Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Foto: Divulgação / Alerj

Ex-chefe da Polícia Civil sai em defesa de Martha (PDT) após fake news de 1996

Por Redação

28 de outubro de 2020 : 10h29

Nesta terça-feira, 27, o ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Hélio Luz, elaborou uma carta em defesa da candidata do PDT, Martha Rocha, após circular nas redes sociais um recorte do Jornal do Brasil do ano de 1996 que acusa a pedetista de suposto envolvimento com bicheiros.

Na época, a então chefe do 18º DP na Praça da Bandeira foi afastada pelo próprio Luz para apurar se Martha tinha relação com um grupo de policiais que recebiam suborno de operadores do jogo do bicho, entre eles Castor de Andrade.

Após investigação conduzida pela Corregedoria da Polícia Civil fluminense, concluiu-se que Martha não teve participação no esquema criminoso.

A fake news contra Martha foi veiculada no horário eleitoral do candidato Eduardo Paes (DEM) no último sábado, 24, e também foi usada nas redes sociais de apoiadores de outros candidatos da própria esquerda.

Na carta, Hélio Luz afirma que a notícia é verdadeira, mas incompleta e destacou que Martha não recebeu propina do jogo do bicho.

“A notícia em questão é real, verdadeira. Mas está incompleta. A mulher do Castor (Ana Cristina Bastos Moreira) chegou e fez uma denúncia, que foi parar no Ministério Público e na Corregedoria da Polícia. Eu determinei o afastamento, ela (Martha) foi afastada e verificamos que o esquema não tinha nada a ver com ela. Nunca existiu isso de ela receber do jogo do bicho. Isso nunca existiu. A Martha nunca recebeu dinheiro do jogo do bicho. Ela nunca teve acerto”

Hélio Luz foi deputado estadual pelo PT entre 1999 e 2002
Foto: Reprodução

Leia a carta na íntegra.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Renato

28 de outubro de 2020 às 19h16

Hélio Luz e Orlando Zocconi; só delegados mimimi….delegados que não prendem ninguém. Por aí já dá pra ver o tipo de delegada foi Martha Rocha .

Responder

Guilherme Paier Milanez

28 de outubro de 2020 às 15h23

E assim seguimos. Fogo amigo pra todo lado… msm quando se tenta esclarecer que o fogo não foi amigo, um amigo dispara para que seja. Em SP, enquanto dois aliados do bolsonarismo perigam ir ao segundo turno, PSOL e PSB se atacam disputando o terceiro lugar, e o PT finge q não tá acontecendo nada, embora os votos do seu candidato pudesse ser decisivos para levar um dos outros ao segundo turno… me perdi nesse caminho onde nos tornamos tão mesquinhos com nossos posicionamentos e opiniões q esquecemos dos resultados práticos e do desastre institucional q estamos metidos.

Responder

Alexandre Neres

28 de outubro de 2020 às 11h52

Independentemente da posição política que professem, as pessoas precisam ser mais cuidadosas. Vê-se no texto que no caso a fake news é verdadeira. Outro dia tentou-se por meio de um texto truncado dizer que não procedia porque o Hélio Luz havia feito elogios à Delegada. Uma coisa nada tinha a ver com outra. Na matéria, pelo menos atribui-se ao Paes, apesar de dizer que seguidores de outros candidatos a repercutem. Onde se quer chegar com isso? Antes, havia sido feita uma série de acusações ao PT e ao PSOL sem qualquer prova. O pior é que essa incitação à briga fratricida gera frutos. Ontem, o cientista político Theófilo Rodrigues fez uma conclamação para que parem essas agressões desnecessárias no campo progressista. O Théo é colaborador deste blogue, escreve ou escrevia aqui com frequência. Qual o quê! Depois de serem açulados que nem cães, esses caras estão rosnando hidrófobos tal qual bolsominions. Bradam contra a corrupção. Pasadena. Palocci. Quejandos. Impossível tentar dialogar com eles. Parece que, se for para o segundo turno, a Delegada não vai precisar dos votos da esquerda. Que, se continuarem os ataques, provavelmente não terão boa vontade com a Delegada, deixando de comparecer às urnas em tempos de pandemia. Esses baixinhos arrogantes, embora ruins de voto, têm uma petulância bem peculiar.

Dizem-se vítimas de ataques. Projetam nos outros o que eles próprios fazem. Vejam a diferença de tratamento entre Lula e o PDT. Não há termos de comparação. Eis o que Lula disse semana passada à Rádio Metrópole de Salvador e replicou em suas redes sociais, naturalmente que não foi reproduzido por este blogue:

“A Globo não ouve o PT, o PSOL, o PDT. A grande oposição no Brasil para a Rede Globo é o Rodrigo Maia”, disse. “O cara [Rodrigo Maia] parece que é contra o Bolsonaro e o Paulo Guedes, mas aprova tudo que eles querem”, acrescentou.

Até reconheço que ultimamente Ciro baixou a guarda e não está disparando a metralhadora giratória contra o PT o tempo todo. Entrementes, Ciro se alia ao filhotinho da ditadura ACM Neto e quer se coligar com Maia nas eleições de 2022. Maia, o ungido do deus-mercado, o representante-mor dos farialimers, que também na semana passada foi passar pano para o Doria em Sampa. São unha e carne os dois, golpistas de primeira hora e eleitores do mito, legítimos integrantes das elites do atraso. Não bastasse isso, Ciro teceu rasgados elogios tempos atrás a César Maia, criador de factoides e um dos maiores traidores do trabalhismo que já existiu. Brizola penou com esse traíra. Ciro protagonizou uma tremenda afronta a Brizola.

É gritante a assimetria entre um líder e um gestor.

Malandro é malandro. Mané é mané.

Responder

Deixe uma resposta