Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Ciro defende voto impresso auditável e nega que ideia seja de Bolsonaro

Por Redação

28 de maio de 2021 : 16h14

Nesta sexta-feira, 28, o vice-presidente Nacional do PDT, Ciro Gomes, defendeu o “voto impresso auditável”, sistema que é objeto de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tramita numa comissão especial da Câmara dos Deputados.

A defesa do pedetista nesse sistema aconteceu horas após o presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, ter divulgado um vídeo em defesa da “impressão do voto”.

“O que Lupi defendeu, teoricamente, não foi a substituição do voto eletrônico por voto em papel. Mas o aperfeiçoamento da urna, tornando-a capaz de gerar um canhoto impresso. Ou seja: as pessoas votariam em uma urna eletrônica semelhante à atual e seu voto também seria computado eletronicamente. Só que cada urna geraria e armazenaria um comprovante que seria retido por ela, de forma secreta e indevassável”, esclareceu.

Ciro também questionou sobre qual seria o real problema do Brasil adotar esse sistema de votação e disse que isso seria uma forma de aperfeiçoar o “que já é bom”, em referência ao sistema eletrônico. “Qual o problema em tornar um sistema, que já é bom, em um sistema melhor? Qual o problema de termos uma cópia de segurança impressa, palpável e acima de qualquer suspeita, para eventual checagem?”

Por fim, Ciro afirmou que essa ideia não foi elaborada por Jair Bolsonaro e que a oposição não deveria se render sobre o que classificou de “covardia e fatalismo” ao tratar sobre esse assunto.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

dcruz

29 de maio de 2021 às 23h24

O Ciro é capaz de tudo para ser presidente, ele dá tantas voltas que daqui a pouco ele vai dizer que é bozonázi desde criancinha.

Responder

Patrice L

29 de maio de 2021 às 07h03

Pois é justo o contrário. Se pensarmos bem, o que o momentâneo frankenstein BolsoCiro quer de verdade é que essa mudança no sistema NÃO ocorra. Porque é a chance de passar a ideia de que uma fraude ocorreu, por isso o BolsoCiro perdeu a eleição e vai questionar o resultado, pondo em dúvida e infernizando o ganhador Lula (tal como Aécio fez, na crença de vir a substituir a Dilma).

Responder

jose carlos rodrigues arana

28 de maio de 2021 às 19h53

Belo tiro. No pé.

Responder

canastra

28 de maio de 2021 às 18h14

Entra na cabine, poe um X na cara do candidato, sai e coloca na urna….qual é o problema ?

Os paises que adotam o voto em papel nao sentem necessidade nenhuma de passar as urnas eletronicas e raramente hà judicializaçào.

Hoje è mais facil hackear um sistema e com um clique passar milhares de votos de um candidato para outro que alguem pegar uma borracha, cancelar e por o X na cara de outro candidato …algum imbécil pode até fazer isso mas a quantidade seria irisoria pois a contagem è feita diante da comissao + 1 policial.

Caso os votos nao batem com o numero dos votantes ta tudo aì para contar novamente.

Responder

    Truco

    28 de maio de 2021 às 22h58

    É perfeitamente possível combinar os dois. Tu vota na urna eletrônica e confirma. Aí ela imprime o seu voto e o exibe a você (e unicamente a você). Posteriormente esse voto impresso é encaminhado (por maquina ou por você mesmo) a uma urna de lona. Caso você, cidadão votante, identifique alguma discrepância, deverá informar aos mesários que houve um problema. Não deverá ser revelado o voto, apenas mencionar que houve alguma discrepancia. Essa urna automaticamente seria auditada após a votação. Dentre as demais, sortearia-se uma amostra aleatória para auditoria paralela. Só isso. Simples assim. A totalização seguiria sendo pelos meios eletrônicos e caso se detecte algum problema poderia-se ver o que fazer. Se alguém quisesse contar tudo manualmente por conta própria poderia ser possível, mas haveria prazo para apresentar alguma reclamação com base nisso.

    Responder

      O Demolidor

      30 de maio de 2021 às 23h38

      Pra que usar a Urna se o que vale é o papel? A Urna não é confiável….confiável é o papel…serio? Fica evidente ser mais fácil fraudar o papel do que a Urna.

      Mas eu pergunto: Se pedirem auditoria, recontagem dos votos(porque todos irão pedir) e encontrarem uma diferença entre os papeis depositados e o resultado da urna…..o que fazer?

      Outra eleição? O que vale? O papel em que um ganhou? Ou a Urna em que outro ganhou?

      Responder

        ODestruidor

        31 de maio de 2021 às 22h19

        Cara como tu é burro… pelamor….
        Nao se frauda o papel pq ngm vai escrever no papel. Será IMPRESSO.
        Conta-se pelo meio eletrônico e só gerará questionamento se for detectado alguma discrepância entre o papel e o eletrônico EM UMA AMOSTRA DAS URNAS.
        As contagens dos votos impressos precisam ser altamente fiscalizadas, no que todos terão o maior interesse.

        Responder

    FDuarte

    29 de maio de 2021 às 00h40

    Isso poderia ser possível se as urnas fossem conectadas à internet. O que não é.
    Então não tem onde clicar.
    Para fraudar teria que ter acesso ao código fonte de cada urna. Uma por uma

    Responder

      M.marques

      29 de maio de 2021 às 21h45

      Uma por uma tbm não, né… o código é escrito uma única vez. Pode haver dois ou três códigos diferentes.

      Responder

Bassam

28 de maio de 2021 às 18h04

Mais uma vez o Ciro é honesto e coerente. Ele como Brizola já defendiam há muito tempo essa ideia da impressão. E agora reafirmou.

Responder

Kleiton

28 de maio de 2021 às 17h24

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos !! (Ciro Gomes)

Vai ser Cirolipa pra lá Kkkkkkkkkkk

Responder

Tiago Silva

28 de maio de 2021 às 16h42

Infelizmente o neotrabalhismo que Ciro Gomes como Biruta de Aeroporto leva junto Cirolipas NeoCiristas é um deserviço ao Trabalhismo.

Utiliza-se da anacronia e assim deturpam a essência do Trabalhismo construído por Getúlio Vargas, Jango, Brizola, Abdias do Nascimento, Juruna e tantos outros…

Brizola já defendeu o voto impresso naquele contexto específico de sua época, mas hoje estaria defendendo as Empresas Estatais de Energia, Água, Correios, Petrobrás, etc contra a sanha privatistas de Temer/Bozo/Paulo Guedes e lutando com os ataques ao povo, ciência, trabalhadores, saúde, etc.

Essa busca do ex-Marketeiro do PT em tentar colar Ciro na bolha Bolsonaristas atrás de votos da classe média radicalizasse ao invés de se conscientizar essa classe média é um diversionismo que ajuda a narrativa do Bozo em buscar implodir as instituições mimetizando Trump e ainda favorece para que se comente sobre algo anacrônico (que deveria ser objeto de evolução tecnológica sem necessitar ser assunto nacional enquanto muitos morrem sem comida, emprego e vacinas) e ainda ajuda a Paulo Guedes passar a boiada com mais facilidade.

Quanta falta faz Brizola, principalmente nesse momento, pois em todos os momentos sabia qual a decisão mais coerente com o Trabalhismo, Trabalhadores, Povo, Estado, etc…

É triste ver quem queria ser Rei agora se prestando ao papel de cavalo nesse tabuleiro de interesses (dominado pelo Mercado cadê vez mais desumano).

Enquanto isso o povo está sem comida, sem emprego, sem vacina, sem saúde, servidores públicos perdendo direitos, Privataria a todo vapor…

Responder

Deixe um comentário