Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Alho e Cloroquina estão entre remédios aceitos por brasileiros para curar Covid-19, revela pesquisa

Por Redação

20 de julho de 2020 : 16h01

O presidente do Instituto Ipsos, Marcos Calliari, afirmou nesta segunda-feira (20) em live promovida pelo Valor Econômico que a cloroquina é aceita como tratamento da Covid-19 por 18% dos brasileiros.

Ainda segundo Calliari, o índice de confiança no medicamento estão baixos nos 16 países pesquisados pelo instituto.

Calliari ponderou que a pandemia está mudando o modo da população brasileira trabalhar e se relacionar, além do impacto econômico.

O especialista também chamou atenção para o que ele chamou de “informação truncada” que envolve a influência das redes sociais no processo de convicção do brasileiro sobre o medicamento.

Porém, Calliari reconheceu a limitação de credibilidade das redes sociais. “A gente sabe das limitações das redes sociais como fonte de confiança”, disse.

Outro fator curioso revelado pela pesquisa é que 7% dos brasileiros acreditam que o alho é a solução eficaz para Covid-19 e por isso Calliari considerou que o Brasil é um dos países mais desinformados do mundo, seguido por México e a Índia.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?