Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Dino e Freixo estão de malas prontas para o PSB

Por Redação

04 de junho de 2021 : 12h11

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e o líder da oposição na Câmara, Marcelo Freixo (PSOL), estão de malas prontas o PSB e devem assinar as fichas de filiação nos próximos dias. No caso de Freixo, tudo indica que sua saída do PSOL será amigável e com a manutenção do seu mandato na Câmara.

Freixo tem conversando frequentemente com o presidente Nacional do PSB, Carlos Siqueira, sobre sua pré-candidatura ao governo do Rio. O parlamentar tem liderado a articulação de uma frente ampla e dialoga com setores do centro e da centro-direita. Contudo e de acordo com o Valor, o PDT de Carlos Lupi e Ciro Gomes tem resistido a ideia.

Já Flávio Dino negocia sua candidatura ao Senado pelo Maranhão no partido socialista e também lidera uma articulação para fundir PSB-PCdoB, mas enfrenta fortes resistências no partido comunista.

Por sua vez, Carlos Siqueira tem dito que “o PSB deve receber quadros importantes adiante, não apenas por questões eleitorais. Há uma leitura política comum, de que a prioridade absoluta é preservar a democracia contra o autoritarismo, o que requer diálogo com todo o campo democrático. O PSB fará estas pontes”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rafael Hernandes

07 de junho de 2021 às 11h22

Ainda não acredito que o Freixo irá sair do PSOL, eu acho lamentável !

Responder

Belchior Medeiros

05 de junho de 2021 às 05h50

É impossível ao PDT impor posição a outro partido ou a político de outro partido. A posição do PDT é clara: superar a polarização Bolsonaro x Lula. Para tanto, é necessário construir uma frente de centro com apoio de setores e partidos de esquerda e da direita democrática.
E se esta frente é para superar a polarização o governo Bolsonaro e evitar o retorno de Lula PT ao poder é evidente que esses dois atores não comporão esta frente. Se Bolsonaro é o problema, Lula e PT também fazem parte do problema, pois a crise economica e moral atual começou com o PT no poder.
E nesta luta cada um decide que fazer, seja militante ou partido. Eu já decidi: Tô com Ciro presidente 2022.
Abraço
Belchior

Responder

Rony Lopes Lunguinho

04 de junho de 2021 às 12h24

Não compreendo a resistência do PDT. Qual o argumento que comprove isso??
Se tiver por favor exponha para ficar claro.
É bem provável uma aliança de Marcelo Freixo e Marta Rocha no Rio.
Não entendi

Responder

Deixe um comentário