Live do Cafezino (20h): o novo surto de Bolsonaro! Convidado: Celso Rocha de Barros

Foto: Divulgação / Alerj

No RJ, parlamentar teria ficado “furioso” por não ter sido atendido sobre repasse milionário para Duque de Caxias

Por Redação

26 de setembro de 2020 : 11h54

Em delação premiada, o ex-secretário de Saúde, Edmar Santos, disse que o deputado estadual Marcelo Canella (MDB) ficou “furioso” e que poderia sair da base do governo depois que o seu pedido de R$25 milhões para a Secretaria Municipal de Saúde de Duque Caxias (RJ) foi negado.

Após as ameaças, o emedebista teve um encontro com o deputado estadual Rodrigo Bacellar (Solidariedade) para tentar resolver o impasse junto ao presidente da Alerj, André Ceciliano (PT).

Ainda de acordo com o ex-titular da pasta, foi nesse encontro com Bacellar que houve uma conversa sobre a divisão de propina e a insatisfação de Ceciliano com o vice-governador, Cláudio Castro (PSC), e o secretário André Moura.

Segundo a versão de Edmar, o presidente da Alerj chegou a dizer que deixaria de fazer repasses para Castro e Moura e que apenas o próprio Edmar iria receber o dinheiro caso auxiliasse no esquema de transferência.

Apesar das afirmações, Edmar não acusou Marcelo Canella (MDB) de ter recebido propina.

Em nota, o emedebista afirmou que sempre solicitou repasses para a Baixada Fluminense.

“Sempre solicitei e continuarei solicitando a todo secretário de estado melhorias e serviços dignos a toda população da Baixada Fluminense”

Já Rodrigo Bacellar afirmou que “sempre se direcionou ao atendimento dos municípios que tanto necessitam de socorro financeiro nesta área. Atuei de maneira republicana em defesa da saúde dos cidadãos”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta