o aborto, defendo sim, até o segundo mês no máximo”. Tem certeza que não poderiam ser 2 meses e 1 dia, ou 2 dias, ou 3? Talvez, 1 mês e 29 dias, não? Você parece cientificamente confuso, desculpe!

          Benoit

          02 de junho de 2019 às 08h49

          Sim, poderiam ser dois meses e um dia, ou 1 mês e 29 dias. Quem favorece a legalidade do aborto decidiu que, na medida que de um ponto de vista legal uma decisão precisa tem que ser tomada, 2 meses é um prazo razoável. É o prazo para abortos legais na Alemanha, por exemplo. O seu argumento é que o prazo de 2 meses é discutível porque poderia ser um prazo de 2 meses e 1 dia? A maioridade é definida como a idade a partir de 18 anos. Mas também seria possível ela ser definida a partir da idade de 17 anos e 2 dias ou 17 anos e 364 dias. E daí?

          Paulo

          02 de junho de 2019 às 11h07

          Não, o meu argumento é que a partir da concepção já há vida embrionária (esses prazos “científicos” não fazem sentido), e interromper a gravidez, fora das hipóteses de estupro e riscos à vida da mãe (em que você tem dois bens de igual valor a sopesar), é uma aberração moral e um ato contra Deus, que não pode ser deixado ao alvedrio de mulheres que simplesmente engravidam e querem se desfazer do bebê, a pretexto de serem donas do próprio corpo, pois elas não são donas da vida alheia.

          Benoit

          02 de junho de 2019 às 13h26

          Por enquanto, com ou sem lei as mulheres vão continuar a praticar o aborto quando decidirem que isso é necessário, como sempre fizeram. Realmente não sou especialista, mas acho que o aborto na natureza existe de qualquer modo. Se Deus tiver objeções, ele poderia se manifestar de modo claro e oferecer apoio às mulheres que necessitam de apoio.

          Paulo

          02 de junho de 2019 às 19h10

          Praticam mas não de forma institucionalizada e com o meu dinheiro. Você sabia que tem médico sendo processado na Argentina por haver se recusado a proceder num caso desses? O que acha disso?

Dilmar Santos de Miranda

31 de maio de 2019 às 18h37

Tive que fazer um esforço hercúleo para ler o artigo todo até o fim, e os comentários laudatórios ao titular do blog, conhecido como cirista de quatro costados. No texto, o ciro não entrou.Teve uma presença iin absentia. Deixou que os ciristas de plantão o traficassem para o interior mediante seus posts, com laivos de antipetismo escorrendo pelos cantos das bocas.. Já que o incluíram “fora”, vamos lá: onde anda o ciro nesse momento em que líderes de vários partidos do campo democrático-popular, inclusive do pdt, oitavo partido do coronè estão construindo uma agenda mínima de unidade (unidade é o cacete, ops!!!) contra o governo nazifascista, quando várias lideranças de movimentos sociais como a CUT, UNE, UBES, ANPG, avaliaram a importância do gigantesco 30M para acumular forças para a GREVE GERAL, e por isso vitorioso, o coroné assesta sua metralhadora giratória contra Flávio Dino, do PCdoB, porque vai visitar o Lula. Daqui a pouco, como já fez com o respeitado e admirado Leonardo Boff, xingando-o de “bosta”, vai xingar o grande Papa Francisco, pela carta pessoal enviada a Lula, desqualificada e considerada uma “cartinha” pelo blog ocafezinho, de “um santo distante da realidade brasileira” Ciro sofre de labirintite aguda, pois pensa que o mundo gira em seu torno. Enquanto políticos e líderes de organizações e partidos do campo democrático-popular, repito pela sua importância, buscam a unidade, ele surfa no seu próprio ódio.

Responder

    Miramar

    31 de maio de 2019 às 18h59

    Dilmar, já conheceu algum cirista dos cinco costados? Se não, prazer!

    Responder

Miramar

31 de maio de 2019 às 18h37

Parece que o destino de qualquer membro da centro-esquerda ou mesmo da esquerda radical porém séria (como Marcelo Freixo dentre outros poucos) é ser criticado pela petezada e seus agregados. Que bom! Enquanto isso acontecer estamos no caminho certo.
Quanto a unidade, já sabem o que pensamos dela, não é?

Responder

Zé Maconha

31 de maio de 2019 às 18h22

Se o Miguel estivesse em Star Wars iria ficar fazendo críticas a República em vez de lutar contra o Império.
Se estivesse no exército vermelho iria ficar criticando Stalin em vez de combater os nazistas.
Minha crítica a você Miguel é de que você já foi pra direita faz tempo e serve a eles atacando a esquerda sistematicamente e minimizando qualquer notícia ruim para Bolsonaro.
Sua análise sobre as manifestações é correta , seus motivos é que são errados.

Responder

    Luiz carlos de barros

    31 de maio de 2019 às 18h31

    kkkkk…..Você quis argumentar ou provar no próprio texto a definição de xiita…rs…muita fumaça para pouco conteúdo….Checa essa erva aí para ver se não está incomodando mais gente…kkkkk

    Responder

      Zé Maconha

      01 de junho de 2019 às 11h24

      Que piada “engraçada ” Luiz , muito “original”.
      Os adjetivos , como xiita nesse caso , são próprios dos que não tem argumentos.
      Miguel não me engana , desde que minimizou o caso Queiroz.
      Miguel se reduziu a advogado de miliciano fascista.

      Responder

    Daisy

    31 de maio de 2019 às 20h56

    Concordo plenamente, os motivos são visíveis, ele que faz contorcionismo para mascarar.

    Responder

Justiceiro

31 de maio de 2019 às 18h14

Miguel é um sonhador.

Imagine manifestação feita pelo lixo UNE que não vá ter pelego, e petista gritando ‘Lulalivre”?

Imagine pelego fazendo manifestação em dia de domingo, quando eles podem estar na piscina de suas mansões tomando uísque?

Deixe de ser sonhador, Miguel, e venha para o nosso lado, o lado dos bons.

Responder

Alan C

31 de maio de 2019 às 17h40

O QUE TEM A VER CIRO GOMES COM ESSA MATÉRIA DAS MANIFESTAÇÕES???? Algum petista xiita poderia me dizer??

Deve ser realmente muito chato seguir um blog que não fala o que queremos ler, eu mesmo não sigo blogs como o o puxadinho 247, o Anta-Agonista, o Conversa Afiada, o MBL, o DCM, pq tem linhas editoriais que não me agradam, são radicais, então eu simplesmente ignoro, jamais entraria lá querendo mudar aqueles blogs, eles não me interessam, eles podem falar bem ou mal do político que for, do partido que for, eu não estou nem aí, não dou a mínima para o que falam, o que pensam, enfim, não dou a mínima pra existência deles e fica a dica pra quem não se vê representado pelas ideias do Cafezinho, pq pedir pro Miguel mudar a linha editorial do blog não vai adiantar.

Responder

    Nostra

    31 de maio de 2019 às 18h03

    Isso mesmo ordenança do Coroné. O blog ficou muito chato, você é um babaca mas, não pode deliberar por ninguém mais… Obrigado pela dica mesmo inútil. Vá cachimbar formigas!

    Responder

      Miramar

      31 de maio de 2019 às 18h12

      Ordenança de coronel é você, seu vagabundo! Isso aqui não é quintal do petismo não!
      Não consegue conviver cam a diversidade de opiniões? Então está no lugar errado.

      Responder

      Alan C

      31 de maio de 2019 às 19h06

      Desista, o Cafezinho não vai dar amém pro seu ídolo preso e condenado, portanto fique aí choramingando chamando a mamãe.

      Responder

    Miramar

    31 de maio de 2019 às 18h08

    Alan, a petezada vê o Cirinho até debaixo da cama. Se borram de medo de perder a hegemonia. Metem o Ciro até onde ele foi sequer mencionado. Mal conseguem disfarçar sua pulsão autoritária.

    Responder

      Alan C

      31 de maio de 2019 às 19h07

      Tô andando pra petezada!

      Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

31 de maio de 2019 às 16h37

O coroné fascista tá doidão. Louco de pedra! Foi arrumar mais uma encrenca… logo com Flávio Dino… o enrolão vai se quebrar todo! Não vai sobrar caquinho!

Responder

    Ivan

    31 de maio de 2019 às 16h47

    O Cafezinho não ser igual ao 247 parece que irrita muito petista.

    Responder

      Nostradamus ( bacia & banquinho )

      31 de maio de 2019 às 17h28

      Rapaz a gente chama o Ciro de Coroné mais por folclore. Mas o que esse cara tem que me arrumar uma encrenca em cada esquina ? O que o 247 tem a ver com o meu comentário, idiota ? Nada seu imbecil!

      Responder

        Ivan

        31 de maio de 2019 às 17h46

        Meu comentário anterior continua valendo, agora com mais intensidade.

        Responder

      raquel

      01 de junho de 2019 às 15h39

      A diferença entre o Cafezinho e o 247 está apenas na quantidade de visualização. kkkkkkkkkk Chega a ser engraçado. Enquanto o 247 é dividido e apoiado pelo que há de melhor na esquerda, não só petista não meu caro! Esquerda da melhor qualidade. Veja quem escreve lá. Esse cafezinho é uma piada de mau gosto. Aqui tem o Miguel, tem aquele outro, o Miguel, e aquele também muito conhecido, o Miguel. kkkkkkk O 247 está entre os grandes, o cafezinho ainda está na qualidade dos micros blogs. Aff, Ciro já está cansando. Nas próximas eleições, ele vai ter um monte de aliado. Doria, ACM Neto, MBL, Hulck, o partido Novo, tudo gente de direita louca por Ciro kkkkkkkkkkk.

      Responder

    Alexandre Neres

    31 de maio de 2019 às 16h52

    É impressionante. A metralhadora giratória do bocudo não tem limite. Qualquer um que tenha potencial para ser presidente da república, o caso de Flávio Dino, é injuriado. Desse jeito, fica inviável a construção do que quer que seja. A esquerda não consegue se unir para construir sequer uma pauta mínima ante um desgoverno que é uma calamidade. Parte da esquerda, ou melhor, a terceira via, faz o jogo do capitão.

    https://www.esmaelmorais.com.br/2019/05/tempos-de-insanidade-nao-confundam-flavio-dino/

    Responder

      CezarR

      31 de maio de 2019 às 17h08

      Resposta da página Time Ciro Gomes: A Time Ciro Gomes é um grupo de simpatizantes de Ciro que não tem ligação institucional alguma com o político ou o PDT. Embora não concordemos sempre em tudo entre nós, todos os administradores da página tem muita admiração por Flávio Dino e o consideram o melhor governador do país hoje. Acreditamos que Dino tem o direito de encontrar quem quiser, de FHC a Lula, na tentativa de construir o que acha o melhor para o Maranhão e o país. Esperamos que isso não signifique sua submissão à obsessão eterna de Lula em dividir, isolar e impedir o crescimento do PDT e de Ciro, pois ambos tem sido seus aliados desde sempre, muito mais antigos e leais que o PT.

      Responder

      Justiceiro

      31 de maio de 2019 às 17h48

      Ciro está demolindo o dinossauro? E quem disse que o presidiário vai deixar o comuna ser candidato a alguma coisa? Vai fazer com o balofo o mesmo que fez com Manuela, lhe oferecer ser vice de poste.

      Só não se sabe quem será o poste da vez.

      Responder

    CezarR

    31 de maio de 2019 às 17h12

    Resposta da página Time Ciro Gomes: A Time Ciro Gomes é um grupo de simpatizantes de Ciro que não tem ligação institucional alguma com o político ou o PDT. Embora não concordemos sempre em tudo entre nós, todos os administradores da página tem muita admiração por Flávio Dino e o consideram o melhor governador do país hoje. Acreditamos que Dino tem o direito de encontrar quem quiser, de FHC a Lula, na tentativa de construir o que acha o melhor para o Maranhão e o país. Esperamos que isso não signifique sua submissão à obsessão eterna de Lula em dividir, isolar e impedir o crescimento do PDT e de Ciro, pois ambos tem sido seus aliados desde sempre, muito mais antigos e leais que o PT.

    Responder

      Aliança Nacional Libertadora

      01 de junho de 2019 às 20h24

      Ai meu deus…..O Corone constringindo a quinta coluna dele…

      Responder

Luiz

31 de maio de 2019 às 16h13

Pelos menos em uma coisa em concordo com o Cafezinho, que já deixei de ler faz tempo: É importante ter um lado e defender esse lado. Essa alucinação do Miguel com o Ciro, está levando o cafezinho para o nível de Antagonista. É triste ver uma pessoa que se diz progressista e de esquerda, só criticar a esquerda e os movimentos sociais. Fala pro seu ídolo Ciro fazer autocrítica e deixar os progressistas resistirem contra a destruição do país.

Responder

    Gilmar Tranquilão

    31 de maio de 2019 às 16h22

    “que já deixei de ler faz tempo” mas entrou e leu e faz isso toda hora kkkkkkk

    Responder

    Benoit

    02 de junho de 2019 às 09h03

    A esquerda foi derrotada no Brasil. O governo do PT foi deposto, o Lula foi condenado e preso, um governo provisório e impopular pode governar durante 2 anos, o PT perdeu as eleições e um governo de direita foi eleito baseado na sua hostilidade contra o PT. Nesse sentido o PT foi um fracasso. Então não seria agora a hora de discutir o projeto da esquerda e tentar ver qual o melhor caminho a seguir de modo a ter sucesso no futuro? Não seria hora de novas propostas, de renovação?

    Responder

degas

31 de maio de 2019 às 14h30

Analisando imparcialmente, uma coisa que a esquerda deveria abandonar é esse hábito de multiplicar os manifestantes. Hoje, cheguei a ver artigos em que o pessoal diz ter reunido 250 mil pessoas em BH, que tem 1.400 mil habitantes. Isso podia funcionar antes, quando a imprensa repleta de simpatizantes juntava o número a uma foto fechada e ninguém podia conferir. Mas, com a Internet, só oferece munição para que os adversários (nós) comprovem como ela mente. É mais ou menos como usar vermelho e falar mal da camiseta da nossa Seleção, mais brasileira que a bandeira.

Quanto às manifestações em dia de semana, me parece óbvio que o objetivo é justamente se confundir com a multidão que sai do trabalho para tentar aumentar o protesto. Quando ainda estava solto, o Lula utilizou o horário gratuito do PT para convocar um “Fora Temer” num domingo. Foi um fracasso.

E a ideia do Miguel pode ser testada, mas eu acho que não funcionará. O manifestante de hoje terá dificuldade (ou até medo) de ir para a periferia. E quem está lá não vai comparecer em grande número. O transporte não é o único motivo pelo qual o “pobre” não protesta. Pode parecer preconceituoso dizer isto, mas é apenas um fato: quem está numa posição social mais baixa já tem, geralmente, muito mais dificuldade para se ver como agente ativo da sociedade. Quem quer um “pai dos pobres” (como o Lula sempre se vendeu) também espera que os outros façam as coisas por ele.

Responder

    João do Amor Divino de Santanna e Jesús

    31 de maio de 2019 às 14h51

    Sim, votamos no nosso Messias pq sabíamos que não ia fazer nada por nós.A gente tem que fazer por nós mesmos.

    Responder

      Tchutchuca do bozo

      31 de maio de 2019 às 15h39

      Votamos, não, votou!

      Como diria um bolsominion: “me inclua fora dessa”

      Responder

      Marcio

      31 de maio de 2019 às 20h12

      Mesmo sendo hironica a sua colocaçào è real….morei e trabalhei em alguns paises do Mundo e nunca vì um povo pedir, exigir, e querer depender do estado igual ao Brasileiro…isso tudo obviamente trabalhando e estudando pouco ou nada.

      Responder

        Aliança Nacional Libertadora

        01 de junho de 2019 às 20h26

        Eh viajou bastante….pra pais “rico“.

        Responder

      degas

      31 de maio de 2019 às 21h01

      Hehe, boa, João do Amor, você pegou um bom gancho para fazer a piada.

      Mas tenho certeza que você entendeu o que eu quis dizer. O tipo de eleitor que o Miguel está querendo pegar é, em grande parte, aquele que é grato ao papi Lula que lhe deu isso ou aquilo. Essa é a lógica da relação para muitos deles. E para os próprios petistas, que idolatram o corrupto e reclamam da ingratidão do pobres que receberam tanto e não votam mais no partido.

      Falei só em PT, mas existe esquerda fora dele? Capaz de fazer manifestação com CUT, MST e coisas assim?

      Responder

Valéria

31 de maio de 2019 às 14h26

Miguel, muito bom seu artigo! Considerações realistas e pé no chão sobre o que significam realmente essas manifestações. Sobre a questão da mobilidade, interessante que a socióloga Thais Moya fez as mesmas ponderações em um canal de política nesta semana.

Responder

Nostradamus

31 de maio de 2019 às 14h23

Você é hilário. Tornou-se um velho chato das ideias! Ranzinza! Rabugento! Vai chupar os bagos do fascistinha, um sem babar o outro, conforme as suas receitas de perfeição.

Responder

Ro

31 de maio de 2019 às 14h04

concordo plenamente (e comecei a ler de má vontade, confesso).

é preciso repensar as estratégias da esquerda, até porque uma esquerda branca, universitária e de classe média precisa ela mesma, se educar a respeito do que é o Brasil e do que o Brasil precisa.

ir para a periferia, mas não com a ideia arrogante de iluminar os pobre coitados, mas para aprender, para se integrar, para entender o que está defendendo quando defende previdência, saúde, educação.

Responder

Miramar

31 de maio de 2019 às 12h58

Tive a mesma impressão das manifestações em São Paulo. Se a manifestação do dia 15 fazia parecer que tínhamos furado a bolha da esquerda, a de ontem me pareceu uma réplica do fracasso do Ele Não.

Responder

    Alan C

    31 de maio de 2019 às 13h15

    O movimento #EleNão foi bem sucedido na essência, mas que não se traduziu em votos devido ao maior fenômeno da eleição de 2018 que todo mundo sabe qual foi, o antipetismo.

    Responder

      Miramar

      31 de maio de 2019 às 18h04

      Verdade.

      Responder

    João do Amor Divino de Santanna e Jesús

    31 de maio de 2019 às 14h00

    Sim Miramar, em 2013 depois que a Globo furou a bolha dos 20 centavos de esquerdistas malucos, conseguimos construir um novo País,
    Sem bandeiras, sem bandeiras.

    Responder

      Miramar

      31 de maio de 2019 às 18h03

      Acho que temos visões de mundo bem diferentes. Mas respeito sua opinião.

      Responder

Aliança Nacional Libertadora

31 de maio de 2019 às 12h55

Quinta coluna é isso aí….

Diz para não menosprezar ligitimando o dia 26 mesmo chamando de micareta.

Crítica à manifestação 30M menosprezando a legítima inclusive reclamando do trânsito.

Estou com vocês….sou desenvolvedor esquerda……viu FSP?

Responder

    Miguel do Rosário

    31 de maio de 2019 às 13h16

    Incrível a sua desonestidade. Essa síndrome do “quinta-coluna”, o que é um desrespeito à história da luta contra o fascismo, virou uma espécie de novo mantra (este sim, fascista, porque baseado em repetição da mentira, e intolerância) da pseudo-esquerda lunática e sectária, que com certeza tem alguma responsabilidade pelo debacle terrível de todo campo progressista. O Cafezinho cobriu, ao vivo, a manifestação no twitter, no Facebook, fez chamamento em toda a parte, e hoje eu faço uma reflexões de como podemos aprimorar as próximas, e você vem aqui dizer isso? Não tem vergonha desse mau caratismo?

    Responder

      Daisy

      31 de maio de 2019 às 14h36

      Miguel vestiu a carapuça? Encaixou perfeitamente, mas não se irrites, sua consciência esta gritando, não está conseguindo disfarçar. Perde o controle e agride, não aceita ser criticado, consciência pesada que fala né? Torço muito que um dia você volte a ser o Miguel admirável, imparcial e genial, que conheci em 2014. O que dói muito é a pauta Lula Livre, mas eu te entendo, fique em paz.

      Responder

        Redação

        31 de maio de 2019 às 15h43

        Obrigado pela lembrança do meu eu em 2014, em tempos bem mais felizes! Mas eu continuo o mesmo, Daisy, e não agrido ninguém, jamais! Eu só respondo, quando tenho paciência tal.

        Responder

          Daisy

          31 de maio de 2019 às 20h53

          Conheci o mundo virtual em 2014, aos 54 anos, foi uma porta gigantesca de informações, isso ocorreu num momento muito difícil onde precisei mudar de estado, porque meu esposo foi pra fila de transplantes, foi um ano em Blumenau. Virei frequentadora assídua e aprendi muito de politica com você. Mas hoje não te reconheço, você não é mais mesmo, achei que passando as eleições, recuperaria o Miguel de 2014, doce ilusão, já está em campanha para 2022. É nítido o lado que escolheu, acho que tem todo direito, só acho que precisa assumir e deixar de tentar de camuflar sua escolha, seria mais honesto, acredito não ter volta, o Miguel que conheci, ficou lá traz. Mais o que fico ainda mais triste é ver os comentários agressivos e de baixo nivel, mas faz parte, vida que segue. Abraços!

        Marcos Videira

        31 de maio de 2019 às 15h55

        DAISY: o Miguel está apenas refletindo sobre fatos e propondo uma aproximação maior com os mais fragilizados e violentados pelo nosso sistema social. Pela seu comentário, penso que posso tirar a seguinte conclusão: você agride todo aquele que não coloca a bandeira “Lula Livre” como único tema e objetivo político. É uma pena, pois com sua postura sectária, você inconscientemente contribui para que Lula morra na prisão, apesar de ser INOCENTE (estou berrando pra você não me confundir).

        Responder

      Aliança Nacional Libertadora

      01 de junho de 2019 às 21h04

      Ser oposição ao governo eh esperado…..ser oposição da oposição e não ser governo eh o braço esquerdo da direita…..por anos a “social democracia liberal“ desempenhou esse papel cínico……sendo dizimada pela extrema-direita nessas eleições abriu essa lacuna que aos poucos pode ser preenchidas pelo PSB, PDT e Rede que estão com esse movimento fazem 5 anos….e o Corone, um pouco depois assim como Lehmman e seus financiados…

      Dei minha opinião sobre a critica contra a “esquerda“ sem ofensa especifica `a Redação/Miguel……mas foi interessante……sugeriu no titulo se excluir da esfera esquerdista….pareceu ver de longe mesmo…….ideologicamente…..não fisicamente……afinal “O Cafezinho“ cobriu as manifestações da esquerda……que nem a Globo, FSP etc…….como um descontrole como se lhe servisse a carapuça o argumento encontrado foram ofensas como: Sem-Vergonha, Mau-Caráter, Fascista, Lunático e Desonesto……

      O murismo eh uma condição explicita do “ser superior“ dizem filósofos e “intelectuais“………

      Entendo que aqui em “O Cafezinho“ a esquerda eh oposição…..vide a Turma do Ciromito……já esta sobrando até pro Flavio Dino…..

      Quinta Coluna!

      Responder

        Benoit

        02 de junho de 2019 às 09h14

        A primeira coisa que voce deveria tentar liberar seria a sua cabeça. Voce escreve: “ser oposição da oposição e não ser governo eh o braço esquerdo da direita”. E não é exatamente isso que voce é? Voce não é “oposição da oposição” sem estar no governo? Ainda por cima voce esteve no governo e perdeu feio, talvez tenham sido as suas más intenções. Quando voce conseguir pensar um pouco melhor, talvez voce devesse tentar refletir sobre isso.

        Responder

          Aliança Nacional Libertadora

          02 de junho de 2019 às 10h30

          O candidato tão ungido para governar nem pro segundo turno foi , não passou da mesma em toda a eleição..o segundo turno passou em Paris….e isso sem massacre midiatico ou lawfare…parece ser estranhamente poupado….talvez seja pelos bons contatos que tem com o PIG ou porque é “ilibado”…..sem contar os candidatos do partido que apoiaram o Bozo nessa eleição sendo inclusive oposição ao PT em alguns estados como o RN…..contunde Liberar com Libertar……já deram muitos indícios de votarem na PEC do teto, no Golpe do Imleachment e na disforma trabalhista do Temer, bem como o apoio à atual Reforma da Previdência inclusive abraçando o discurso Estadunidense para com a Venezuela……entendo a crítica em relação à essa manifestação…..tem gente da quinta coluna dizendo que tem universidades que se podem fazer cortes….que é cabivel a reforma da previdência……e ainda se dizem oposição……e é essa oposição que as direita adora….sai até na foto….

          Benoit

          02 de junho de 2019 às 13h21

          Voce pensa de uma maneira muito impressionistica motivado mais por sentimentalidade do que por uma avaliação precisa das coisas. Voce já pensou no que o PT fez no governo? Antes disso é difícil voce falar do Ciro, que aliás nem era o assunto do artigo. As pesquisas de opinião pública indicavam que o Ciro era o único candidato que poderia ganhar do Bolsonaro no segundo turno. Não sei se o Ciro foi mais poupado do que o Haddad, mas mesmo que isso tenha sido o caso, não é prova de que o Ciro não seja de esquerda. Afinal o Lula também já foi apoiado por uma parte considerável das elites, dos bancos. Fato é que o Ciro era quem tinha mais condições de ganhar as eleições, de governar e quem tinha de longe o melhor programa para o Brasil. O tempo do Lula como político já passou.

          Aliança Nacional Libertadora

          02 de junho de 2019 às 15h02

          Me estranha você falar de pesquisas impressionisticamente (?)……afinal o lawfare que tirou o Lula da eleição e da liberdade, inclusive comemorado pelo Coroné,…..visava sempre o “timing“ de tira-lo da mesma….e todas as pesquisas davam Lula no primeiro turno…..aquele que “já era“ e isso com o “preparado“ nas pesquisas….o único que o derrotaria de fato foi preso exatamente por isso… não vamos esquecer a disputa pelo “centrão“ que Ciro fez durante a eleição….. Fosse um candidato forte como diz o PSB teria embarcado na canoa…….avaliou perder Pernambuco ou ganhar no Ceara…e poderia perder os dois……o engraçado eh culparem os outros….como se o PDT não tivesse apoiado o Bozo em outros estados…inclusive no Nordeste….Se ele já era…..então solta ele……afinal ele ta preso Babaca! A quinta coluna queria ele fora do pais…….ele preso expõe principalmente a obscura corporação judiciaria…..Sera difícil descolar Ciro, Lehman e seus financiados da Redação Independente……

          Benoit

          02 de junho de 2019 às 15h38

          O Lula não consegue nem sair da prisão, então me diga como ele conseguiria governar o Brasil caso tivesse ganho as eleições. Espero que ele saia da prisão o mais rápido possível e possa casar e conviver com a família dele. Governar o Brasil deverá ficar a cargo de alguma outra pessoa. Se voce tiver visto o programa do Ciro, verá que é o melhor que está em oferta no Brasil.

          Aliança Nacional Libertadora

          02 de junho de 2019 às 23h31

          O que vemos foi além da aproximação com o centrão criticado quando era o PT, Lehman financiando políticos do partido atual dele sem contar o histórico do mesmo com políticos apoiando o golpe, a PEC do Teto, Disforma Trabalhista do Temer e apoiando o Bozo contra a esquerda em alguns estados……é o conjunto todo…..aliás da impressão que o Ciro faria tudo sozinho….sem precisar de ninguém…. Só faltava depois de tudo o que o Lula passou….e pelos ataques do Ciro ficar de fora como quer a quinta coluna…..Benoit/Redação….

jaciara siqueira coelho

31 de maio de 2019 às 12h53

Também achei pertinente o texto com as sugestões e os argumentos. Continuarei lendo e sugerindo aos amigos e colegas que o leiam.
Aqui em BH percebi que a manifestação ia dos 15 aos 75 anos de idade, muitos jovens oriundos dos bairros distantes do centro, onde ocorreu nosso protesto. Estudantes das escolas do ensino médio, com trajes e cor da pele, em sua maioria, distintos daqueles do dia 26. BH é bem menor que Rio, mas assim mesmo acho que poderemos por aqui pensar em outros locais para as próximas manifestações.
Gostei do canto aqui: ” doutor, eu não me engano, o bolsonaro é miliciano”.

Responder

João do Amor Divino de Santanna e Jesús

31 de maio de 2019 às 12h39

Sim , a agilidade vial de cidades do primeiro mundo como Nova York e Washington estão permitindo manifestações gigantescas do processo revolucionário norte-americano, liderado pelo dr. Trum, contra o imperialismo chinês que pretende colocar as mãos na América.
Um exemplo a ser seguido.

Responder

    Redação

    31 de maio de 2019 às 12h54

    Não falei, em momento algum, que são exemplos a serem seguidos. Esses países não tem vivido, há muitas décadas, as crises econômicas e políticas que marcam a nossa história recente. Mas já viveram, sobretudo na década de 60, momentos gloriosos, que ajudaram a consolidar políticas públicas de bem estar social que trouxeram muita felicidade e felicidade a seus povos.

    Responder

      João do Amor Divino de Santanna e Jesús

      31 de maio de 2019 às 13h17

      Sim, o exemplo a não ser seguido é o comunismo, por isso 30 anos depois da queda do muro o Estado de Bem Estar e Prazer se espalha no mundo inteiro e apenas sofremos marolinhas, como disse o corrupto preso.
      É isso que o povo gosta, é isso que o povo quer, é isso que o povo sempre quis.

      Responder

Railton Melo

31 de maio de 2019 às 12h34

Os ciristas estão a todo vapor. Com tantas derrapagens de Miguel para a direita de Ciro, nesse seu comentário também acho que devemos modernizar as manifestações puxando para locais periféricos

Responder

    Marcio

    31 de maio de 2019 às 12h43

    Sugiro a Praça Seca.

    Responder

    Miguel do Rosário

    31 de maio de 2019 às 12h49

    Prezado Raiton, não entendi o que tem a ver “ciristas” ou “Ciro” neste post. Desconfio que é pura intolerância política. Discordo veementemente de “derrapada a direita”. Acho que tem derrapou para a direita foram os petistas, cujo governo adotou uma política econômica severamente conservadora e neoliberal, com Palocci, e depois Joaquim Levy no ministério da Fazenda; e punitivista, com nomeação de reacionários e “neoconstitucionalistas” para o STF e concessão ao corporativismo truculento do Ministério Público e da Polícia Federal. Afora muitas outras guinadas à direita que caracterizaram esses anos petistas, como a entrega de dezenas de bilhões de reais à Globo e a outros grandes canais de TV, sem nenhum tipo de política pública visando melhorar o nosso sistema de comunicação; além da transferência criminosa de centenas de bilhões de reais de dinheiro público, quiçá trilhões, para os cofres de meia dúzia de banqueiros. É triste que, para concordar comigo, você tenha que vir com esse tipo de comentário preconceituoso. Não fui eu – nem Ciro – que demos guinada à direita.

    Responder

      31 de maio de 2019 às 16h21

      Aí, meu Deus, lá vamos nós para mais um momento “necessidade de autocrítica do PT”…

      Responder

        Ivan

        31 de maio de 2019 às 16h27

        O Cafezinho não ser igual ao 247 parece que irrita muito petista.

        Responder

          31 de maio de 2019 às 16h55

          Não irrita. Apenas cansa. Uma imensa perda de energia criativa.

          Ivan

          31 de maio de 2019 às 17h49

          Obrigado pela resposta sincera, então vou mudar meu comentário:

          O Cafezinho não ser igual ao 247 parece que cansa muito petista.

          Aliança Nacional Libertadora

          01 de junho de 2019 às 21h13

          Seria muita pretensão igualar um colunista com todos os colunistas de outro blog…..

          O Miguel nunca foi colunista do 247? Podia jurar que sim…

      31 de maio de 2019 às 16h36

      Esse tal de “centro” parece que só vai ser encontrado mesmo é no centro espírita. Mas Ciro Gomes parece estar convencido de que Lula está escondendo o “centro” embaixo do colchão em sua cela em Curitiba só de pirraça. Aí…aí…

      Responder

      Luis Campinas

      31 de maio de 2019 às 20h08

      Miguel, eu assim como você vejo qualidades no Ciro, penso porém que você deveria ter algum cuidado com isso porque, ele não tem só virtudes como todos nós. O problema é que seus defeitos que não são de ordem moral é claro e ele gosta de dizer isso, são comprometedores, são fatais para a política. O que ele já falou de Lula desde antes de ser o candidato e que vem piorando a cada dia, é inaceitável, não para petistas, para qualquer cidadão progressista que tenha um mínimo de responsabilidade. Ele contraria o presidente do partido dele e agora vai pra cima de um cara inatacável. Isso é de uma burrice estarrecedora. Ofende uma liderança da envergadura de Dino, subestimando-o, dando a ideia de que ele sucumbirá diante do “defunto”. Abra o olho porque a cada dia vai ter mais gente se tocando que não dá pra ficar em silêncio diante das demências dele.
      Quanto ao descarrego seu aí contra o PT eu diria algumas coisas. O PT tem defeitos sim. Algumas coisas que você apontou aí, inclusive eu fiz críticas também em grupos internos que participo. O meu partido inclusive não soube entender o que era a AP 470, nós percebemos antes, imagino. Não entendeu a extensão da Lavajato, se bem que neste caso, muita gente não sacou que o império entrara ai na jogada. Outros tantos da esquerda foram oportunistas e ficaram com Moro. Agora, a questão é mais de fundo e não tão simples sobre o que estamos a vivenciar. O PT, isso disse Fidel também, nunca teve mais do que, no melhor cenário, 130 votos bagudos! E digo mais, hoje no mundo, com a quadra que estamos vivenciando, somente poucos países se dão ao luxo de defender seus interesses diante dos EUA e especialmente de Trump. Nem a grandiosa Europa escapa. E os pocus que têm esse privilégio, nós sabemos como conseguem. Portanto cuidado para a critica não se descolar da realidade.

      Responder

        Miguel do Rosário

        31 de maio de 2019 às 23h06

        Eu falei de Ciro neste post?

        Responder

Francisco

31 de maio de 2019 às 12h30

Que a mídia da e a, classe dominante, estejam de cabelo em pé com as possibilidades do movimento em defesa da educação expandir-se, sabendo-o nitroglicerina pura que poderá explodir a consecução dos interesses dessa gente patrimonialista de estado, ainda mais com a colaboração atávica dos bolsonaros e correlegionários graduados ou não, em provoca-lo, é mais que compreensível.

Tanto que, após anabolizarem as manifestações do domingo último, propagandeando-a antes e durante todo o dia, desde a manhã, e manipularem os verdadeiros objetivos fascistas da manifestação, pautando-a ‘na redação’ como, ‘pela reforma da previdência’, ‘pelo decreto do moro’ e ‘contra a corrupção’, resolveram estabelecer, em relação a manifestação em defesa da Educação, ontem, pouco importando se factualmente tenha sido maior que a anterior, que ela ‘refluiu’, ‘encolheu’, ‘tinha outros objetivos que não a Educação’ e por aí seguem na ‘pós verdade midiática’ de representantes da classe dominante, pois sabem muito bem, se ela prosseguir, que pode crescer exponencialmente Brasil afora e aí ninguém segura e todos os investimentos relativos ao golpe feitos, soçobram antes de colherem todos os dividendos, principalmente das reformas, sem os quais, consequentemente, estarão todos fritos, pois o povo finalmente perceberá estar sendo lentamente assado em brasa sob cinzas e que o problema de fato, nunca foi o PT, tanto que até o Bozo explicitou, ontem, que quem ‘gosta de pobres’ é o PT.

Mas o Cafezinho do Miguel, fazer o mesmo jogo de dissimulação, de querer ajudar a frearem a possibilidade do movimento prosperar passando a impressão que está tudo errado, também de cabelo em pé pelo risco de expandir-se e dinamitar seus interesses, não patrimonialistas, mas sobre a ‘Ciranda-22’, disfarçado de critico propositivo, por incrível que pudesse parecer há um ano, hoje é mais que compreensível, é previsível e não faze-lo seria então surpresa.

Só rindo, além da mediocridade, sem o filtro da modéstia, Cinismo & Hipocrisia, para não medíocres, também estão na moda.

Responder

    Francisco

    31 de maio de 2019 às 12h35

    Não seja tão amargo, nem é possível que seja tão ingênuo para achar que a mídia e as elites estejam de “cabelo em pé”. Cabelo em pé por que? Há alguma revolução à vista?

    Responder

lucio

31 de maio de 2019 às 12h08

MIGUEL,
nao acredito o que estou lendo!!! DE NOVO criticas as manifestaçoes??? e com a desculpa tipica dos FASCISTAS que atrapalham o transito????????????????
entre no PSL que alí é a sua casa!!! traidor!
vou embora deste blog e vou desaconselhar um monte de gente de ler.
gente, vamos deixar este cara com seus amigos bolsotarios.

Responder

    Redação

    31 de maio de 2019 às 12h11

    Desculpa típica dos fascistas? Você leu o texto? Eu acho que, hoje em dia, quem abusa muito do termo fascista é que é fascista. E traidor é a PQP!

    Responder

      Ivan

      31 de maio de 2019 às 12h19

      Tb não vi críticas negativas à manifestação, vi um texto reflexivo muito bom acerca do sistema.

      Responder

      João do Amor Divino de Santanna e Jesús

      31 de maio de 2019 às 13h39

      Calma Miguel, não é hora de ficar nervoso.As manifestações contra o nosso Presidente estão fracas,então temos que manter a calma.

      Responder

    Luiz

    31 de maio de 2019 às 16h17

    Perfeito. Miguel só enxerga Ciro na frente. Vão fundar um partido: Miguel, Ciro, Marina e Cristóvam.

    Responder

      Ivan

      31 de maio de 2019 às 16h28

      O Cafezinho não ser igual ao 247 parece que irrita muito petista.

      Responder

      Miguel do Rosário

      31 de maio de 2019 às 23h11

      Que loucura é essa? O post não tem nada a ver com Ciro, não o menciona, não pensei nele, e vc fala isso… esqueçam o Ciro!

      Responder

    Lourdes

    01 de junho de 2019 às 14h59

    Parabéns Lucio perfeita resposta. Além disso acho que o Miguel não acompanha os debates que vem sendo feito ao longo desses ultimos três anos , sejam elas identitárias , trabalhistas , estudantis , enfim,
    Entendemos as dificuldades dos trabalhadores da periferia se mobilizarem ao centro , eu mesmo sou uma que moro 60 km de São Paulo e nem por isso deixo de ir as manifestações . Tudo certinho arrumadinho , é querer demais , é jogar balde de água fria nas manifestações. Neste momento não é possível fazer tal crítica .

    Responder

Olavo

31 de maio de 2019 às 11h51

O problema é que a esquerda perdeu a credibilidade junto ao povo brasileiro. E por conta disto ela aproveita qualquer manifestação para empurrar as suas pautas, tipo Lula Livre, Fora Bolsonaro e outras baboseiras. O povo não cai mais nestas pajelança…

Responder

    Benoit

    02 de junho de 2019 às 09h34

    A esquerda deveria fazer manifestações para empurar a pauta de quem, da direita?

    Responder

Alan C

31 de maio de 2019 às 11h47

Ótimo texto Miguel, eu tenho pensado em coisas semelhantes, por exemplo, como introduzir, de forma eficaz, à esse povo das periferias que vc se referiu, a verdade sobre a reforma da previdência? Pq os editoriais da mídia tradicional simplesmente não dão nenhum espaço para debate, o foco é 100% num lado só, fala-se somente que a reforma desse governo desastroso deve ser aprovada ou então iremos todos pra aquela dimensão onde foram os meninos da Caverna do Dragão, e isso é mentira, mas como fazer com que a informação chegue ao povo se a mídia tem lado??

Responder

Marcio

31 de maio de 2019 às 11h34

Protestos no meio da semana atrapalhando a vida de quem trabalha e tirando “estudantes” das aulas manifestam somente o atraso civil e cultural no qual o Brasil caiu nas ultimas decadas.

Faltou sò o Boulos queimando pneus na rua.

Os tios dos espetinhos de gato são os verdadeiros ganhadores, ninguem mais.

Responder

Luiz

31 de maio de 2019 às 11h18

Parabéns pela crônica e crítica construtiva. Eu, também, considero a necessidade de reflexão permanente das estratégias de luta ajustadas às realidades de cada região e de cada população em particular. Acho muito boa a ideia de trazer as manifestações para mais perto de onde reside a maioria dos trabalhadores, ou seja, para as periferias. Porém não descarto a diversificação de locais de manifestações simultâneas. Acho que devemos formar polos de manifestações em diversos locais das cidades, urbanas e rurais, como fazem algumas cidades com grande tradição de carnaval popular: não existe apenas um local de concentração, mas as manifestações culturais ocorrem em múltiplos locais da cidade e é feita forte publicidade das ações e dos locais. A estratégia de ação, aliada a um bom planejamento e financiamento, são a garantia de sucesso dos eventos.

Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com