Live de Tico Santa Cruz com Ciro Gomes

Evo Morales é eleito no 1º turno; oposição acusa “fraude”

Por Redação

22 de outubro de 2019 : 09h03

O presidente Evo Morales foi reeleito, nas eleições deste fim de semana, no primeiro turno, segundo informações divulgadas ontem pelo Supremo Tribunal Eleitoral do país.

Segundo o Tribunal, do total de 7,3 milhões de eleitores inscritos, 6,1 milhões participaram da votação. Os votos válidos totalizaram 5,88 milhões.

A chapa de Evo Morales (MAS-IPSP) obteve 2,75 milhões de votos, ou 46,85% do total, enquanto a da oposição ficou com 2,16 milhões de votos, ou 36,7%.

Pela legislação do país, se um candidato obtiver mais de 40% e diferença acima de 10% sobre o segundo colocado, a eleição é decidida no primeiro turno.

A oposição, porém, liderada pelo candidato derrotado Carlos Mesa, denuncia fraude, com base na denúncia de que o Supremo Tribunal Eleitoral interrompeu a contagem dos votos por algumas horas.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgou nota, em que faz uma série de denúncias contra o processo eleitoral no país:

***

Declaración de la Misión de Observación Electoral de la OEA en Bolivia
21 de octubre de 2019

La Misión de Observación Electoral de la Organización de los Estados Americanos (OEA) en Bolivia llama a que se respete la voluntad de la ciudadanía:

Este proceso electoral se ha dado en condiciones muy complejas. Durante esta observación electoral, la Misión de Observación Electoral de la OEA ha testificado la inequidad evidente entre las candidaturas. Ha sido notorio el uso de recursos públicos durante la campaña.

A pesar de estas condiciones, la ciudadanía participó de manera pacífica, ordenada y masiva el pasado domingo 20 de octubre. Es fundamental que se respete plenamente la voluntad ciudadana, honrando los valores contenidos en la Carta Democrática Interamericana de la OEA.

La Misión de la OEA manifiesta su profunda preocupación y sorpresa por el cambio drástico y difícil de justificar en la tendencia de los resultados preliminares conocidos tras el cierre de las urnas.

A las 19.40 del domingo 20 de octubre el TSE difundió los resultados del TREP. Esas cifras indicaban claramente una segunda vuelta, tendencia que coincidía con el único conteo rápido autorizado y con el ejercicio estadístico de la Misión. Nuestra información fue compartida hoy con el TSE y la Cancillería.

A las 20.10 de ayer, el TSE dejó de divulgar resultados preliminares, por decisión del pleno, con más del 80% de las actas escrutadas. 24 horas después, el TSE presentó datos con un cambio inexplicable de tendencia que modifica drásticamente el destino de la elección y genera pérdida de confianza en el proceso electoral.

Oportunamente, la Misión dará un informe con recomendaciones de cara a una segunda vuelta.

Instamos a la autoridad electoral a que defienda decididamente la voluntad de la ciudadanía boliviana con estricto apego a la Constitución y sus leyes complementarias de manera ágil y transparente.

Es de extrema importancia que se mantenga la calma y se evite cualquier forma de violencia en esta delicada situación, para que los cómputos departamentales se desarrollen con normalidad y sin interrupciones y con garantías para nuestros observadores y el personal electoral.

Mantenemos la esperanza de que el resultado del cómputo definitivo se apegue a la voluntad de los electores manifestada en las urnas.

Referencia: C-085/19

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

22 de outubro de 2019 às 17h01

Onde tem esquerda, tem fraude! Maduro fez o mesmo na Venezuela. Os números falam por si e exigiriam uma recontagem sob supervisão internacional. Mas não vai rolar…

Responder

    Paulo Cesar Cabelo

    22 de outubro de 2019 às 17h40

    Onde tem direita tem mentira e negação da realidade.
    As duas eleições tiveram supervisão de orgãos internacionais.
    Onde tem direita também tem povo infeliz , como o Chile , o Ecuador e a Argentina mostraram.

    Responder

    Batista

    22 de outubro de 2019 às 17h50

    Pretensão e água benta…

    Responder

    Nelson

    23 de outubro de 2019 às 20h21

    Supervisão internacional de quem, meu chapa. Certamente, a supervisão que tu queres é a dos teus patrões lá do norte, aos quais tu, pelo jeito, adoras fanaticamente.

    Se estás pretendendo receber um soldo da CIA, NSA, USAID ou o escambau, precisas argumentar melhor. Teus argumentos são muito pífios; deves elaborá-los melhor. O Sistema de Poder que domina os Estados Unidos exige que seus sabujos sejam bem mais inteligentes e convincentes.

    Responder

LUPE

22 de outubro de 2019 às 12h24

Caros leitores

O povo da Bolívia
reconheceu que o socialismo de Evo
é coisa boa.

Aqui no Brasil,
longe do socialismo,
ainda assim
Lula
(melhor governo que o Brasil jamais teve)
muito fez
pelos brasileiros.

Depois,
ouvindo e lendo nossos inimigos
através da Grande Mídia,
deram nele
um baita ponta pé com ódio.

Será que o povo brasileiro é menos esperto,
e mais primitivo, ignorante e atrasado
que o povo boliviano?
Classe média incluída?

Responder

Paulo Cesar Cabelo

22 de outubro de 2019 às 10h55

A canalhice da OEA não tem tamanho , após os primeiros resultados era óbvio que Evo aumentaria a vantagem e ganharia a eleição.
Os votos de lugares distantes e pobres favorecem a esquerda , vimos isso no Brasil várias vezes.
Fraude é o que Moro fez , descumprindo uma série de leis para prender o líder disparado nas pesquisas.
Perderam na Bolívia , vão perder no Uruguai e na Argentina , Chile e Equador em colapso , essa é a direita em frangalhos.

Responder

Deixe uma resposta