Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Haddad entrevista Paulo Nogueira Batista

Por Miguel do Rosário

30 de dezembro de 2019 : 18h07

Fernando Haddad, ex-candidato a presidência da república, entrevistou o economista Paulo Nogueira Batista, que foi diretor no banco dos Brics.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz

01 de janeiro de 2020 às 14h43

O keynesianismo sofre de um probleminha estrutural que consiste em enquadrar o pobre nas leis, precipuamente, nas leis de mercado. A partir do tucanato, isso estava latente e se tornou manifesto com Temer e Bolsonaro. No lugar da globalização o Globalismo? Ainda soa um pouco assim: Não sou “terraplanista”, mas, no horizonte, o solo parece incerto! Se a conversa, diversamente, aponta para os BRICS, o caminho pelos BRICS, já me pareceu, em passado recente, que eles pudessem representar uma distensão monetarista. Pelo menos, dada a relevância do tamanho das economias, ficou sugerido que se possa sacrificar o perfil financeiro do capitalismo.

Responder

Dinarte Araujo Neto

30 de dezembro de 2019 às 19h18

EXXXCELENTE ENTREVISTA, HADDAD BATE-PAPO com o economista Paulo Nogueira Batista. Em contraponto a crítica direita que o orçamento do Brasil não cabe na nossa CONSTITUIÇÃO SOCIAL-DEMOCRATA, é a mesma coisa que dizer que O POVO NÃO CABE NO ORÇAMENTO, mas pros ricos e elites sempre há espaço, custe o que custar ao povo.

Responder

Deixe um comentário