Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Com base em delações premiadas, MPF denuncia esquemas da Petrobras de 2010 a 2015

Por Miguel do Rosário

26 de agosto de 2021 : 17h26

O ex-tesoureiro do PT mencionado no post deve ter sido João Vaccari Neto, que ocupou o cargo de 2010 a 2015.

É importante ressaltar, porém, que se trata de uma denúncia, não de uma condenação.

Com base nos enormes vícios observados em grande parte das denúncias do MPF envolvendo a Petrobras, é preciso aguardar se essa traz provas efetivas.

No MPF

MPF denuncia esquema fraudulento em contratos de oito navios plataforma de mais de US$ 200 milhões

Executivos de conglomerado francês de engenharia pagaram propina para obtenção de vantagens junto a Petrobras

A Justiça Federal aceitou, no último dia 20, e levantou o sigilo nesta quinta-feira (26), denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra executivos da empresa Doris Engenharia e um ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), além de duas mulheres que prestavam apoio ao partido no Rio de Janeiro (RJ), envolvendo contratos de serviços de engenharia em navios plataforma da Petrobras. Os desvios ultrapassam R$ 3 milhões.

Ao todo, cinco réus foram denunciados por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. O pedido do MPF inclui a condenação dos réus com prisão, multa pelos valores desviados e pelos danos causados à Petrobras, além de pedido de bloqueio de bens de R$ 7.317.000,26.

Sobre o esquema criminoso – A denúncia relata que dois executivos do alto escalão da Doris Engenharia, subsidiária do conglomerado francês Doris Group, utilizaram-se de um operador financeiro para pagar propinas ao então gerente-executivo de Engenharia da Petrobras, em troca da obtenção de contratos de prestação de serviços de engenharia de oito navios plataforma da estatal de mais de US$ 200 milhões.

Além do gerente da Petrobras, foram destinatários da propina acertada um ex-tesoureiro do PT e o próprio operador financeiro que intermediou o esquema. A propina foi inicialmente repassada pelos executivos da Doris Engenharia por meio de contrato fictício com uma empresa de consultoria do operador financeiro, totalizando R$ 3.658.500,13. Posteriormente, uma parte desses valores foi transferida pelo operador financeiro ao gerente da Petrobras por meio de depósito em conta mantida na Suíça.

A propina destinada ao PT foi paga mediante a celebração de outro contrato fictício, desta vez com a empresa Zaama, localizada no Rio de Janeiro, e controlada por duas irmãs associadas ao ex-tesoureiro. Após a celebração do contrato, o operador financeiro do esquema efetuou 27 transferências bancárias entre os anos de 2011 e 2014 para as contas da empresa Zaama, num total de R$ 649.605,00.

O operador financeiro do esquema e o ex-gerente da Petrobras celebraram acordo de colaboração premiada com o MPF, confessaram os crimes praticados, que aconteceram de meados de 2010 até o ano de 2015, e entregaram documentos comprobatórios.

Autos nº 5056930-18.2021.4.04.7000.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

26 de agosto de 2021 às 21h51

Valdeci, por que não punir todos, exemplarmente?

Responder

Marco Vitis

26 de agosto de 2021 às 21h40

Quando a gente acha que TODA corrupção na Petrobras já foi denunciada… Surpresa !!!! Outro delator com conta na Suíça aparece… Será que reclamar do MP resolve ?

Responder

Valdeci Elias

26 de agosto de 2021 às 18h34

Incrível . As PMs estaduais sendo insufladas a se revoltar, os desmatamentos e as queimadas correndo soltas, autoridades vindo a público afirmando que não vão reconhecer o resultado da eleição de 2022 e que talvez até nem tenha eleição . E pasmem o MP só aparece pra ir atrás de R$3.000.000,00 , justamente que quando o PT estava governando ?!?!?!?! Faz a gente pensar pra que foi criado o MP.

Responder

Deixe um comentário