Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

No Pânico, Márcio França (PSB) apresenta proposta para moradia popular

Por Redação

24 de outubro de 2020 : 15h25

Nesta quinta-feira, 22, o candidato a prefeito de São Paulo pelo PSB, Márcio França, concedeu entrevista ao programa Pânico na Jovem Pan.

O ex-governador de São Paulo afirmou que caso seja eleito, vai implantar um programa de moradia popular através de lotes urbanizados.

“O Governo de São Paulo têm mais de R$1bi para comprar casas e a Prefeitura, R$700 milhões. Com isso, é possível fazer lote urbanizado e fornecer um cartão para as pessoas fazerem suas casas. A maioria dessas pessoas trabalham com construção civil e com o crédito de R$8.000,00 vão comprar o material de construção”

Em outro momento, França disse que também é possível ocupar o Centro da capital paulista através do mesmo programa de moradia popular.

“Hoje, tem 700 prédios no Centro que estão fechados. Muitos já sem valor de mercado e outros que foram invadidos. Por que a Prefeitura não concede a iniciativa privada a chance de transformar aquilo, facilitando as regras para cada um construir apartamentos de cinquenta metros quadrados. Na minha gestão, vamos colocar todo mundo morando no Centro!”

Assista a entrevista completa!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

O Demolidor

24 de outubro de 2020 às 22h50

E por essas que conseguimos entender porque ele murcha tão rápido quanto o Russomano….um…..farsa da direita e o outro farsa da “Nem de direita nem de esquerda” aham…ta bom….

Praticamente reproduziu os longínquos mutirões Erundina e a ocupação do centro por moradores pobres um dos objetivos do MTST de Boulos.

Sem contar aquela dose de “A maioria dessas pessoas trabalham com construção civil”………essas pessoas são as pobres……mas já passou muito tempo desde que a única opção dessas pessoas era se servente de pedreiro e ou domestica…..

Responder

7Jerson

24 de outubro de 2020 às 21h19

As bozolete…

Responder

Fonzarelli Arthur

24 de outubro de 2020 às 21h18

Pira! kkkkk

Responder

Jerson7

24 de outubro de 2020 às 15h45

O sujeito deve estar em pânico mesmo para parir essas besteiras.

Responder

Arthur Fonzarelli

24 de outubro de 2020 às 15h44

“A maioria dessas pessoas trabalham com construção civil e com o crédito de R$8.000,00 vão comprar o material de construção”

Deixam o emprego e o salário para construir a própria casa…? A esposa na bitoneira e os filhos passando os tijolos para o pai de segunda a segunda…

Esse retardado de onde saiu ?

Responder

Deixe uma resposta