07.04 Coletiva com ministro da Saúde (ao vivo)

Pesquisa Jota mostra altíssima rejeição dos principais quadros políticos do país

Por Redação

13 de fevereiro de 2020 : 18h55

O site Jota publicou pesquisa, em parceria com o instituto IBPDA, para medir o grau de popularidade e potencial de votos de algumas personalidades políticas.

A pesquisa foi feita com 1.022 pessoas, por telefone, entre os dias 28 e 31 de janeiro e conta com respondentes em 387 municípios, em 25 Estados e no Distrito Federal.

Separei alguns paineis divulgados no site. O que mais chama atenção é o altíssimo grau de rejeição aos principais políticos do país. Ninguém parece se salvar.

Lula e Bolsonaro tem rejeição acima de 50%. Ciro e Haddad, acima de 60%.

Na sondagem que mede o grau de transferência de voto de Lula e Bolsonaro, a situação se repete: 47% dizem que “não votariam de jeito nenhum” num candidato apoiado por Lula, ao passo que 39% dizem o mesmo sobre um eventual apoio de Bolsonaro.

O ministro Moro também entrou no vermelho: 46% afirmam que não votariam nele de jeito nenhum.

A pesquisa também mediu a popularidade do governo Bolsonaro, que vem se recuperando bastante nos últimos meses. Seu índice de ruim e péssimo, que tinha alcançado 42% em novembro de 2019, baixou para 32% ao final de janeiro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco

14 de fevereiro de 2020 às 20h19

Final de ano sempre há contratações e a injeção do décimo terceiro na economia também dá certa aliviada nas pessoas por conta da alta circulação monetária, daí esse otimismo quanto a Bolsonaro, que se refleteria positivamente em qualquer governo
Depois do carnaval é que a bonança acaba e o bicho pega, daí Veremos se há coragem de se divulgar pesquisas em julho e agosto

Responder

Capitãozinho do Mato

13 de fevereiro de 2020 às 23h32

Senti falta do adriano da nóbrega, o quarto filho bastardo do golden shower huahuahuahuauh

Responder

    Andressa

    14 de fevereiro de 2020 às 07h09

    Segura o esperneio, faltam só 3 anos ainda…kkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

chichano goncalvez

13 de fevereiro de 2020 às 20h41

Na hora que os analfabetos politicos, virem que não conseguirão mais se aposentar, o indice de rejeição a quadrilha Bolsonada, vai chegar a mais 80 %, pois pesquisa muitas e muitas vezes está totalmente errada.

Responder

Paulo

13 de fevereiro de 2020 às 19h55

Há um certa tendência contraditória, nos números, quando consideramos a rejeição e o potencial de transferência de voto. A rejeição direta é maior. Não deveria haver um equilíbrio?

Responder

Deixe uma resposta