Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Bolsonaro: Não tem aumento de imposto e ponto final

Por Redação

29 de outubro de 2020 : 15h26

Nesta quarta-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro negou a possibilidade de criar um imposto sobre transações financeiras digitais e que uma nova tributação só será discutida se houver a desoneração de outros encargos.

“Não tem aumento de imposto e ponto final. Queriam criar o imposto digital parecido com CPMF; queriam sim, teve essa proposta lá. Eu falei: ‘tudo bem, quer criar isso aqui e quantos você quer revogar? Se eu me convencer a gente apresenta à opinião pública. Cria, recria o imposto digital de 0,2% ou 0,15%, e perde isso aqui. O que você acha que é melhor?”

A proposta de tributação sobre movimentações financeiras foi apresentada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, com a justificativa de financiar o Renda Cidadã.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

29 de outubro de 2020 às 20h17

Porco Guedes é um incompetente completo. Pra governar, só fala em criar impostos, privatizar (“queimar” estatais) e entrar no bolso do funcionalismo público e previdência dos trabalhadores. “Posto Ipiranga” em que você pergunta e não tem resposta (aliás, bem semelhante ao original, rs)…

Responder

    Paulo

    30 de outubro de 2020 às 08h38

    Paulo Guedes sabe quais ideias funciona e quais nao funciona. Ele conhece matemática e contabilidade e portanto sabe q nao pode gastar mais do q arrecada.
    Mas ele tbm é um escravo das leis, como deve mesmo ser em uma república. Portanto ele depende do que seja aprovado pelo parlamento. O problema é o nosso parlamento.

    Responder

Monza 87

29 de outubro de 2020 às 16h11

O preço de tudo está mais caro de safadeza mesmo, é sim…. retardado! rsrs

Responder

Deixe uma resposta