Cafezinho das 3: por que as manifestações de domingo floparam?

Pesquisa Atlas para 2022: Bolsonaro 34%, Haddad 13%, Ciro e Moro 12%

Por Redação

28 de janeiro de 2021 : 16h07

Nesta quarta-feira, 27, o Atlas Político divulgou mais uma pesquisa de intenção de voto para 2022 e mostra que o presidente Jair Bolsonaro ainda mantém o favoritismo com 34%.

Ele é seguido por Fernando Haddad (PT) com 13%, Ciro Gomes (PDT) e Sérgio Moro (sem partido) com 12%, cada. Considerando a margem de erro de dois pontos porcentuais, os três estão tecnicamente empatados. Branco e Nulo, 6%.

Na parte de baixo, aparecem Luiz Henrique Mandetta (DEM) e João Doria (PSDB), cada um com 4%.

O Atlas ouviu 3.073 pessoas, por recrutamento on-line, entre os dias 20 e 24 de janeiro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

ARY BOREL DE AGUIAR NETO

31 de janeiro de 2021 às 15h41

Cadê Lula?
A matéria não cita o principal líder da esquerda brasileira!

Parece que a manipulação de info é uma prática comum a muitos, infelizmente.

Responder

    Alex

    15 de fevereiro de 2021 às 23h25

    ué? como assim lula? revogaram a lei da ficha limpa?

    Responder

Arioaldo alves barreto

29 de janeiro de 2021 às 20h41

Não dá pra acreditar, aqui diz que bolsonaro lidera você vai e ler a pesquisa da atlas e lá tá exposto que bolsonaro perde pra: hadad 42% bolsonaro 37% // lula 49.9% bolsonaro 37.8% // Ciro Gomes 41.1 bolsonaro 38.9 //moro 34 bolsonaro 33.6 // mandetta 39.9 bolsonaro 39.6. Certos e os outros dados sobre escolridades de eleitores e os votos do nordeste, esses dados não estão de acordo com os dados divulgados pela atlas. Quem está mentindo nessa matéria? Faltou respeito com os leitores

Responder

dcruz

29 de janeiro de 2021 às 16h03

A gente fica pensando quem é mais doente se é este insano ou essa gente que continua acreditando nele. É o masoquismo levado a extremos que Freud nenhum conseguiria explicar.

Responder

Netho

29 de janeiro de 2021 às 15h57

A oposição encontra-se fragmentada desde 2015 e atualmente está completamente invertebrada. O bolsonarismo é o malufismo dos anos 80, de farda, diante do Colégio Eleitoral que elegeu Tancredo Neves. Sem a Frente Ampla – da qual o PT não participou -, Maluf teria derrotado Tancredo e não teria havido a Assembléia Nacional Constituinte.
A preço de hoje, com a oposição completamente perdida, sem referências políticas com as estaturas de Tancredo, Ulysses, Montoro e Brizola, o Messias da Pandemia nada de braçada e submete os poderes Legislativo e Judiciário, já que o Executivo foi aparelhado completamente.
Portanto, se as eleições fossem realizadas hoje, o segundo-turno seria travado pela direita contra a extrema-direita.
Quando perguntado sobre a expectativa quanto ao Colégio Eleitoral e a vantagem de Maluf que derrotara Andreazza, e já contava com o apoio de Figueiredo e dos ministros militares (ainda não havia o Ministério da Defesa), Tancredo respondeu: “Agora ele vai enfrentar os profissionais”.
A oposição demonstra não dispor de nenhuns “profissionais”; só amadores preocupados com seus fundos partidários e eleitorais para sustentar as boquinhas das suas nomenclaturas políticas.
Não foi por acaso que o amadorismo das oposições, sobretudo do PT, abriram caminho para que DOIS filhotes da ditadura, fardados, propagandistas de torturadores, hoje estejam aboletados no ALVORADA e no JABURU.

Responder

Sergio Carlos Dos Santos

29 de janeiro de 2021 às 12h45

Não da pra acreditar em pesquisa feita por telefone é muito fácil saber pra quem você vai ligar e principalmente as localidades

Responder

    PeixeBr

    29 de janeiro de 2021 às 16h23

    Concordo. Por telefone não é igual presencial e on-line (internet) que é o caso da Atlas é pior ainda, já que tem uma massa de pobres que não tem acesso. Só que pesquisa para presidente precisa de abrangência nacional, coisa que encarece muito para fazer presencial.

    Responder

Thallyson

29 de janeiro de 2021 às 08h51

Esses 34/36% são os fanáticos, os famosos “gados”, Bolsonaro pode continuar sendo o pior presidente possível, para eles está tudo normal. A questão para qualquer outro candidato será conseguir angariar votos das pessoas que não perderam o senso crítico, que por incrível que pareça ainda são maioria.

Responder

Larissa

28 de janeiro de 2021 às 23h09

Brasileiro é um bicho burro msm

Responder

Paulo

28 de janeiro de 2021 às 19h17

O grande drama do Brasil será ter que votar em abortista ou em Bolsonaro. Não pode haver nada pior, em 2022…Ou então um sujeito liberal, privatista, na economia, de um lado; e um esquerdista radical, de outro…Ô dureza! Depois nego fala em “decisão difícil”. Essas apontadas só podem indicar o voto nulo, no 2º turno, se o cidadão não for ideologizado ou desonesto intelectual…

Responder

    Batista

    29 de janeiro de 2021 às 17h35

    MiDiviRto!

    O cara, entre a barbárie e a civilização, decide pela barbárie.

    Dois anos depois, assustado com a realidade da escolha, finge-se de civilizado para safar-se da ‘irresponsa’, porém adverte:

    Daqui a dois anos (isso se ainda estiver vivo e ainda restar Brasil), acho que vou ter que ir de barbárie novamente.

    Embora seja de chorar a xucrice continuada que mantém o país no atraso, garantindo o sagrado ‘leitinho condensado’ à classe dominante.

    Responder

      Paulo

      29 de janeiro de 2021 às 22h43

      Batista, Batista, infirmas o próprio nome, homem! Desde quanto o aborto é civilização? É, na verdade, uma “epidemia” que mata mais que a Covid…

      Responder

        Paulo

        29 de janeiro de 2021 às 22h45

        Desde “QUANDO”…

        Responder

Alexandre Neres

28 de janeiro de 2021 às 19h02

Parece que este blogue está definhando. Miguel do Rosário anda sumido, vezenquando publica um texto que mais parece peça publicitária. Deve estar assoberbado ao lado de Ciro em campanha ininterruptamente desde 2018. As matérias publicadas atualmente são vazias de conteúdo, meras transcrições de outros veículos reproduzidas acriticamente ou com o intuito de beneficiar o neotrabalhismo. Os colaboradores aos poucos vão sumindo. Só sobrou o Gabriel Barbosa para tocar o piano.

O Cafezinho se tornou filial da Globo. Tal qual a Vênus Platinada, passou anos a fio atacando o PT e exigindo autocrítica. Na época quando o PT estava em cima da carne seca, era um dos chamados blogues sujos que o defendia com denodo. Depois copiou a tevê dos Marinho ao reproduzir a tese da polaridade simétrica. A última similaridade é que quer também invisibilizar Lula, ao sequer noticiar que Lula está em segundo lugar na pesquisa do Atlas Político veiculada no Valor Econômico: “Bolsonaro lidera disputa eleitoral mesmo com popularidade em queda, diz Atlas
Presidente tem 34,5% das intenções de voto; Lula tem 22,3%; Moro, 11,3%; e Ciro, 8,8%.”

Não sei por que este blogue esconde o resultado da pesquisa presidencial do Atlas Político. Talvez seja porque Ciro esteja amargando a quarta colocação. Nada de novo no front. Os jornalões vão afirmar que é uma escolha difícil. Alguns que abdicaram de pensar por conta própria vão dizer que é a tal polaridade simétrica.

Civilização versus Barbárie. O melhor presidente de todos os tempos X O pior presidente de todos os tempos. Do jeito que as coisas andam por essas plagas, deve vencer o pior. Os incautos vão dizer que não sabiam direito quem é Bolsonero. Só se derem uma segunda chance pra ele vão ter a certeza de quem ele é. Outros persistirão na tese de que precisamos evitar de todo jeito que o PT se eleja, que Bolsonero é o mal menor, que todos os problemas que temos de enfrentar, inclusive a gestão caótica durante a pandemia, são culpa do PT. A despeito do jornalismo de guerra e do lawfare das corporações jurídicas, alguns sedizentes do campo progressista irão pavimentar o caminho para Dória ou Huck, pois continuarão perseguindo impiedosamente nossa maior liderança popular, o que desvela o caráter que procuram ocultar. Na hora agá, a que papel estavam se prestando? São progressistas autoproclamados, como Guaidó, Almagro, Gabeira, Freire ou Cristóvam.

Responder

Renato

28 de janeiro de 2021 às 17h35

Ciro, o eterno cavalo paraguaio !

Responder

Carlos Roberto Lima

28 de janeiro de 2021 às 17h33

Tira o Haddad e coloca o Lula, só pra ver como fica. Ok

Responder

Heitor Vianna

28 de janeiro de 2021 às 16h52

Não adianta “baterem” no Presidente. E Dória, hein ? Lá na ” rabeira’. Nem paulistas votam nele.

Responder

Deixe um comentário