Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Metrópoles

PSL e MBL avaliam ir às ruas contra Bolsonaro

Por Redação

02 de julho de 2021 : 10h56

Além do PSDB que já declarou publicamente que deve aderir às manifestações contra o Governo Bolsonaro neste sábado, 3, setores da direita como o PSL e do Movimento Brasil Livre (MBL) avaliam se juntar aos movimentos sociais e partidos de oposição em prol dessa luta.

As denúncias de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin e a acusação de pedido de propina na negociação da AstraZeneca estão sendo o estopim para o centro e a direita que antes resistiram protestar contra Bolsonaro.

De acordo com O Globo, núcleos da direita avaliam que deixar Bolsonaro até as eleições de 2022 favorece o ex-presidente Lula que até o momento, lidera as pesquisas. Com essa análise, o impeachment do ex-capitão ganha regime de urgência e pressiona o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Nas redes sociais, o coordenador nacional do MBL, Renan Santos, defendeu os protestos de rua contra Bolsonaro.

“Não vai ser com Twitter ou vídeo no YouTube ou com essa CPI que o Bolsonaro vai cair. Bolsonaro só vai cair se tiver rua. Eu sou minoritário no MBL nisso, eu sou favorável a ir às ruas. Se essa discussão não começar a acontecer, e a gente tomar uma posição para a gente levar o maior número possível de pessoas para as ruas, meu irmão, não vai ter impeachment. O impeachment só vai acontecer se você for para a rua”, disse.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fanta

02 de julho de 2021 às 12h53

MBL, PSOL, PT, PCDOB, PSDB…todos juntos como nunca !! Kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Para tira o fascismo do poder vale tudo em nome da Democracia…né Bibas ? Kkkkkkkkkkkkkkkk

E’ cada palhaçada….

Responder

Paulo

02 de julho de 2021 às 12h33

Correm o sério risco de serem agredidos…

Responder

    EdsonLuiz.

    02 de julho de 2021 às 21h38

    Esperemos que não.

    À direita, o ódio de milícias e de militantes polīticos radicalizados por gurus tradicionalistas e por Mitos extravagantes e criminosos não tem limites.

    À esquerda, ódio espalhado por Mitos populistas corruptos e fisiológicos com discurso de progressistas igualmente têm grande poder de radicalizar e fanatizar seus adeptos que, ignorantes por limitação ideológica, possuem tolerância zero a qualquer outro que deles pense diferente e também podem ir bem longe, mas poucas vezes descambam para a violência fisica.

    Para as mobilizações contra um deliquente polītico no poder não pode haver veto. O critério para estarmos juntos é a defesa da institucionalidade democrática. Muitas vezes, são os adeptos de pensamento de matriz conservadora os melhores defensores dos valores progressistas e democráticos. Quando gente que se diz de esquerda e que acha que afirma mais a sua posição quando faz seu discurso de forma radicalizada se diz progressista e defensor da democracia, cabe mais desconfiar. Em geral o discurso de progressista e democrático é para disfarçar que defendem autoritarismo, que buscam desacreditar a imprensa, que defendem corruptos e corrupção, tanto de empresas como de políticos.

    Mas o PERIGO-bOLSONARO é tão grave que, esperemos, essa gente respeite e conviva educadamente com os conservadores que comparecerem, que é gente bem diferente de tradicionalistas, compondo a direita política, sempre séria, muito bem preparada e extremamente responsavel, tanto institucionalmente quanto socialmente.

    Assim como se posicionar à esquerda não é defender populistas como Lula, se posicionar à direita não é defender tradicionalismos e muito menos defender deliquêntes omo bolsonaro.
    .

    Responder

Deixe um comentário