Coletiva de Rodrigo Maia (ao vivo) sobre medidas contra a crise

Dudu e Steve Bannon. Foto de fevereiro de 2019.

Filho de Bolsonaro insinua que atentado terrorista contra congresso teria apoio do povo

Por Redação

26 de fevereiro de 2020 : 15h45

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, que pretendia ser embaixador do Brasil nos EUA, cometeu mais uma infelicidade hoje. Ao responder à jornalista Vera Magalhães, Eduardo sugeriu que um atentado com bomba H (bomba de hidrogênio, que tem potência similar à bomba atômica) no congresso nacional seria festejado pelo povo brasileiro.

È verdade que o congresso tem uma péssima imagem junto à população. Jair Bolsonaro foi deputado por décadas, e contribuiu para essa imagem negativa.

Entretanto, insinuar que o povo brasileiro se alegraria diante de um atentado terrorista que vitimasse centenas de parlamentares e milhares de servidores do congresso, não vale nem como figura de retórica.

É irresponsabilidade mesmo.

O clã Bolsonaro está cada vez mais desorientado.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Lúcio

29 de fevereiro de 2020 às 21h31

A fala é infeliz, mas não é mentirosa de forma alguma. Não é de hoje que o povo odeia a classe política, que historicamente se aproveitou do fato de que o povo, na prática, não podia fazer nada contra as roubalheiras dos políticos. Com as mudanças tecnológicas, principalmente na área de comunicação, esse quadro pode estar mudando. Se a esperança dos políticos para se manterem onde estão é ficar com esses falsos apelos pela democracia, a coisa pode ficar muito feia para eles. Numa época em que os políticos eram menos burros do que os de hoje, eles “faziam a revolução antes que o povo a fizesse.” Tem que parar de roubar e começar a dar mais retorno para o imposto que o cidadão paga. Se a elite política desse país não começar urgente a trazer melhorias visíveis para a vida do povo, em vez de só ficar brigando pelos seus próprios privilégios, qualquer confronto que bote Bolsonaro de uma lado e “as instituições” (principalmente congresso e STF) do outro vai ter apoio popular maciço para o lado do presidente.

Responder

Carluxo

26 de fevereiro de 2020 às 19h34

Meu sonho é entrar no congresso vestida de Carmem Miranda.

Responder

Justiceiro

26 de fevereiro de 2020 às 16h19

Poxa, Miguel…até você? Essa fala foi uma força de expressão. Se caísse mesmo uma bomba H no Congresso, você acha que o povo iria lamentar?

Mas dai até ter atentado é outra coisa.

Responder

    Abdel Romenia

    26 de fevereiro de 2020 às 19h00

    Até Voce…? kkkkkk

    Tà se deixando enganar facil assim…??

    Responder

      Gilmar Tranquilão

      26 de fevereiro de 2020 às 20h19

      O teatrinho ridículo do guilherme kkkkkkkkkkkkkkk

      Responder

Paulo

26 de fevereiro de 2020 às 16h13

Saiu-se bem o fritador de hambúrguer, se abstrairmos a questão democrática…

Responder

chichano goncalvez

26 de fevereiro de 2020 às 15h47

Fosse um povo que preservase seus ideais e seus direitos, jamais teriam votado nessa quadrilha.

Responder

Deixe uma resposta