Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Marco Aurélio afirma que decisão pró-Lula de Fachin pode ser derrubada em Plenário

Por Redação

12 de março de 2021 : 14h41

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, disse que a decisão do ministro Edson Fachin em anular as condenações contra o ex-presidente Lula (PT) foi uma “bomba atômica”.

“Nesta semana em primeiro lugar, tivemos uma verdadeira bomba atômica com a decisão do ministro Fachin anulando quatro processos-crime alusivos ao ex-presidente Lula. Se houver agravo e ele levar à Turma, acredito em um score confirmando a decisão dele em 4 a 1”, disse ao UOL.

Porém, o magistrado também disse que se a decisão de Fachin for levada ao Plenário da Suprema Corte, será derrubada por 6 a 5 e Lula voltará a ser inelegível.

Para justificar sua tese, Marco Aurélio diz que a suspeição de Moro causaria ‘insegurança jurídica’ perante a sociedade.

“Isso revela um retrocesso cultural. Não se goste do juiz Sergio Moro, é uma coisa. Mas chegar ao ponto de aceitar a suspeição dele é passo demasiadamente largo. E gera junto aos cidadãos em geral uma insegurança jurídica muito grande”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ivanilda Soares de Gusmão Verçosa

15 de março de 2021 às 17h53

Incrível como o primo de Fernando Collor de Mello, ministro Marco Aurélio de Mello, é um bolsonarista disfarçado. Brigando por protagonismo na Suprema Corte, um antipt e antiLula, torce para que Lula volte a ficar inelegível. Sossega o facho, ministreco. Tua aposentadoria está chegando.
E “O CAFEZINHO”, como boa parte do PCdoB torcendo pelo coronel de Sobral, um destrambelhado, desrespeitoso, que nunca foi de esquerda – basta uma pesquisa sobre como ele já mudou de partido, começando pela ARENA, depois PFL e outros tantos e hoje no PDT, não honra os princípios do partido de Brizola e não tem a aprovação de boa parte do seu atual(por enquanto) partido.

Responder

Alexandre Neres

12 de março de 2021 às 19h05

Prezados, como afirmei antes, a decisão do ministro Fachin, embora tecnicamente correta, foi extemporânea e com o intuito de beneficiar o juiz ladrão e seus cupinchas. Inclusive, hoje Moro passou recibo e emitiu nota em favor do Fachin.

Essa assertiva de Marco Aurélio é uma prova cabal de nossa indigência, bem como de que as instituições funcionam mal e porcamente. Tal ministro é conhecido por suas características garantistas. Costuma soltar ou não prender por quaisquer motivos, mesmo sanáveis, às vezes se apegando a um mero detalhezinho formal ou uma interpretação esdrúxula para impedir que réus sejam ou permaneçam presos. Já se referiu à Lava Jato como as masmorras de Curitiba, o que combina com seu viés garantista. Até aí, tudo bem, está no seu direito. Para o bem do estado democrático de direito é bom ter juízes assim e assado. Há juízes em Berlim. Há juízes em Brasília?

Eis que no caso vertente o ministro dá um cavalo de pau e passa a adotar uma posição totalmente contrária a que costumeiramente encampa. Ataca a decisão do Fachin e defende Moro, inclusive fazendo previsões sobre o resultado no plenário, mesmo considerando que não se trata de um ministro popular entre seus pares. Marco Aurélio é extremamente vaidoso e faz questão de ser do contra, quer causar, e no caso deixou patente sua incoerência.

Sabe o que é pior? Ele está para se aposentar este ano e, por incrível que pareça, como as instituições definitivamente não estão funcionando como se apregoa por aí, provavelmente ainda fará falta.

Responder

Walfredo Ferreira da Silva

12 de março de 2021 às 18h22

É , PELO JEITO, O MINISTRO MARCO AURÉLIO AINDA NÃO TEVE ACESSO AS CONVERSAS ESTARRECEDORAS ENTRE O JUIZ E OS PROCURADORES, EM QUE TODO O MUNDO JÁ TOMOU CONHECIMENTO . O MAIS ENGRAÇADO, É
QUE ELE JÁ SABE O PLACAR , 6X5 CONTRA LULA , ALÉM DE TUDO, É VIDENTE. MUITO ESTRANHO, QUE O MINISTRO MARCO AURÉLIO QUE FOI TÃO CRÍTICO DA LAVA JATO, APARECE AGORA EM UMA ENTREVISTA DIZENDO QUE MORO É UM HERÓI NACIONAL . COMO MESMO O SENHOR DIZ, NÃO É , MINISTRO , TEMPOS ESTRANHOS .

Responder

Alan C

12 de março de 2021 às 15h39

Se derrubarem podem dar ainda mais força a decisão.

Responder

Pedro

12 de março de 2021 às 15h34

Cascata. Está mais que evidente pra todos que Moro foi criminoso na condução como juiz. Lava-jato já era

Responder

Galinzé

12 de março de 2021 às 14h51

Uma decisão claramente política a do companheiro Fachin

Responder

Deixe um comentário