Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Ciro Gomes fala sobre decisão do Exército no caso Pazuello

Por Redação

03 de junho de 2021 : 21h07

Por Ciro Gomes

É muito grave o que tem de explícito e implícito na decisão do comandante do Exército de não punir o general Pazuello por sua clara participação em um ato político-partidário.

O regulamento disciplinar do Exército é muito claro: nenhum militar da ativa pode participar de ato desta natureza. O ato de Pazuello foi igualmente claro no que teve de afrontoso e politicamente desavergonhado.

Sob que ótica, então, senão a do estímulo à anarquia e a da quebra da ordem institucional, o comando da força fecha os olhos a tal atitude? Vivemos hoje um dia anti-histórico. Que clama reflexão, atenção e repúdio das forças vivas da nação.

Militar não faz política, não sobe em palanque no regime republicano. Ao render-se às pressões de um presidente inconformado com a ordem constitucional, o Alto Comando preferiu se preservar a preservar o Exército. A nação e o futuro governo saberão preservar o Exército e o regime.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

03 de junho de 2021 às 22h20

A grande dúvida que surgiu hoje (ou ressurgiu) é a de se saber até que ponto o alto oficialato concorda e tem controle sobre as tropas…

Responder

Ronei

03 de junho de 2021 às 21h30

O PDT tomou alguma atitude com o irmão dele quando subiu uma escavadeira e tentou esmagar um grupos lnde manifestantes ?

Responder

Deixe um comentário