Ministro da Saúde explica chegada do coronavírus ao Brasil

Datafolha no Rio: 60% não votariam em candidatos apoiados por Lula ou Bolsonaro

Por Redação

15 de dezembro de 2019 : 10h50

É uma das primeiras pesquisas para grande capital feita por um dos institutos mais sérios do país, o Datafolha, e por isso a sua importância extravasa para fora do Rio de Janeiro.

Com ela, será possível ter alguma noção melhor sobre a dinâmica para 2020, sobretudo das cidades do Sul e Sudeste, e das capitais de maneira geral; quando a íntegra estratificada por publicada, teremos ideias de como votarão as diferentes categorias de renda do eleitorado.

Um primeiro fator que chama atenção é a disputa de rejeição dos supostos “padrinhos” políticos: Bolsonaro, Witzel, Edir Macedo, Lula, competem duramente neste quesito: mais de 60% dos entrevistados pelo Datafolha, no Rio de Janeiro, afirmaram que não votariam em candidatos apoiados por algum destes. A boa notícia para os defensores do Estado laico é que, no caso de Edir Macedo, este percentual chega a mais de 80%, o que neutraliza sua influência para as eleições do Rio de Janeiro em 2020.

A má notícia para o campo progressista é que Lula, em quem o candidato Marcelo Freixo parece depositar grandes esperanças, também não agrega muito: 61% dos entrevistados do Datafolha disseram que não votariam em um candidato apoiado pelo ex-presidente.

Entretanto, 19% responderam que votariam “com certeza” num candidato apoiado por Lula, o que é um percentual que pode garantir uma vaga no segundo turno.

Por outro lado, 60% dos entrevistados também afirmaram que não votariam em alguém apoiado por Bolsonaro, de maneira que o jogo fica mais ou menos zerado em se tratando da polarização principal do país.

Segundo a pesquisa, 13% dos entrevistados votariam “com certeza” num candidato apoiado por Bolsonaro, e mais 25% “talvez” votassem .

***

No cenário principal da tabela de intenção de votos, Eduardo Paes sai na frente, com 22%, seguido de Freixo, com 18%. Crivella e Martha Rocha tem 8% e 7%, respectivamente.

Benedita da Silva tem 4%.

Vale notar que, segundo o Datafolha, Freixo tem 34% entre mais jovens e moradores da zona sul. O que define o voto no Rio, todavia, é o eleitorado da zona oeste, em especial nos bairros de Bangu e Santa Cruz, que tem altíssima densidade demográfica.

É importante notar ainda que os 25% que responderam não votar em nenhum desses candidatos dão ao cenário uma instabilidade que promete surpresas e reviravoltas.

***

O Datafolha fez outros cenários. No caso de uma candidatura unificada de PT e PSOL, a pontuação de Freixo oscilaria 2 pontos para cima, mas também a de Paes subiria 2 pontos. Crivella e Martha igualmente oscilariam 1 ponto para cima.

***

Num terceiro cenário, com ainda menos candidatos, sem Martha e sem um candidato representando o grupo político do governador Wilson Witzel, Paes subiria para 27%, abrindo uma diferença maior em relação a Freixo, que ficaria com 21%.

Em todos os cenários Crivella mantém uma performance muito baixa para alguém que ocupa o cargo.

***

***

***

***

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

27 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Gerri Araújo

16 de dezembro de 2019 às 11h10

Por essa pesquisa, presumo que a chapa Marta Rocha(PDT)-Bandeira de Mello(Rede) é a melhor saída para tentar conquistar a simpatia dos 25% de indecisos. Não creio que Alessandro Molon (PSB) prefira ser vice-prefeito do Rio do que deputado federal proeminente, com potencial de ser o vice na chapa de Ciro Gomes. Aguardemos os próximos capítulos.

Responder

José Ricardo Romero

16 de dezembro de 2019 às 07h38

E depois criticam o Ciro por querer manter distância do Lula e do pt. O pt e o Lula são tóxicos.

Responder

    Everton Garcia

    16 de dezembro de 2019 às 08h27

    Faltou na pesquisa perguntar quantos apoiariam o Cirolipa…

    Responder

      Everton Garcia

      16 de dezembro de 2019 às 08h38

      …quer dizer, alguem apoiado por ele.

      Responder

      Paulo José

      16 de dezembro de 2019 às 12h18

      Esse é irrelevante. Não entra nas pesquisas.

      Responder

        Everton Garcia

        16 de dezembro de 2019 às 15h02

        Eduardo Paes já ganhou, a pesquisa fala clarissimo.

        Responder

        Miramar

        16 de dezembro de 2019 às 16h14

        Tão irrelevante que é temido pelos banqueiros e odiado pela gentalha do PT.

        Responder

          Andressa

          16 de dezembro de 2019 às 18h50

          Kkkk…nao dormem de noite os banqueiros pensando no Cirolipa, deve ser de tanto rir….Kkkkk

          Miramar

          17 de dezembro de 2019 às 00h22

          Puxa, Andressa! Que resposta inteligente! É realmente gratificante ter atraído a atenção de alguém como você. Agora continua contando como foi essa experiência de estudar russo para ler Dostoiévski e Tolstoi no original.

        Luiz

        17 de dezembro de 2019 às 11h19

        Interessante é ver que mesmo num blog pequeno como o do Cafezinho, que prioriza a reflexão, vem gente criar intriga partidária entre candidato. Tem que ser bolsominion infiltrado ou muito burro pra ficar fazendo plateia pra essa briga Lula x Ciro. Que eles briguem, mas os eleitores fazê-lo é muita burrice. Porque essa briga só é boa pro Bolsonaro e cia, que vão ficar fácil mais uns 20 anos no Poder.

        Responder

      Miramar

      16 de dezembro de 2019 às 16h16

      Fácil demais é só somar os votos da Martha Rocha, do Eduardo Bandeira de Melo e do Molon.

      Responder

    16 de dezembro de 2019 às 12h16

    Cirista que acredita que vai ganhar eleição pelo campo da esquerda pode já pode tirar o convite pra próxima conferência de terraplanistas.
    Ciro só ganha do PT se for pro segundo turno contra o PT. Mas daí terá que ser tão imbecil como o bozó e vender a alma pra grupos que hoje Ciro abomina.
    Resumo: ou se alia com o PT, engole alguns sapos e parte pra uma aliança progressista ou vende a alma pra banqueiro e faz o contrário de tudo que ele pregou na vida pública até hoje e parte pra linha neoliberal.
    De outra forma terá a eterna medalha de bronze.

    Responder

      Miramar

      16 de dezembro de 2019 às 16h10

      Quanta má-fé, rapaz!
      Ciro é o único político relevante no Brasil que é crítico do cartel dos bancos. E o faz demostrando que é plenamente possível fazê-lo sem se aliar a gentinha do PT. Que, aliás, não são progressistas. São ultra esquerdistas esquizofrênico e autoritários que defendem o socialismo enquanto fazem amor com bancos. Não nos aliamos a essa gente nem para evitar a hecatombe nuclear planetária.

      Responder

Ivan

16 de dezembro de 2019 às 06h42

A pesquisa, quando bem feita, não mente, pois trata-se de estatística, e números são números.
O primeiro mandato do Lula foi até muito bom, mas depois veio o aparelhamento do estado (Petrobrás, Caixa, Furnas, cargos para deixar o PMDB controlado e roubando, etc), veio o péssimo governo Dilma, o golpe, o vampiro e agora esse zé ninguém miliciano.
Até quando vamos descer a ladeira? O Brasil precisa de um grande e amplo projeto de desenvolvimento que recoloque o povo no centro da questão, como consta na nossa constituição.
Chega dessas porcarias!

Responder

    LUPE

    16 de dezembro de 2019 às 14h51

    Caro Ivan
    Por que Dilma foi péssimo governo?
    Você, ou quem quer que seja, seria capaz de governar com a Grande Mídia fazendo a tarefa dada a ela por nossos superpoderosos inimigos, qual seja a de desestabilizar, destruir, jogar o povo contra o Governo a qualquer custo?
    Você, ou quem quer que seja, seria capaz de governar com a Grande Mídia promovendo a Farsa Lava Jato contra o governo (e contra o povo) a qualquer custo?
    Você, ou quem quer que seja, seria capaz de governar com a Grande Mídia escondendo a baixa criminosa do barril de petróleo de 2014/2015 (para variar, mais um crime dos nossos superpoderosos inimigos, que praticamente mandam no Mundo…), que quase levou a Petrobrás à falência e gerou uma quase falência do Estado do Rio de Janeiro e outros, criando imensas dificuldades para o Governo Federal de Dilma?
    Saiba mais, antes de falar inverdades. Se é que inverdades como a que você disse são de propósito…

    Responder

      Ivan

      16 de dezembro de 2019 às 22h26

      Caro Lupe,

      Entendo que houve o “quanto pior, melhor” do Aécio, admitido pelo Tasso Jereissati.
      Entendo que houve as pautas bomba do **aliado do PT**, Eduardo Cunha.
      Entendo que houve pressão da mídia golpista, mas isso tudo não tem nada a ver com o despreparo da Dilma. Não vou elencar as inúmeras mancadas que ela deu, vc sabe, no fundo sabe.
      Só mais uma coisa, a baixa no barril do petróleo não foi criminosa, o Brasil não tem nem um milésimo de controle na cotação desta commoditie, a influência é externa. Pare de achar que o lobo mau que comeu a vovozinha era um fascista antipetista, seja razoável.

      Responder

Nelsonz

16 de dezembro de 2019 às 06h26

Parece q a polarização foi inventada pelo PT e pelo Bozo. A polarização existe e está aí. Mas este sítio está cada vez pior. O Reinaldo Azevedo esclarece mais os Minions q isto aqui q se diz progressista. Cada troll pior q o outro!

Responder

    Wellington

    16 de dezembro de 2019 às 08h34

    A “polarizaçào” è a normalidade de qualquer pais democratico, è a coisa mais saudavel e normal do mundo, direita de um lado e esquerda do outro.
    Quando as duas concordam de se misturar para sede de poder nao vai bem…nascem os mensaloes e petroloes da vida.

    No Brasil se tornou algo estranho apòs a esquerdalha ter perdido a hegemonia, tiveram que inventar a essa tal de polarizaçào.

    Responder

Nelsonz

16 de dezembro de 2019 às 05h55

Este site e de direita hidrofo

Responder

Alan C

15 de dezembro de 2019 às 19h55

Agora sim eu vi vantagem, chega de lulopetismo e de bozolândia, o Brasil precisa se livrar dessas chagas.

Responder

LUPE

15 de dezembro de 2019 às 15h59

Caros leitores
Esta pesquisa evidencia
que nossos inimigos superpoderosos
(principalmente estrangeiros)
continuam no comando.

Cabeças envenenadas pela Grande Mídia
controlada por eles,
60% dos brasileiros odeiam Lula
que foi, de longe,
o melhor governo que eles tiveram
(coloque no Google as palavras
GGN GOVERNOS DADOS COMPARATIVOS).

Depois de colocarem no Poder atual
um agente seu,
vão eleger outro governo de direita
igualmente devastador,
para acabar de destruir os escombros
a que o Brasil está sendo levado.

Destruição que vai levar a povo massacrado,
à desordem
e a um caos social cada vez maior.

Povo massacrado é do interesse
de nossos superpoderosos inimigos…

Responder

Marcos Videira

15 de dezembro de 2019 às 14h11

A polarização Lula – Bolsonaro é uma farsa política. Cada um detém, no máximo, 15% do eleitorado. Portanto, essa enorme rejeição não me surpreende.

Responder

    Batista

    16 de dezembro de 2019 às 11h47

    15%, É?

    Então agora vai!

    Encostaram no Ciro.

    Basta caírem mais um bocadinho e Ciro manter a língua presa e os 12%, né?

    Responder

Evandro Garcia

15 de dezembro de 2019 às 11h53

A coxinhada maconheira de esquerda da zona sul carioca adora o Freixo, nas favelas dominadas pelo tráfico onde o PSOL tem livre acesso para recolher votos também…mas duvido muito que será suficiente.

Responder

Paulo

15 de dezembro de 2019 às 11h46

Bem, se recusar a votar em candidatos apoiados por Lula ou pelo Capitão já é um avanço. Resta saber quem escolher. Não voto no Rio, mas, nos casos da minha cidade de residência, pra governador e presidente, não vejo ninguém que me faça sair do voto nulo, até aqui – e duvido muito que surjam candidatos a quebrar minha convicção de mais de 20 anos. Não há estadistas, no Brasil. Acabou com Tancredo e Ulisses. Agora, é só isso aí, um bando de gatos pardos à noite…triste!

Responder

Deixe uma resposta